sexta-feira, 18 de março de 2011

Pastora evangélica pentecostal, mãe da polêmica cantora Katy Perry, lançará livro sobre a vida da filha

Mary Hudson Perry é mãe da cantora pop Katy Perry. Pastora de uma igreja pentecostal, Mary escreveu recentemente um livro com temática cristã chamado Joyful Mother [Mãe Cheia de Alegria], que deve ser lançado em breve pela editora Destiny Image. Agora está preparando um livro sobre como a filha famosa influenciou o ministério de Mary e seu esposo Keith. Trabalhando há 30 anos como evangelistas de tempo integral, eles viajaram por todos os Estados Unidos e para vários outros países.



O casal já declarou anteriormente que sentem-se profundamente envergonhados ao ver Katy “promover o pecado”. Eles condenaram de modo especial o primeiro sucesso da filha, “I Kissed A Girl” [Eu beijei uma garota], que para eles, promove a homossexualidade com uma mensagem vergonhosa e nojenta.



Mary descreve sua família como sendo “muito verdadeira”e considera que Katy se deixou levar pela indústria da música. Em uma entrevista quando sua filha começou a fazer sucesso, disse: “Katy é nossa filha. Nós a amamos, mas reprovamos fortemente da forma como ela está fazendo as coisas neste momento. Não podemos eliminá-la de nossa vida. Sendo nossa filha, ela sabe que discordamos veementemente do que ela está fazendo e a mensagem que ela está promovendo. A Bíblia diz claramente que a homossexualidade é um pecado. Mas a Bíblia também ensina a compreensão e o perdão, eu não me esqueço disso. O sucesso dela influenciou tanto positiva quanto negativamente nosso ministério”. Em outra entrevista, disse ainda que se orgulha da filha, mas lamenta pelas escolhas que ela fez em sua carreira. Isso inclui o casamento com o ator inglês Russel Brand, que já declarou ser viciado em sexo.



A proposta de Mary para o livro, que será co-escrito com T L Gray, é “esclarecer as coisas”. “Não é um livro para fazer proselitismo ou para escancarar tudo sobre a infância de Katy Perry . É a história de Mary Perry Hudson”, conclui. Katy usava o Hudson quanto gravava músicas gospel, mas adotou o nome de solteira da mãe em sua nova fase de cantora pop.



Fonte: Livros e Pessoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.