terça-feira, 22 de novembro de 2011

Famoso Pastor conta em testemunho que mesmo sendo cristão, era “racista até a alma”

O famoso Pastor batista John Piper afirmou recentemente que quando era adolescente, mesmo sendo cristão, era racista, acreditando que os brancos são superiores aos negros. “Era racista até a alma” conta o Pastor.
A declaração aconteceu em um culto realizado na igreja “La Greater Friendship Missionary Baptist Church”, na cidade de Indianapolis, Estados Unidos. A igreja, que tem membresia predominantemente negra, foi palco de um sermão pregado por Piper, que tocou no assunto ao falar sobre seu novo livro, “Bloodlines: ‘Race, cross and the Christian” (Linhagens Sanguíneas: Raça, cruz e o cristão).
No livro, Piper define o racismo como um sentimento fruto do pecado. “O coração que acredita que uma raça é mais valiosa do que outra, é um coração pecaminoso”. O renomado teólogo, hoje com 65 anos, no entanto levou anos para entender isso.
John Piper nasceu no estado da Carolina do Sul, local onde a segregação racial nos Estados Unidos foi mais forte, e no livro, ele se descreve como “claramente racista” nessa época. Segundo o Portal Padom, em sua infância e adolescência, havia escolas, transportes e fontes de água separadas para brancos e negros, e na igreja de Greenville, sua cidade natal, havia proibição de que negros participassem dos cultos.
Somente quando Piper estava frequentando seu último ano na faculdade, que se deu conta de que havia algo errado. Ele afirma que Deus lançou “sementes de libertação” em seu coração ao ouvir o Diretor Geral da Sociedade Batista Missionária Conservadora de Relações Exteriores aconselhar um dos presentes a permitir que sua filha se casasse com um paquistanês. “Melhor um cristão paquistanês, do que um ateu americano branco” teria dito o Diretor.
Após esse episódio, Piper buscou informações em livros que falavam sobre o preconceito racial e crimes de ódio contra negros, e desde então, passou a odiar o racismo. “É um processo que está continuamente tentando dar os frutos das sementes que Deus plantou”, afirma.
Atualmente, Piper é Pastor Sênior da Igreja Batista Bethlehem, e há 15 anos adotou uma criança negra. Pela sua postura, foi muito elogiado pelos afro-descendentes que estavam presentes ao culto. “Há muitos indicadores na Bíblia sobre retidão, bondade, beleza, justiça, a preciosidade da harmonia racial e diversidade”, afirmou o Pastor John Piper.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.