quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ana Paula Valadão fala sobre proposta da Globo

O Verdade Gospel noticiou nesta quinta-feira uma matéria em que a “TV Globo” estaria levantando projetos para lançar programas evangélicos em sua grade, no próximo ano. Ana Paula Valadão seria a mais cotada como apresentadora.

A cantora falou ao Verdade Gospel que não houve nenhum tipo de conversa entre ela e a “Globo” nesse sentido, mas não descartou aceitar a proposta, caso ela aconteça. “Tudo depende do que seria proposto. Se o Evangelho puder ser apresentado como cremos, como amamos, como desejamos que seja levado a mais e mais pessoas, acredito que poderíamos entrar por esta porta”, disse Valadão.
Quando perguntada sobre o que achava do crescimento dos evangélicos nas mídias seculares, a cantora fez questão de enfatizar que o mérito é coletivo.

“Qualquer concretização de ideias como esta, de um possível programa evangélico na Globo ou em outra emissora de TV, deve ser visto não como uma conquista de uma pessoa ou grupo que participaria. Mesmo se eu não for chamada para um dia fazer parte de algo assim, serei uma intercessora e vibrarei com as oportunidades novas que têm se aberto para a expansão do Reino de Deus nos corações do nosso povo brasileiro. Estamos vivendo um tempo maravilhoso de oportunidade. Que possamos entrar por essas portas, com sabedoria, e dando um bom testemunho do Senhor Jesus em nós”, declarou Ana Paula

 http://www.midiagospel.com.br/

Funkeiro de Os Hawaianos se converte a Deus

O líder do grupo de funk ‘Os Hawaianos’, deixou o mundo das danças e músicas sensuais e se converteu à igreja evangélica para se dedicar a Deus.
Everton Luiz da Silva Chagas, o ‘Tonzão’, de 24 anos, morador da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, ficou reconhecido depois de uma programação de TV divulgar o trabalho do grupo, agora Tonzão faz parte da igreja do Pastor Marcos Pereira e disse que não irá mais fazer shows, segundo as informações do ‘Extra’ desta terça-feira.
Nos dois últimos meses houve uma série de acontecimentos que levaram Tonzão a se converter. Desde o início do ano, ele vinha frequentando os cultos da Assembléia de Deus.Ele conta que após se sentir mal quando saía de uma balada, foi para o hospital e nenhum médico sabia o que ele tinha, até que ele procurou o pastor Marcos, que o ajudou e depois disso não teve mais nada.

Video do Tonzão na Igreja Assembleia de DEUS

 

 

 

 http://www.midiagospel.com.br

terça-feira, 22 de novembro de 2011

[Exclusiva]-Eliane Silva"Chegou Pra Você"Lançamento 2011

VOZ DA VERDADE - EU ACREDITO, NOVO LANÇAMENTO 2011

Jairinho Manhães - Canaã Chegou (Lançamento 2011 - CD Cantar é Viver)

Rayssa e Ravel - Biografia de Um Vencedor (Exclusiva)

[Exclusiva]-Eyshila "Meus Sonhos Não Tem Fim" Lançamento 2011

Em entrevista, Pastora Sarah Sheeva conta o motivo de sua abstinência: “preciso me consagrar”

A Pastora Sarah Sheeva e seu “Culto das Princesas” foi tema de reportagem do Programa TV Fama, da RedeTV! No vídeo, Sarah aparece inflamando a platéia que reage: “Fora cachorrada”. Nessa entrevista, Sarah explica à repórter o que significa essa reunião: “O “Culto das Princesas” é uma campanha, que visa implantar uma nova cultura no meio das mulheres brasileiras, na vida delas. Queremos ensinar a mulher os motivos que fazem elas atraírem os caras errados, o cara mal educado, o cara grosso, mau-caráter. Por que ela passa por isso? Por que ela emite sinais errados, e eu quero ensinar ela a se comportar como princesa, a emitir o sinal certo e atrair pra ela o cara certo, príncipe de Deus e receber o amor que ela merece” conta a Pastora.

Falando sobre sua conversão, ela conta parte de sua trajetória no evangelho: “Eu me converti em outubro de 1997, só no ano passado fui consagrada a pastora. Eu fiquei na banda com as minhas irmãs, o SNZ, até o final de 2002. Elas me disseram: vai fazer o que você quer. Eu comecei a fazer um trabalho ministerial, espiritual, em 2003”.

Questionada se no começo do ministério tinha dúvidas sobre a fé, Sarah responde: “Eu achava que eu seria uma cantora de música secular, que ia ser uma freqüentadora de igreja, ia ter o meu trabalho, até que um dia eu comecei a entender que eu poderia cantar uma música que mudaria a vida das pessoas, que eu poderia usar o meu talento para trazer o reino dos céus na Terra, e aí isso começou a arder no meu coração”.

Solteira, ela conta que faz sacrifícios pelo ministério: “Continuo esperando a pessoa certa me encontrar. Você deve fazer isso se isso está dentro do seu coração, se isso tem a ver com você. No meu caso, eu sou uma mulher que ministra na vida das pessoas, uma sacerdotisa. Eu preciso me consagrar, e fazer cumprir a bíblia: só ter vida sexual depois do casamento. Agora imagina depois do casamento? Vai ser tremendo esse mistério! Já passa de dez anos. Uns nove anos tranquilo sem beijar na boca. Só vou beijar no altar, por que eu fiz uma promessa. Mas vai ser muito bom, também, já pensou? Vou beijar muito!”.
Sarah Sheeva afirma não compreender o motivo de sua declaração sobre não praticar sexo há dez anos ter virado polêmica: “Eu era ninfomaníaca. Não sei por que isso dá tanta polêmica. Eu não tenho vergonha de me guardar. Outro dia vi um jovem influente, declarando que fez sexo grupal com sete pessoas e ninguém fala nada”.

A Pastora conta ainda sobre a relação com os pais e as irmãs: “Mamãe e papai a gente quase não se vê. Minha mãe tem a mesma visão em relação a se guardar. Papai me respeita, me apóia. Minha irmã Zabelê não é seguidora da nossa fé e ela. A Nana é, e começou um trabalho ministerial junto com o marido, contando o testemunho deles. Ela é uma benção”.

Assista à entrevista



 Fonte: Gospel+

Cantor Falcão interpretará um pastor avarento em filme de comédia

O cantor Falcão interpretará no cinema um pastor evangélico avarento, que usa diversas artimanhas para conseguir arrancar dinheiro dos fieis, em um filme que tem estreia prevista para 02/12/2011.

Na história do filme “Um assalto de fé”, o pastor Rick, personagem do cantor utiliza o dízimo como desculpa para tirar forçar os seguidores de sua igreja a doarem seu dinheiro.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a comédia também mostra uma quadrilha que tenta roubar a igreja, liderada pelo personagem “Galinha Preta”, interpretado pelo vocalista da banda Natiruts, Alexandre Carlos.
A diretora do filme, Cibele Amaral, conta que a história foi bem aceita por evangélicos que participaram dos testes de audiência do filme.

Fonte: Gospel+

Enquanto aguarda sentença final, Pastor Yousef Nadarkhani estaria sendo torturado na prisão

O Pastor Yousef Nadarkhani estaria sofrendo maus-tratos e torturas na prisão, enquanto aguarda o desenrolar de seu caso na justiça iraniana. As torturas estariam sendo feitas para forçá-lo a renunciar ao cristianismo.

Segundo membros da igreja que Nadarkhani liderava, a saúde do Pastor estaria fragilizada, e as torturas físicas e psicológicas o estariam deixando mais fraco a cada dia. Informações do site da Missão Portas Abertas relatam que o contato com Nadarkhani é precário.

O Pastor aguarda a sentença do Tribunal, e segundo fontes locais, quando existe silêncio por parte das autoridades, é sinal de que a sentença a ser proferida seja negativa. Há boatos no Irã de que a sentença final deverá ser proferida pelo Tribunal na segunda metade de Dezembro, próximo ao Natal, data simbólica para o cristianismo.

Fonte: Gospel+

Jairinho Manhães lança CD “Cantar é Viver”

O cantor e maestro Jairinho Manhães lançou recentemente o seu CD “Cantar é Viver” pela Sony Music. Jairinho é famoso pelos CDs em que realizava dueto com a sua esposa, Cassiane.
Apesar de já ter trabalhado junto dos CDs de diversos artistas cristãos, este é o primeiro trabalho solo de Jairinho. A gravadora Sony Music já tem agendado diversos eventos de divulgação do álbum, bem como promoções e entrevistas, cumulada com campanhas na internet, sobretudo em redes sociais.
O álbum é o resultado de uma parceria entre a Sony Music e o selo Reuel Studios, pertencente ao cantor. As músicas que fazem parte do CD tem a autoria de Tony Ricardo. Entre elas está o seu primeiro single, “Canaã Chegou”.
Para ouvir “Canaã Chegou”, acesse a página da Sony Music Gospel no SoundCloud.
Fonte: Gospel+
Com informações de Sony Music

Pastores são proibidos de recolher o dízimo em presídios

A nova regulamentação para cultos em presídios, elaborada pelo Conselho Nacional de Política e Penitenciária (CNPCP), proíbe que pastores vendam materiais religiosos ou recolham dízimos e ofertas dentro das penitenciárias. Essa nova norma engloba todas as religiões.

Em relação à segurança, foi definido que os religiosos voluntários para prestar assistência aos presos não precisam mais passar por revista íntima, porém apenas entidades com mais de um ano de fundação poderão se cadastrar para exercer atividades dentro das cadeias. “A resolução efetiva o direito, deixando bem claro o direito da prática religiosa, mas sem abrir mão da segurança, porque estamos falando de presídios e não de locais abertos”, resume o presidente do CNPCP, Geder Luiz Rocha Gomes.

Materiais necessários para a realização de cultos, como por exemplo, Bíblias, estão liberados, porém há uma observação de que qualquer material usado não pode representar riscos à segurança do estabelecimento.

Segundo informações do Exibir Gospel, o Pastor Edvandro Machado Cavalcante, que coordena os trabalhos da Pastoral Carcerária da Igreja Metodista no Rio de Janeiro, elogiou as novas normas, pois ele entende que agora, há mais clareza em relação às regras. “A legislação dava uma de João sem braço. Isso era um ponto muito delicado, principalmente aqui no Estado do Rio. Os agentes penitenciários não faziam, mas teoricamente poderiam fazer. Acho muito importante que isso fique claro. Porque aquela revista é vexatória”, relata Cavalcante.

O Pastor concorda com a proibição em relação às ofertas: “Ir lá para arrecadar junto a essa população tão espoliada é uma indignidade, violenta o principio mais básico da dignidade humana. É uma preocupação de muito bom tom, apesar da portaria 005 da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária di Rio de Janeiro (SEAP), que regulamenta a ação do agente religioso, já deixar claro que não pode haver comércio nem arrecadação”, afirma.

Fonte: Gospel+

Assembleia de Deus é atacada pelo exército de Miamar; Fiéis são sequestrados para serem escravos

A Igreja Assembleia de Deus em Muk Chyik, em Mianmar (país localizado no sul da Ásia) sofreu ataques por uma tropa do exército daquele país. Segundo informações do Gospel Prime, os soldados efetuaram disparos contra os fiéis no dia 06/11.

“Os militares de Mianmar desencadearam uma onda de terror contra civis num momento em que o regime está falando sobre reforma”, afirmou Benedict Rogers, da Christian Solidarity Wordwide (em tradução livre, Rede Cristã Mundial de Solidariedade). Um relatório desta entidade afirma que o Pastor Yajawng Hkawng foi torturado, assim como o diácono Hpalawng Hkawng Lum.

O ataque feito pelos soldados da 88ª Divisão de Infantaria Ligeira do Exército de Mianmar não se restringiu a tortura dos presentes no local. O mesmo relatório afirma cinquenta fiéis foram presos e obrigados a trabalharem como escravos, realizando o carregamento da tropa, que também levou o cofre da igreja, onde eram guardadas as ofertas e dízimos.

A crise pela qual os cristãos passam no país asiático é a mais severa dos últimos tempos, com relatos de assassinatos, torturas físicas e psicológicas, estupros e perseguição.

Fonte: Gospel+

Hospitalizada, muçulmana evangelizada por missionários cristãos vai do céu ao inferno e se converte

Uma muçulmana russa converteu-se ao cristianismo após uma experiência familiar trágica, que desencadeou em um milagre. Ela vivia junto com o esposo, que ciumento, a acusou de traição e a esfaqueou diversas vezes, após ter bebido. Por uma questão de segurança, os nomes verdadeiros do casal foram omitidos, segundo o Gospel Prime.
Socorrida ao hospital, a mulher precisou passar por cirurgias de emergência e seu marido foi preso, acusado de tentativa de assassinato. Porém, devido ao ataque, a saúde da russa foi ficando cada vez mais frágil. Enquanto esteve internada, ela recebeu a visita de missionários cristãos, que deixaram um número de telefone para que ela retornasse, caso precisasse.
Na sequência de sua recuperação, teve uma crise e perdeu a sensibilidade das mãos e dos pés, e antes que pudesse identificar a causa desses sintomas, a mulher relata que foi arrebatada: “Eu não via quem me segurava, mas senti que era Deus. Rapidamente, comecei a subir. Via as estrelas, e o sol e a lua passaram como um relâmpago. Cheguei até o céu. Tudo era muito bonito. Ouvia uma voz falando comigo. Comecei a suplicar: ‘Senhor, eu não estou pronta para vir para Ti agora. Eu tenho um filho e pais idosos que precisam de mim. Não me leve, por favor. Eu não o conheço bem, Senhor. Ensina-me, para que eu possa viver somente para Ti”, conta emocionada.
Ela afirma que após essa breve oração, ouviu uma voz que a tranqüilizou. “’Calma! Vou te dar uma chance de ser minha filha e viver. Mas antes de voltar, quero te mostrar o paraíso e o inferno’”, conta a russa, que descreve os lugares por onde passou: “No céu, tudo é belo, todo mundo estava feliz! Eu realmente queria ficar ali, mas de repente, estávamos no inferno… Que horror! As pessoas em meio ao fogo eram horríveis, a atmosfera era insuportável. Sentia uma forte sede, como nunca havia sentido. ‘Dê-nos água’, gritavam aquelas pessoas, mas não havia água para lhes dar. Para saciar a sede, eles colocavam pedras na boca, mas isso não matava a sede deles. Deus me disse: ‘Não há água aqui’. Quando dei por mim, começamos a voltar. Mais uma vez o sol, a lua e as estrelas passavam numa velocidade incrível. Voltei ao meu corpo e sentia minhas mãos e pés outra vez”.
Acreditando estar curada, a russa removeu os aparelhos que a mantinham viva e pediu água aos enfermeiros, que a repreenderam para que não tirasse os equipamentos. “Estou curada”, retrucou, antes de ligar de volta para os missionários e contar-lhes sua experiência.

Fonte: Gospel+

Famoso Pastor conta em testemunho que mesmo sendo cristão, era “racista até a alma”

O famoso Pastor batista John Piper afirmou recentemente que quando era adolescente, mesmo sendo cristão, era racista, acreditando que os brancos são superiores aos negros. “Era racista até a alma” conta o Pastor.
A declaração aconteceu em um culto realizado na igreja “La Greater Friendship Missionary Baptist Church”, na cidade de Indianapolis, Estados Unidos. A igreja, que tem membresia predominantemente negra, foi palco de um sermão pregado por Piper, que tocou no assunto ao falar sobre seu novo livro, “Bloodlines: ‘Race, cross and the Christian” (Linhagens Sanguíneas: Raça, cruz e o cristão).
No livro, Piper define o racismo como um sentimento fruto do pecado. “O coração que acredita que uma raça é mais valiosa do que outra, é um coração pecaminoso”. O renomado teólogo, hoje com 65 anos, no entanto levou anos para entender isso.
John Piper nasceu no estado da Carolina do Sul, local onde a segregação racial nos Estados Unidos foi mais forte, e no livro, ele se descreve como “claramente racista” nessa época. Segundo o Portal Padom, em sua infância e adolescência, havia escolas, transportes e fontes de água separadas para brancos e negros, e na igreja de Greenville, sua cidade natal, havia proibição de que negros participassem dos cultos.
Somente quando Piper estava frequentando seu último ano na faculdade, que se deu conta de que havia algo errado. Ele afirma que Deus lançou “sementes de libertação” em seu coração ao ouvir o Diretor Geral da Sociedade Batista Missionária Conservadora de Relações Exteriores aconselhar um dos presentes a permitir que sua filha se casasse com um paquistanês. “Melhor um cristão paquistanês, do que um ateu americano branco” teria dito o Diretor.
Após esse episódio, Piper buscou informações em livros que falavam sobre o preconceito racial e crimes de ódio contra negros, e desde então, passou a odiar o racismo. “É um processo que está continuamente tentando dar os frutos das sementes que Deus plantou”, afirma.
Atualmente, Piper é Pastor Sênior da Igreja Batista Bethlehem, e há 15 anos adotou uma criança negra. Pela sua postura, foi muito elogiado pelos afro-descendentes que estavam presentes ao culto. “Há muitos indicadores na Bíblia sobre retidão, bondade, beleza, justiça, a preciosidade da harmonia racial e diversidade”, afirmou o Pastor John Piper.

Fonte: Gospel+

domingo, 20 de novembro de 2011

“A origem do Natal é muito vaga”, afirma historiadora. Confira relação de festas que podem ter originado a festa cristã

A historiadora Jany Canela afirmou em entrevista ao site Cross Content que “a origem do Natal é muito vaga”. Cristãos de todo o mundo celebram o nascimento de Jesus nessa data, porém há relatos históricos que apontam que o Natal é uma festa anterior ao nascimento de Jesus. “Na verdade, é sabido que muitos rituais e festas do Cristianismo eram originalmente tradições pagãs reunidas de maneira a incorporar também a cultura popular”, afirma a historiadora.

Uma das possíveis origens do Natal, segundo pesquisas, é um antigo festival na Mesopotâmia, que simbolizava a passagem de um ano para o outro, com festas que duravam doze dias e seguia uma tradição que dizia que o rei deveria morrer no fim do ano e, ao lado do deus Marduk, lutar contra os monstros. Para evitar que o rei fosse morto, um criminoso era vestido com roupas do rei e tratado com privilégios, antes de ser morto como sacrifício.


“Os povos antigos sempre realizaram festas de celebração em deferência aos marcos de transição da natureza, como as estações ou períodos representativos de mudanças importantes, entre eles o solstício (em dezembro) e o equinócio (em março)”, explica Jany Canela.

Outra possibilidade de origem para o Natal é um ritual praticado pelos persas e babilônios, chamado Sacae, também motivado pela luta contra o mal e com escravos sendo tratados como senhores. “Por conta da relação luz/escuridão trazida pela simbologia do solstício, a teoria mais difundida sobre o Natal associa a data a esse período, em que alguns povos passavam a noite em vigília com tochas acesas para garantir que o sol nascesse e imperasse sobre a escuridão”, afirma Canela.

Os gregos antigos também incorporaram os rituais estabelecidos pelos mesopotâmios ao celebrar a luta de Zeus contra o titã Cronos. Esse hábito também chegou aos romanos, que passaram a realizar a Saturnalia, uma comemoração em homenagem ao deus Saturno, que começava no dia 17 de dezembro e ia até o 1º de janeiro, celebrando a noite mais longa do ano, o solstício de inverno.

Segundo essas tradições, o dia 25 era a data em que o sol se encontrava mais fraco, porém pronto para recomeçar a crescer e trazer vida às coisas da Terra. Nessas tradições, o dia 25 de dezembro era conhecido como o Dia do Nascimento do Sol Invicto, e era tratado como feriado, pois não havia trabalho nem aulas e eram realizadas festas nas ruas e celebrações com amigos. As árvores verdes eram enfeitadas e iluminadas com muitas velas para expulsar os maus espíritos.

A tradição cristã, historicamente mais recente, comemora em 25 de Dezembro a data em que a virgem Maria deu à luz o filho de Deus, Jesus, em uma manjedoura. Porém, a data exata do nascimento do homem que mais influenciou a cultura e as religiões de todo o mundo, é uma polêmica, pois não há registros que comprovem o nascimento de Jesus em Dezembro.
Fonte: Gospel+