segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

[Vídeo] De frente com Gabi, pastor Silas Malafaia fala sobre teologia da prosperidade, polêmica da Forbes e ativistas gays: “Eu amo os homossexuais”. Assista na íntegra

“Eu já sabia que vinha bomba pela frente. Ele é forte”. Com essa declaração, a apresentadora Marília Gabriela definiu, ao final do primeiro bloco, a entrevista do pastor Silas Malafaia em seu programa, veiculado nesta madrugada pelo SBT.

O pastor Silas Malafaia foi questionado sobre as principais bandeiras que ele tem levantado em seu ministério, e como sempre, defendeu suas ideias de forma veemente e com o uso de frases fortes e polêmicas.

O primeiro assunto tratado foi a reportagem da revista Forbes, que o elencou como um dos cinco líderes evangélicos mais ricos do Brasil. Silas Malafaia voltou a contestar a informação da revista e apresentou documentos que comprovariam sua versão a respeito do tema.

-Safado, sem vergonha, bandido, caluniador tem em tudo quanto é lugar: pastor, padre, jornalista… Quando a Forbes faz uma declaração dessas, não é uma declaraçãozinha qualquer. Eu vivo de quê? Eu vivo de pessoas acreditem em mim, pra dar ofertas. Eu sou um pouco diferente de outros pastores. As ofertas que eu recebo, vem mais de gente que não é da minha igreja. Eu sou pastor de igreja há dois anos e meio. Há trinta anos eu sou conferencista, tenho programa de TV, e recebo verbas de pessoas que não me conhecem de perto. 80% são evangélicos e 20% de tudo o que é religião. Então quando eles falam isso, o que é que se subentende? Esse cara tem R$ 300 milhões? Tá roubando de gente [...] O que a Forbes tá falando é mentira – enfatizou o pastor Silas Malafaia, que detalhou suas propriedades e lembrou que é empresário.
Marília Gabriela afirmou considerar a teologia da prosperidade como heresia, enquanto que Silas afirmou que “Deus trabalha com uma lei de recompensa”, e citou o apóstolo Paulo para basear sua tese de que as pessoas fazem esforços buscando uma retribuição.

A repercussão da entrevista de Malafaia nas redes sociais e nos blogs ligados ao debate apologético foi intensa. O pastor Renato Vargens, de orientação calvinista, escreveu em seu blog que “Malafaia se enrolou e não conseguiu convencer aos telespectadores sobre a funesta teologia da prosperidade”.

Baseando-se na reportagem da revista Veja São Paulo sobre a formação de pastores, Marília Gabriela questionou Malafaia sobre o trajeto percorrido para quem deseja exercer a função e questionou se a profissão seria “um bom negócio”. Silas Malafaia respondeu que “não é um negócio”, citou a necessidade de vocação e exemplificou: “Quando alguém me vê, ou vê aí R. R. Soares, Valdemiro, Macedo, é igualzinho estar vendo o Cristiano Ronaldo no futebol. Existe uma meia dúzia de pastores de alto nível de salário e tudo. Mas a grande massa de pastores evangélicos no país, não ganha mais de cinco salários”.

Para Renato Vargens, “a entrevistadora do SBT também foi tendenciosa ao insinuar que o ministério pastoral pode ser uma profissão lucrativa. Ora, a esmagadora maioria dos pastores ganha muito pouco. Ouso afirmar que mais do que 90% dos pastores ganham muito mal. Sei de muitos pastores que lutam com sacrifício e que para sustentar a família cortam um dobrado. Afirmar que todos os pastores roubam e são ricos é uma enorme maldade”.

O tema homossexualidade e as disputas encampadas por ativistas gays a respeito da PLC 122 foi um tema debatido exasperadamente, e novamente o pastor Silas Malafaia defendeu sua postura já conhecida.
Entretanto, ao defender que homossexualidade é comportamento e marcar posição dizendo que acredita que homossexuais podem ser reorientados, Malafaia ressaltou que “pastor não transforma ninguém” e que “ama os homossexuais”, apesar de discordar de suas práticas. A postura de Marília Gabriela sobre o tema, que é polêmico, foi frontalmente oposta à do pastor a respeito das questões pleiteadas pelos ativistas gays.
O pastor Renato Vargens comentou a postura de Silas Malafaia e da apresentadora: “Silas demonstrou firmeza e coerência bíblica. Na minha perspectiva Marília ao tratar da homossexualidade foi intransigente e grossa com o seu entrevistador demonstrando assim vivenciar a mesma intolerância que tanto combate. Na verdade, em um determinado momento da entrevista ela chegou a alterar o seu tom de voz tentando impor sobre  Malafaia suas crenças e percepções”.

Nas redes sociais, a repercussão foi equilibrada e contou com manifestações de apoio às palavras de Silas Malafaia e também com críticas à forma e às ideias expressas pelo pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

“O pastor Silas Malafaia merece aplausos. A palavra de Deus foi pregada ontem no De frente com Gabi… Amém, to muito feliz”, escreveu a usuária Nessynha em seu perfil no Twitter.

Ainda no Twitter, o teólogo José Barbosa Jr. criticou Silas Malafaia: “’Minha igreja é uma igreja fincada na Palavra’. Malafaia transformando o ‘De Frente Com Gabi’ num Stand-up Comedy”, publicou.

O pastor da Comunidade Cristã Família da Fé, Jocymar Fonseca, aplaudiu a entrevista de Malafaia a Marília Gabriela: “Tremenda entrevista, Pr. Silas Malafaia De frente com Gabi”.

Em síntese, Renato Vargens definiu em seu blog a participação do pastor no programa: “Silas também defendeu o casamento, combateu o divórcio e acentuou o valor da família, todavia, na minha opinião ele perdeu uma grande oportunidade para anunciar Cristo de uma forma mais tangível aos milhares de telespectadores espalhados por esse Brasil”.

Confira abaixo, a íntegra da entrevista de Silas Malafaia ao De Frente com Gabi:




 Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.