sexta-feira, 4 de maio de 2012

Testemunho do Ex Padre Almeida 18 de março 2012.Culto de Senhoras na Ass...

domingo, 29 de abril de 2012

Eliã Oliveira - Gideão e os trezentos

BBC faz série de reportagens especiais sobre igrejas evangélicas gays do Brasil

A rede de notícias britânica BBC publicou essa semana uma série de reportagens na qual fala do crescimento de igrejas voltadas para o público gay no Brasil. As reportagens mostram um panorama das chamadas “igrejas inclusivas” que” vêm crescendo a um ritmo acelerado no Brasil, à revelia da oposição de alas religiosas mais conservadoras”.

Intitulada “Desafiando preconceito, cresce número de igrejas inclusivas no Brasil”, a primeira reportagem da série cita um estudo que afirma que no Brasil já existem “pelo menos dez diferentes congregações de igrejas “gay-friendly”, com mais de 40 missões e delegações espalhadas pelo país”.
Uma das entrevistadas da BBC foi Lanna Holder, que antes pregava a cura da homossexualidade pelo Brasil e agora lidera, ao lado se sua companheira, Rosania Rocha, uma das mais conhecidas igrejas inclusivas do país, a Comunidade Cidade de Refúgio que, para atrair mais fiéis, realiza uma vez por mês uma festa de música eletrônica chamada “EletroGospel”.

A reportagem procurou também, para falar do assunto, o pastor Silas Malafaia, que afirmou que “segundo a Bíblia, homossexualidade é pecado. Na igreja evangélica, gay só entra caso queira se converter e, para isso, tem de se tornar heterossexual. É uma regra de Deus”.

A chamada da segunda reportagem da BBC trás uma frase do casal formado por Susane Borges, de 43 anos, e sua companheira Noemi Miranda, de 51 anos, na qual afirmam: “Vivíamos escondidas até encontrar igreja que nos aceitasse”. Frequentadoras da Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), em São Paulo, elas contam que começaram a frequentar a igreja após serem abordadas por um fiel da igreja durante a parada gay da cidade.

“Aqui, me sinto em casa. Não sou vítima de preconceito e ainda posso fazer novas amizades com outros casais homossexuais”, conta Susane.

A terceira reportagem conta a história da “Igreja Cristã Contemporânea”, fundada pelo carioca Marcos Gladstone, de 36 anos, junto com seu parceiro, Fábio Inácio, de 31 anos, em 2006. A igreja, segundo seus fundadores, prega “um discurso de tolerância” e é voltada predominantemente para o público gay.
A igreja fundada por Gladstone tem hoje cerca 1,2 mil fiéis e seis filiais espalhadas pelo Brasil, além da sede no Rio de Janeiro.

“Nosso trabalho é de aconselhamento. É muito importante que um jovem homossexual não se sinta sozinho mesmo quando a família não aceita sua orientação sexual”, afirma Gladstone.

Fonte: Gospel+

Hebe Camargo afirma que programação evangélica “atrapalha a audiência” da emissora

Ao votar ao trabalho na Rede TV!, depois de tratamento contra um tumor no intestino, a apresentadora Hebe Camargo reclamou do grande número de horários da emissora que foram vendidos para igrejas evangélicas.
Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Hebe Camargo afirmou estar feliz com a emissora, mas criticou os horários ocupados por programas evangélicos, afirmando que esse tipo de programação influi negativamente na audiência da emissora. “Estou muito feliz lá. O duro é que andaram vendendo muitos horários para os pastores, isso atrapalha a audiência”, afirmou a apresentadora.

Durante a semana, a Rede TV! tem em sua programação programas da Igreja Mundial do Poder de Deus, da Associação Beneficente Fé Renovada em Jesus Cristo e da Igreja Internacional da Graça de Deus, que é provavelmente a que mais incomoda a apresentadora, já que o programa da igreja, o Show da Fé, que antecede o seu programa, tem apresentado índices extremamente baixos de audiência.

Nos finais de semana a emissora mantém no ar a programação de um número ainda maior de igrejas evangélicas, entre elas: Tempo de Avivamento, Igreja Presbiteriana Verdade e Vida, Vitória em Cristo, Igreja Pentecostal, Assembleia de Deus do Brás, Voz da Verdade e outras.

Fonte: Gospel+

Educação Religiosa agora inclui paganismo e bruxaria nas escolas da Inglaterra

Na Inglaterra, uma alteração na grade curricular das escolas da cidade de Cornwall County tem causado polêmica, temas como paganismo, bruxaria e druidismo foram inseridos na disciplina de Educação Religiosa e passarão a ser ensinados em sala de aula. A intenção é que os alunos aprendam sobre as antigas crenças das Ilhas Britânicas, que existem desde antes do cristianismo.
Conforme noticiou o Daily Mail, assuntos como aspectos de feitiçaria, adoração aos deuses de várias regiões, dentre outros, serão repassados aos alunos, porém, o cristianismo ainda continuará como tema dominante.

O novo programa foi implementado após a reivindicação de um gruo de adeptos do paganismo e druidismo, solicitando ao Conselho Municipal de Cornwall County que inserissem as religiões na grade curricular e com o mesmo nível de ensino de outras religiões como cristianismo, islamismo e judaísmo. O programa exige que 40% do conteúdo seja dedicado às crenças pagãs e não cristãs.

O texto do programa cita, “É claro que o cristianismo deve predominar em cada etapa chave e deve figurar em nada menos que 60% da educação religiosa ensinada. As outras religiões devem ocupar não mais que 40% do tempo de RE sobre o palco principal”.

Instituições cristãs se manifestaram contra a mudança, Mike Judge, porta-voz do Christian Institute citou, “A educação religiosa já é resumida, não há tempo suficiente para cobrir o cristianismo e as outras grandes religiões”, “Apresentar o paganismo é apenas modismo e tem mais a ver com o politicamente correto dos professores do que com as necessidades educativas das crianças”, argumentou.

Já Neil Burden, membro do conselho de gabinete da prefeitura, explicou que o cristianismo ainda representa maioria na educação religiosa no currículo, e que a inclusão de estudos pagãos simplesmente permite aos estudantes o acesso ao conhecimento de outras crenças religiosas.

Um censo realizado em 2001 na Inglaterra e em todo o Reino Unido identificou mais 42.000 pagãos em todo o território, mas, estima-se que este valor já tenha crescido.

Fonte: Gospel+