sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Cheiro de Vitória - Cassiane - Música Inédita / Exclusiva - MK WEB MUSIC

Rei dos Reis - Cassiane - Música Inédita / Exclusiva - MK WEB MUSIC

[Vídeo] Mãe leva bebê a estúdio e o força a ser tatuado com o 666

Um vídeo chocante chamou a atenção de veículos de mídia em todo mundo por mostrar uma mãe que levou o filho pequeno para um estúdio de tatuagem, obrigando-o a ser marcado com o número 666.

De acordo com informações do blog dominicano En La Esquina RD, a mãe seria adepta da seita Crescendo em Graça, liderada por José Luis de Jesús Miranda, autointitulado Jesus Cristo Homem.

Para acalmar a criança, a mãe diz em espanhol “Você é um abençoado de Deus”, enquanto o menino e segurado por ela e por outras duas pessoas, para que o tatuador consiga fazer o desenho.

Os adeptos da seita Crescendo em Graça acreditam que o 666, associado por todos à marca da besta, devido às descrições do livro de Apocalipse, é na verdade um sinal de Jesus Cristo Homem, e que tê-lo no corpo os torna incorruptíveis.

Confira o polêmico vídeo abaixo:


 Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Projeto evangelístico de Billy Graham na internet registra 1,5 milhão de conversões ao Evangelho

O projeto Peace With God (Paz com Deus), da Associação Evangelística Billy Graham, alcançou um número significativo de conversões através de seu site, que exibe mensagens a respeito de Jesus e da salvação.

A ideia baseia-se num site, lançado em maio de 2011, em que internautas acessam o conteúdo e tem a opção de se cadastrar para receber novas mensagens.

Em menos de dois anos, aproximadamente 9,3 milhões de pessoas já se cadastraram, e 1,5 milhão enviaram uma mensagem aos administradores do projeto afirmando que haviam feito uma oração por sua salvação, aceitando a Cristo.

“Este trabalho é de Deus, e nós o louvamos por tudo isso que está acontecendo. Nós acreditamos que cada um representa alguém que tem orado pela salvação de pessoas. Mãe, pai, filho ou filha, tem reconhecido a necessidade de um Salvador e aceitou a esperança só pode ser encontrada em Jesus Cristo”, afirmou  John Cass, diretor da divisão de evangelismo na internet, segundo informações do Christian Post.

O projeto foi viabilizado através de uma parceria entre a Associação Evangelística Billy Graham e a Jesus.Net, uma rede internacional que reúne mais de 40 ministérios com iniciativas online, e a participação é gratuita.

No Brasil, uma iniciativa semelhante foi lançada pelo pastor Silas Malafaia, em parceria com Mike Murdock. O Clube de 1 Milhão de Almas consiste na oferta de R$ 1 mil, para financiar projetos de evangelismo ligados ao programa Vitória em Cristo.

Em troca, os associados recebem um kit com um certificado e quatro livros escritos por Mike Murdock. Em quase três anos de projeto, 62 mil pessoas aderiram ao Clube de 1 Milhão de Almas.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Joelma da banda Calypso fala sobre virar cantora gospel: “Tenho essa promessa de Deus”

A cantora Joelma, que lidera a banda Calypso ao lado do marido, Chimbinha, concedeu uma entrevista à “Contigo! Online” na qual afirmou que só tem a agradecer as oportunidades que surgiram em sua vida, e comentou que está preparando um projeto particular voltado para os evangélicos.

A cantora revelou na entrevista que deixaria a banda Calypso, na qual canta há14 anos para seguir carreira no mercado gospel.

- Eu tenho essa promessa de Deus, na hora que ele me chamar eu estou pronta! – afirmou Joelma, que já frequentou a Assembleia de Deus, mas atualmente não costuma ir a nenhuma igreja. Ela afirma que hoje professa sua fé orando em casa.

Sobre sua fé, a cantora afirmou ainda que não permite que sua religião e sua carreira artística entrem em confronto escolhendo sempre o que Deus a manda fazer.

- Sempre escolho Deus, com ele você nunca está errado. Quando ele diz faz, ele se garante. – declarou Joelma.

Na entrevista, feita com perguntas enviadas pelos leitores da revista, a cantora falou também sobre sua carreira, saúde e família. Questionada sobre como mantém um casamento feliz, Joelma afirmou que a primeira coisa a se fazer para ter harmonia familiar é buscar em Deus.

- Primeiro buscamos muito a Deus para ter harmonia no casamento e na família. Também cuidamos um do outro. Ao acordar abraçamos um ao outro, dizemos eu te amo, é uma tradição em casa. – explicou a cantora, que disse ainda que pensa em adotar um filho, caso seja “a vontade de Deus”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Acordo entre igrejas prevê que evangélicos reconheçam batismos realizados por católicos

Um acordo entre denominações evangélicas dos Estados Unidos e a Igreja Católica deverá causar grande debate no mundo cristão pelos próximos dias.

Um acordo em que as igrejas evangélicas passarão a reconhecer o batismo católico e vice-versa poderá ser assinado na primeira semana de fevereiro.

O anúncio foi feito numa cerimônia realizada em Austin, Texas e marca uma aproximação das partes após 500 anos da divisão da igreja pela Reforma Protestante.

Líderes das igrejas Católica, Presbiteriana, Cristã Reformada da América do Norte, Reformada da América e Unida de Cristo selarão o acordo “comum sobre o reconhecimento mútuo de batismo”, segundo informações do Noticia Cristiana.

O porta-voz da Igreja Católica, bispo Joe Vasquez, da Diocese de Austin, afirmou que o acordo “é parte de nossa resposta à oração de Jesus nos pede que todos sejam um”.

O acordo foi possibilitado pelo princípio de que tanto na tradição protestante quanto católica, o batismo deve ser realizado por um ministro reconhecido, em água, e em “nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Em 2010, a Conferência dos Bispos dos Estados Unidos divulgou um documento em que reconhecia os batismos de tradição protestante.

A proposta de reconhecimento mútuo surgiu da preocupação relacionada a algumas práticas de batismo em que tanto a fórmula quanto a invocação não seguem a tradição do batismo à risca.

O acordo que foi redigido inicialmente pela Igreja Católica foi aceito pela cúpula da Igreja Presbiteriana desde 2008, e em 2010, pela direção da Igreja Cristã Reformada da América do Norte, Igreja Reformada da América e da Igreja Unida de Cristo.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Jovem evangélica morre em acidente após trabalho missionário no sertão nordestino

Uma jovem missionária que trabalhava no Projeto Sertão, da Cruzada Estudantil Profissional para Cristo, faleceu no último dia 28/01, num acidente em um passeio turístico.

O grupo de 20 jovens evangélicos viajava de volta às suas cidades após a estada em Quixabá, Pernambuco. Eles passaram vinte dias na região, evangelizando e desenvolvendo parte da iniciativa de plantar igrejas em comunidades carentes do sertão nordestino.

Na viagem de volta, pararam na cidade de Andaraí, Bahia, para conhecer a Toca do Morcego, um ponto turístico muito visitado na região. Segundo informações do site da Igreja Batista da Lagoinha (IBL), enquanto caminhavam no local, algumas das meninas escorregaram nas pedras e caíram na água.

O grupo iniciou um trabalho de resgate imediatamente, fazendo uma corrente para retirar as meninas que haviam caído da água. Porém, Karine Dias (foto), 19 anos, não foi encontrada. Foi chamado o resgate para iniciar as buscas, e o corpo da jovem foi encontrado após 40 minutos.

Testemunhas disseram que o nível de água no local estava normal, e que essa foi a primeira vez que um acidente resultou em morte na Toca do Morcego.

Ana Cláudia Lemos, colega de Karine e também membro da IBL, afirmou que quando encontraram a jovem, ela estava sentada numa rocha e o corpo não tinha arranhões. Não foram encontrados sinais de água nos pulmões, evidência comum em casos de afogamento.

“A gente via Deus na vida dela. Antes de entrar na água ela disse ‘obrigado, Senhor, porque a gente está nessa cachoeira. Obrigado por tudo que aconteceu nesse lugar’”, contou Ana Cláudia.

Na página de Karine Dias no Facebook, a última postagem da jovem foi uma reflexão de agradecimento pelo período em missão no sertão nordestino: “Ser usado por Deus no sertão não tem preço! Hoje é o nosso último dia aqui. Daqui algumas horas pegamos estrada e já começamos a pensar no sertão do ano que vem. Obrigada a todos que estiveram nos ajudando em orações, ofertas, etc… A palavra foi pregada, a semente já está lançada. Agora é continuar orando para os frutos se multiplicarem a 100 por 1”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Cirurgia não trouxe felicidade, diz Lea T. após troca de sexo


Modelo falou com exclusividade para o Fantástico como se sente após a operação de mudança de sexo.

Dois anos atrás, a modelo
internacional Lea T., filha do jogador de futebol Toninho Cerezo, falou ao Fantástico sobre a dor de ser uma transexual, ou seja, de ter nascido em um corpo de homem, mas se sentir uma mulher.

Fantástico: existe um lado bom em ser transexual?
Lea: “Não. Eu não vejo um lado bom em ser transexual. Sou penalizada em tudo”, disse ela na época.

Depois dessa entrevista, Lea T. fez a
cirurgia de troca de sexo. Será que ela está feliz? A modelo falou com exclusividade para o Fantástico.

Ceribelli: A Lea T. fez a cirurgia de troca de sexo em março de 2012, mas só agora, quase um ano depois, ela se sente à vontade para falar sobre o assunto. Por quê?
Lea: Porque a cirurgia é uma cirurgia complicada, não é uma cirurgia simples. É uma coisa muito íntima. Estou meio sensível, estou meio voada em algumas coisas, tentando entender algumas coisas. Mas eu acho que agora eu to começando a conseguir falar a
respeito dessa cirurgia, a respeito dessa pequena e grande mudança que eu fiz.

Ceribelli: A cirurgia ocorreu tudo bem?
Lea: Hoje já ta tudo certinho. Mas é uma cirurgia demorada. Não é cirurgia que você acorda. Não é um peito. È muito diferente de tudo isso. Você não consegue andar, você tem que ficar deitada numa cama. É muito complicado.

Ceribelli: Quanto tempo você ficou no hospital?
Lea: Eu fiquei no hospital um mês e meio.

Ceribelli: Em algum
momento você falou: ah, eu não devia ter feito isso?
Lea: Eu fiquei um mês, sentindo dor, pensando nisso. Eu não aconselho essa cirurgia pra ninguém.
Não é só por causa da dor física de sua recuperação que ela parece um pouco "arrependida" do que fez. Depois de conseguir com a cirurgia, o corpo feminino que tanto
desejava, Lea percebe que emocionalmente, nem tudo mudou.
Lea: Eu achava que a minha felicidade era embasada na cirurgia. Mas, não foi. Não é isso.

Ceribelli: Você não ficou mais feliz depois da cirurgia?
Lea: Eu fiquei mais à vontade. É diferente. A felicidade não é não é um pênis, uma vagina que traz felicidade a ninguém. Ceribelli: Me lembro da nossa entrevista, bem antes de você fazer a cirurgia, você dizia que não se sentia uma mulher completa sendo uma mulher no corpo de homem. Depois da cirurgia, hoje você já diz: eu sou uma mulher completa?
Lea : Não, não!

Ceribelli: Você hoje é 100% mulher?
Lea: Não. Eu nunca vou ser cem por 100% mulher.

Ceribelli: Você continua com o seu lado masculino
Lea: Eu continuo.eu tenho minha parte masculina. Eu calço 42. Eu tenho uma mão enorme, eu tenho o ombro largo. Eu tenho umas coisas masculinas no corpo.

Ceribelli: Mas você não via antes da cirurgia. Por que você falava: não, eu sou uma mulher num corpo de homem?
Lea: Eu queria reprimir, eu reprimia muito. Quando, do momento que eu fiz a minha cirurgia e que eu fiquei um mês deitada na cama, eu entendi que isso tudo é uma bobeira.

Ceribelli: e quando você se olhou no espelho e não era o mesmo corpo?
Lea: Era o mesmo corpo. Mudou só um detalhe.

Ceribelli: Lea, você é mais mulher ou mais homem?
Lea: Eu sou eu. Eu diria que eu sou eu.
Lea sabe que, mesmo depois de operada, o preconceito ainda não vai parar. Mas se sente preparada pra isso. Lea: Vai ter sempre a pessoa que vai te jogar na cara que você é homem. Ou que vê você andando na rua e fala que você é um homem. E depois que você sofre de uma cirurgia dessas, se você não tiver pronta, se você não tiver...é como uma facada no coração. 

Ceribelli- E os homens hoje? Eles já te vêem como uma mulher?
Lea: Depende. Depende do momento. Pra o que eles querem. Em relação a uma relação sexual, ai você é uma mulher. Mas em relação a ter uma historia com você, ai você é uma transexual. Você é um homem.

Ceribelli:Mas dá pra mentir?
Lea: No meu caso absolutamente não. Todo mundo sabe, mas para uma transexual. Eu conheço algumas que são casadas há anos e o marido nunca soube.

Ceribelli- O medo que muitas transexuais têm é de perder o prazer na relação sexual depois da cirurgia. Este era um medo seu?
Lea: Eu estava tão focada em fazer esta cirurgia que eu nem pensava nisso.

Ceribelli: Afetou o prazer sexual?
Lea: Não. É a coisa que eu fiquei mais impressionada. É a coisa que mais me chocou. Realmente eu não acreditava.
Com senso de humor, Lea conta que ainda está aprendendo alguns "detalhes" da rotina de vida de uma mulher. Ir a um banheiro público por exemplo.
Lea: Eu tinha medo de não conseguir segurar com a perna pra não encostar no vaso.Todas conseguem e eu vou conseguir. Eu vou agachar. Não deu outra. Eu cai. Sujou o vestido todo. Eu ficava impressionada que vocês conseguem fazer xixi agachada com salto. Novos desejos também estão surgindo na vida de Lea.

Ceribelli: Você quer ser mãe?
Lea: Eu gostaria. Eu acho que é uma das coisas que eu posso te dizer que eu notei em mim, que é feminino. Muito feminino. Que é esta coisa da maternidade. Dessa coisa de querer ser mãe. Talvez muito mais que ter um príncipe encantado. Acho muito mais importante.

Ceribelli- Se você fosse adotar hoje você adotaria um homem ou uma mulher?
Lea: Indiferente.

Toninho Cerezo apóia escolha de Lea T e dá conselhos à filha
“A Lea é minha terceira filha, né. Estou contente. Vejo as coisas com naturalidade. No momento, quando explodiu tudo foi um alvoroço. Porque, queiram ou não, a Lea levantou uma bandeira. Levantou uma bandeira e, você sabe, o Cerezo é um jogador, vive num ambiente de machões”, comenta Cerezo.
Ele conta como reagiu quando soube que a filha faria a operação de mudança de sexo: “Quando eu fiquei sabendo e me falaram, eu acho até que a própria família ficou surpresa com a minha reação, porque, além de tudo, é minha filha e eu quero mais é que todos possam ser felizes, porque eu sou um cara muito feliz”.

No final da entrevista, Toninho Cerezo deu um conselho para Lea
“É mocinha, só tenha cuidado você é uma mulher inteligente. Você é uma modelo, imagina, você é uma modelo que desfila em Paris. Olha a sua importância e a sua importância para várias, várias e várias mulheres e pessoas que se sentem acuadas, que se sentem com vontade de explodir ou procurar essa felicidade que você está procurando e não têm coragem. Você que vive as dificuldades de fazer uma cirurgia como você fez, de lutar nesse mundo cheio de preconceitos. E saber que, realmente, você vai encontrar muita gente que vai pisar no seu pé, vai pisar no seu calo, mas você pode passar por cima. Com uma, duas, três palavras de doçura você vai superar tudo”.

Fantástico

Criador do perfil da ‘Irmã Zuleide’ é preso em Santos

Álvaro Oliveira Rodrigues , 30 anos, criador do perfil “Irmã Zuleide”, que debocha de assuntos relacionados ao comportamento dos evangélicos foi preso no último domingo (27) no litoral de São Paulo. O homem é acusado de difamação e injúria por uma professora da cidade de Campinas, a mulher que aparece na foto dos perfis criados por ele.

A mulher teria procurado a polícia após ter sido prejudicada em sua vida social e trabalho. O processo foi aberto em 2011 quando começou a investigação para descobrir quem era o dono dos perfis.

Álvaro disse em depoimento que não sabia quem era a mulher na foto e que encontrou a imagem através de mecanismos de buscas na internet. A prisão dele só foi possível por causa de um show divulgado pelo autor dos perfis em uma boate de Santos. Álvaro trabalha como DJ.

Após o depoimento o DJ foi liberado, mas vai responder pelos crimes de constrangimento, injúria e difamação. A polícia apreendeu o notebook utilizado por ele.

O VERBO

Beatriz - Deixa Falar (Exclusiva) - Lançamento

FLÁVIA RUFINO ELE LUTA POR VOCÊ

CELINHA BATISTA - EU ME RENDO A TI.wmv

JAIRO BONFIM - MESTRE (EXCLUSIVA 2013) - Lançamento

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Funkeiro Mr. Catra afirma que é a “imagem e semelhança de Deus” e diz: “Se sou eterno, não morrerei”

O funkeiro Mr. Catra concedeu recentemente uma entrevista à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, na qual falou de sua ligação com a religião e, se declarando imagem e semelhança de Deus, afirmou que não morrerá, pois é eterno.

Catra é famoso por cantar músicas com forte apelo sexual e, ao mesmo tempo, fazer muitas referências a Deus e às religiões, como na música “Retorno do Jedy”, em que canta “O Senhor é meu pastor e nada me faltará”, ao mesmo tempo em que faz alusão ao tráfico de drogas.

O cantor declara-se hebreu e leva no pulso esquerdo, além da tira de plástico da marca Power Balance (que promete dar equilíbrio), três pulseiras, suas “proteções judaicas”. Segundo ele, o judaísmo, entrou em sua vida nos anos 90, lhe “abriu bastante portas”.

Mr. Catra contou ainda já ter estudado os livros sagrados de diversas religiões e diz ter uma ligação direta com Deus, sendo “eterno com Ele”.

- Estudei o Evangelho, a Torá, o Corão. E concluí: não precisamos de ninguém para ter Deus. Sou literalmente a Sua imagem e semelhança, eterno como Ele.


- afirma o funkeiro, que completa: – Se sou eterno, não morrerei.

Por Dan Martins, para o Gospel+