segunda-feira, 25 de março de 2013

Marco Feliciano é entrevistado pelo Pânico na Band

 O deputado teve a oportunidade de dizer o que aconteceu para que ele recebesse tantas críticas ao assumir a CDHM.

O programa Pânico na Band do último domingo (24) mostrou uma entrevista feita com o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) para falar sobre as acusações que estão sendo feitas contra ele, dizendo que ele é racista, homofóbico e machista.

A apresentadora Sabrina Sato foi até o gabinete do deputado em Brasília para ouvir o que o pastor tem a falar sobre as críticas que vem recebendo desde que foi indicado como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Feliciano falou sobre sua infância difícil, que na adolescência chegou a usar drogas e que foi por este motivo que ele encontrou a igreja evangélica. A entrevista foi conduzida de forma descontraída chegando a falar dos tratamentos de beleza que o deputado faz nos cabelos.

Sobre a CDHM, o pastor falou sobre seus projetos para a comissão citando planos para a comunidade homossexual, negros e até mesmo citando suas atividades a respeito do pastor Yousef Nadarkhani que esteve a ponto de perder a vida no Irã.

“Não se pode dizer que a pessoa é isso ou aquilo em 140 caracteres”, disse o deputado se defendendo das acusações geradas por suas frases no Twitter.

Sobre isso, Feliciano também falou que todas as imagens que circularam com sua foto com frases racistas são falsas, assim como as leis para homossexuais dizendo que a Constituição tem que ser mudada antes para poder aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

“O problema não são os gays, são os ativistas. Eles recebem para isso e vêm para tumultuar e não para conversar”, afirmou.

A questão sobre dízimos e ofertas também foi levantada pela apresentadora principalmente sobre o vídeo polêmico sobre o cartão de crédito do fiel que “não doou a senha”.

Assista:


GOSPEL PRIME

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.