quinta-feira, 29 de setembro de 2011

VAMOS ORAR: Pastor deve ser condenado a morte por não querer negar sua fé em Jesus


Poucos dias depois que o Irã libertou dois norte-americanos acusados de espionagem no país, um tribunal iraniano confirmou a acusação de apostasia contra o pastor Yousef Nadarkhani e sentenciou à morte.
O tribunal da província de Gilan determinou que o pastor Nadarkhani devia negar sua fé em Jesus Cristo, pois ele vem de uma família de ascendência islâmica. O SupremoTribunal do Irã disse anteriormente que não deveriam determinar se o pastor Yousef tinha sido muçulmano ou não em sua conversão.
No entanto, os juízes exigiram que ele se retratasse de sua fé em Cristo antes mesmo de terem provas contra ele. Os juízes afirmaram que, embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.
Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”

Família

O pastor Yousef conseguiu ver seus filhos pela primeira vez desde março. Ele estava de bom humor e falava de sua enorme vontade de servir a Igreja depois que fosse libertado da prisão.
O pastor Yousef enfrentará duas “audiências’ adicionais hoje (27) e amanhã (28 de setembro) com o propósito principal de o fazerem negar sua fé cristã. Os advogados do pastor Yousef tentarão apelar para que revejam a sentença, mas se o tribunal agir segundo sua própria interpretação da Sharia (lei islâmica), Yousef pode ser executado amanhã.
Tecnicamente, não há mais direitos para recursos e sob a interpretação da lei da Sharia, o pastor Yousef tinha direito a três chances de se retratar. Amanhã será sua última chance de se retratar. Depois, ele poderá ser executado a qualquer momento.
Ore pelo pastor Yousef Nadarkhani, para que Deus o proteja e o livre da sentença de mortee possa ser liberto da prisão. Envolva mais pessoas para, juntos, intercedermos pelo nosso irmão.

Conheça celebridades do Brasil e do mundo que renegam a Deus e suas opiniões sobre; Missionário da JOCUM comenta


Não somente no Brasil como ao redor de todo o mundo existem aqueles que mostram total ausência de crença no Deus criador de todas as coisas e naquele que entregou seu filho pela humanidade. É possível ver variados relatos de pessoas famosas que tem grande influência no mundo midiático e que de certa forma acabam por meio destas indagações a gerar polêmica dentre seus fãs e pessoas que de certa forma não concordam com os princípios vividos por estes artistas.
Ainda há aqueles famosos que se acham como “pequenos deuses” e que se julgam capazes de realizar qualquer coisa por suas próprias forças e talentos, um dos casos mais conhecidos foi o do cantos John Lennon, por exemplo.
Em entrevista ao Gospel+, o missionário da Jocum, Marco Faria, explica que a fama na maioria das vezes traz a tona várias coisas do coração que podem nos distanciar de Deus, mas explica que não somente a fama em si leva a isso, pois o próprio Jesus era famoso na sua época e na sua área de atuação,explica ele. Para ele a aparição e popularidade na grande massa, acabam gerando diversos fatores, os quais começam a encher o individuo de orgulho,vaidade, da sensação de poder e independência.
“Ter uma platéia pequena lhe aplaudindo já dá um sentimento de satisfação e capacidade de tocar as pessoas e mobilizar pessoas de uma forma incrível, que exige muito cuidado com o coração. Agora, imagine esse reconhecimento massivo, onde as pessoas param suas vidas por causa da vida do famoso. São muitos os fatores que podem e irão, em momento oportuno, distanciar o homem de Deus.” Diz Marco Faria.
Conheça alguns dos grandes nomes brasileiros e internacionais que relataram à mídia não depositar créditos a existência de Deus:
O renomado compositor Caetano Veloso, escreveu no livro “Verdade Tropical” que o Brasil deveria ser ateu. “(Fui) criticado com razão. Não há o menor indício de que o Brasil tenha vocação para isso. Mas o ateísmo filosófico moderno, que tem a ver com a experiência do mundo moderno que vivemos, não pode ser simplesmente negado”, defendeu o cantor  em uma entrevista à “Ípsilon”, quando falou sobre polêmica gerada por seu relato no livro.
“Eu não tenho crença. Eu fui criado na Igreja Católica, fui educado em colégio de padre. Eu simplesmente perdi a fé. Mas não faço disso uma bandeira. Eu sou ateu, como o meu tipo sanguíneo é esse”, disse o músico Chico Buarque em entrevista à revista “Brazuca”.
Outros dois famosos brasileiros que também negam acreditar em Deus, são os atores Lima Duarte e Deborah Evelyn. Lima apesar de ter se declarado ateu, discordou da implicância do autor português José Saramago com Deus. “Sou ateu como o Saramago, mas eu não preciso ficar amando Deus pelo avesso como ele fica”, disse à Folha de S.Paulo, sobre o livro “Caim”.  E atriz global Deborah disse ao ‘Diário de São Paulo’: “Fé é uma coisa que ou você tem ou não tem. E eu nasci sem fé”.
Daniel Radcliffe – o protagonista de “Harry Potter”- declarou: “Sou ateu, mas sou muito tranquilo quanto a isso. Eu não prego meu ateísmo”. Brad Pitt em uma entrevista ao site “Bild.com”,disse ser 20% ateu e 80% agnóstico. “Não, não, não (acredito em uma força superior). Ninguém sabe ao certo. Você vai descobrir quando morrer ou não. Até lá, é inútil pensar sobre isso”, argumentou. E Angelina Jolie diz que “não há a necessidade”, para ela, de acreditar em Deus.
Até mesmo astro de High School Musical, Zac Efron, surpreendeu suas fãs declarando à revista Rolling Stone: “Fui criado em uma família agnóstica, então nós nunca praticamos religiões, mas meus pais eram muito severos”.
Vindo de família de ascendência judia, o cineasta, Woody Allen, manifesta frequentemente sua dúvida em relação à existência de Deus. Uma de suas frases famosas, presente no filme autobiográfico “Stardust Memories”, é: “Para você, eu sou um ateu. Para Deus, eu sou a oposição leal”
“Eu amo religiões e rituais, apesar de não acreditar em Deus”, disse ao “Entertainment Weekly”, explica a atriz Jodie Foster que costuma celebrar o Natal com os filhos, mas ressalta não acreditar em uma “força superior”.
“Eu acredito em pessoas, acredito em seres humanos, eu acredito em um carro, mas não consigo acreditar em algo sobre o qual não tenho absolutamente nenhuma evidência há milênios”. Indagou o ator John Malkovich.
Em 2009 o programa  ’Manha Maior’ na Rede TV! exibiu uma matéria a respeito do assunto “Famosos ateus”. Veja abaixo a matéria exibida pela Rede TV!:



Quando questionado a respeito da conversão de pessoas famosas, se confessando a Jesus como salvador de suas vidas, seriam uma grande ferramenta para a evangelização, o missionário Marco diz: “O outro lado, e o lado que mais eu temo, são eles serem apenas usados como estratégia de evangelização. Como isca para “pegar” as pessoas. O evangelismo ainda é lidado na igreja brasileira como estratégia, enquanto creio que ele é um reflexo de uma vida que tem uma história de encontro com o Cristo de tal forma que sua vida é o evangelho, essa boa notícia de que Deus veio até ao homem e o salvou. E que depois de ser tocado por esse amor de Deus é impossível não estender ao mundo ao meu redor essa realidade. Acho que cada cristão, inclusive os famosos, precisam ser mais autênticos com seu evangelismo. Não apenas usar de artifícios para que as pessoas participem de reuniões, mas torna-se essa carta viva de Deus para os homens.”
Fonte: Gospel+

Percentual de jovens cristãos que fazem sexo antes do casamento é praticamente igual ao de jovens não cristãos, revela pesquisa


Quem ama espera, certo? Ao que parece, isso nem sempre é verdade. A edição de outubro-novembro da revista evangélica Relevant afirma que cristãos norte-americanos solteiros fazem sexo antes do casamento quase com a mesma frequência que os não-cristãos.
O artigo, que tem como manchete a frase “(Quase) Todo mundo já está fazendo”, citou vários estudos que analisam a atividade sexual dos jovens evangélicos. Uma das maiores surpresas foi um estudo de dezembro 2009, realizado pela Campanha Nacional de Prevenção à Gravidez adolescente e não planejada, que incluía informações sobre a atividade sexual.
Mesmo que o estudo não tenha como foco a questão religiosa dos entrevistados, algumas análises adicionais sobre a atividade sexual e a identificação religiosa chamam a atenção. Por exemplo: 80% dos solteiros evangélicos entre 18 e 29 anos afirmaram que já tiveram relações sexuais. Quase o mesmo percentual que os 88% de solteiros adultos não evangélicos, segundo a organização de prevenção à gravidez adolescente.
O artigo destaca os desafios que enfrentam os movimentos de abstinência como o “Quem ama, espera” que alguns anos atrás ficou famoso ao encorajar os adolescentes cristãos a usar “anéis de pureza” como sinal da promessa de se manter castos até o casamento.
No entanto, muitos destes jovens cristãos acabaram esquecendo de seus compromissos de pureza, afirma o artigo da Relevant. Seu autor, Tyler Charles conversou com pessoas como “Mary”, uma evangélica que afirmava realmente desejar esperar até o casamento para ter relações sexuais. Mas ela começou a se envolver sexualmente com seu namorado durante a faculdade, com quase 20 anos, porque sabia que quase todo mundo, inclusive a maioria de seus amigos cristãos, tinha uma vida sexual ativa.
Ela afirma: “Parecia que todos que eu conhecia, os mais velhos e os mais jovens já tinham transado. Na verdade, esperei até mais tempo que a maioria das pessoas que conhecia, incluindo minhas duas irmãs, pois somos todos cristãos e viemos de um bom lar evangélico”.
A revista ainda teoriza sobre por que é tão difícil para muitos jovens cristãos esperarem. Possíveis respostas incluem a saturação do sexo na cultura popular, a prevalência da pornografia e a popular filosofia de vida “faça tudo o que lhe fizer bem”.
A Relevant levanta ainda algo que raramente vem à tona nas discussões sobre os movimento de abstinência: nos tempos bíblicos, as pessoas se casavam antes. A média de idade para o casamento hoje é muito alta. Não é difícil encontrar um cristão solteiro na casa dos 30 ou até dos 40 anos.
Co-autor de “O Credo de Jesus”, Scott McKnight reconhece que jovens cristãos solteiros enfrentam tentações que as pessoas que viveram nos tempos bíblicos não conheceram. Ele explica: “Sociologicamente falando, a grande diferença – ela é monstruosa – entre o ensino bíblico e a nossa cultura é que os casamentos eram arranjados quando as pessoas eram muito jovens. Se você se casar quando tiver 13 anos não precisará passar por 15 anos de tentação”.
Fonte: Pavablog

Pastor Silas Malafaia afirma que fazer tatuagem e usar piercing não são pecados


Em um vídeo na internet, o Pastor Silas Malafaia afirmou que usar piercing e fazer tatuagem não são pecados. Segundo o Pastor, as pessoas tem o hábito de “refletir nas outras o que não agrada elas”. Segundo Malafaia, alguns líderes querem “usar coisas do antigo testamento para formar regras no novo testamento, e não dá”. Na sequência, ele cita o Apóstolo Paulo, na carta aos Coríntios capítulo 6, versículo 12: “Paulo disse em Coríntios que ‘tudo me é lícito, mas nem tudo me convém, tudo me é lícito, mas nem tudo me edifica…’”.
Ainda sobre isso, Malafaia criticou as pessoas que pegam esse versículo e exageram. “Não posso admitir um crente com a cara toda cheia desses negócios. Tem que tomar cuidado pra não exagerar. A Bíblia fala pra fazer tudo com decência e ordem. Se eu dizer que usar piercing, brinco e tatuagem é pecado, não tenho respaldo bíblico. Isso é um costume social”. Malafaia encerra sua posição a respeito do assunto afirmando que nós, humanos, “somos indivíduos”, portanto, é normal que existam opiniões contrárias.
Na sequência, perguntado por um internauta se cristãos podem torcer pra times de Futebol, Malafaia afirmou que sim, e que é torcedor do Botafogo. “Eu sou aquele torcedor que não sabe escalar o time, eu não vou ao estádio. Novamente, volto ao ponto de que tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”. O Pastor ressaltou que “não se pode admitir crente fanático por times de futebol, que chora quando o time não é campeão”. Malafaia criticou ainda os pais que segundo ele, “pegam ao moleque de 4 ou 5 anos, coloca a camisa do time e começa a levar ao estádio. Estão criando um trono para um ídolo no coração dessas crianças”. O Pastor Silas Malafaia encerrou o assunto futebol dizendo que esses pais podem transformar seus filhos em fanáticos: “amanhã você vai colher”.
Momentos depois, outro internauta questiona o Pastor Silas Malafaia sobre o que ele acha do Pastor e Cantor PG, que usa cabelos compridos, brincos, piercings e tatuagens. Malafaia respondeu ao internauta dizendo que “é problema dele. Não vou julgar.Eu não uso cabelo comprido, não acho legal. Só posso dizer que é pecado o que está na Bíblia. Pecado é algo absoluto, pecado é pecado no mundo inteiro. Regras denominacionais são outras coisas”.
Questionado sobre o que pensava a respeito de danças nas igrejas, Malafaia disse que não achava errado. “Quer comais, quer bebais, quer façais outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus, tudo com decência e ordem”. O Pastor deixou transparecer sua preferência pelas danças de rua, e desaprovou alguns grupos de dança em que meninos aparecem “com a mão leve. Isso não é coisa de homem. Existe dança de homem”, e emendou dizendo que “na minha igreja, os meninos dançam hip-hop e dão um show”.
Fonte: Gospel+

Pastor Marco Feliciano afirma que quer ser Presidente do Brasil


O Pastor e Deputado Federal Marco Feliciano, afirmou durante a Expocristã que sonha ser Presidente da República. Feliciano, que obteve mais de 211 mil votos nas eleições para deputado, é líder do Ministério Tempo de Avivamento e conhecido por suas extravagâncias.
Durante sua campanha para deputado, o Pastor conquistou votos dos evangélicos pentecostais propondo a defesa dos valores cristãos para a sociedade. Após a eleição, chegou a afirmar que não teme ser corrompido pela política. “A corrupção está aliada ao caráter. Uns são corrompíveis, outros não. Medo? Não, posso ter medo daquilo que nunca aceitei, não aceito hoje e não aceitarei amanhã. Vigilância sempre!”, afirmou Feliciano.
O Pastor e Deputado, que também é cantor, se apresentou na Expocristã no Grande Auditório e discursou para os presentes, quando revelou seu maior sonho na política: “quero ser presidente do Brasil. A gente sonha em chegar lá e vamos trabalhar pra isso. Para fazer desse país uma nação mais justa e não envergonhar o nome de Jesus Cristo”.
Fonte: Gospel+