quinta-feira, 17 de maio de 2012

Pastor comenta estatística que mostra ter quase dobrado o número de divórcios na última década

O pastor Josué Gonçalves comentou os dados do último Censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2010. O levantamento revelou que na última década quase que dobrou o número de pessoas divorciadas no Brasil, a pesquisa ainda apontou que estados como Rio de Janeiro, Mato Grosso e Distrito Federal encabeçam a lista dos estados com maior percentual de divórcios.

Um dos elementos que estaria influenciando esse crescimento seria a mudança na legislação. Rogério Bacellar, presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-BR), disse que, “Desde 2007 os divórcios podem ser requeridos nos cartórios, nos casos onde há consenso e inexiste filhos menores de idade. Outro exemplo de mudança na legislação é a emenda constitucional nº 66/2010, que tornou possível requerer a dissolução do casamento civil pelo divórcio a qualquer tempo, suprimindo o requisito de prévia separação judicial por mais de um ano ou de comprovada separação de fato por mais de dois anos.”.

Para o Pastor Josué Gonçalves, o motivo para tal crescimento no índice de divórcios possui várias causas, entretanto, devem ser sempre analisados sob a luz da Palavra de Deus. A banalização do casamento como instituição divina; o hedonismo; a falta de modelos dignos para seguir, a apologia do adultério; a falta de orientação pré-conjugal; a falta de espírito de perdão, dentre outros fatores, contribuem para os divórcios, afirma o pastor.

Ele ainda argumentou que “A solução para diminuir essa taxa de divórcio e mudar o quadro que está tanto fora como dentro dos portões da igreja, é continuarmos fazendo todo investimento possível na estruturação e fortalecimento da família (Salmo 127), a orientação dos nossos filhos (Deuteronômio 6) e um trabalho preventivo com os jovens que estão para se casar.”, e concluiu, “O papel da igreja com os seus conselheiros é fundamental para que os casamentos sejam fortalecidos e os doentes sejam curados. Não existe outra saída que exclua a igreja da sua responsabilidade como portadora da mensagem transformadora do Evangelho”.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.