terça-feira, 22 de junho de 2010

Kaká diz estar em boa forma física e pede que respeitem sua fé


Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira, o meia Kaká rebateu a informação divulgada pelo jornalista Juca Kfouri no jornal Folha de S. Paulo de que ele pode estar colocando a carreira em risco por disputar a Copa do Mundo com dores e pediu que a imprensa respeite suas crenças religiosas.

Ao ser questionado sobre as dores que sente pelo jornalista André Kfouri, filho de Juca e que trabalha para o canal a cabo ESPN Brasil, Kaká aproveitou para tentar esclarecer a situação.

"Sinto dores, mas não na região do púbis, sinto dores como todos os atletas sentem depois dos jogos, mas isso não é uma coisa que me atrapalha, não é uma coisa que interfere em nada", disse.

Em sua coluna de segunda-feira, o jornalista fez uma comparação entre as dores de Kaká no púbis e o problema que o tenista Gustavo Kuerten teve no quadril, com base em confidências de fontes médicas.

Mas Kaká, que também negou durante a coletiva que pense em se submeter a uma operação cirúrgica para o tratamento de pubalgia após a Copa, usou a entrevista para uma réplica.

"Há algum tempo os canhões do teu pai têm me atingido de alguma forma. Ele tem virado a artilharia dele para mim. E o que eu gostaria de falar aqui é que, infelizmente, o motivo por que o teu pai, Juca Kfouri, me ataca não é um motivo profissional. É isso o que me deixa mais triste", disse.

"Ele já escreveu isso algumas vezes, já deixou isso claro em algumas entrevistas que o problema dele em relação a mim é por eu falar da minha fé em Jesus Cristo. Então, da mesma forma que eu respeito o Juca Kfouri como um ateu, eu gostaria que ele me respeitasse como alguém que professa a fé através de Jesus Cristo", disse.

"Então esse é o meu pedido para ele, que ele respeite não só a mim, mas a milhões de brasileiros que creem em Deus, que creem em Jesus Cristo", completou.

Kaká é membro da igreja Renascer em Cristo e sempre faz questão de anunciar em público sua fé e religião.

Em 2008, o craque entregou o prêmio de melhor jogador do mundo que recebeu da Fifa em 2007 a esta igreja. O jogador chegou a dizer que estudaria para ser pastor quando deixasse os gramados.

SUPERESPORTES

Grupo Folha repete ataque a evangélicos

Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo e UOL neste domingo (20) explora trechos de vídeos já divulgados.
O Grupo Folha voltou a atacar os evangélicos na edição deste domingo (20) da Folha de S.Paulo com reportagem reproduzida em seu site e no portal UOL. No texto - que segue a mesma linha adotada há meses, da divulgação de vídeos gravados em reuniões internas entre pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) - o jornal acusa o bispo Romualdo Panceiro, da Universal, de "premiar" os pastores que mais arrecadam dinheiro em seus templos.
Desde a manhã de sábado (19), o bispo Edir Macedo, líder da IURD, postou em seu blog a íntegra das perguntas feitas pela Folha e das respostas enviadas pela assessoria de imprensa da igreja.

Veja abaixo trecho do e-mail enviado em resposta ao jornal.

Folha de S. Paulo:
Tive acesso a 5 novas gravações das videoconferências realizadas pelo bispo Romualdo Panceiro no ano de 2008, na sede da IURD, em São Paulo, em conexão com pastores e líderes regionais de todo o País. Num desses vídeos, o bispo Romualdo aparece anunciando que estava custeando 7 passagens aéreas e estadias para Jerusalém, Israel, aos pastores que obtivessem maior crescimento de arrecadação de dízimos em suas igrejas, em todo o Brasil. Em outro trecho, o bispo diz que a igreja detém um programa de computador que permite comparar a arrecadação de dízimos, mês a mês, em cada igreja espalhada pelo Brasil. Em outro vídeo, o bispo Romualdo disse que os pastores não devem limitar o valor possível do dízimo do fiel, mas poderiam “estipular” tal valor.

Assim, indago:

Esta premiação aos pastores ocorre todos os anos? Em caso positivo, qual o objetivo?
R: “Premiação”, dentro do contexto da pergunta, é mais um termo preconceituoso adotado pela Folha de S.Paulo. A viagem para Israel não é considerada uma premiação e sim uma missão religiosa almejada por cristãos evangélicos de todo o mundo. Entre os 15 mil pastores da Igreja Universal do Reino de Deus, que atuam no Brasil, isso não é diferente. A missão religiosa na IURD, entre outras peregrinações, consiste em levar pedidos de oração dos fiéis a lugares sagrados, como o Monte Carmelo, a Muralha de Jerusalém e o alto do Monte Sinai, por exemplo. Uma árdua e esgotante escalada de mais de dois mil metros a pé. São viagens cansativas e curtas, de quatro, cinco dias, no máximo, em que, quase sempre, consome-se mais tempo em deslocamentos aéreos do que nos locais em que são realizadas orações pelos fiéis. Essa é a “premiação” de pastores e bispos da IURD.

Folha de S. Paulo: O que significa não limitar o valor do dízimo?
R: Como já explicado reiteradas vezes, a IURD é uma denominação evangélica neopentecostal, que possui como doutrina a Teologia da Prosperidade. Ou seja, acredita na intervenção divina também para o bem-estar material do homem. Os frequentadores da IURD têm liberdade absoluta para fazer ou não doações financeiras e da maneira como entenderem correta, direito plenamente garantido pela Constituição Federal.

Folha de S. Paulo: Outros comentários que julgar necessários.
R: Mais uma vez, a Folha de S. Paulo usa expressões e frases fora do seu contexto original para atacar a IURD, seus líderes e mais de 13 milhões de fiéis em todo o Brasil. Ao explorar trechos maldosamente pinçados de uma pregação de três horas de duração, o jornal adota uma postura radical e inadmissível de preconceito religioso. A Igreja Universal repudia essa postura e mantém-se firme na pregação dos valores do Evangelho, indispensáveis para a consolidação de um país mais justo.

R7/Notícias Cristãs


Marina vai ao Pará e participa de festa da Assembleia de Deus

A senadora Marina Silva, candidata do PV à presidência da República, cumpre agenda de campanha neste sábado (19) em Belém. A candidata participa no Mangueirão da comemoração dos 99 anos da Assembleia de Deus.
Hoje, Marina já participou das Convenções do PV em São Paulo e no Rio de Janeiro que confirmaram as candidaturas de Fábio Feldmann e Fernando Gabeira aos governos desses Estados.
Em São Paulo, Marina abriu a Convenção ressaltando a importância de ter Feldmann e Gabeira como candidatos em dois dos principais estados do país. Já no Rio, a candidata chegou no início da tarde e participou do evento de homologação da candidatura de Gabeira em Niterói.

Assembleia de Deus
Esta semana a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Belém completou 99 anos e levou cerca de três mil fiéis às ruas, ontem pela manhã, durante a “Carreata Pentecostal Rumo ao Centenário”, encerrando com louvor e oração no estacionamento do Estádio Olímpico do Mangueirão, em clima de Copa do Mundo.
Presente em 176 países, a Assembléia de Deus nasceu na capital e hoje conta com cerca de 100 milhões de fiéis no mundo. “Atuamos principalmente na área social, resgatando as pessoas que vivem na margem da sociedade, mergulhadas em vícios, e mostrando a elas que ainda há uma esperança, uma salvação. Esse é o verdadeiro trabalho evangelista, o que explica a Igreja ter crescido tanto em menos de cem anos”, destaca o pastor Edson Farias. No local, fiéis de vários estados marcaram presença durante as orações.

Diário do Pará/Notícias Cristãs


Igreja Universal oferece viagens a arrecadadores

Sete pastores que conseguissem maior soma de dízimos iriam a Israel.
Vídeos obtidos por um ex-voluntário da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) mostram dirigentes da instituição estimulando pastores e bispos a arrecadarem valores mais elevados de dízimo dos fiéis. Como recompensa, os sete pastores que conseguissem as maiores somas ganhariam viagens para Israel.
De acordo com reportagem publicada ontem pelo jornal "Folha de S. Paulo", as gravações reproduzem videoconferências de 2008, conduzidas pelo bispo Romualdo Panceiro, o segundo na hierarquia da Uni
versal, nas quais ele fala com os principais pastores e bispos da igreja no Brasil e no exterior.
São cinco vídeos, com cerca de seis horas de duração. Eles teriam sido obtidos de um ex-pastor por Eduardo Cândido da Silva, um ourives e ex-voluntário da Universal, que processa a igreja por danos morais. De acordo com a "Folha", Silva pretende entregar as fitas ao Ministério Público, que investiga a Iurd por suspeita de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Blog do Noblat/Notícias Cristãs

Fiéis trocam Bíblias pelas vuvuzelas em prol do Brasil

Os adeptos da Igreja Evangélica Bola de Neve estão acostumados a orar, cantar e bailar no meio de um enorme salão que fica na Vila Gilda, em Santo André. A rede religiosa internacional surgiu da crença de um grupo de surfistas. Lá, todos estão acostumados a fechar os olhos, a levantar as mãos e a reivindicar coisas que sejam possíveis, segundo juram os seguidores das palavras divinas. Não cobram nada que seja irreal ou egoísta. Mas ontem eles nem quiseram levar as Bíblias que imortalizam os ensinamentos de Cristo. Ao contrário, preferiram acionar as vuvuzelas que animaram a farra e, de quebra, ensurdeceram os 3 a 1 do Brasil sobre a Costa do Marfim.
Mas, antes de a redonda rolar no Soccer City, alguns personagens do staff da casa divina, como Fernandez, Gilberto Costa, Valter Bittencourt, Jorge Longo e João José do Carmo, trocaram os habituais cultos para se misturar àquela gritaria sem fim. Rinaldo, o Rina, é o chefão. Não estranhem: o clima é tão democrático que vale até chamar pelo apelido. "Jesus falou mais ou menos assim: ‘venha a mim do jeito que estás. Aqui, tudo pode, menos pecar''", contou Longo, ao esclarecer os motivos de tanta liberalidade na Bola de Neve. "Façam um pouco de silêncio... (vaias na plateia, pode?).Vamos pedir a Deus que ... Se o Senhor nos permitir, gostaríamos de licença para torcer pelo Brasil. Caso isto seja de Tua vontade, Senhor, que a gente possa trazer o título. Ah, mas temos um problema, bom Deus: ajude-nos a ligar o telão". (o equipamento apresentou defeito e não havia como consertá-lo imediatamente).
Milagre ou coincidência, as imagens apareceram logo em seguida. "Obrigado, meu Pai, amém", agradeceu um dos pastores. Mas, aos 40 minutos da segunda fase, sumiram de novo e não mais reapareceram aos olhos da fanática plateia que, ao ritmo do samba e da ginga na ponta dos pés, manteve o embalo da festa lá fora na calçada.
A cara pintada Vitória Assencio, 10 anos, todinha de verde-amarelo no rosto e na camiseta canarinho, provou que não era nenhuma ingênua no meio da torcida. Afinal, ela viu que o atacante Luís Fabiano usou os braços duas vezes ao marcar o segundo gol. A garotinha não mediu as críticas ao francês Stephane Lannoy pela expulsão de Kaká. "Ganhamos bonito, mas o juiz queria complicar", observou a bela e charmosa filha de Márcia.

Diário do Grande ABC/Notícias Cristãs


Pastor é condenado por pedofilia


Está preso desde o início deste mês em Rolim de Moura o ex-pastor evangélico José Cleber Rodrigues dos Santos, vulgo Clebinho, acusado de aliciar quatro adolescentes de sua igreja, a Metodista Unida, em abril de 2006. Ele já havia sido condenado em primeira instância em 2008, mas recorreu do processo em liberdade. Em novo julgamento, realizado em março deste ano, o Tribunal de Justiça manteve a decisão e desde então ele era considerado foragido.
Acompanhado de um advogado, José Cleber se apresentou no dia primeiro deste mês no Fórum de Rolim de Moura e está recolhido no presídio regional da cidade. Assim que o novo mandado de prisão foi expedido para Clebinho, agentes da polícia civil do município passaram a procura-lo. Depois de pelo menos dois meses de investigação, os policiais descobriram que ele havia fugido para Porto Velho. De lá acabou indo para o Mato Grosso.
De acordo com informações dos investigadores, o ex-pastor estava sendo monitorado durante todo o tempo com a ajuda de homens da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Em algumas ações, os policiais chegaram a montar barreiras para abordar ônibus da igreja que viajavam para congressos. Um acordo entre os agentes e a família de Clebinho acabou fazendo com que ele se entregasse sem que houvesse uma perseguição.
No processo, José Cleber é acusado de aproveitar a liderança na época como pastor para coagir quatro adolescentes de sua igreja a praticar sexo com ele. Segundo o relato das vítimas, com a desculpa de que iria fazer orações para unção e curas interior, Clebinho ficava sozinho com as meninas e mediante ameaças acabava conseguindo o que queria. Na acusação, há o relato de menores de 15, 16, 17 e até uma criança de 12 anos.
“O acusado convidou a criança para ir até a igreja, a levou até um quarto nos fundos, trancou todas as portas do templo, escondeu a bicicleta da vítima e utilizando-se de pretexto de realizar ‘cura interior’ (pois ele tinha que realizar com esta uma quebra de maldição hereditária), a despiu, passou óleo em suas mãos, com a desculpa de ungi-la, introduziu seu dedo na vagina, mordicou seus seios, lhe mostrou fotos pornográficas, colocou a mão da criança sobre seu pênis, fez ela realizar uma das poses das fotos pornôs e novamente introduziu seu dedo na vagina dela”, relata o juiz na sentença final do processo.
Pela sentença, Clebinho foi condenado a oito anos, um mês e quinze dias de prisão em regime fechado por estupro e atentado violento ao pudor. Em nota, a OMEROM, Ordem dos Ministros Evangélicos de Rolim de Moura, disse que José Cleber nunca foi reconhecido como pastor pela entidade e que o mesmo não fazia parte do grupo.
Clebinho havia sido membro da igreja Metodista Weleyana do município e, depois de desavenças com líderes da instituição, fundou sua própria igreja em 2006, dando nome de Metodista Unida. Os crimes aconteceram no templo alugado por ele, na avenida São Paulo com a Rua Açaí, no bairro Beira Rio.

ROL News/Notícias Cristãs


Cristo e Bíblia podem virar patrimônios imateriais do Estado do Rio


Em pleno ano eleitoral, quando o principal interesse da população é discutir os rumos que o estado e o país devem tomar para o futuro, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) vai analisar dois projetos que transformam Jesus Cristo e a Bíblia em... patrimônio imaterial do Estado do Rio. A iniciativa, de autoria do deputado estadual Édino Fonseca (PR), foi noticiada nesta sexta-feira pela jornalista Berenice Seara, na coluna “Extra, Extra!”.
— Como a estátua do Cristo Redentor, que é uma imagem de Jesus, foi considerada uma das sete maravilhas do mundo, eu decidi homenagear a pessoa dele. Jesus passa por praticamente todas as religiões. Já a Bíblia é uma obra de arte, literária, de valor incontestável, e de todas as religiões. É o livro mais editado e lido do mundo — explicou Fonseca.
O parlamentar, que é evangélico, decidiu homenagear Jesus e a Bíblia após a Alerj aprovar projetos semelhantes que transformavam os orixás em patrimônio imaterial do estado:
— Fui contra a homenagem aos orixás, porque eles são espíritos. Acho que apenas pessoas que já viveram entre nós e foram um exemplo, além de obras de arte e instituições, devam ser considerados patrimônio imaterial. Não sou contra a umbanda e o candomblé, mas acho que espíritos não devem ser homenageados desta forma.
Em 2004, quando estava em seu primeiro mandato na Alerj, Fonseca apresentou um polêmico projeto de lei que criava um programa de auxílio às pessoas que quisessem deixar de ser homossexuais. A proposta foi rejeitada.
No atual mandato, Fonseca conseguiu transformar em leis 17 projetos de sua autoria. A maioria deles considera “de utilidade pública” instituições como a Liga de Judô, e a Associação SOS em Defesa dos Animais. Ele também é o autor de dezenas de moções de aplausos e congratulações a pessoas “por seus relevantes serviços prestados”.
Segundo o cientista político Geraldo Tadeu Monteiro, a principal razão para a aprovação de tantas leis inócuas é devido ao esvaziamento do Poder Legislativo no Brasil:
— Na prática, tudo depende do Poder Executivo. O máximo que o Legislativo faz é aprovar o orçamento, que não é impositivo.

Extra/Notícias Cristãs


Marina nega ser evangélica radical

A candidata Marina Silva voltou a defender, nesta quinta-feira, um plebiscito para tratar de temas polêmicos, como o aborto. Ela disse que respeita quem é a favor do aborto e que não pretende criticar ninguém. “Não costumo satanizar pessoas que tem posição favorável. Preocupo em não devolver na mesma moeda. Tenho por princípio jamais ofender ninguém por defender uma posição que não é a minha”, declarou.
Marina avalia que o debate deve ser levado ao campo ético e filosófico, e não apenas ao religioso. E disse sofrer preconceito por ser evangélica: “Gostaria que as pessoas me olhassem não como uma evangélica radical que estão querendo me pintar, mas como uma mulher que defende talvez as causas mais difíceis”. E concluiu: “Ninguém vai encontrar ninguém, homossexual, prostituta, quem quer que seja que possa dizer eu fui discriminado pela senadora Marina Silva”.
A candidata verde foi ovacionada por estudantes da Universidade de Brasília, onde participou de um debate. Na ocasião, um manifestante do Movimento Cerrado Vivo entrou no auditório fantasiado e com um serrote na mão. Mas o protesto foi silencioso e não houve tumulto.

Veja/Notícias Cristãs

Jornal argentino descreve gol de Luís Fabiano como “mão do diabo”


“A mão do diabo” foi a expressão utilizada pelo principal jornal esportivo da Argentina para explicar o segundo gol do Brasil na vitória sobre a Costa do Marfim, neste domingo, pelo Grupo G da Copa do Mundo de 2010. No lance, Luís Fabiano ajeitou a bola com o braço depois de dar chapéu em um defensor antes de chutar de pé esquerdo para o gol.

Após o jogo, Luís Fabiano falou que o gol foi obra da “mão de Deus”, o que posteriormente foi replicado pela edição digital do jornal “Olé”. Mas no jornal que foi à venda nesta segunda-feira, a manchete já tratava o gol brasileiro de uma maneira diferente. “A mão do Diabo” foi o destaque do diário.

Quando ainda amargava um jejum de seis jogos sem balançar as redes pela seleção brasileira (os últimos gols foram justamente contra a Argentina), Luís Fabiano já havia polemizado com os rivais. Disse que os argentinos eram “amargos” e os brasileiros “felizes”, para rebater o protesto de Verón contra o suposto “jogo bonito” do Brasil. Também comparou a seleção de Dunga a um “jato”, pois Maradona havia afirmado que o seu time era um “Rolls Royce guiado por Messi”.

Mas os argentinos não foram os únicos que se enfezaram com a endiabrada mão de Luís Fabiano. Na Costa do Marfim, as manchetes também foram críticas. “A mão do assassino”, definiu o Soir Info. “A mão vergonhosa que enforcou a Costa do Marfim”, lastimou o L’Inter.

Para o Olé, no entanto, a vitória brasileira pode ser resumida da seguinte forma: “Escandalosa mão de Luís Fabiano antes de fazer o segundo da vitória por 3 a 1 do Brasil sobre a Costa do Marfim. Além disso, não foi nada original: falou de ?mão santa, mão de Deus?. E Dunga está furioso com o árbitro porque expulsou Kaká e perdoou patadas. Ganharam bem, mas saíram com Elano lesionado”.

Fonte: Gazeta Press / Abril/OVERBO