sexta-feira, 29 de junho de 2012

Gerson Rufino, Transparência

“Não foi acidente”: mobilização popular pede alterações na lei de trânsito brasileira

Uma mobilização social iniciada por Rafael Baltresca, que perdeu a mãe e a irmã em um acidente automobilístico, chamada “Não foi acidente”, tenta recolher assinaturas para mudança na lei que prevê penas para quem dirige alcoolizado.

No dia 17/09/2011, Marcos Alexandre Martins atropelou e matou a mãe e a irmã de Rafael, e se recusou a fazer o teste do bafômetro, porém testemunhas disseram que o rapaz estava totalmente embriagado.
Atualmente a lei prevê que um motorista que bebe, dirige e mata, é indiciado por homicídio culposo, sem intenção de matar. Se o motorista for réu primário, pode pegar de dois a quatro anos de prisão, e ter sua habilitação suspensa por um ano. A Constituição Federal prevê ainda que, condenações de até quatro anos de prisão podem ser convertidas em serviços para a comunidade.

A “Lei Seca” prevê penas para motoristas que dirigem embriagados, mas caso o infrator se negue a fazer o teste do bafômetro ou o exame de sangue, a acusação contra ele não terá provas. A Constituição Federal prevê que nenhum cidadão pode ser obrigado a produzir provas contra si mesmo.

A iniciativa popular “Não foi acidente” tenta mudar as leis de trânsito, para que as brechas legais sejam corrigidas, e que o governo invista mais em educação de trânsito e campanhas de conscientização. Atualmente o governo federal investe aproximadamente R$ 8 bilhões em despesas de socorro e recuperação de acidentados no trânsito. De acordo com Baltresca, “são cerca de 40 mil vítimas de acidentes de transporte por ano. Dessas, 40% são decorrentes do álcool na direção”.

O projeto de lei prevê que o exame de sangue ou bafômetro não seja mais necessário, mas que a averiguação do estado de embriaguez seja feita com análise clínica de um médico legista ou um agente que goze de fé pública. Nesses casos, o condutor poderia solicitar o exame de bafômetro para sua defesa, caso queira.

As alterações previstas pelo projeto ainda mencionam que o crime de trânsito continuaria como homicídio culposo, porém a pena seria aumentada caso a embriaguez fosse comprovada, aplicando de 5 a 9 anos de prisão, e mesmo que não haja mortes, a pena por dirigir embriagado seria aumentada.
Para mais informações sobre a mobilização “Não foi acidente”, acesse o site da campanha em naofoiacidente.org.

Fonte: Gospel+

Ciente de seu papel junto à sociedade, o Gospel+ disponibilizou um espaço voltado para divulgação de projetos sociais focados em ajudar ao próximo.
Acreditamos que a transformação da sociedade acontece não só através da palavra, mas também de ações efetivas e eficazes, com demonstração de amor ao próximo.
Se você conhece ou desenvolve um projeto social que precise de divulgação, entre em contato conosco através do endereço redegmais.com.br/contato e nos conte! Informe as áreas de atuação, formas de colaboração, meios de contato e visitas, para que possamos colaborar e servir ao Pai, servindo a seus filhos.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Bíblia salva a vida de mulher na Baixada

A Bíblia impediu que o projétil atingisse Danúbiah, que estava na garupa.
A Bíblia salvou Danúbiah Mendes. Armazenada no baú da motocicleta de seu marido, o montador de móveis Marcos Souza, o livro foi capaz de interromper o trajeto de um projétil, impedindo-o de atingir as costas da mulher, que estava na garupa. O casal, que é evangélico, raramente transporta a Bíblia no compartimento.
— Nós estávamos saindo de uma igreja em Austin, a caminho da que frequentamos, em Vilar dos Teles — explicou Danúbiah.
O fato aconteceu no último domingo. O casal estava na Via Dutra, na altura da saída para São João de Meriti, por volta de 19h40m, quando ouviu três tiros.
— Eu estava ultrapassando três carros. Quando ouvi o barulho, acelerei mais — completou o marido.



Os dois só se deram conta do que havia acontecido depois que o culto da igreja acabou. Ao abrir a Bíblia, viram as páginas rasgadas e chegaram a pensar que alguma criança tinha feito o furo com uma caneta. Mas logo perceberam que uma bala estava dentro do livro, na altura do capítulo oito do apocalipse.
— Sempre acreditei na salvação em muitos aspectos, mas dessa vez foi uma coisa visual. Vi a bala ali dentro, lembrei dos tiros e chorei — disse Danúbiah.
— A Bíblia salva de muitas maneiras. Dessa vez, foi físico. Algumas folhas de papel salvaram a vida da minha esposa — disse, emocionado, Marcos.



O projétil parou no capítulo 3, versículo 8, do livro Apocalipse, que diz o seguinte: "Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome".




Fontes: Notícias Cristãs

domingo, 24 de junho de 2012

Garoto de 11 anos é ordenado pastor nos EUA

Em uma igreja localizada no sudeste de Washington, alguns dos cultos para adolescentes são liderados por um pastor Ezekiel Stoddard de 11 anos.

Ezekiel Stoddard foi ordenado pastor na igreja Pentecostal onde sua mãe e padrasto são pastores e, aos 11 anos, vestido com um terno e com sua Bíblia nas mãos fala para adolescentes, vestidos com camisetas em uma reunião da igreja.

Garoto de 11 anos é ordenado pastor nos EUA
Garoto de 11 anos é ordenado pastor nos EUA

Em um sermão intitulado “Não tenha medo”, que foi acompanhado pela agência O Globo, o pastor mirim diz entender que jovens possam ser afligidos por perigos e dúvidas, mas que Deus vai tomar conta deles mesmo que eles O deixem.

A pregação do jovem pastor é intermeada por referências a passagens bíblicas e gritos de amém dos fiéis, entre os quais se destacam os de sua mãe, que da primeira fileira registra tudo em sua câmera filmadora.
Segundo a agência O Globo, Ezekiel faz parte de uma tradição centenária que se mantém ao redor do mundo, e mesmo com os países cada vez mais modernos e sofisticados, pastores mirins continuam a ser objeto de fascinação e debate. No caso de Ezekiel, sua ordenação ocorreu em um ato sancionado pelo estado de Maryland, no mês passado.

Para os céticos tais pregadores são mais motivados pela atenção que recebem e pelo empurrãozinho dos pais do que por Deus, eles questionam ainda se uma criança pode entender a mensagem divina ou os meandros de uma igreja.

Apesar da opinião dos céticos, muitos acreditam que Deus pode falar através de uma criança, como afirma o reverendo Al Sharpton, que começou a pregar quando tinha 4 anos. David Warren, que faz parte do coral que se apresentou na ordenação de Ezekiel na Igreja Plenitude do Tempo também questiona: “Deus pode usar qualquer um, por que não uma criança?”.

As pessoas que convivem com o jovem Ezekiel concordam com Warrem e afirmam que o pastor mirim é comprometido e maduro muito além de sua idade. Sua mãe, Adrienne Smith, que também é pastora afirma: “Ezekiel realmente estuda a Bíblia. Ele irá cruzar referências e irá fundo nas Escrituras”.

O pequeno pastor afirma que Deus falou com ele em um sonho quando tinha 8 anos, mas conta também os problemas que enfrenta por ingressar tão novo nesse ministério. “O mais difícil é quando eu falo (aos amigos sobre Jesus), alguns me deixam de lado e dizem ‘Você não anda mais com a gente’. Mas foi pra isso que Deus nos fez. Não somos cristãos para não vivenciar nada. Deus quer que passemos por tudo para nos fazer mais forte em Sua palavra”, relata.

Ele completa dizendo ainda que as críticas não vêm apenas de outras crianças, mas também de pessoas mais velhas. “Vários adultos me encaram como se eu fosse apenas uma piada – diz, sem soar incomodado. – Mas o que eles precisam saber é que, para mim, não é só sobre me tornar famoso e tudo mais. Para mim, é ministrar o Evangelho. Foi o que Deus me inspirou a fazer”, afirma o pastor mirim.

Cristianismo Light

Hoje em dia existe tudo light. Refrigerante light, Sanduiche light, chocolate light.
Por quê não um cristianismo light também? Em uma sociedade extremamente consumista é necessário oferecer aos “clientes” aquilo que eles mais desejam. E hoje temos todo tipo de igreja oferecendo todo o tipo de estilo que o “cliente” quiser.
As igrejas que mais crescem no Brasil são aquelas que são lights. Muitos dizem: por quê criticá-las, estão pregando a Palavra de Deus. Outros dizem: Não toquem nos “ungidos” do Senhor.
Será que são ungidos? Será que estão pregando a Palavra de Deus? Eu diria que não.
Na época de Jeremias existia todo tipo de profeta para todos os gostos. Somente Jeremias era um profeta que não era light. Ele pregava a Palavra do Senhor.
Quando o povo foi exilado para a Babilônia, perderam tudo, e se tornaram escravos, os profetas lights começaram a dizer ao povo: Logo voltaremos para casa. O Senhor nos livrará e nos dará a vitória!!! Voltaremos a ser prósperos!

Porém Jeremias sabia que isso não era verdade e disse: Não voltarão, antes, ficarão aqui por muito tempo. Contudo, voltem-se ao Senhor, clamem a Ele, pois Ele os ouvirá, se achegará a vocês e vai mudar a sorte de vocês!

O povo só deu ouvidos a esta palavra muito tempo depois…

Hoje a situação não está diferente. Muitos procuram a igreja para ouvir aquilo que querem ouvir. Outros procuram textos que criticam as igrejas porque se apaixonaram por apenas criticar, porém também não constroem nada. Estão todos no mesmo barco do cristianismo light.

O cristianismo light, na verdade não é cristão, pois não se parece em nada com Jesus. São pessoas que se dizem cristãs e buscam fazer apenas suas vontades. Não querem mudar, não querem sair de sua zona de conforto.

Chega de cristianismo light!! Neste primeiro texto como colunista queria deixar no que creio:

Sou cristão… Apenas isso. Sigo Jesus Cristo… Apenas isso. Creio na bíblia… Apenas isso.

Se passar disso, não estou junto não. Independente de quem seja, ou qual igreja for. Então não adianta falar pra mim de fulano ou ciclano, de tal igreja ou tal denominação… Muitos dos tais que envergonham o evangelho nem são cristãos, apenas dizem ser. Vivem e pregam um cristianismo light, sem Cristo, sem cruz.

E quanto a você? Como tem sido sua trajetória em seguir o Mestre? Você é cristão de verdade ou apenas diz ser? Se esconde atrás de um cristianismo medíocre, light e apenas condena os outros, ou está disposto a tomar sua cruz e morrer nela?

Uma oração dizendo para Jesus ser Senhor de sua vida não salva ninguém. Apenas uma vida de fé, de arrependimento e obediência a Deus é que mostra de fato que temos o Espírito Santo e que somos salvos.

Nem todos aqueles que chamam Jesus de Senhor entrarão no Reino dos Céus! Você é cristão mesmo?

Por Daniel Simoncelos

Gospel +