sábado, 15 de janeiro de 2011

Após tentar queimar o Corão, pastor fará julgamento do livro sagrado do Islã: “assassinato, violação e responsabilidade por atividades terroristas”


O pastor cristão de uma pequena igreja da Flórida (EUA), Terry Jones, que queria queimar cópias do Corão no ano passado, agora planeja realizar um “julgamento” contra o livro sagrado do islã.
Jones, pastor da igreja evangélica Dove World Outreach, em Gainsville, no norte do estado, fixou o dia 20 de março como a data do “Dia do julgamento internacional do Corão”, às 20h (de Brasília), informou nesta terça-feira a imprensa local.
O religioso divulgou seus planos em um vídeo que publicou no YouTube e no qual informa que “o Corão será julgado” e haverá advogados e testemunhas.
“O Corão é o acusado. Nós estamos acusando o Corão de assassinato, violação e de ser responsável por atividades terroristas ao redor do mundo. Estamos acusando o Corão destes atos violentos”, disse Jones no vídeo.
Incenticou os que defendem o Corão a ligarem e indicarem “quem será o advogado de defesa. Desafiamos que o façam. Não falemos, queremos ver ação e que nos demonstrem. Venham nos demonstrar nesse dia, 20 de março, o dia que o Corão será julgado”.
“Nós teremos um juiz, vamos chamar testemunhas e vocês podem chamar testemunhas”, precisou.
“Desafiamos vocês. Da última vez vocês, os islamitas, demonstraram ter uma boca muito grande. Falaram muito e seguiram falando para dizer o quão pacífico era o Corão. Bom, venham e demonstrem”, acrescentou.
Se o livro sagrado do islã, detalhou, for considerado culpado poderá ter quatro castigos: “ser queimado, se essa for a vontade das pessoas, afogado, picado ou fuzilado”.
Em setembro de 2010, Jones chamou a atenção da comunidade internacional após anunciar que queimaria cópias do Corão, mas voltou atrás em seus planos depois que governantes do mundo advertiram que sua ação poderia incitar a violência.
O pastor previa queimar exemplares do livro sagrado do islã no nono aniversário dos atentados de 11 de setembro.
A iniciativa de Jones suscitou a ira do mundo islâmico e a condenação do Governo americano, do Vaticano e da União Europeia, entre outros.
Fonte: Gospel+
Com informações da Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.