quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Inglês é acusado de tentar matar ex por ter mantido caso com padre

Um ex-vereador e empresário inglês tentou matar sua ex-mulher porque suspeitou que ela estava tendo outros casos – incluindo um com um padre católico, diz o tablóide britânico "Daily Mail".

Segundo o jornal, Leo McKnight, 59, teria levado Marcia McKnight para sua casa onde escondia um “kit assassinato” com barra de metal, martelo, luvas de borracha e sacos plásticos.

Ele teria atingido a mulher de 31 anos na cabeça com a barra e tentado enforcá-la no chão, mas ela teria conseguido lutar e escapar, segundo a versão da acusação.

McKnight, que é dono de uma imobiliária, disse que Marcia – que usa o seu sobrenome, embora nunca tenham sido casados – o traiu quatro vezes.

Entre os casos mantidos pela mulher, segundo o marido, estaria uma babá contratada pelo casal e um homem escocês que ela conheceu num serviço de ajuda psiquiátrica.

Em seu depoimento, McKnight disse que descobriu que a mulher também havia mandado mensagens de celular para o padre da comunidade, Philip Miller. Uma das mensagens perguntava: “Você me ama?” E outra dizia: “Mal posso esperar para te abraçar.”

“Ela dizia que ia tomar café e almoçar com ele e depois sair para um passeio. Eu percebi que eles estavam tendo mais que uma amizade. Achava estranho, mas pensava: ‘Ok, ela provavelmente só quer abraçá-lo’, mas Marcia me disse que sentia um pouco de atração, nada mais que isso”, disse o homem no seu depoimento, segundo o “Daily Mail”.

McKnight, que foi um vereador conservador do Conselho Distrital de Epping Forest, no condado de Essex, entre 2002 e 2006, admitiu ter discutido com sua amante depois de descobrir as mensagens durante um feriado em Portugal. No entanto, ele negou ter ameaçado a mulher com uma faca.

O empresário também relatou que a mulher, com quem vivia há dez anos, teria tido um caso com a babá Diana Benchea, que cuidava dos quatro filhos do casal.

Eles se separam após McKnight ter sido preso em junho e acusado de tentativa de assassinato da esposa.

McKnight nega agressão e a tentativa de homicídio. O promotor Andrew Jackson disse que o empresário teria atraído a mulher para um bangalô que eles dividiam com a desculpa de que queria lhe dar dinheiro para os uniformes escolares dos filhos.

No local, segundo o promotor, ele teria colocado uma lona no chão, sobre a qual atingiu a mulher com a barra de metal enrolada em plástico.

"Você bateu várias vezes e tentou matá-la", acusou o promotor.

McKnight, que havia dito anteriormente que sua ex-parceira foi atacada por um estranho, agora a acusa de ter encenado o ataque.



G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.