sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Revista Forbes elenca os cinco líderes evangélicos mais ricos do Brasil; Edir Macedo, Valdemiro Santiago e Silas Malafaia no topo da lista

Os líderes evangélicos com as maiores fortunas no segmento foram tema de uma matéria e listados a partir de dados coletados pela Polícia Federal e Ministério Público.

A sucursal brasileira da revista norte-americana Forbes, especializada no tema, listou os cinco líderes evangélicos com os maiores patrimônios.

Em comum entre eles, o fato que todos tem presença na televisão, seja em horários alugados ou por possuírem canais de TV.

A revista destaca que, mesmo o Brasil sendo um país majoritariamente católico, o crescimento dos evangélicos faz parte do cenário que possibilita o acúmulo de fortunas por parte desses líderes.
Confira abaixo, a lista com os cinco líderes evangélicos mais ricos do Brasil:

Bispo Edir Macedo
Líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus
Proprietário da TV Record
Fortuna estimada US$ 950 milhões
Apóstolo Valdemiro Santiago
Líder e fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus
Empresário
Fortuna estimada em US$ 220 milhões
Pastor Silas Malafaia
Pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo e fundador da Associação Vitória em Cristo
Proprietário da editora Central Gospel e da gravadora Central Gospel Music
Fortuna estimada em US$ 150 milhões
Missionário R. R. Soares
Líder e fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus
Empresário
Fortuna estimada em US$ 125 milhões
Apóstolo Estevam Hernandes Filho e bispa Sonia Hernandes
Líderes e fundadores da Igreja Renascer em Cristo
Empresários
Fortuna estimada em US$ 65 milhões
As informações divulgadas pela revista Forbes não detalham a origem do patrimônio acumulado pelos líderes citados acima.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Parlamentar da bancada evangélica deverá disputar a presidência da Câmara dos Deputados

A disputa pela presidência da Câmara dos Deputados poderá ter um concorrente com apoio da bancada evangélica.

A eleição conta com a candidatura do deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), tido como favorito, além dos deputados Júlio Delgado (PSB-MG) e Rose de Freitas (PMDB-ES). Estes dois últimos, tentam convencer o pastor e deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF) a sair candidato.

A estratégia, de acordo com informações do jornal Valor Econômico, é baseada no princípio de que se houver maior pulverização de votos, pode haver um segundo turno. Como a bancada evangélica é coesa, boa parte dos votos que iriam para o favorito Henrique Eduardo Alves, seria somada ao candidato evangélico.

O acordo entre os três parlamentares que concorrem com o deputado Alves inclui apoio irrestrito ao candidato que passar ao segundo turno: “Nós três representamos o novo e só os três juntos podem levar a eleição para o segundo turno. A minha candidatura possibilita o segundo turno. Hoje sou o fiel da balança para ter segundo turno”, afirmou Ronaldo Fonseca, que é pastor da Assembleia de Deus e presidente do Conselho Político Nacional da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).
Outro político que tem dado apoio ao pastor Fonseca é Anthony Garotinho (PR-RJ), que deverá assumir a liderança da bancada do PR na atual legislatura. “Garotinho é um amigo, já trabalhei com ele no Rio. Prezo bastante ele, é um grande político. Ele declarou o voto em mim e simpatiza com a minha candidatura”, revelou Ronaldo Fonseca.

A reportagem descreve Fonseca como “um dos evangélicos mais aguerridos da Câmara”, que sempre “está presente em todos os debates que envolvem temas como família e comportamento”. O político é um dos que atuaram de forma intensa na busca pela proibição do kit gay.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Amanda Beatrice - Santidade

Danielle Cristina - Intimidade (Clipe Oficial HD)

Itamaraty concede passaporte diplomático a mais líderes de igreja

Benefício pode, por exemplo, tornar visto dispensável em alguns países.
Nesta semana, já havia sido publicada concessão para outros dois líderes.

O Ministério das Relações Exteriores concedeu passaporte diplomático a mais quatro líderes de igrejas evangélicas. As portarias foram publicadas no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira.

Romildo Ribeiro Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, a mulher, Maria Magdalena Soares, Samuel Cássio Ferreira, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, e a mulher, Keila Campos Costa receberão o passaporte.


Nesta segunda-feira (14) já havia sido publicada a concessão do documento para os líderes da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago de Oliveira e a mulher dele, Franciléia de Castro Gomes de Oliveira.

Outros líderes, de diversas religiões, também já receberam o benefício, segundo o Itamaraty. Os portadores desse tipo de passaporte têm acesso à fila de entrada separada nos aeroportos. Em alguns países que exigem visto, o passaporte diplomático o torna dispensável. O Itamaraty explica que o documento não dá imunidade diplpomática nem muda procedimentos aduaneiros.

De acordo com o decreto que estabelece as regras para concessão de passaporte diplomático, o benefício deve ser concedido a autoridades do Estado e a servidores públicos em missão, mas há a exceção para pessoas que devam portar o documento “em função de interesses do país”. De acordo com o publicado no “Diário Oficial”, é nessa exceção que se enquadra o caso dos líderes das igrejas.

Em 2011, uma portaria  determinou que a emissão do passaporte diplomático só será permitida quando houver uma solicitação formal e fundamentada por parte da autoridade máxima do órgão competente que o requerente integre ou represente. O Itamaraty ainda não explicou por quais motivos o passaporte foi concedido aos quatro líderes religiosos.

G1.com