sábado, 22 de dezembro de 2012

Casamento de argentina com assassino de sua irmã é suspenso

O casamento entre uma mulher de 22 anos com um homem preso pelo assassinato de sua irmã gêmea, previsto para esta sexta-feira (21) na província argentina de Santa Cruz (sul), foi suspenso por um pedido formal da mãe das jovens.

A justiça suspendeu a cerimônia depois que a mãe das moças apresentou uma solicitação no Registro Civil da cidade de Pico Truncado.

O argumento da mãe, Marcelina Orellana, é que a jovem “não se encontra no uso correto de suas faculdades, privada de sua razão e com perigo de integridade física e psíquica”, disse Fabián Farías, advogado da mulher.

Edith pretende se casar com Víctor Cingolani, um homem que está preso, condenado a 13 anos, pelo assassinato, em 2010, de Johana Casas, irmã gêmea de Edith.

“Ele é do tipo que não machuca ninguém; ele não a matou, vai sair livre e vamos ser felizes”, disse Edith à imprensa sobre seu namorado há alguns dias, acrescentando que “a justiça agiu mal e vamos comprovar isso”.

O casal agora aguarda decisão da justiça sobre o assunto.

(Fonte G1)
O VERBO

China prende cristãos por explicarem significado do Natal em praça pública; País considera a religião uma doença

Um grupo de nove cristãos foram presos no último dia 09/12 pela polícia da cidade de Shenzhen, na China, por pregarem em praça pública, a respeito do verdadeiro significado do Natal, segundo o cristianismo.

Uma unidade tática da polícia, composta por 40 homens, deteve o grupo, formado por sete mulheres e dois homens. O grupo, segundo o site China Aid, era liderado por Cao Nandi, da Igreja Heping Fellowship, e as mulheres, obreiras das igrejas Centro Guanai e Meilin.

O mesmo site afirma que todos os cristãos foram soltos após prestarem depoimentos na delegacia.
A igreja evangélica na China é a que mais cresce em todo mundo, porém, devido ao regime ditatorial do país, a pregação do Evangelho é proibida, e por isso, os evangélicos do país vivem anonimamente, formando o que se chama de “igreja subterrânea”.

Um documento de maio de 2011, divulgado recentemente pelo Telegraph, revelou que o Comitê Central do Partido Comunista Chinês, que controla o governo do país, exerce grande resistência à evangelização.
Segundo o Christian Post, o documento é um estudo realizado pelo governo sobre formas de impedir que estrangeiro ingressem nas universidades chinesas com a intenção de evangelizar os cidadãos do país.
As estratégias missionárias são classificadas pelo documento como “conspiração ocidental”, e orienta aos políticos regionais para impedirem o evangelismo no país, classificado no documento como “doença”.
-As forças hostis estrangeiras têm dado grande ênfase à utilização da religião para se infiltrarem na China e desencadearem os seus planos conspirativos de ocidentalizar e dividir a China. Consideram os institutos de ensino superior como alvos prioritários se infiltrarem, usando a religião, em particular o cristianismo – aponta o documento.

Na China, a religião budista é adotada pela maioria da população, porém o governo é declaradamente ateu, diferentemente da maioria dos países do mundo, que declaram o estado laico.
Entre protestantes e católicos, os cristãos da China somam hoje 67 milhões de pessoas, o equivalente a 5,1% da população do país, que soma mais de 1,3 bilhão de moradores, segundo o Pew Forum on Religion and Public Life.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Record está proibida de reexibir reportagem de Guilherme de Pádua

Record está proibida de reexibir reportagem de Guilherme de Pádua
A rede Record foi proibida de reprisar a reportagem em que Guilherme de Pádua, assassino confesso de Daniella Perez, conta detalhes do crime.

A medida foi tomada pela 12ª Vara Cível do Rio, que também proibiu a exibição, sem autorização prévia, de imagens da atriz e de sua mãe, Glória Perez.

Segundo informou o colunista Ancelmo Gois, o advogado da autora de novelas, Paulo Cezar Pinheiro Carneiro Filho, contou que a multa, caso o canal dos bispos desrespeite a ordem, é de R$ 500 mil.
‘Não posso permitir que o assassinato de Daniella seja usado para gerar lucros para seu assassino e quem lhe cede o palco, para que ele conte ‘versões’, como se já não tivesse sido julgado e condenado. Minha filha está morta, mas a mãe dela está aqui. Só peço paz e respeito’, afirmou Glória através de seu site pessoal.

(Fonte MSN)
O VERBO

Fim do Calendário Maia: pânico se espalha pelo mundo todo

Fim do Calendário Maia: pânico se espalha pelo mundo todo
Não importa o quanto os governos e especialistas desmintam a possibilidade de o mundo acabar dia 21 de dezembro, teorias divulgadas na Internet tem gerado pânico em vários lugares do mundo.

Até mesmo a NASA já desmentiu a possibilidade, mas muito se fala sobre o mítico planeta Nibiru, que poderia se chocar contra a Terra.

O pico Bugarach, uma montanha de 1.231 metros situada no sul da França, onde vivem 188 pessoas, é apontada como um dos únicos lugares seguros do mundo. O pequeno povoado, aos pés do maciço de Corbières e dos Pirineus, seria uma espécie de “pista de aterrissagem” para uma nave de extraterrestres. Segundo movimentos da Nova Era, eles poderão salvar algumas pessoas que estiverem no local. Embora o prefeito já tenha avisado que não quer “turistas apocalípticos”, há quem peça na internet 2,5 mil euros por barracas e tendas de campanha que podem ser instaladas nas florestas próximas ao refúgio e até mesmo a oferta de um “bunker” no local por 25 mil euros.

Segundo o relatório de 2010 da comissão francesa de luta contra as seitas, Miniviludes, “os adeptos do pico Bugarach propagaram diversas hipóteses ligadas às teorias apocalípticas: terremotos, tsunamis, inversão dos pólos magnéticos, aumento da atividade solar e a colisão com o planeta Nibiru”.

Ron Hubbard, que fabrica abrigos subterrâneos para sobrevivência de furacões, disse ter visto uma explosão no seu negócio. “Passamos de um por mês para um por dia”, disse. “Eu não tenho uma opinião formada sobre o calendário maia, mas quando os astrofísicos começaram a vir, comprar meus abrigos e me dizer para estar preparado para erupções solares, radiação, pulsos eletromagnéticos… Decidi que vou ficar debaixo da terra do dia 19 até o dia 23. é melhor me prevenir, caso algum deles esteja certo”. Os abrigos fabricados pela Atlas, empresa de Hubbard, devem ser enterrados a, no mínimo, 8 metros de profundidade e o mais barato sai por 15 mil dólares.

Na Rússia viu pessoas em Omutninsk, na região de Kirov, correndo para comprar querosene e suprimentos depois de um artigo de jornal, supostamente escrito por um monge tibetano, confirmou o fim do mundo para dia 21. Em Barnaul, perto das montanhas de Altai, os moradores compraram todas as lanternas e garrafas térmicas disponíveis no mercado.

Dmitry Medvedev, o primeiro-ministro russo, chegou a falar sobre a situação na TV, tentando acalmar a população.

Na China, que não tem um histórico de preocupação com o fim do mundo, testemunhou uma onda crescente de paranóia sobre o apocalipse desde o lançamento do filme “2012″, três anos atrás. Como o longa foi um sucesso na China, os telespectadores parecem ter assimilado a mensagem de que algo terrível ocorrerá com a humanidade. Na província de Sichuan, por exemplo, nos últimos dias houve uma corrida às lojas para se comprar velas. O motivo seria uma mensagem divulgada na rede social Sina Weibo (similar ao Twitter) sobre os “três dias de escuridão” que a Terra enfrentará a partir do dia 21. Em vários supermercados da região acabaram os estoques de velas.

Enquanto isso, no México, local da antiga civilização maia, esse “tempo do fim” está sendo encarado como uma boa oportunidade de lucro. O país divulgou que o turismo quase dobrou na região este ano e centenas de eventos serão realizados para comemorar o “apocalipse maia”.

Pedro Celestino Yac Noj, um sábio maia, afirma que apenas queimará sementes e frutos para marcar o fim deste calendário, em uma cerimônia especial. Mas ele explica: “O dia 21 é para dar graças e o 22 saúda um novo ciclo, um novo amanhecer.”

(Fonte Gospel Prime com informações de Telegraph)
O VERBO

sábado, 29 de setembro de 2012

CNBB repudia capa de revista com montagem de Neymar crucificado


Nota oficial assinada pelo presidente da entidade foi divulgada nesta sexta.
Para o cardeal, a publicação teria comparado o atleta a Jesus Cristo.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou na tarde desta sexta-feira (28) uma nota em que manifesta indignação contra a capa da edicação de outubro da revista Placar na qual se vê uma montagem com a imagem de Jesus Cristo crucificado tendo o rosto do atacante do Santos e da seleção brasileira, Neymar.

A nota foi assinada pelo cardeal Dom Raymundo Damasceno, presidente da entidade e arcebispo da Arquidiocese de Aparecida, no Vale do Paraíba. Ele está em Brasília (veja a íntegra abaixo).

Em trecho de nota, o cardeal afirma que reconhece a liberdade de expressão como princípio democrático, mas questiona a falta de limites no exercício profissional no caso.

"A ridicularização da fé e o desdém pelo sentimento religioso do povo por meio do uso desrespeitoso da imagem da pessoa de Jesus Cristo sugerem a manipulação e instrumentalização de um recurso editorial com mera finalidade comercial", afirma a nota.
Ele afirmou ainda que a imagem constitui numa clara falta de respeito que ofende o que existe de mais sagrado pelos cristãos.

Explicação
A capa da edição deste mês da revista fala que Neymar vem sendo "crucificado" pelas acusações de que o atleta vem utilizando o recurso de simular faltas para tentar induzir a arbitragem a errar durante as partidas.

Em nota divulga no site da publicação, a revista pediu desculpas a quem se se sentiu ofendido pela imagem da capa e explicou que em nenhum momento foi intenção da revista ferir a religiosidade de ninguém.

"Vale esclarecer que a analogia da fotomontagem é com a crucificação como método de execução pública praticado antigamente. Quando a reportagem estava sendo produzida, surgiu a palavra “crucificação”, usada corriqueiramente hoje em dia, e daí veio a imagem da condenação e da crucificação", diz outro trecho da nota (veja a íntegra abaixo).
Veja íntegra da nota da CNBB:
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, manifesta profunda indignação diante da publicação de uma fotomontagem que compõe a capa de uma revista esportiva na qual se vê a imagem de Jesus Cristo crucificado com o rosto de um jogador de futebol.
Reconhecemos a liberdade de expressão como princípio fundamental do estado e da convivência democrática, entretanto, que há limites objetivos no seu exercício. A ridicularização da fé e o desdém pelo sentimento religioso do povo por meio do uso desrespeitoso da imagem da pessoa de Jesus Cristo sugerem a manipulação e instrumentalização de um recurso editorial com mera finalidade comercial.
A publicação demonstrou-se, no mínimo, insensível ao recente quadro mundial de deplorável violência causado por uso inadequado de figuras religiosas, prestando, assim, um grave desserviço à consolidação da convivência respeitosa entre grupos de diferentes crenças.
A fotomontagem usa de forma explícita a imagem de Jesus Cristo crucificado, mesmo que o diretor da publicação tenha se pronunciado negando esse fato tão evidente, e isso se constitui numa clara falta de respeito que ofende o que existe de mais sagrado pelos cristãos e atualiza, de maneira perigosa, o já conhecido recurso de atrair a atenção por meio da provocação.

Veja íntegra da nota da revista
Em primeiro lugar, a Placar pede desculpas a quem se sentiu ofendido pela imagem de capa. Em nenhum momento foi intenção da revista ferir a religiosidade de ninguém. Respeitamos todas as crenças e defendemos a liberdade de praticá-las. Mas estamos falando exclusivamente de futebol. Vale esclarecer que a analogia da fotomontagem é com a crucificação como método de execução pública praticado antigamente. Como mostra a reportagem, Neymar vem sendo “apedrejado” publicamente com a pecha de “cai-cai”.
O maior jogador brasileiro, ícone da arte no esporte, virou, para muitos, o símbolo da dissimulação, da tentativa de burlar as regras do jogo. Ele cometeu e comete suas falhas, mas ficou com uma imagem de “criminoso esportivo”. Quando a reportagem estava sendo produzida, surgiu a palavra “crucificação”, usada corriqueiramente hoje em dia, e daí veio a imagem da condenação e da crucificação. Acreditamos que a leitura da reportagem será ainda mais esclarecedora.

g1.com

sábado, 11 de agosto de 2012

Atleta ganha medalha nas Olimpíadas e exibe Bíblia para a transmissão mundial como comemoração

O medalhista de prata no salto a distância nas Olimpíadas de Londres, o americano Will Claye, recebeu o apelido de “homem Bíblia”, por causa da forma com que comemorou a conquista na prova de atletismo. Além de se enrolar na bandeira de seu país, gesto comum entre os atletas, Claye surgiu diante das câmeras da transmissão mundial sorrindo e exibindo um exemplar da Bíblia.

O atleta, que ganhou a medalha de ouro no salto triplo no Mundial Indoor de Istambul (Turquia), em março, já havia ganhado um bronze no triplo no último sábado e fez história nos Jogos Olímpicos deste ano por ser o primeiro atleta negro a ganhar medalhas nas duas modalidades de salto, feito que não era repetido desde a Olimpíada do Japão, em 1936.

Em uma entrevista ao site Sports Spectrum, o atleta mostrou que exibir o Livro Sagrado do cristianismo não foi apenas uma comemoração comum, mas sim uma representação verdadeira de sua fé.

- Eu cresci em um lar cristão, mas só aceitei Jesus no segundo ano do Ensino Médio. Meu irmão me trouxe para mais perto de Deus e desde então eu sinto que esse é o caminho que Deus me deu, a fim de ser uma bênção para outras pessoas… Eu sinto que cada um tem um caminho a percorrer e é isso o que Ele tem para mim neste momento de minha vida – relatou o atleta.

Claye falou também da importância que a leitura constante da Bíblia e a as orações têm em sua caminhada de fé.

- A oração tem um grande papel. Basta abrir a boca e falar com Deus… Na minha mente, eu faço uma oração antes de cada salto… e isso é uma coisa muito importante no que eu faço – explicou o atleta, que revelou ainda que sempre lê uma passagem da Bíblia antes de competir.

Redação Gospel+

Hizby: conheça as inovações da nova rede social brasileira, voltada para cristãos

As redes sociais são um novo meio de comunicação e interação entre pessoas, e que com o advento das novas tecnologias, que permitem a comunicação instantânea através de celulares smartphone e tablets, tornou-se uma febre entre internautas.

Sites como Twitter e Facebook são os mais populares atualmente, porém, tais redes sociais não possuem parâmetros concretos que limitem assuntos pornográficos ou de conteúdo considerado impróprio.

A partir dessa preocupação, o empresário cristão Júnior Gonçalves, 26 anos, idealizou e lançou uma rede social “baseada nos princípios cristãos”. A Hizby funciona como boa parte das redes sociais, permitindo a postagem de fotos, vídeos, testemunhos, criação e participação de grupos, porém com o diferencial de facilitar a publicação de estudos bíblicos e criação de grupos de debates sobre o assunto.

Gonçalves acredita que a Hizby poderá fazer diferença “estimulando valores de respeito, éticos, incentivando as pessoas a serem diferentes e  combaterem a maldade, a corrupção e o desafeto”.
Na Hizby, o usuário que se cadastrar pode publicar suas mensagens e classificá-la como “top”, ou então, “semear” a mesma entre os amigos, ou ainda usar a função “orar por uma pessoa”.

Embora a rede seja voltada para cristãos, é permitida a participação de todas as pessoas, pois o sistema de filtros que será usado pela empresa, evita que palavras ou imagens impróprias sejam publicadas: “Está sendo criada uma ferramenta que bloqueia palavras pejorativas e também estamos estruturando a parte de denúncias, que serão respondidas em até 48 horas. Imagens obscenas ou pornográficas não serão permitidas na rede. Cuidamos muito para que os pais tenham a segurança de deixar seus filhos com tranquilidade usando o site”, pontua Gonçalves. Desde o lançamento em 08/07, a rede social já ultrapassou a barreira dos 10 mil usuários, com 90% dos cadastrados acessando a rede duas vezes ao dia, e pretende chegar aos 200 mil até o final deste ano.

Os números da Hizby impressionam, e segundo informações publicadas no site de tecnologia IDGNow, do portal Uol, a cada 15 minutos 140 novos usuários são cadastrados: “Estávamos projetando 10 mil usuários em 30 dias e em 72 horas já estamos com 9 mil. O Brasil é um país  que valoriza muito a família. Desenvolvemos um ambiente preparado e seguro para se relacionar com seus amigos, igreja e trocar experiências que geram mudanças”, afirma o fundador da empresa.

O site permite ainda que Igrejas se cadastrem e montem seu próprio perfil na rede social, porém, é necessário comprovar que Jesus Cristo é a base de seus ensinamentos.

A Hizby conta com um grupo de investidores que preferem não ser identificados, que custearam o investimento inicial necessário para que o projeto fosse inaugurado. Para o futuro, Gonçalves adianta que um módulo chamado “estudos online” estará disponibilizado, e através dele, as igrejas cadastradas poderão montar grupos de estudo e acompanhar o envolvimento dos alunos, além de poder atribuir notas às respostas enviadas pelos participantes.

Redação Gospel+

Novo Código Penal: entenda o que é e o que pode mudar na vida do cristão se for aprovado

A elaboração de um novo Código Penal por parte de juristas, a pedido do Congresso Nacional,  está gerando polêmica entre políticos pertencentes à bancada evangélica e também entre especialistas no assunto.

Durante sete meses, a equipe de juristas revisou as atuais leis em vigor, elaborou propostas de substituição e estudou leis que encontram-se paradas e em discussão no Congresso, formando um texto único, identificado como PLS 236/2012.

A polêmica encontra-se no fato de que algumas das leis inseridas no novo Código Penal não foram aprovadas em projetos isolados, ou ainda estão em discussão por parte dos políticos e sociedade em geral.
Temas como legalização do aborto, eutanásia, criminalização da homofobia, legalização da prostituição, descriminalização das drogas, violência contra crianças e favorecimento à pedofilia, estão entre os assuntos que seriam aprovados ou teriam uma legislação mais branda.

Segundo a Dra. Damares Alves, assessora jurídica da bancada evangélica, há o risco de que os temas acima sejam aprovados junto com outras medidas pertencentes ao novo Código Penal.

-Entendemos que estamos diante de um dos maiores desafios que os parlamentares defensores da vida e da família já enfrentaram no Congresso Nacional. Todas as nossas bandeiras, todas as nossas lutas estão sendo abordadas no Novo Código Penal. Tudo que há anos conseguimos impedir a aprovação no Legislativo agora se apresenta como solução para que se tenha mais segurança e para que se diminua o crime no Brasil, com o objetivo de assim convencer a sociedade a favor das questionáveis propostas – observa a Dra. Damares Alves.

O texto da nova lei traz ainda, no quesito crime cibernético, um risco à emissão de opinião na internet, prevendo punições em determinados casos.

A questão em torno da homofobia é um dos temas que a Dra. Alves demonstrou preocupação: “No PLS 236/2012 está explícito que falar da homossexualidade poderá ser considerado até mesmo crime contra a humanidade”, observou.

O senador Magno Malta, que fará parte da Comissão do Senado que analisará a proposta elaborada pela equipe de juristas, fez convite, segundo a Dra. Damares Alves, a juristas, juízes, promotores e penalistas para montar uma equipe de trabalho que analisará cada um dos 443 artigos existentes na proposta do novo Código Penal.

No blog da Frente Parlamentar Evangélica há um pronunciamento da ADHT – Defesa da Família e do Casamento Tradicionais; contra o Aborto e contra todo proselitismo, assédio e aliciamento de crianças, adolescentes e jovens por Ativistas Homossexuais, afirmando que o novo Código Penal limita “as liberdades de imprensa, expressão e religiosa, principalmente, estão em perigo com o novo Código Penal, pois de maneira ‘sorrateira’ impõe leis que serão uma afronta a nossa democracia”.

O texto da ADHT convoca os interessados a participar dos debates, que precisam ser intensificados até o dia 04/10, data prevista para a votação do PLS 236/2012: “Levante-se contra isto, não aprove as mudança propostas pelo Judiciário. Eles querem dominar o povo brasileiro”.

O telefone do Senado para manifestações de cidadãos é 0800 612 211, a ligação é gratuita. Para ler a íntegra do artigo da Dra. Damares Alves, acesse este link. Já o comunicado da ADHT, publicado no blog da Frente Parlamentar Evangélica pode ser acessado aqui.

Redação Gospel+

terça-feira, 31 de julho de 2012

'Achava impossível mudar', diz ex-travesti que hoje é pastor em MT


Pastor diz ajudar quem quer voltar a ser hétero através de associação.
Para Joide Miranda, homossexualidade pode ser desaprendida.


Acompanhado da mulher e do filho de 1 ano, o pastor evangélico Joide Miranda, de 47 anos, que até os 26 era travesti, afirma que é possível deixar de ser homossexual. A partir de sua experiência pessoal, ele decidiu ajudar quem quer voltar a ser hétero, por meio da Associação Brasileira de ex-Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABexLGBTTs). "A homossexualidade é um vício que, muitas vezes, vem desde a infância. Achava que era impossível mudar, mas é uma conduta que pode ser desaprendida", diz o pastor.

O trabalho da associação vai contra a posição do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que orienta profissionais da área a não colaborar com serviços que ofereçam tratamento e cura para homossexualidade e não reforçem preconceitos sociais já existentes em relação ao tema.

Joide Miranda, que aos 14 anos assumiu a homossexualidade e agora se diz "completamente restaurado", pontua que o trabalho que desenvolve busca a cura e a mudança a partir da espiritualidade e da experiência de vida dele, embora avalie que a psicologia seria importante nesse processo. "Aqueles que querem deixar o estado da homossexualidade dizem que me veêm como referência", afirma o pastor, que depois da mudança retirou as próteses de silicone dos seios e o silicone industrializado dos quadris.

Ele explica que a entidade, que foi regulamentada em novembro do ano passado, dá suporte emocional a pessoas de vários lugares, inclusive do Japão, Espanha e França. Até hoje, segundo ele, mais de 500 homossexuais o procuraram. O pastor diz que os maiores motivos alegados para querer deixar a homossexualidade são a solidão e a insatisfação. "Fazemos acompanhamento por telefone, mas pretendemos abrir uma casa de apoio, uma espécie de albergue, para podermos auxiliá-los melhor", conta o pastor, que mora em Cuiabá com a família.

Um dos pilares da associação, segundo ele, é a estruturação familiar. Para o pastor, a desordem familiar tem grande parcela de responsabilidade nos casos de homossexualidade. Ele diz alertar os pais durante as palestras que ministra para que se atentem sobre o comportamento dos filhos, de modo que atuem de forma preventiva. "Um dos maiores fatores que contribuem para a homossexualidade são os abusos sexuais e a ausência de limites para as crianças", enfatiza, ao relatar que, aos 6 anos, foi abusado por um vizinho.

Joide morou em vários países, entre eles na França. (Foto: Arquivo pessoal) 
Joide morou em vários países, entre eles na França
(Foto: Arquivo pessoal)
 
Além dos próprios homossexuais, Joide diz receber inúmeros telefonemas de mães que não concordam com a orientação sexual dos filhos. Ele diz que muitas delas pedem para conversar com a mãe dele, que, após muita insistência, conseguiu fazer com que ele fosse para a igreja. Antes disso, o ex-travesti morou em vários países, entre eles Itália e França, onde se prostituía.

Ele cita dois casos de ex-gays que teriam se tornado heterossexuais depois de receberem acompanhamento através da associação. Um deles na França, que morava com outro homem e hoje já está casado com uma mulher.

Outro é o caso de um ex-travesti do Maranhão, que colocou silicone até nos lábios e agora é missionário de uma igreja evangélica. "Quando a pessoa resolve mudar, o interior está todo bagunçado e demora algum tempo para mudar completamente, inclusive os trejeitos femininos", explica.

Joide se casou, mas diz que casamento não pode servir de fuga. (Foto: Arquivo pessoal) 
Joide se casou, mas diz que casamento não pode
servir de fuga. (Foto: Arquivo pessoal)
 
Casamento
No caso de Joide, a mulher Édna, que hoje o acompanha nas palestras em que dá o seu testemunho, foi quem o ajudou. "Falava para ele que não era para colocar a mão na cintura, nem cruzar as pernas como mulher", disse. Ela, no entanto, faz questão de enfatizar que se casou com um heterossexual e que nunca duvidou da mudança do marido. "Antes achava que gay era sempre gay, mas depois que o conheci mudei esse conceito. Não me importo em falar sobre o passado dele, pois falo de alguém que não existe mais", afirma.

Casada há 14 anos com Joide, Édna conta que os dois eram empresários e deixaram os negócios para ajudar as pessoas que pretendem deixar de ser homossexuais. "Só fazemos isso para que a nossa história possa ajudar outras pessoas". Ela conta que no início do relacionamento enfrentou certo preconceito por parte daqueles que não acreditavam na mudança de Joide.

No entanto, os dois afirmaram que o casamento não pode servir como uma "fuga". Antes de conhecer a mulher, o pastor disse não ter sentido atração por nenhuma outra pessoa do sexo oposto. "Tive tudo que um travesti sonha, como glamour e dinheiro, mas não era feliz. Sentia um vazio muito grande dentro de mim. Era uma vida de hipocrisia", recorda Joide, ao se dizer realizado hoje com a mulher e o filho, que foi adotado porque Édna não conseguia engravidar.

Na visão dele, a homossexualidade está na mente e, por isso, pode ser restaurada."Depois que fui abusado sexualmente, tive a minha heterossexualidade violada", afirma. Ele disse ainda que, quando foi molestado pelo vizinho, teve medo de contar para a família, principalmente ao pai, que era alcoólatra.

g1. com

Presença da evangélica Marina Silva na abertura das Olimpíadas de Londres causa desconforto em representantes do governo brasileiro

O convite do Comitê Olímpico Internacional (COI) para a ex-ministra do meio ambiente, a evangélica Marina Silva, para a abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, causou desconforto entre os representantes do governo brasileiro presentes no evento.

Sem o conhecimento do governo a ex-ministra, que é reconhecida internacionalmente por seu trabalho de defesa do meio ambiente, entrou na cerimônia carregando a bandeira com os anéis olímpicos juntamente com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o maestro argentino Daniel Barenboim e prêmios Nobel.

A presença de Marina teve mais visibilidade, inclusive, que a da presidente Dilma Rousseff, que foi mostrada pelas câmeras oficiais por menos de cinco segundos, enquanto a entrada de Marina foi amplamente comentada, como representante da luta ambiental no mundo

- Marina sempre teve boa relação com as casas reais da Europa e com a aristocracia europeia. Não podemos determinar quem as casas reais escolhem, fazer o quê? – criticou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, adversário político de Marina na polêmica do Código Florestal.

O presidente da Câmara, Marco Maia, de disse surpreso com a presença da adversária política da presidente Dilma, e afirmou que o COI deveria ter feito um melhor trabalho de comunicação com o governo brasileiro.

- É óbvio que seria mais adequado por parte do COI e da organização do evento que houvesse um diálogo de forma mais concreta com o governo brasileiro para a escolha das pessoas – afirmou Maia.

De acordo com o Estadão, um membro da delegação brasileira, que pediu para não ser identificado, chegou a afirmar que o convite do COI a Marina Silva foi o equivalente a convidar um membro da oposição britânica para um evento no Brasil que tenha o governo de Londres como convidado especial.

Redação Gospel+

Conheça o testemunho de alguns atletas cristãos que estão competindo nas Olimpíadas de Londres

No fim da última semana começaram as competições nas Olimpíadas de Londres. Entre os atletas que estão disputando as diversas modalidades do evento esportivo, alguns atletas norte-americanos, declaradamente cristãos, dão seu testemunho e apostam em sua fé para fazer bonito nas provas, e se declaram preparados fisicamente e espiritualmente. Conheça alguns desses atletas:

Ryan Hall – Corrida
Recordista americano em maratona e meia-maratona, o atleta afirma basear seus treinamentos em ensinamentos da Bíblia. Hall se afastou de seu ex-treinador, por alegadamente não acreditar em seu potencial, e em 2011 chegou a preencher um formulário oficial em uma competição colocando Deus como seu treinador. Um oficial de doping disse que ele tinha que listar uma pessoa real no formulário, e Hall prontamente respondeu: “Ele é uma pessoa real”.

Kevin Durant – Basquete
O humilde atleta de 23 anos sempre afirma precisar ainda se esforçar para alcançar os colegas de equipe, mesmo sendo reconhecido por suas incríveis habilidades em quadra. De acordo com o The Christian Post, Durant afirma ainda que ele está numa missão de se tornar um cristão melhor.
- Eu só quero crescer espiritualmente com o Senhor. Eu estou me mantendo forte nisso, tentando fazer minha caminhada na fé um pouco melhor – disse ele durante uma coletiva de imprensa na última temporada.

Charlie Houchin – Natação
Competidor das provas de nado livre 4×200, o nadador dá credito a Jesus Cristo por sua qualificação nos Jogos Olímpicos.
- Eu gosto de pensar que eu carrego uma confiança na água por causa de minha relação com Cristo. No atletismo, onde as emoções podem ir lá em cima, embaixo e qualquer lugar entre isso e a performance é tudo, eu acho que a relação com Cristo mantém tudo equilibrado – afirma o atleta.

Sanya Richards – Corrida
Candidata a uma medalha de ouro e considerada uma das mulheres mais rápidas do mundo, a atleta de 27 anos é também uma mulher de Deus, e diz que sua fé cristã a manteve humilde.
- Minha fé me manteve com os pés no chão. As pessoas sempre me perguntam como que posso ser tão boa, e eu tento nunca sobrecarregar as pessoas com minha fé, eu sempre penso comigo mesmo, como Deus é tão bom – disse ela no relatório de Cristianismo do About.com.

Jonathan Horton – Ginástica
Aos 26 anos e medalhista de prata nos jogos olímpicos de 2008 na barra alta, o atleta diz se orgulhar de sua fé.
- Eu oro todas as noites… que Ele me leve à plataforma que Ele me deu e me use, fale por mim e não somente por minhas palavras, mas por minhas ações como uma atleta – disse ele ao Belief.net.
- Eu apenas oro por oportunidades e eu sei que Ele irá falar comigo e me mostrar tais oportunidades onde eu irei ser capaz de mostrar minha fé – completa Horton.

Redação Gospel+

Oração diária é um hábito que pode prevenir ao mal de Alzheimer, afirmam pesquisadores

Um estudo feito pelo U.S. National Institutes of Health (em tradução livre, Instituto Nacional Americano de Saúde) em uma parceria com cientistas israelenses chegou à conclusão que a prática diária da oração pode prevenir o mal de Alzheimer.

A pesquisa, segundo informações do Ha’aretz, tinha como objetivo identificar fatores que aumentam o risco de desenvolver a doença, e de acordo com o blog brasileiro “O Contorno da Sombra”, na metodologia da pesquisa os cientistas avaliaram diversos aspectos da vida dos voluntários.

Um dos itens avaliados com mais atenção era como os voluntários aproveitavam o tempo livre entre os 20 e 30 anos de idade. A partir do cruzamento de dados, chegou-se à conclusão de que mulheres que oravam regularmente apresentavam fatores que as colocavam com 50% menos chance de desenvolver a doença.

Porém, a ligação entre a prática diária da oração e o menor risco de desenvolvimento do mal de Alzheimer ainda não pode ser estabelecida de forma exata em relação aos homens, pois 90% dos homens analisados oravam diariamente. No caso das mulheres, a porcentagem entre as que oravam, 60%, e as que não praticavam a oração, 40%, era mais equilibrada, o que permitiu uma comparação.

Uma das envolvidas com a pesquisa, professora Inzelberg, declarou que o exercício feito pelo cérebro durante a oração, que envolve a memória, ajuda na prevenção: “A oração é uma prática na qual se investe o pensamento, e a atividade intelectual envolvida na oração, além do seu próprio conteúdo, pode constituir um fator preventivo contra o Alzheimer”, observou.

Redação Gospel+

sábado, 28 de julho de 2012

Ativista gay lança música “gospel” zombando de evangélicos com palavrões e sátiras à Bíblia

Um ativista gay produziu um clipe satirizando a pregação cristã contra a homossexualidade. A música traz palavrões e termos chulos, portanto, só continue a leitura se for maior de 18 anos e se responsabilizar pelo acesso ao conteúdo.

A música traz frases feitas com sátiras à fé e crença cristãs, como por exemplo “Eu quero te seguir, oh Jesus, esse homem lindo, de olhos azuis”.

O ativista é identificado como Micael, e o vídeo é descrito por ele como um “clipe gospel hetero gay transgenicamente modificado”.

As letras são feitas a partir de um senso humorístico escrachado, e dentre as frases publicáveis, estão sátiras como “A tua vara e o teu cajado me consolam”, em referência à passagem bíblica dos Salmos.

Em seu clipe, Micael aparece segurando uma Bíblia e protesta contra o ataque de um homossexual na Avenida Paulista, em São Paulo, e atribui o ato a fiéis evangélicos: “Tire o demônio da mente. Não bata na biba com uma lâmpada fluorescente”, afirma.

Atenção: embora o clipe não possua imagens pornográficas, a letra é extremamente ofensiva, e por isso não é recomendado a menores de 18 anos. O clipe pode ser assistido neste link.

Redação Gospel+

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Bruna Karla perde bebê

A MK Music publicou um comunicado oficial nesta quinta-feira (26) anunciando que a cantora Bruna Karla perdeu o bebê que estava esperando. Bruna é casada com o músico Bruno Santos, da banda Quatro por Um, o casal estava feliz com a gestação que já havia completado três meses.

No Twitter a cantora e seu esposo receberam mensagens de carinho de seus fãs e amigos, entre eles a cantora Fernanda Brum que a trata como uma filha. Enquanto realizava uma twitcam para anunciar a capa escolhida para seu álbum, Fernanda fez uma oração para que Deus conforte o coração desses jovens.

Brum que já passou por quatro abortos espontâneos sabe o quanto é doloroso para uma família enfrentar esse momento e com a autoridade de quem já superou esses traumas ela profetizou dizendo que “Deus vai dar esse bebê pra ela em breve”.

Mesmo passando por esse momento tão delicado a cantora não desmarcou seus compromissos e estará na noite de hoje em São Fidelis. Os internautas usavam a hashtag #ForçaBrunaKarla para enviar apoio e mensagens de esperança não só para a cantora como também para seu esposo que de igual forma está sofrendo pela perda do bebê.

Recentemente Bruna e Bruno gravaram um vídeo contando aos fãs que estavam esperando um bebê, sem dar detalhes, já que os exames não haviam mostrado se era menino ou menina.

“Comunicamos que a cantora Bruna Karla perdeu o bebê que esperava. Oremos pelo casal Bruna e Bruno Santos (banda Quatro Por Um) para que o Senhor console neste momento, certos de que Seus planos são sempre os melhores”, diz o comunicado do Grupo MK.

 http://www.overbo.com.br

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Grupo de hindus extremistas obriga cristãos a adorarem outros deuses


De acordo com o ministério Portas Abertas, no mês de junho cristãos de uma aldeia no Estado de Chhattisgarh, na Índia, foram obrigados a participarem de rituais hindus e depois disso foram expulsos do local onde viviam.

O ato aconteceu no distrito de Dakshin Bastar, 150 extremistas hindus levaram 15 cristãos para o templo Pendevi e ali foram obrigados a adorar as divindades daquela religião. As informações foram passadas por Akhilesh Edgar, da Aliança Evangélica da Índia, que também confirmou que os raptores chegaram a agredir os cristãos.

Depois de serem expulsos da aldeia, os cristãos foram pedir ajuda para o pastor John Nag, conhecido por trabalhar em defesa dos cristãos, que foi até a Associação Evangélica da Índia pedir ajuda para Asaram Bech, que é cristão e que oferece sua casa para a realização de reuniões de oração.

Eles tentaram falar com o líder da aldeia, suplicando para que essas 15 pessoas pudessem voltar para suas casas, mas o líder se recusou a permitir o retorno dessas pessoas. Diante da resposta negativa os aldeões expulsos se refugiaram na aldeia do pastor Nag.

Todos os cristãos que sobrem perseguições na Índia podem procurar a Associação Evangélica da Índia para prestar queixa, já que muitos ficam com medo de ir até a polícia com medo de causar uma tensão religiosa. Órgãos como esses trabalham em diversas regiões do mundo para ajudar e apoiar aqueles que são perseguidos por causa da fé.

Não deixe de orar pela Igreja Perseguida, acesse o site do ministério Portas Abertas e veja a classificação dos países de acordo com o grau de perseguição.

Fonte: Gospelprime Divulgação Noticias Gospel Internautas de Cristo
 http://www.internautasdecristo.com.br

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Milagre: Confira o testemunho da cristã que sobreviveu a 4 tiros no massacre na estréia do novo filme do Batman

O massacre que aconteceu na última semana em um cinema na cidade de Aurora, no Colorado (EUA), durante uma pré-estreia do filme novo filme do Batman, tem sido um dos assuntos mais comentados nos últimos dias. Entre discussões sobre a responsabilidade da tragédia e lembranças de tristeza e luto pelo ocorrido, encontra-se o testemunho de uma jovem cristã de 22 anos, que sobreviveu de forma milagrosa ao ataque.

Petra Anderson, membro da Igreja Presbiteriana de Cherry Creek, liderada pelo pastor Brad Strait, estava no cinema com um grupo de amigos no momento do tiroteio e foi atingida por quatro disparos. Três balas atingiram o braço da jovem, e a quarta atingiu seu rosto, perto do nariz, atravessando seu crânio e alojando-se perto da nuca.

A jovem foi levada ao hospital, onde passou por mais de cinco horas de cirurgia. Devido à gravidade do ferimento, Petra foi para a sala de cirurgia com duas equipes médicas diferentes, e passou por em procedimentos para remover fragmentos de ossos, limpar o tecido cerebral danificado e fechar as feridas para reduzir a chance de infecção.

De acordo com o The Christian Post, Strait contou que durante as horas que Petra esteve na sala de cirurgia ele e a família da jovem passaram chorando e orando por sua vida, visto que seu estado era muito grave.
- O prognóstico era incerto, se viver, Petra poderá perder a fala, o movimento, e a capacidade de pensar, devido a danos cerebrais consideráveis. Com Kim, a mãe de Petra, nós simplesmente choramos, nos abraçamos e oramos – contou o pastor em seu blog.

Depois da cirurgia, os médicos informaram que Petra foi salva graças a um pequeno defeito de nascença em seu cérebro. Para o pastor Brad Strait, o que os médicos chamaram de defeito é um verdadeiro milagre, preparado por Deus desde a formação da jovem no ventre de sua mãe.

- Eu acredito que ela não só foi protegida por Deus, mas que ela estava realmente preparada para isso – disse Kim Anderson, irmão de Petra, concordando com o Strait.

- Um pequeno canal atravessa seu crânio, como um pequeno orifício em uma tábua, indo de um lado a outro. Isso só foi possível perceber pelas tomografias. O trajeto da bala percorreu exatamente a trajetória desse canal, causando o mínimo de estrago possível. Qualquer outra pessoa teria morrido instantaneamente ou, no máximo, ficado em estado vegetativo – explicaram os médicos.

- Ela poderia ter perdido todos os tipos de função, a bala atravessou seu cérebro – afirmou a mãe da jovem.

Quase uma semana após a cirurgia Petra já está falando e andando, conforme sua irmã publicou no Facebook, e sua recuperação está sendo vista como um milagre pela mídia norte-americana, que discute as possibilidades de a bala percorrer exatamente o mesmo local de um defeito de nascença.

Outro milagre de livramento relacionado ao massacre foi noticiado pelo jornal LA Times. De acordo com a publicação o pastor Ed Taylor, da Igreja Calvary Chapel de Aurora, comemorou pela vida de 33 membros de sua igreja que estavam na sala de cinema, e não foram atingidos pelos disparos.

Redação Gospel+

Rainha do carnaval carioca Vânia Love, irmã do jogador Vagner Love, larga tudo e se entrega a Deus. Confira o testemunho

A rainha do carnaval carioca Vânia Love, que já foi rainha de bateria da escola de samba Império Serrano e, em 2012, desfilou como musa da Portela, anunciou recentemente que abandonou o carnaval e se converteu ao evangelho.

A atriz e modelo, que é irmã do jogador de futebol Vagner Love, revelou através do Twitter que há um ano vem frequentando uma igreja evangélica e que decidiu se converter de vez e traçar novos rumos em sua vida. Vânia ficou conhecida nacionalmente por suas participações no carnaval carioca e em novelas da Rede Globo.

- Faz um ano e meio que comecei a frequentar uma igreja evangélica, e Deus tem feito maravilhas na minha vida. Decidi traçar novos rumos! Vou me dedicar a minha vida profissional, minha Família, meus amigos e não amigos, e fazer o que for significante para Deus. Gostaria de agradecer todo o carinho que vocês tiveram comigo no decorrer desse tempo, e que vocês continuem me acompanhando nessa nova etapa da minha vida. Irei continuar a compartilhar aqui as coisas boas que irão acontecer. Afinal, as notícias boas de Deus nós devemos espalhar para edificação da fé, honra e glória Dele! – afirmou a modelo, em uma série de mensagens pelo Twitter.

Vânia escreveu também a seus seguidores na rede social que está bem, e que não ocorreu nenhum fato grave que a levasse a tomar essa decisão. A atriz está frequentando a igreja Ministério Internacional Plenitude e Vida, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio.

Segundo o site Ego, Vânia deu uma pequena entrevista na qual falou brevemente sobre sua nova opção de vida e disse que ela inclui não desfilar mais no Carnaval.

- Tudo o que escrevi no Twitter é verdade. É aquilo mesmo. Estou indo à igreja já há um ano, mas agora me converti e estou bem feliz. Não fico mais no carnaval. Estou fora. – destacou.

Fonte: Gospel+

Pai de Carlinhos Cachoeira compara o filho a Jesus Cristo e diz que ele é inocente

Antes do início das audiência das testemunhas de acusação do processo referente à Operação Monte Carlo, no Tribunal da Justiça Federal, em Goiânia, nesta terça-feira (24) familiares do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, saíram em sua defesa, alegando a inocência de Cachoeira no caso.

O pai do contraventor, Sebastião Almeida Ramos, de 82 anos, conhecido como “Tião Cachoeira”, chegou a comparar o filho com Jesus Cristo, e afirmou que a investigação da Operação Monte Carlo teria sido encomendada pelos réus do mensalão, entre eles o ex-ministro José Dirceu e Delúbio Soares.

- Meu filho é um Cristo, ele está passando por um massacre e seria um bode expiatório do sistema – afirmou Tião Cachoeira, que disse ser a pessoa que mais conhece o filho, e que sabe da inocência de Carlos Cacheira.

- Sei da sua inocência porque fui eu quem deu tudo pra ele – completa.

Carlos Cachoeira chegou ao prédio do Tribunal da Justiça Federal às 8h25, escoltado por três carros da Polícia Federal, e foi defendido também por sua mulher, Andressa Mendonça, que disse que o marido está sendo injustiçado. Para Mendonça, a prisão de Cachoeira tem cunho político e provocou a debilidade da saúde do marido, que estaria deprimido.

As audiências tiveram início por volta das 9 horas. O advogado de defesa Ney Moura Teles afirmou que os réus foram desrespeitados pela imprensa no prédio do TJ e disse ainda que a imprensa já os julgou sumariamente.

- A Justiça Federal não pode compactuar com o julgamento que eles (jornalistas) fazem – ressaltou o advogado.

Redação Gospel+

terça-feira, 24 de julho de 2012

Cantor do tema de Avenida Brasil já foi artista gospel

Nos últimos dias, a novela Avenida Brasil, da Globo, foi um dos assuntos mais comentados por conta do sucesso que está fazendo. Mas quem ouve o “oi oi oi” do refrão e vê a sombra de corpos fazendo uma dança sensual na tela sequer podia imaginar que o cantor é evangélico.

O paulistano Robson Moura “estourou” no início deste ano com a música “Dança com tudo”. É a versão do “kuduro” de um cantor português chamado Lucenzo. A Globo comprou os direitos em janeiro e primeiramente cogitou o cantor Latino para interpretá-la. Mas Latino já havia feito uma versão da versão em espanhol, gravado por Dom Omar.

Milena Dias, que canta trilhas de novela, indicou Moura e a Globo aprovou. Embora muitos ainda confundam a voz dele com a de Latino, ele explica que sua versão é bem diferente.

Antes do sucesso, ele conta que passou por bandas de baile, tocou na banda de Mara Maravilha e já gravou canções gospel. Porém, no momento prepara disco e faz shows do que chama de “hits brasileiros em ritmo latino”.

Embora diga que a maioria das pessoas não o reconheça na rua, enfatiza: “Tudo mudou na minha vida desde a primeira semana da novela”.

Nos primeiros meses não tinha empresário, site, nada. Porém, seu disco de estreia deve ser lançado em setembro e espera que o sucesso aumente. Sua maior referência e “inspiração” é Sidnei Magal.
Porém, nem sempre foi assim. “Eu toco teclado desde os sete anos, tocava na Igreja”, lembra.
“Comecei como pianista popular e tecladista… Toquei em peças de teatro, bandas de baile e grupo gospel. Acompanhei a Mara Maravilha”. Ele teve o que chama de “fase gospel”.

“Eu comecei na Igreja a ter contato com música. Sou evangélico até hoje. A influência boa da música gospel é porque são vários ritmos. Tenho noção de soul, reggae, dance, sertanejo. Tem gospel de todos os estilos”, explica ao falar sobre sua versatilidade musical.

Entrevistado pelo portal G1, ele explica que não se vê associado a uma música sensual, como sugere a abertura da novela.

“É uma questão que tinha desde adolescente. Tenho cuidado de não cantar palavrão. Não gosto disso, independentemente de ser ou não evangélico. Tem música que eu fico vendo as senhorinhas e penso: não é legal ouvir isso. É desnecessário. Agora tenho mais autonomia do que nos tempos de banda de baile. Tem um livro da Bíblia, Cantares de Salomão, e o Rei Salomão fala dos seios da mulher dele, que são “como dois montes”. Ser evangélico não quer dizer que você não pode falar da beleza feminina. Canto uma música do Ricky Martin, “Maria”, que tem uma letra sobre uma mulher poderosa, que tem o ar da sedução… Ela é tão intensa. Mas não é de uma forma pejorativa”, conclui.

(Fonte Gospel Prime)

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Evangélicos crescem na Coreia do Sul quase alcançando o número de budistas


Em 1958 era fundada na Coreia do Sul a Igreja Yoido do Evangelho Pleno que no primeiro culto juntou cinco mil pessoas. Nessa época apenas 2% da população do país era evangélica e hoje esse número chega em 34,5%.
Apesar do aumento o budismo segue sendo a religião da maioria da população, 43%, mas se o crescimento continuar nesse ritmo não vai demorar para que os evangélicos sejam a maioria.
Maior prova do aumento de crentes é a própria Igreja Yoido que hoje tem um milhão de membros e um templo sede com 12 mil lugares. Quem deseja participar do culto aos domingos precisa chegar bem antes da reunião começar para poder pegar um lugar.
Os números tornam esse ministério um dos maiores do mundo, um fenômeno que ainda não foi explicado por sociólogos e analistas que lembram que no começo a mensagem mais repetida aos membros da Yoido era “Tudo é possível” e hoje os visitantes recebem mensagens como essa: “Com a ajuda do Espírito Santo, por meio da oração, você pode ter uma vida de abundância”.
Mas não são apenas essas mensagens de autoajuda que fazem os cultos desse ministério crescer, os participantes do culto que não forem coreanos podem ouvir o sermão traduzido simultaneamente para o inglês, japonês, chinês, espanhol, francês, russo, indonésio e árabe através de um fone de ouvido. Esse serviço depende do horário do culto.
São esses e muitos outros ministérios que fazem com que a igreja alcance novos membros, podendo evangelizar não só a população da Coreia como dos países vizinhos e até mesmo turistas.
Fonte: Gospel Prime

Israel deseja aumentar o seu exército visando uma iminente guerra


Cerca de 5 mil membros da facção ortodoxa Eda Haredi protestaram em Jerusalém contra a mudança na lei do serviço militar. Os membros do grupo extremista não reconhecem o direito do governo secular sobre eles.
O protesto começou com um período de orações e continuou com crianças muito jovens marchando acorrentadas umas às outras e carregando cartazes que diziam: “Salve-me”.
O protesto ocorreu um dia antes de chegar ao fim a maior coalizão governista da história de Israel. Nesta terça-feira (17), apenas 70 dias após se aliar ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o partido centrista Kadima, abandonou oficialmente o governo.
O motivo do rompimento é justamente as divergências entre os dois partidos sobre as modificações na lei de recrutamento para o Exército. Com o fim dessa coalizão, novas eleições podem ser convocadas para janeiro de 2013, nove meses antes do fim do mandato de Netanyahu.
Em fevereiro deste ano, a Suprema Corte de Israel declarou inconstitucional a Lei Tal, que permitia que os homens ortodoxos haredim pudessem adiar indefinidamente o serviço militar, fixando para 01 de agosto o prazo para uma nova lei mais igualitária ser aprovada. A Lei Tal existe desde a fundação de Israel, e desobriga judeus ultraortodoxos do serviço militar desde que eles estejam realizando estudos religiosos.
Para o Kadima, essas reformas propostas por Netanyahu não eram suficientes. Netanyahu queria que 50% dos ultraortodoxos com idade entre 18 e 23 anos fossem convocados e também que 50% dos religiosos com idade entre 23 e 26 anos fossem recrutados para o serviço civil nacional.
Embora a proposta tenha sido aceita pelos diversos partidos religiosos que apoiam Netanyahu, o Kadima desejava que, nos próximos quatro anos, pelo menos 80% dos ultraortodoxos fossem convocados.
Para os setores mais secularizados da população judaica, a isenção aos religiosos é errada, pois eles não compartilham a obrigação de proteger o país. Mas, ao mesmo tempo, são eles que formam a maioria da população dos assentamentos montados em terras disputadas com os palestinos.
Os ortodoxos alegam que o estudo religioso substitui o serviço militar, pois é parte fundamental da defesa do Estado. Existe entre os ortodoxos alguns grupos antissionistas, que rejeitam a existência do Estado judeu e, por isso não se submetem ao serviço militar. Quando o atual estado de Israel foi criado, os ultraortodoxos eram uma minoria da população. Porém, hoje, graças a uma elevada natalidade, essa comunidade representa 15% dos habitantes de Israel.
Analistas acreditam que o desejo do primeiro-ministro em aumentar o efetivo militar é mais um passo na preparação para uma guerra iminente com o Irã.
Traduzido de Euro News e Forward
Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Tablet voltado a família cristã é lançado


Depois do sucesso do iPad, que mudou a história da tecnologia, muitas empresas lançaram equipamentos similares, mas nenhuma teve tanto sucesso quanto a Apple.

Agora, surgiu uma tentativa de apelar para as convicções religiosas dos usuários. A empresa Family Christian lançou o Edifi, um tablet para a edificação do povo de Deus.

A criação do primeiro tablet cristão do mundo surgiu do inevitável cruzamento entre tecnologia e espiritualidade, explica Brian Honrosa, supervisor de tecnologia da empresa.

“Queríamos ser capazes de oferecer aos nossos clientes uma maneira eficiente de usar o nosso aplicativo da Bíblia, que oferece 27 traduções bíblicas diferentes em inglês. Queríamos apenas espalhar a palavra de Deus através de um tablet. Ele irá contribuir com a nossa missão: tentar aproximar as pessoas de Deus”, explicou Brian.

O tablet usa o sistema Android e é fabricado pela empresa Cydle, da Coréia do Sul. Possui uma tela sensível ao toque (resolução 480×800), 512MB de RAM e 8GB de HD, que pode ser expandido com um cartão de memória. Segundo Brian Honrosa, sua empresa se inspirou no Kindle Fire, leitor eletrônico fabricado pela livraria online Amazon.

A diferença principal entre os equipamentos? “O deles custa US$ 199,99. O nosso apenas US$ 149,99. E a bateria é realmente a mais duradoura do mercado”.

Mas o tablet cristão não serve apenas para ler livros eletrônicos (e-books) como o Kindle. O Edifi também reproduz filmes, pode sintonizar estações de rádio cristãs e possui um navegador com um filtro que possibilitas “buscas seguras” para toda a família.

“Nós colocamos esse filtro caso o tablet seja dado de presente para uma criança, assim elas não podem ter acesso a conteúdo impróprio para sua idade”, explica o representante da Family Christian. “Nós tivemos de adequá-lo às necessidade de nossos clientes”.

O Edifi foi lançado mês passado e vem com fones de ouvido, um carregador, uma base removível, uma capa protetora, uma caneta ótica e uma bolsa para guardar tablet.

A empresa já tem planos para futuras versões. “Quando a próxima versão sair, vamos fazer algumas mudanças. Estamos planejando outras coisas, provavelmente um novo tablet, com uma resolução melhor de tela”, disse ele.

Embora não divulgue o número de tablets vendidos, a Family Christian classifica a procura até o momento como “forte”. O tablet pode ser comprado através do site da Famíly Christian ou em uma das 300 lojas da empresa em todos os EUA.

Esta não é a primeira tentativa de aliar tecnologia e encontro com Deus. Na semana passada, o jornal inglês Telegraph reportou que o Hotel Índigo, na Grã-Bretanha, substitui as Bíblias de cabeceira por leitores eletrônicos Kindle contendo uma cópia digital das Escrituras.


Morte de Yasser Arafat por envenenamento pode gerar guerra em Israel


Nasser al-Qidwa, é presidente da Fundação Yasser Arafat e sobrinho do falecido presidente palestino que dá nome à fundação. Nesta quinta-feira, ele acusou Israel de ter “envenenado” o ex-líder palestino com polônio e exigiu que os responsáveis sejam julgados.
O Instituto de Radiação Física de Lausanne, na Suíça, analisou amostras biológicas dos objetos pessoais de Arafat entregues à sua viúva Suha pelo hospital militar onde o líder palestino morreu em dia 11 de novembro de 2004 aos 75 anos. A conclusão é que havia “uma quantidade anormal de polônio”, segundo o documentário da rede de televisão Al-Jazeera que foi ao ar dia 3 de julho.
“Os médicos egípcios que foram a Ramallah para vê-lo antes de mudarmos para a França disseram-me na época que ele poderia ter sido envenenado”, diz Suha Arafat, a estrela da cadeia.
“A fundação Arafat entrou em contato com o laboratório suíço para informar que não tinha objeções à análise de amostras do corpo de Arafat, caso fosse necessário. Desde o martírio do falecido presidente Yasser Arafat, dissemos que havia sido assassinado por envenenamento, mas não tínhamos nenhuma prova tangível. Mas, depois do documentário da Al-Jazeera afirmando seu envenenamento com polônio, já não resta dúvida”, acrescentou o sobrinho.
Ainda nesta quinta-feira, Abdullah al-Bashir, diretor do comitê médico que investiga as causas da morte denunciadas pela Al-Jazeera, disse que Arafat morreu envenenado por uma substância tóxica desconhecida. O médico, no entanto, não foi capaz de apresentar provas que confirmem sua afirmação.
A Al Jazeera afirma que os médicos franceses se recusaram a cooperar com a investigação, alegando que se tratava de “sigilo médico”. Omar Dakka, o médico que tratou de Arafat e que hoje vive na Tunísia, também se recusou a ser entrevistado. Segundo a emissora, as conversas “não oficiais” dão a entender que “não é um problema médico, mas sim político”.
O ex-presidente da Autoridade Nacional Palestina teve como causa oficial de morte uma gastroenterite. Mas agora a família considera pedir uma exumação que provaria o envenenamento radioativo por Polônio 210. Dez anos atrás, em resposta aos ataques palestinos a Israel durante a Intifada, o governo israelense ordenou o cerco da Muqata, onde Arafat estava confinado e isolado desde 2002.
Os tanques destruíram grande parte do complexo presidencial e soldados permaneceram poucos metros do quarto de Arafat, mas ele sobreviveu. Sua saúde deteriorou-se rapidamente em 2004 e após ser examinado por especialistas egípcios e jordanianos, um Arafat já doente foi levado para tratamento na França.
O porta-voz presidencial palestino, Nabil Abu Rudeina, afirmou em coletiva que “não haverá obstáculos” na “busca pela verdade” sobre a morte de Arafat, cujos restos estão em Muqata de Ramallah, sede do governo da ANP (Autoridade Nacional Palestina).
Israel, por sua vez, disse que as alegações de morte por envenenamento são “ridículas”.
Especialistas temem que esse fato, se comprovado, pode levar a uma nova guerra entre palestinos e israelenses.
Traduzido de Huffington Post e Elespectador
Fonte: Gospel Prime

domingo, 8 de julho de 2012

Completo - Elaine de Jesus|Que Ele Cresça|CD Escolhidos|2012

Mulher vende sua alma em site de leilões


Bíblia diz que uma alma vale mais do que o mundo inteiro, mas para a escritora Lori N, parece que dois mil dólares são o suficiente.
Há cinco anos, Lori tinha uma vida normal e trabalhava como escritora freelancer. Porém,  um grave acidente de carro mudou completamente sua vida. Ela estava no banco do passageiro de um carro atingido por um motorista bêbado. As consequências foram terríveis. Ficou em coma por três semanas até acordar para descobrir que sofrera um acidente vascular cerebral, fraturas no quadril, pélvis, perna, clavícula, esterno, algumas costelas quebradas e uma perfuração pulmonar. Além de tudo isso, também perdeu um de seus seios.
Com todas essas dificuldades físicas, Lori, que mora em Albuquerque, Novo México, disse ter grande dificuldade para trabalhar por horas e passou a se questionar se ela não podia mais usar o seu corpo, por que não tentar ganhar algo com a sua alma?
Ela explica sua decisão: ‘Eu acho que você poderia dizer [que é um grito de socorro]. Eu estou   pronta agora, estou cansada. Eu não me sinto bem. Estou perto do fundo do poço…  O que eu vou entregar é a oportunidade de alguém salvar a minha alma. Eles podem salvá-la através da oração, ou podem tentar salvá-la através da conversão. Quem comprar também vai receber um certificado, detalhando as áreas claras e escuras de minha alma”.
Para Lori, essa é uma garantia que o comprador terá, como os contratos que se assina quando   alguém  decide comprar um carro novo.
O lance inicial para esta “alma seminova” é de dois mil dólares. Apesar de ainda não ter recebido nenhuma proposta no site de leilões eBay, ela disse que se sente encorajada pelo grande número de visitas
Mesmo sabendo que  seu anúncio singular pode ofender as crenças de algumas pessoas religiosas, ela quer deixar claro que está realmente esperando que alguém faça uma oferta.
Não é a primeira vez que o eBay vê pessoas tentando vender suas almas pelo melhor preço. Na maioria das vezes o site tira a oferta do ar por causa das reclamações de que trata-se de um golpe. O caso mais famoso é do blogueiro e militante ateu Hemant Mehta, que em 2006, vendeu a sua por 504 dólares. O comprador foi o pastor Jim Henderson, de Seattle.
Mehta doou o dinheiro à  Secular Student Alliance e o pastor teve a oportunidade de levar a alma do ateu (acompanhada do corpo) para participar de uma série de cultos em diferentes igrejas evangélicas americanas durante algumas semanas. Depois de receber sua alma “de volta”, Mehta escreveu um livro sobre a experiência chamado “I Sold My Soul on eBay”, cujo prefácio é assinado pelo pastor Rob Bell.
Fonte: Gospel Prime - Traduzido e adaptado de Daily Mail

sábado, 7 de julho de 2012

Muçulmano se converte após sonhar com Jesus e lança DVD com testemunho


Não é raro encontrar muçulmanos que tiveram sonhos com Jesus e passaram a se assumirem como cristãos. Ali é um deles e está lançando um DVD “More Than Dreams” [Mais que Sonhos] contando como isso aconteceu.

Em seu relato para o programa CBN News ele conta que há alguns anos ele estava fazendo uma peregrinação na Meca islâmica conhecida como Hajj para cumprir as exigências religiosas.
Em uma certa noite ele teve um sonho tão real que o fez mudar de religião. “Naquela noite eu vi Jesus em um sonho”, conta Ali. “Primeiro Jesus tocou a minha testa com o dedo. E depois de me tocar ele disse: ‘você me pertence’”, relembra.

Mas o sonho não parou por ai, “Ele então tocou acima de meu coração dizendo: ‘você foi salvo, siga-me. Você me pertence’”. Desse dia em diante Ali resolveu desistir da peregrinação para seguir a Jesus. Nesse DVD essa história foi dramatizada e somada aos relatos de outros muçulmanos.

De acordo com Tom Doyle do 3 Minitries os muçulmanos estão tendo cada vez mais sonhos com Jesus Cristo e optando em mudar de religião. “Talvez eles não tenham uma Bíblia, nem tenham um missionário em sua aldeia, mas eles vão receber a mensagem de Cristo de alguma forma”, diz ele.

Doyle e sua esposa, Joanna, trabalham como missionários no mundo muçulmano, e para contar sobre suas experiências ele está lançando o livro “Dreams and Visions: Is Jesus Awakening the Muslim World?” [Sonhos e Visões: Jesus está acordando o mundo muçulmano?].

O fenômeno sobre sonhos e visões começaram a ganhar destaque no mundo muçulmano na Indonésia. “Na igreja, se você perguntar quantas pessoas vieram a Cristo, 80% vai dizer: ‘Eu O vi em um sonho’”, alega uma mulher da Ásia Central em entrevista para a CBN News, sua identidade não foi revelada por questões de segurança.

Outra testemunha, dessa vez um homem, conta que resolveu procurar a igreja depois de um sonho com Cristo. “No dia seguinte ao meu sonho eu decidi vir a Ele”, disse.

O apresentador do programa “Reflexões”, Hazem Farraj, atração transmitida via satélites para muçulmanos, conta que muitas vezes é contatado por telespectadores que falam sobre esses sonhos. “Teve uma senhora que me escreveu dizendo: ‘Eu liguei a televisão e lá estava você… as palavras que saíam da sua boca eram tão pacíficas que adormeci. Nesse sono acabei tendo uma visão de Jesus’”, relata o apresentador.

Essa telespectadora contou que nesse sonho Jesus lhe dizia que era o Filho de Deus. “Assim que eu olhei eu sabia que Cristo era o sacrifício”, relembra Farraj sobre o que a telespectadora lhe contara.

Doyle confessa que não é de uma hora para outra que um fiel do Islã se torna cristão, mas que essa experiência de sonhos e visões faz com que o muçulmano transpasse barreiras inerentes ao Islã.

Fonte:  O verbo - Traduzido e adaptado por Gospel Prime de CBN

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Um brilho na escuridão - [LANÇAMENTO]

Em entrevista, pastor Joide Miranda, ex-travesti, conta testemunho e afirma: “Deus restaurou minha identidade”. Leia na íntegra

O pastor Joide Miranda concedeu uma entrevista falando sobre sua história de vida, conversão e família, além de falar sobre a fundação da ABexLGBTT (Associação Brasileira de Ex LGBTT), entidade que se propõe a ajudar pessoas que desejam abandonar a homossexualidade.

Durante a entrevista ao portal IG, o pastor Joide Miranda afirmou que “a homossexualidade é uma conduta aprendida. Deus restaurou minha identidade e, quando ele faz isso, não há força maligna que faça voltar atrás”.

Segundo o pastor, o caminho para abandonar a homossexualidade passa por um esforço pessoal: “A pessoa precisa substituir aqueles desejos, comportamentos, amizades e a forma de falar. Tem que encher a mente com as coisas de Deus. Precisa do esforço da pessoa”, frisa.

Joide Miranda comentou ainda a proibição a que os profissionais de psicologia estão submetidos pelo Código de Ética do Conselho Federal de Psicologia. Segundo as regras da profissão, psicólogos não podem atenderem a homossexuais que procuram ajuda para mudar sua condição. “A Organização Mundial da Saúde decretou que homossexualidade não é doença, mas, na verdade, eu sofri um transtorno egodistônico. Isso estava na Classificação Internacional de Doenças (CID) da psicologia, mas foi retirado. Precisei passar por uma psicóloga que conhecia e era evangélica. Hoje, se um indivíduo procurar uma clínica e disser que sofre de um transtorno egodistônico de sua identidade sexual, o profissional está proibido de atender. Existem muitas pessoas com esse tipo de transtorno que não querem vivenciar essa vida e sofrem”, observa o pastor.

Há um projeto do deputado João Campos (PSDB-GO) para que as resoluções que proíbem a atuação dos profissionais de psicologia nesse sentido, em discussão na Câmara dos Deputados.

O pastor ex-travesti criticou ainda a mídia de massa e seus programas: “A televisão traz uma péssima influência para as crianças. Quais são os filmes e desenhos que elas assistem hoje? Os pais não têm essa visão. Atarefados, largam os filhos em frente à TV. Pare e preste atenção. No filme “Rio”, por exemplo. Tem um buldogue fantasiado de Carmen Miranda! Onde já se viu um cachorro brabo usar biquíni e fantasia de Carmen Miranda?”, indigna-se.

Confira abaixo a íntegra da entrevista do pastor Joide Miranda ao portal IG:
Qual é o objetivo da ABexLGBTT?
Abrimos a associação para apoiar aqueles que querem deixar o estado da homossexualidade. Eles não têm onde receber apoio e precisam de acompanhamento espiritual e psicológico. A entidade serve para mostrar a eles que há, sim, uma resposta. Atendo há mais de dez anos essas pessoas e tenho uma metodologia que não sai da Bíblia. Não sou psicólogo, sou um estudioso da Bíblia.
A associação seria uma espécie de alternativa? O Conselho Federal de Psicologia possui uma resolução que proíbe tratar a homossexualidade como um transtorno.
A Organização Mundial da Saúde decretou que homossexualidade não é doença, mas, na verdade, eu sofri um transtorno egodistônico. Isso estava na Classificação Internacional de Doenças (CID) da psicologia, mas foi retirado. Precisei passar por uma psicóloga que conhecia e era evangélica. Hoje, se um indivíduo procurar uma clínica e disser que sofre de um transtorno egodistônico de sua identidade sexual, o profissional está proibido de atender. Existem muitas pessoas com esse tipo de transtorno que não querem vivenciar essa vida e sofrem.
O senhor rejeita, então, a ideia de que a pessoa nasce homossexual?
Eu também acreditava nisso, mas a homossexualidade é uma conduta aprendida. Quando você conhece Deus, percebe que ele é soberano em todas as coisas. Você acha que Deus ia errar justamente no homem a sua imagem e semelhança? Se ele quisesse que eu vivenciasse aquele estado em que estava, tinha me feito com uma vagina.
Quando duas pessoas estão juntas, mesmo sendo do mesmo sexo, elas teoricamente se amam. Deus não é amor?
Um rapaz me disse uma vez que Deus estava no seu relacionamento. Se estivesse, ele iria fazer o rapaz sentir prazer no ânus, onde chega toda a sujeira do corpo? (Indignado) Que Deus é esse que faz um homem sentir prazer ao penetrar no ânus de outro homem?
Mas é, de fato, possível deixar de ser gay?
Com certeza! Se não fosse, a Bíblia estaria mentindo. O problema da homossexualidade não está embaixo e, sim, na mente. Muitas pessoas que querem mudar dizem que não estão na prática do sexo, mas se masturbam pensando em homens. Como é que eles querem ser libertos? Quando você se masturba, força sua mente a trazer desejos pecaminosos. Ao invés de purificá-la, você está forçando-a se tornar mais pornográfica. É preciso restaurar a mente.
E como fazer isso?
A restauração da mente só vem através da conversão. A pessoa precisa substituir aqueles desejos, comportamentos, amizades e a forma de falar. Na Epístola de São Paulo aos Romanos, no capítulo 12, versículo dois, a Bíblia diz: “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito”. Isso quer dizer que meu círculo de amizade tem que ser transformado, as coisas que assisto e que me levam a ter uma mente pornográfica têm que ser mudadas. Se quero ser restaurado na minha identidade sexual, tenho que encher minha mente das coisas de Deus.
Mas isso deve levar um tempo…
Não é do dia para a noite. Precisa do esforço da pessoa. É isso o que muitas pessoas não conseguem entender. Elas falam que estão há muito tempo na igreja e os desejos continuam na mente. O que elas têm feito para que isso aconteça? Têm lido a Bíblia, têm buscado as coisas de Deus, têm caminhado com o senhor? As pessoas acham que Deus é uma fada madrinha e tem obrigação de fazer todas as coisas. Muitas coisas dependem exclusivamente de nós.
Como foi essa mudança para o senhor?
Eu me vestia, falava e andava como uma mulher. Sentava e cruzava as pernas. Sentar de perna aberta foi um exercício, um esforço muito grande. Eu tinha o conhecimento da palavra, Deus estava no comando de todas as coisas, mas tive que lutar. Quando dou palestras, pergunto aos presentes se eles acham que foi fácil sentar de perna aberta e coçar o saco. Não foi, não! (ri) Um anjo não desceu dos céus e disse que eu tinha que coçar o saco. Eu me cobrava: “Joide, senta como homem! Coça o saco!” (ri) Quando existe o querer da pessoa, Deus age e opera.
Essa atitude de mudança não pode soar como homofóbica? Não devemos amar igualmente os irmãos?
Amar, sim. Amo todo mundo. Amo os homossexuais, só não concordo com a prática do homossexualismo. É totalmente diferente.
E, na sua opinião, o que leva uma pessoa a virar homossexual?
São vários fatores. O que mais vemos são abusos sexuais na infância. Temos também rejeição no ventre. Às vezes o pai sonha em ter um filho e, de repente, vem uma menina. Outro fator são os pais que suprem toda a necessidade material do lar, mas trabalham tanto que chegam em casa cansados para ouvir e brincar com os filhos. Há ainda as crianças sem referencial paterno, só materno. O menino quer brincar com boneca e a mãe não interfere. Leva ao psicólogo e ouve que não tem nada a ver e vai passar. Se formos olhar a infância, em 99% dos casos o estado da homossexualidade começou lá. O inimigo das nossas almas sempre age no início. É por isso que todos dizem que nasceram assim.
O senhor costuma dizer que a mídia faz apologia aos gays. Os pais devem ficar atentos à programação na TV?
A televisão traz uma péssima influência para as crianças. Quais são os filmes e desenhos que elas assistem hoje? Os pais não têm essa visão. Atarefados, largam os filhos em frente à TV. Pare e preste atenção. No filme “ Rio ”, por exemplo. Tem um buldogue fantasiado de Carmen Miranda! (Indignado) Onde já se viu um cachorro brabo usar biquíni e fantasia de Carmen Miranda? Também tem um barbudo, segurança do centro de recuperação de aves, que sai do armário de tanga e rebolando. ( assista às cenas do filme “Rio” citadas pelo pastor ) Qual é o objetivo? Saí do armário, declarei o que sou. Irmão, isso se chama mensagem subliminar! Os pais precisam estar atentos. O adulto não percebe, mas a criança, sim.
Como foi sua infância? Como era a relação com seus pais?
Não tive uma boa relação com meu pai. Ele era alcoólatra, extremamente agressivo. Em frente a minha casa morava um advogado. Quando tinha seis anos, esse vizinho me levou para a casa dele e me molestou. Não houve penetração, mas fiquei machucado. Cheguei em casa chorando, mas tive medo de contar para meu pai. O advogado também me ameaçou, dizendo que ia me desmentir se eu contasse. Só que depois ele começou a me tratar bem. Eu ia para a casa dele e recebia carinho e balas. Comecei a ganhar desse homem o que não recebia do meu pai e ele começou a me molestar. Quando tinha sete anos, ele me levava para o motel, tocava em mim e pedia para eu fazer sexo oral. Ele fazia sexo oral em mim e se masturbava. Ainda me dava doces. Acabei ficando viciado nisso. Logo vieram brincadeiras com outros meninos…
Seus pais não perceberam nada?
Eu me tornei uma criança muito agressiva. Parei de estudar e meus pais não perceberam nada. Sou o único homem de quatro filhos. Minha mãe não se preocupou tanto comigo, tomava mais conta das meninas. Minha casa também vivia em pé de guerra. Meu pai bebia, agredia minha mãe, me espancava e batia nas minhas irmãs. Foi nesse cenário que aos 12 anos assumi minha homossexualidade.
Como ficou a relação com seus pais após isso?
Com meu pai já não tinha um bom relacionamento. A minha mãe sofreu e chorou muito. Amado, vou falar uma coisa: por mais que a mídia faça apologia ao homossexualismo e de que os pais têm que aceitar a opção de seus filhos, no fundo, nenhum pai aceita porque é um vazio dentro da alma. Todo pai sonha com a continuidade da família. A situação na minha família foi ficando insustentável porque o problema não era mais só com meu pai e, sim, também com minha mãe e minhas irmãs. Elas diziam que eu era uma vergonha e minha mãe dizia que não tinha me feito daquele jeito.
E por que virou travesti?
Eu tinha 14 anos. Segui esse caminho por causa da situação em que me encontrava. Parei com meus estudos e saí de casa. Vi na esquina um grupo de travestis e percebi que eles entravam e saíam de dentro dos carros. Perguntei se eles ganhavam dinheiro naquela vida e ouvi que ganhavam muito. O diabo soprou no meu ouvido que aquela era uma forma de me vingar do meu pai porque ele vivia dizendo que eu não valia nada, que era um inútil. Fui provar para ele que ia ser alguém na vida.
A prostituição te deu muito dinheiro?
Um travesti me levou para a esquina e ali comecei a ganhar dinheiro, ainda em Cuiabá. Fui ganhando cada vez mais e me disseram que no Rio teria mais lucro. No Rio, me disseram que em São Paulo ganharia mais. Segui pra lá, onde coloquei quatro litros e meio de silicone no meu quadril. Em São Paulo, conheci travestis com carro do ano, muito chiques. Perguntei onde eles ganhavam tanto dinheiro e me disseram que em Paris ganhava-se mais…
E foi para a França?
Já fazia cinco anos que estava na prostituição, juntei uma quantia e viajei. Cheguei a retornar ao Brasil, mas não me adaptei. Voltei para a Europa e morei em Portugal, na Espanha, Itália e Grécia. Em Barcelona, coloquei 380 ml de silicone no peito. Em Milão, conheci um italiano que dizia ser apaixonado por mim. Ele me levou para conhecer sua família, fomos morar juntos e deixei a prostituição.
Como foi esse relacionamento?
Não há fidelidade nesse tipo de relação. Meus amigos não eram fiéis aos seus parceiros, como eu não era ao meu e nem ele a mim. Esse é um aspecto que a mídia não mostra. Uma coisa é estar diante da sociedade, outra coisa é quando se encontra só. Na frente das pessoas, mostrávamos o glamour, todos bonitos e produzidos. Quando nos encontrávamos a sós na madrugada, questionávamos a vida miserável que estávamos vivendo. Muitos iam para as drogas e bebidas para disfarçar aquela hipocrisia. Olhava meus amigos gays e travestis na faixa de 50 e 60 anos e via como eles sofriam. Não tinham parceiros e aqueles que tinham era por causa do dinheiro. Eu pensava que, se não morresse naquele momento, aquilo ia acontecer comigo.
Quando as coisas começaram a mudar?
Minha mãe aceitou Jesus e começou a falar que ele tinha uma obra para minha vida. Mas eu achava que não havia solução. Um dia, com mais de cinco anos de relacionamento com o italiano, flagrei uma traição dentro da minha casa. Fiquei muito abalado porque entendi que a beleza que eu tinha não adiantava nada. Voltei ao Brasil e fui à igreja após um convite da minha mãe. No culto, o Espírito Santo falou ao meu coração e entreguei minha vida a Jesus. Não foi fácil. Foram quatro anos de renúncia, sendo acompanhado por uma psicóloga. O meu interior estava todo bagunçado.
Chegou a ter recaídas nesse período?
No primeiro ano, claro que tive! Só que nelas eu chorava, pedia socorro e procurava a pastora que me ajudava. Falava que não ia dar conta. Foi aí que Deus deu o discernimento para ela e fui viver na sua casa. Lá, tive uma injeção de fé.
Como conheceu sua esposa?
Enquanto dava o meu testemunho em um ginásio. Dois meses depois, nos reencontramos. Ela foi à igreja onde eu frequentava e começamos a ficar amigos. Gostei tanto dela que, quando vinha a vontade de voltar ao passado, dizia que não podia decepcioná-la. Ela confiava demais em mim. Ainda éramos amigos e eu falava para a Edna chorando que não ia dar conta. Mas ela dizia que eu ia conseguir, sim. Olhava e pensava: essa menina é realmente minha amiga. Isso foi criando uma força.
Na construção do relacionamento, foi fácil começar a desejar uma mulher?
Quando comecei a ter sentimentos pela minha esposa nem eu mesmo queria. Mas comecei a observar que era um sentimento diferente, algo que não tinha tido por ninguém. Minha mão suava, meu coração parecia que ia sair pela boca e me dava uma tremedeira. Depois entendi que estava apaixonado e que esse amor vinha do trono da glória de Deus. Quando ficamos noivos, sonhava, desejava e ansiava em tê-la nos meus braços. Posso dizer que casei virgem porque fazia uns quatro anos ou mais que não tinha relação com ninguém. Era um novo homem. A Edna não casou com um travesti e, sim, com um homem 100% heterossexual, restaurado na sua identidade sexual pelo poder do evangelho. Entre namoro, noivado e casamento já são mais de 17 anos.
O senhor ainda conta com alguma ajuda psicológica?
Não preciso mais. Posso ver homem nu, de bunda de fora. Deus restaurou minha identidade e quando ele faz isso não há força maligna que faça você voltar atrás. Mas não fiquei com amnésia. Lembro do meu passado, as feridas foram cicatrizadas, mas estão aqui. Elas servem para cicatrizar as feridas expostas de outras pessoas.
Qual é sua opinião sobre as igrejas evangélicas inclusivas, que aceitam gays?
Amigo, as pessoas usam a Bíblia para satisfazer a vontade da carne. Elas não querem crucificar a carne, querem viver um cristianismo sem renúncia. O fato de as pessoas andarem com Jesus, falarem dele e abrirem igrejas não quer dizer que elas estão com Jesus. Esses pseudopastores fundam essas igrejas dizendo que Jesus é amor, mas ele também é justiça. É mais fácil achar que Jesus é só amor e viver no pecado. A crucificação dói e muitos não querem isso…
Como o senhor pretende contar a sua história para seu filho daqui a alguns anos?
Com a maior naturalidade possível. Vou contar que o pai vivia na iniquidade e não conhecia Jesus. Quando o pai é amigo, conselheiro e explica, não tem confusão. Quero começar a conversar sobre sexualidade com meu filho aos cinco anos. Quando ele começar a ir à escola, vou falar para não deixar ninguém pegar na sua bunda. “Filho, não tem nada de (faz voz de criança) piu-piu”. Quando dou banho nele, brinco e falo: (engrossa a voz) “Tira o cacete pra fora, rapaz!” Se minha mãe me corrige, dizendo que não é cacete, respondo: (bravo) “Que negócio é esse da vovó dizer bilu? Bilu, o quê? É pinto, cacete, pau! (ri).
Fonte: Gospel+