quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Deputado Jair Bolsonaro se destaca na luta contra o Kit Gay para crianças


O Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) afirmou ontem, que uma das prioridades do início de seu mandato será combater a distribuição do kit contra a homofobia para alunos de escolas públicas.
Durante a defesa de sua candidatura, o candidato à presidência da Câmara, criticou em plenário a distribuição dos kits polêmicos que contêm vídeos com informações sobre o universo de jovens gays.
“Jovens parlamentares, este ano está sendo distribuído um ‘kit gay’ que estimula o homossexualismo e a promiscuidade. Temos de trazer esse tema aqui para dentro, votar essa questão, e não deixar que o governo leve esse tema para a garotada,” declarou.
O material foi apresentado à Câmara dos Deputados Comissão de Legislação Participativa, em dezembro do ano passado, com a alegada intenção de destruir a imagem estereotipada de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais.
Entretanto, uma vez apresentados os DVDs em audiência, o material gerou polêmica entre os deputados. Um dos DVDs mostrava o desempenho de um travesti de cerca de 15 anos e provocou indignação entre os evangélicos levando a um discurso indignado feito por Bolsonaro contra os kits, o qual teve grande repercusão.
“O DVD contém duas histórias que seu filho de sete anos … Os seus filhos de 7 anos vão vê-los no próximo ano se não tomarmos medidas agora,” disse Jair Bolsonaro na época.
Em sua recente defesa, o candidato à presidência da Câmara, disse que quer “tentar mudar alguma coisa.”
“Nós queremos resgatar a credibilidade. E uma coisa muita importante. O partido que está no governo é um partido profissional, eles lutam em primeiro lugar para continuar no poder e tudo farão para permanecer no poder,” disse, em crítica ao PT, que apoia a candidatura do deputado Marco Maia (PT-RS).
Enquanto isso militantes LGBT faziam seu manifesto durante a posse dos deputados federais em Brasília. Nesse mesmo dia, foi eleito o primeiro deputado gay assumido com uma plataforma LGBT.
“É preciso combater essa proposta de várias formas, inclusive na peça orçamentária, impedindo a alocação de recursos para essa finalidade.”
“Eu não tenho nada contra eles (os LGBT). Eu tenho contra quem divulgar na escola de primeiro grau que ser homossexual é legal,” declarava à imprensa.”
A Frente Evangélica tem se mobilizado para parar a distribuição do kit proposto. Existe uma petição chamada “Somos contra o maior escândalo no país, o Kit Gay,” que está circulando para impedir a distribuição de kits para as escolas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.