quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

A cada quatro dias, uma igreja evangélica é aberta na capital


A recente proliferação de igrejas em todo país não é nenhuma novidade. Em Campo Grande, por exemplo, 100 delas foram abertas somente em 2010.
O número representa aproximadamente 18% do total de igrejas registradas na Capital.
Segundo a Seção de Registro do Cartório do 4º Ofício, onde este tipo de entidade deve ser cadastrada, são 550 igrejas regularizadas em Campo Grande. Porém este não é o número real de estabelecimentos, segundo João Rodrigues, funcionário da seção: “o número de igrejas não registradas aqui no Cartório é muito grande, nem sei informar quanto”.
Uma rápida visita por uma das maiores regiões de Campo Grande, a região do bairro Tiradentes, demonstra a diferenciação entre igrejas registradas ou não. De cinco templos visitados, apenas um possui registro no cartório.
Esse aumento do número de igrejas não acompanha a preocupação com a segurança dos fiéis. Segundo o Corpo de Bombeiros, cerca de 90% das entidades não estão regularizadas com as normas de segurança.
Perigo
A grande concentração de pessoas dentro das igrejas é apontada pelo Departamento de Fiscalização do Corpo de Bombeiros de Campo Grande como um agravante no perigo.
Caso ocorra algum acidente, como um princípio de incêndio, a falta de estrutura adequada pode acabar prejudicando os fiéis. Nas igrejas sem cadastro no Cartório o perigo pode ser ainda maior, por normalmente não terem sido inspecionadas pelo Corpo de Bombeiros.
Ainda segundo o Corpo deBombeiros as instalações elétricas são os principais problemas nos estabelecimentos. Com o sistema em estado precário, as chances de acidentes aumentam drasticamente, principalmente as possibilidades de incêndios.
E sem saída e iluminação de emergência a população pode acabar sendo atingida caso haja algum acidente dentro de uma igreja.
Fonte: Gospel+
Com informações de Midiamax

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.