quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Deus é culpado pelas mortes nas tragédias ambientais? Famoso escritor diz que sim


O escritor Rubem Alves (foto), 78, está indignado com Deus, em quem, aliás, não acredita. Em recente entrevista ao jornal Valor, disse: “Se Deus amasse realmente o mundo, Ele tomaria uma providência [contra as catástrofes naturais]. Em primeiro lugar, mataria as pessoas certas. Ele está com a pontaria péssima. Se fosse meu empregado, já estaria demitido há muito tempo por incompetência administrativa.”
Há quem, depois de ter superado grave doença, torna-se mais religioso, passa a acreditar em milagres, adquire fé. O caso de Alves, um mestre em teologia, foi diferente.
Em 2010, ele teve de extrair o estômago por causa de um câncer, trocou uma válvula coração e a coluna lhe deu sofrimento. E agora Alves parece estar mais convicto do ateísmo, com um discurso mais veemente, conforme verificaram os leitores de seu artigo mais recente na Folha de S. Paulo.
Sobre as mortes por causa de deslizamento de encostas na serra fluminense, escreveu: “Se é onipotente, onisciente e onipresente, por que Deus nada fez? Estava dormindo?”
Ao jornal Valor, disse: “Fé para curar o câncer eu não tenho. Sabe o que é fé? É estar no avião com um paraquedas nas costas e de repente dar um salto no abismo, acreditando que o paraquedas vai abrir.”
Criticar Deus tem sido, nestes dias, a forma que Alves tem usado para criticar uma sociedade excessivamente impregnada pelo cristianismo. Observa, nesse sentido, que muitos cristãos, por exemplo, renegam o erotismo do tato, do olfato e da contemplação estética.
“Os cristãos têm um problema com o prazer. Você não vê ninguém fazendo uma promessa dizendo assim: ‘Oh, Deus, se tu me deres esta bênção, prometo tocar toda manhã um CD de Bach, ou tomar toda noite uma taça de bom vinho’”, disse ele à jornalista Marília de Camargo César.
“As pessoas oferecem a Deus cascas de ferida porque elas acham que Deus fica feliz quando a gente está sofrendo. Elas têm uma ideia sádica de Deus.”
Além de teólogo formado em Princeton (EUA), Alves é filósofo, psicanalista e autor de mais de cem livros — alguns deles, escritos em outras épocas, continuam inspirando seminaristas e pastores progressistas.
Fonte: Paulopes/GOSPEL +

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.