quarta-feira, 23 de maio de 2012

Significado bíblico da planta israelense com células iguais à estrela de Davi


Quando falamos sobre uma planta que é conhecida por crescer de forma selvagem em Israel e ser especialista na arte da sobrevivênvia num clima hostil para as demais, estamos falando do dente-de-leão-persa. E por incrível que pareça, pesquisadores do Instituto Volcani de Israel perceberam que, ao realizarem análises microscópicas, podiam encontrar uma estrutura celular com o formato da estrela de Davi (confira na imagem ao lado).

Nos meios botânicos, essa espécie é conhecida como “planta da ressurreição”, já que sobrevive sem água e “desperta” quando volta a chover, afirmou a Dra. Rina Kamenetsky. Segundo ela, isso “é algo realmente simbólico” e é uma estrutura nunca antes vista em outras membranas celulares vegetais, é uma raridade.

Agora, qual a relação da planta com a própria nação israelense? Diante desse ponto de interrogação temos algumas respostas por Norbert Lieth, que faz parte da obra missionária Chamada da Meia-Noite, em sua sede na Suíça, e é autor de diversos livros voltados à Palavra Profética.

Quanto ao clima inóspito, no qual condições extremas assolam essa espécie, Norbert acredita que “essa planta é uma ilustração maravilhosa da resistência de Israel! Os judeus viveram e vivem em um clima hostil. Durante a Diáspora (Dispersão), em perseguições, sofrendo desprezo e rejeição, e mesmo depois de sua volta à própria terra, eles sempre estiveram cercados de inimigos, de ódio e guerras”, mas mesmo assim “sobreviveram e floresceram”.

“Qualquer outra nação que estivesse dispersa durante quase dois mil anos por todos os continentes e exposta a um clima tão adverso não teria sobrevivido nem conservado seu idioma, sua cultura e sua identidade nacional. Mas o povo de Israel é diferente – ele sobreviveu, ele vive e viverá. Israel é um milagre!”, afirma Norbert Lieth.

Ao retomar as palavras da Dra. Rina Kamenetsky, o integrante da Chamada da Meia-Noite relaciona a raridade e a surpresa dos cientistas a um versículo bíblico: “Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos” (Isaías 66:8).

De acordo com Norbert Lieth, a fidelidade de Deus com Israel permanece e a aliança divina com o seu povo é perpétua, afirma ao citar Jeremias 33:25-26: “Assim diz o Senhor: Se a minha aliança com o dia e com a noite não permanecer, e eu não mantiver as leis fixas dos céus e da terra, também rejeitarei a descendência de Jacó e de Davi, meu servo, de modo que não tome da sua descendência quem domine sobre a descendência de Abraão, Isaque e Jacó; porque lhes restaurarei a sorte e deles me apiedarei”.

Para finalizar, ele declara que que a estrela de Davi não tem origem ocultista, “ela já aparece na criação, e o próprio Deus a formou, colocando-a em uma flor e enfeitando o núcleo de cada floco de neve. Mesmo que muitos usem esse símbolo para fins ocultos, isso não deve nos perturbar. Para nós a estrela de Davi é mais uma referência à fidelidade de Deus para com Seu povo Israel. Quando Balaão pretendia amaldiçoar o povo judeu, mas pela vontade de Deus foi obrigado a abençoá-lo, profetizou: ‘Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, de Israel subirá um cetro que ferirá as têmporas de Moabe e destruirá todos os filhos de Sete’” (Nm 24.17).

Fonte: Gospel+

domingo, 20 de maio de 2012

Marisa Lobo relata ameaças nas redes sociais e afirma que “armação encabeçada pela militância gay, Jean Willys e CFP” não vão fazê-la desistir

A psicóloga clínica Marisa Lobo afirmou no Twitter que a repercussão de sua participação no programa CQC da Band está causando problemas pessoais a ela.

Marisa Lobo afirmou em uma publicação direcionada ao pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) que pedirá proteção policial como cautela para evitar maiores transtornos. “Estou pedindo proteção policial p/ o senhor ter a ideia da seriedade. Esta porcaria de @CQC, dep. @marcofeliciano, induziu ao erro e à violência”, publicou.


Marco Feliciano recomendou que Marisa Lobo ignorasse os manifestantes LGBT contrários à postura dela como psicóloga e cristã: “Ignore a ignorância dos ignorantes, doutora. Não responda. Denuncie como spam e de um block. Você fará desse limão uma limonada!”, aconselhou o pastor.

Em outra publicação, Feliciano assegurou que solicitará providências na Câmara dos Deputados, quando voltar à capital federal: “Estou fora da Camara, semana a vem tomarei medidas”.

Psicóloga moverá ação
A psicóloga revelou ao Gospel+ que as ameaças de violência física contra ela são públicas, e feitas através das redes sociais. Marisa Lobo enviou parte das provas de ameaças que reuniu para anexar ao processo que moverá contra o CFP, que segundo ela, tem ligação com os ativistas gays que a perseguem.

Imagem usada por Marisa Lobo como indício de envolvimento do CFP com os militantes LGBT

-É muita pressão psicológica, se eu não tivesse dentro de mim uma convicção da verdade que é Jesus, já tinha desistido de viver.

Em seu relato, Marisa afirma que o nível de stress a que está submetida tem refletido emocionalmente: “Eu sofro calada choro, com essa armação encabeçada pela militância gay, dep. Jean Willys, o CFP, e a mídia tendenciosa, que querem a todo custo me fazer de bode expiatório, com mentiras sobre minha profissão”.

Lobo diz não entender o motivo da perseguição, pois segundo ela, nunca sugeriu a nenhum paciente tratamento específico para a orientação sexual: “Eu nunca sequer em meu consultório tratei de um gay, não porque não quis, mas porque nuca apareceu”.


Marisa Lobo frisou que a perseguição que tem sofrido é uma demonstração de fobia ao cristianismo: “Estou sofrendo sim, porque não sou homofóbica, até agora nem sei o sentido disso direito. Mas sei o que é ‘cristofobia’. Isso sim existe, eles nos odeiam, destilam ódio, tentam nos amedrontar, nos ofender, caluniar”.

A psicóloga ressalta que tem enfrentado dificuldades pessoais e que a oração dos cristãos a seu favor é fundamental: “Não aceito isso, peço aos irmãos que orem, ajudem, não vou desistir. Já perdi muito, eu sei. Minhas palestras em universidades, tem sido boicotadas, e financeiramente perdi 70% dos meu rendimentos. Não sou sustentada por ninguém, por nenhuma igreja, vivo do meu trabalho, minha profissão, e estão destruindo tudo, apenas porque  me neguei a parar de dizer que Deus Cura, sara e liberta”.

Fonte: Gospel+

Lanna Holder lança campanha contra homofobia com imagens de casais hetero e homossexuais, sob a descrição “Criação de Deus”

A igreja inclusiva Cidade de Refúgio, liderada pelas pastoras Lanna Holder e Rosania Rocha lançou uma campanha de combate à homofobia.

A ação faz parte das comemorações do aniversário de um ano de existência da Cidade de Refúgio, e também do calendário do movimento LGBT, que instituiu o dia 17/05 como “Dia Internacional de Combate à Homofobia.

Na campanha criada pela Cidade de Refugio são mostrados três casais, um hétero, um gay e um lésbico, sob a descrição “Criação de Deus”.

Segundo informações do site gay A Capa, a intenção da Cidade de Refúgio é divulgar a campanha pela internet e distribuir materiais sobre o assunto durante a próxima edição da Parada Gay, em São Paulo.
O ativista pró-família Julio Severo comentou a iniciativa de Lanna Holder e Rosania Rocha, e afirmou que o motivo de a campanha ter sido lançada é a visibilidade que suas ações alcançam: “a grande mídia, eterna e incondicional apoiadora do ‘casamento’ gay, anda infeliz com a resistência do povo brasileiro às uniões gays [...] festeja cada passo que Lanna Holder, uma apóstata evangélica, dá”.

Segundo Severo, “grandes jornais do Brasil deram destaque quando Holder abriu, numa garagem simples de outro estado, uma igreja gay, tratando o evento como se fosse a inauguração de uma catedral luxuosa”, disse, referindo-se à Cidade de Refúgio.

Fonte: Gospel+

Cassiane - Testemunho (DVD Com muito louvor)