sábado, 15 de maio de 2010

Homem vai preso após atacar menina dentro de templo evangélico

Um homem foi preso duas vezes ontem pela Polícia Militar depois que, armado com revólver, tentou estuprar uma menina de 11 anos em um templo evangélico, na Avenida da Amizade, na região do Jardim Europa, em Santa Bárbara d'Oeste. Após de ter sido agarrado pela primeira vez em uma casa, o acusado Marcelo Faria Cardoso, de 33 anos, fugiu de uma viatura da Polícia Militar. Conseguiu correr por três quarteirões, porém, foi preso de novo. Na segunda vez foi algemado até pelos pés.
O templo localizado na Avenida da Amizade foi invadido por volta das 13h30. O homem rendeu uma adolescente de 19 anos, que trabalha no local, e uma menina de 11 anos que é filha de um obreiro e estava participando de uma atividade educacional. O ladrão levou as duas para salas diferentes e pegou uma caixa com R$ 230 em dinheiro do templo e outros R$ 30 de funcionária. Ao ficar diante da menina, tentou arrancar as roupas dela. A chegada de uma mulher afugentou o criminoso que pegou uma bicicleta e fugiu. A garota estava em estado de choque.
Policiais da 2ª Companhia do 19º Batalhão fizeram buscas e por meio de informações localizaram Cardoso na residência de número 210 da Rua Aldemar Semmler, no Jardim Santa Rosa 2. O acusado foi reconhecido pelas vítimas e recebeu voz de prisão. Ele foi colocado em um carro da PM. Os policiais passaram a vasculhar um terreno baldio em busca da arma. Nesse momento, Cardoso conseguiu abrir o vidro da viatura e fugiu pulando a janela.
Ele foi perseguido e localizado a três quarteirões, na região do Parque Planalto. Tentou reagir e foi contido pelos policiais que utilizaram gás de pimenta e algemas nas mãos e pés de Cardoso. Segundo os policiais, foi necessário o uso de força física moderada para contê-lo. "Ele estava muito alterado. Ao voltar para a viatura ainda deu cabeçadas no vidro", comentou um policial. O acusado foi levado para o 2º Distrito Policial onde foi autuado em flagrante por roubo e estupro a vulnerável.
A arma não foi encontrada. A bicicleta que ele retirou do templo pertence ao filho de um pastor e foi achada na casa do Jardim Santa Rosa 2. Cardoso tem antecedentes criminais por roubo e furto. Ontem, ele foi levado para uma unidade prisional.

O Liberal/Notícias Cristãs

Mãe se acorrenta a pilar de igreja Universal para que filho deixe instituição


Acorrentada em um dos portões da sede da Igreja Universal do Reino de Deus da Avenida Mato Grosso em Campo Grande, uma mãe tenta convencer o filho de 17 anos a abandonar o “fanatismo”.

Na tarde desta quinta-feira (13), S. F. M. 41 anos, protestar para que o adolescente deixe de ter o comportamento atual de descaso e julgamento para com a família que passou a ter após ingressar na igreja.

S. argumenta que o filho vem sofrendo influências de pastores e, inclusive, tem deixado de ir à escola devido à sua devoção exacerbada. “Só saio daqui quando fizerem justiça”, diz.

Populares acionaram o 1º Batalhão da Polícia Militar, porém acabaram sendo dispensados pastor que responde pela igreja, que alegou não haver necessidade da presença da polícia na igreja. A imprensa procurou a administração da instituição, mas ninguém quis se pronunciar.

Conforme S., o filho está na igreja há dois anos e meio. Desde então, passou a até vender as roupas para doar o dinheiro à igreja.

O rapaz é líder de um grupo jovem da instituição. S. tem outros dois filhos. Todos moram juntos numa casa no centro, mas o filho estuda em um bairro na região do Lagoa, segundo ela. Ele teria começado a se comportar de forma fanática há cerca de 2 anos e meio, quando entrou para a igreja. Nesse período, o jovem teria vendido eletrodomésticos, roupas e calçados para poder pagar os votos que a instituição estaria pedindo.

S. conta que é ex-pensionista do pai que era militar. Por enquanto, está desempregada.

Conforme ela mesma, em um momento “de desespero” em 18 de novembro, ela interrompeu um culto noturno na igreja para saber o que realmente estava acontecendo com o seu filho. Fez isso porque procurou diversos pastores e eles não a atendiam, afirma. Admitiu que errou e, foi levada à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac). Meses depois, segundo ela, após ter o carro roubado e ir procurar a Delegacia para formular boletim de ocorrências, descobriu que estava fichada na Polícia.

Aparelho para medir possessão

S. afirma que o filho pode estar usando em outros jovens usariam um aparelho denominado psicoscópio, que serviria para medição do grau de possessão em alguma pessoa. Ela conta que ouviu falar disso e que o filho, por ser um dos líderes do grupo de jovens, poderia ter acesso ao aparelho. O equipamento teria sido dado pela igreja. “Depois que e conversei com outras pessoas, fiquei sabendo que a igreja estaria usando um aparelho chamado psicoscópio. E que esse aparelho era dado para cada líder da Força Jovem. O meu filho é líder da Força Jovem. Esse aparelho mostra se a pessoa está ou não possuída” disse S.

Além do aparelho, S. diz que o filho está usando um óleo ungido pela igreja e passando nas partes íntimas. O motivo, segundo ela, seria para deixar de ter desejos carnais. “Para mim, isso é óleo de cozinha, mas, meu filho está usando. Se funciona ou não funciona, não sei, mas, meu filho está usando.”

Aparentemente, ela demonstra estar bem de saúde. Ela também não aparenta ter problemas mentais.

Ela permanece esperando o filho, que, segundo ela, deve ir à igreja no fim da tarde.

Fonte: Capital News/OVERBO

Um dos fundadores do Hamas converte-se ao Cristianismo


Em 1987, o xeque palestino Hassan Yousef foi um dos sete fundadores do Hamas, grupo extremista islâmico que atua na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Os radicais da organização já comandaram 350 atentados contra israelenses provocando mais de 500 mortes. Seu filho, Mosab Hassan Yousef, 32 anos, é o autor do livro Filho do Hamas (Sextante), que chegou às livrarias brasileiras na semana passada. Na obra, revela como colaborou para o serviço secreto israelense, o Shin Bet, e explica por que converteu-se ao cristianismo. Yousef conversou com o repórter Duda Teixeira, pelo telefone, de Nova York.

Seu pai é um imã. Ele pregava o Islamismo nas mesquitas e ajudou a fundar o Hamas. O que o levou a converter-se ao Cristianismo? Depois de ser preso pelos soldados israelenses por porte de armas, em 1996, fui levado à prisão em Megiddo, Israel. Dentro do prédio, os detentos eram divididos segundo a filiação. Havia a ala do Hamas, que era a maior, a do Fatah, a da Jihad Islâmica e outras. Eu fiquei na do Hamas. Do interior das celas, testemunhei o que os integrantes do grupo faziam com seus próprios colegas. Quando os líderes do Hamas suspeitavam que um dos nossos estivesse dando informações aos israelenses, eles o torturavam. Havia interrogatórios diários. Isso fez com que eu repensasse alguns conceitos. Era um grau de brutalidade que nem mesmo os israelenses tinham conosco. Saí da prisão um pouco desnorteado. Mais tarde, comecei a estudar a Bíblia com amigos. O livro falava em “amar os seus inimigos”, o que fez todo sentido para mim.

Quem eram os torturadores? Como eles procediam? Eram os homens que integram o braço de segurança do Hamas. Quando iam punir alguém, esvaziavam uma cela e ligavam a televisão em volume bem alto para que os outros não ouvissem os gritos de desespero. Na falta de uma televisão ou rádio, começavam a rezar bem alto. Então, colocavam agulhas embaixo das unhas dos suspeitos. Derretiam embalagens plásticas e as colocavam sob a pele das pessoas. Queimavam cabelos e pelos. Eram sessões de aproximadamente meia hora. Às vezes, impediam o interrogado de dormir por vários dias. Entre 1993 e 1996, dezesseis pessoas foram mortas pelo Hamas em prisões israelenses. Sob tortura, as vítimas confessavam as coisas mais absurdas. Como eu digitava rápido, fui chamado para redigir muitos desses depoimentos. Era loucura. Depois, entregavam as confissões para os familiares. Caso o detento fosse solto, seus parentes e amigos passavam a evitá-lo. A vida social dele acabava.

O Hamas continua usando as mesmas práticas? Provavelmente, mas não na mesma intensidade como no passado. Meu pai esteve detido em Megiddo e coibiu muito as torturas. Ele mudou o jeito de pensar daqueles homens. Mas o Hamas continua praticando-as. Quando pensam que alguém colabora com Israel, torturam e matam. É isso o que está acontecendo na Faixa de Gaza agora. Ao contrário do que diz o Hamas, Israel não é o principal inimigo dos palestinos, e sim os próprios palestinos.

Um dos principais desafios do mundo hoje é conseguir que o Hamas participe das negociações de paz. Existe a possibilidade de o grupo sentar-se com os rivais do Fatah e com o governo de Israel para conversar? Os líderes do Hamas até podem dizer que buscam uma solução e dizer que abrem mão de Jerusalém como capital. Mas eles não manterão a palavra simplesmente porque o Deus deles não permite isso. É um bloqueio religioso. O Hamas não reconhece Israel. Ponto. O Corão diz que os israelenses são macacos e porcos. Toda vez que algum representante do grupo obtem algum progresso, esbarram no muro da ideologia ou no da religião.

Agora que você se converteu ao cristianismo, como enxerga as diferenças entre o Corão e a Bíblia? Não é justo comparar os dois livros. O Corão está cheio de ódio, de ignorância, de erros. Não tem ética. É um livro doente que deveria ser banido das escolas, das bibliotecas, das mesquitas. A Bíblia, por outro lado, tem Jesus Cristo, que foi perseguido, torturado, e mesmo assim continuou amando as pessoas e seus opressores. Os dois livros têm deuses completamente diferentes. Um, o do Islã, é o do ódio. O deus da Bíblia é o do amor. Muitas coisas que fiz durante o meu trabalho com o Shin Bet foram inspiradas pelos ensinamentos de Jesus Cristo. Tenho um amor incondicional por ele. Cristo é o meu herói.

Mas a Bíblia também foi usada para justificar torturas e mortes durante a Inquisição, por exemplo. Ok… Mas essas coisas foram feitas por pessoas que não entenderam a principal mensagem da Bíblia. Não compreenderam as falas de Jesus Cristo, que é o nosso maior exemplo. O amor incondicional de Jesus não é um capítulo separado do livro, mas sua principal mensagem.

Você não teme promover o ódio entre religiões e se tornar um fundamentalista cristão? Eu sei quais são as minhas responsabilidades. Não quero promover uma rixa entre religiões. Eu amo os muçulmanos. Falo com eles com carinho. Mas preciso ajudar a consertar a religião deles. Ser forte e dizer a verdade, mesmo que isso possa causar confrontações. No mais, não há o risco de eu incitar uma guerra religiosa porque isso já acontece no Oriente Médio. Não seria algo novo.

Fonte: Veja.com / OVERBO

Netanyahu recorre à Bíblia para reivindicar Jerusalém


O Primeiro-Ministro de Israel recorreu, na última quarta-feira, à Bíblia para reafirmar o direito do seu país a Jerusalém, cidade disputada por judeus e palestinianos.

Numa sessão parlamentar por ocasião dos 43 anos da conquista israelita, à Jordânia, de Jerusalém Oriental, Benjamin Netanyahu disse que “o nome Jerusalém e a sua versão hebraica Sion aparecem 850 vezes no Velho Testamento, o documento mais sagrado dos judeus”.

“Recomendo-vos que verifiquem quantas vezes Jerusalém é mencionada nas escrituras sagradas de outros credos”, disse.

Israel costuma referir-se a Jerusalém como a capital “eterna e indivisível” – designação que não é reconhecida internacionalmente. Os palestinianos reivindicam a zona Oriental como capital do seu futuro Estado. Jerusalém – destruída como capital dos judeus pelos romanos no século I – foi uma cidade cristã sob os seus sucessores bizantinos, até ficar, no século VII, sob domínio árabe muçulmano. Cruzados europeus recuperaram-na e ocuparam-na durante mais cem anos. Posteriormente, esteve 700 sob controlo islâmico, até que os britânicos, em 1917, derrotaram os turcos otomanos.

Em 1947, quando os britânicos preparavam a descolonização, a ONU propôs que a cidade ficasse sob controlo internacional, como um “corpus separatum”.

A proposta acabou por ficar sepultada com a criação de Israel: o Estado judeu ficou com a parte oeste e a Jordânia, com o leste, até à Guerra dos seis Dias (1967), altura em que passou para o domínio judaico. Ao todo, 750 mil pessoas vivem num município com limites definidos por Israel, mas sem reconhecimento internacional. Dois terços da população são de judeus. Os restantes são muçulmanos palestinianos. Jerusalém também é considerada a terceira cidade mais sagrada do Islão, atrás de Meca e Medina, porque tem a mesquita de Al Aqsa, numa praça venerada por judeus por conter os vestígios de dois templos de épocas bíblicas.

Pressionado por um parlamentar da minoria árabe de Israel, Netanyahu ofereceu uma aula de religião comparada.
“Jerusalém é citada 142 vezes no Novo Testamento e nenhum dos 16 nomes árabes de Jerusalém é citado no Alcorão”, disse.

Netanyahu não citou, no discurso, as negociações indirectas com os palestinianos, que recomeçaram, sob mediação dos Estados Unidos, após um hiato de 18 meses, mas prometeu que Israel vai preservar Jerusalém intacta para si, assegurando “a liberdade de culto nos seus templos”.

Israel proibiu, nos últimos anos, várias vezes os muçulmanos de rezarem em Al Aqsa. Cristãos da Cisjordânia também se queixam de dificuldades no acesso às igrejas hierosolimitas.

Fonte: Jornal de Angola/overbo

Cristãos, juristas e ONGs gays divergem sobre união civil gay na Câmara dos Deputados


Um debate bastante polarizado dominou o clima da audiência pública sobre o Estatuto das Famílias na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) nesta quarta-feira. O Estatuto engloba diversos projetos de lei (PL 674/07 e 2285/07, entre outros) e, em alguns deles, existe a regulamentação da união entre pessoas do mesmo sexo e da adoção feita por esses casais.

Críticos e defensores da união civil de homossexuais colocaram seus argumentos diante do plenário lotado, onde evangélicos contrários à união de pessoas do mesmo sexo estavam em maioria.

Para tentar chegar a um acordo, o presidente da CCJ e relator do Estatuto das Famílias, deputado Eliseu Padilha (PMDB-RS), disse que diante de tantas diferenças e dúvidas, vai tentar encontrar um meio termo.

Para o presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, Toni Reis, não se trata de casamento, mas sim de garantir direitos civis. “Envolve essa questão da herança, de planos de saúde, de adoção. Nós queremos nem menos nem mais, queremos direitos iguais. Nós não queremos é o casamento, nesse momento não é a nossa pretensão. O que nós queremos são os direitos civis”, diz Toni.

Toni Reis citou declarações das organizações das Nações Unidas (ONU) e dos Estados Americanos (OEA) para defender o direito ao reconhecimento da união civil e da adoção entre pessoas do mesmo sexo. Ele destacou que o Governo Lula também apoia a reivindicação e mencionou o programa Brasil sem Homofobia, coordenado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. “O Brasil é um Estado laico e queremos o que a Constituição preconiza, direitos civis”, argumentou.

O pastor da Assembleia de Deus Silas Malafaia afirmou que conceder os diretos civis é a porta para depois aprovarem o casamento. Ele defendeu que a família é o homem, a mulher e a prole, sendo que a própria Constituição defende esse desenho familiar. Malafaia trouxe o debate para o contexto político das eleições presidenciais.

“Eu ouvi os homossexuais fazerem aqui pronunciamentos dizendo que o presidente os indicou para a ONU, que o presidente os apoia totalmente, então nós evangélicos, que representamos 25% da população, temos que pensar muito bem em quem vamos votar para presidente da República”, avisou.

Malafaia questionou se outros comportamentos poderiam, futuramente, virar lei. “Então vamos liberar relações com cachorro, vamos liberar com cadáveres, isso também não é um comportamento?” O pastor foi muito aplaudido durante sua exposição.

Na mesma linha crítica, o pastor da Igreja Assembleia de Deus Abner Ferreira afirmou que o Estatuto das Famílias seria, na verdade, o Estatuto da Desconstrução da Família. Segundo ele, ao admitir a união de pessoas do mesmo sexo, a proposta pretende destruir o padrão da família natural, em vez de protegê-la. Ele disse que todas as outras formas de família são incompletas e que toda manobra contrária à família natural deve ser rejeitada.

Fonte: Câmara dos Deputados

Divulgação: www.juliosevero.com / OVERBO

Romeu Tuma defende acareação entre padre e adolescentes

Senador vice-presidente da CPI da Pedofilia esteve em Franca.
O senador e vice-presidente da CPI da Pedofilia, Romeu Tuma (PTB/SP), defendeu uma acareação entre o padre José Afonso Dé, de 74 anos, e os adolescentes que o acusaram de abuso sexual.
Tuma esteve em Franca, na quinta-feira (13), para ouvir os responsáveis pelas investigações sobre o caso. O padre foi denunciado por abuso sexual de nove adolescentes.
“Tem que ter acareação, dentro das formalidades de proteção sem prejuízo para as crianças que em tese sofreram as conseqüências”, afirmou o senador, que quer ouvir também os pais das vítimas. “Eles sentiram como o filho se comportou, são bases comprovantes de que realmente aconteceu o fato”, disse.
Em Franca, o senador se reuniu com delegada responsável pelo caso, Graciela Ambrósio, que indiciou o padre pelos crimes de estupro de vulnerável e por ato libidinoso. Segundo a delegada, vítimas e testemunhas confirmaram que o padre abusava de adolescentes que o ajudavam no altar e ou que estavam no seminário.
“Segundo ele (um dos adolescentes), o padre pegava em seu órgão sexual e tentava beijá-lo. Tem também há o relato de dois adolescentes de que (o padre) chegou a beijá-los”, afirma a delegada.
O inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça. Tuma também se reuniu com o promotor José Lourenço Alves e disse que a CPI deverá investigar também as denúncias de que há mais de 10 anos o padre já abusava sexualmente de adolescente em outras cidades como, por exemplo, em Iturama (MG).
As informações obtidas em Franca farão parte de um relatório que será entregue à CPI, em Brasília, na próxima terça-feira (18). A comissão deverá ouvir os envolvidos em Franca, mas a data da audiência não está definida.
O Padre Dé foi afastado das funções cerimoniais pelo bispo D. Pedro Luiz Stinguini, em março. Ele nega todas as acusações.

EPTV/Notícias Cristãs

Gay não deve ser padre, afirma bispo

Presidente da CNBB diz que homossexuais não conseguem assumir o celibato e a castidade.
O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Geraldo Lyrio Rocha, disse que homossexuais devem ser impedidos de ser padres, não por causa da homossexualidade, mas por não se sentirem capazes de assumir o celibato e a castidade. "Não é uma discriminação, é um direito da Igreja, que pode escolher aqueles a quem vai conferir o sacramento da ordem ou sacerdócio", afirmou.
A declaração de d. Geraldo foi feita ao interpretar trecho do pronunciamento que encerrou ontem, em Brasília, a 48.ª Assembleia Geral da CNBB. O texto trata da formação de padres, preocupação principal dos bispos para evitar novos casos de abuso sexual na Igreja. Ele propõe "trabalhar a dimensão humano-afetiva dos seminaristas, educando-os para o sentido do amor autêntico e verdadeiro, levando-os a assumir com maturidade e liberdade a exigência do celibato".
Os bispos pretendem selecionar candidatos ao seminário por meio de "acompanhamento que permita a admissão de pessoas com indisfarçável saúde física e mental, somada aos atributos de equilíbrio moral, psicológico e espiritual". As dioceses buscarão pessoas especializadas em ciências humanas para assessorar a equipe de formadores.
No documento, os bispos também pedem perdão às vítimas de abusos e prometem medidas concretas e urgentes na punição dos culpados. A confecção de uma cartilha, que será um protocolo de política oficial de ação da Igreja, também foi confirmada.
"O tratamento do delito deve levar em consideração três atitudes: para o pecado, a conversão, a misericórdia e o perdão; para o delito, a aplicação das penalidades (eclesiástica e civil); para a patologia, o tratamento", diz o pronunciamento.
Os bispos confirmaram a constituição de "uma comissão ad hoc para elaborar um vade-mécum" ou cartilha, que "deverá conter princípios teóricos, a partir da legislação civil e canônica, referentes ao proceder dos bispos e de suas dioceses nos casos de abusos". Com relação a eventuais indenizações, o advogado da CNBB, Hugo Sarubbi, informou que não é possível falar em política padrão. "Nos casos tratados até agora, parece que a responsabilidade é individual e particular, cabendo às pessoas culpadas", disse. / JOSÉ MARIA MAYRINK, ENVIADO ESPECIAL

Acordo milionário
O advogado de ex-coroinhas que teriam sido vítimas de abusos por parte de padres em Vermont, nos EUA, anunciou que uma diocese local vai pagar US$ 17 milhões para encerrar a ação.

AE/Notícias Cristãs

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Pastor da igreja gay processa compositor de música gospel


O pastor fundador da Igreja Cristã Contemporânea, igreja composta por líderes homossexuais, Marcos Gladstone, entrou com pedido junto ao Ministério Público (MP) e à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra o compositor Toninho de Aripibu, autor da música “Adão e Ivo”, e o cantor Emanuel de Abertin, intérprete da canção.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Segundo o pastor, a música é preconceituosa e incita a homofobia. A música tornou-se conhecida após um comício de Antony Garotinho, pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro. Durante o evento político, Emanuel de Albertin cantou a música, acompanhado de Garotinho, que declarou ser contrário à união entre o mesmo sexo.

“Essa música é de tremendo mau gosto. Há uma parcela da sociedade que tem dificuldades de conviver com a pluralidade, mas esse é um exercício que tem de ser feito para que possamos viver em paz”,falou Marcos Gladstone. O pastor fez a crítica porque em um trecho a música afirma: “a cada dia multiplica a iniqüidade, sinceramente isso me deixa pensativo. Se Deus tivesse feito homem pra casar com outro não seria Adão e Eva, tinha feito Adão e Ivo”.

No clipe na música, postado no youtube, aparece fotos do casamento do pastor Marcos Gladstone com o também pastor Fábio Inácio, que aconteceu em novembro do ano passado. No título do clipe mostra o nome da música e um telefone para contato de Emanuel de Albertin, além de inscrições contra a PL 122, a Lei da Homofobia. No vídeo há uma referência a união homossexual como “desprezível, horrível e abominável”. Também criticado o fato de na foto da cerimônia de casamento, mostrando um beijo entre o casal, estar presente uma criança de seis anos.

“Já estão usando esse vídeo como forma de agressão. A gente recebe o link para o vídeo por e-mail, ouve chacotas. Para mim, música religiosa é para adoração a Deus, não para discriminar. As pessoas têm imagem de que o gay é promíscuo, não valoriza a família. Nosso casamento foi cercado de respeito para mudar essa visão. Não esperávamos esse ataque”, disse Gladstone.

A representação contra o autor e intérprete da música foi encaminhada para a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, ao Ministério Público e à defensoria pública sob acusação de infração contra os direitos de imagem.

Vídeo: Clipe da música Adão e Ivo



Fonte: Gospel+

Marcha para Jesus em São Paulo – Confira data, horário, artistas participantes e local onde será realizado


A Marcha para Jesus em São Paulo 2010 será realizada no dia 03 de junho com saída às 10 horas no metrô Tiradentes e concentração na Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira. Um total de 3.3 Km.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

As bandas confirmadas para o show são: Michael W Smith (cantará duas músicas), FLG, Renascer Praise, Soraya Moraes, André Valadão, Marcelo Aguiar, Davi Sacer, Apocalipse 16, Katsbarnea, Toque no altar, Dj Alpiste, Lázaro, Ônix 46, Código C, Regis Danese, entre outros.

Há negociações para que a banda Hillsong London desembaque no Brasil para participar da Marcha para Jesus.

A banda Resgate não participará da Marcha para Jesus 2010. A banda deu preferência para o evento “Clamor pela Paz no Rio de Janeiro”.

A Igreja Renascer definiu que a Marcha para Jesus 2010 terá um tema, a pauta escolhida é a Copa do Mundo.

Fonte: Folha Renascer / Gospel+

Famosa líder chinesa se converte e conta seu testemunho


Chai Ling, a única mulher líder nos protestos da Praça da Paz celestial, se converteu ao cristianismo e foi batizada. No dia de seu batismo, ela explicou os motivos que a levaram ao cristianismo: sua incapacidade de mudar a China e a dor de ver tanta violência em seu país, não somente no campo de direitos humanos e democracia, mas, principalmente, pelos abortos provocados pela lei que ordena que se tenha apenas um filho, definida por ela como “um massacre diário, mil vezes pior que o da Praça da Paz Celestial e feito às claras”.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O testemunho foi publicado na íntegra no site da ChinaAid (em inglês), no qual ela fala sobre os diversos encontros e dos amigos que colaboraram para que ela abraçasse o cristianismo. Chai Ling (foto) nasceu durante a Revolução Cultural, filha de soldados do Exército pela libertação do povo, na base nordeste da China. A conversão de Chai Ling é a mais recente entre as de diferentes líderes da Praça da Paz Celestial.

Durante os protestos na Praça da Paz Celestial em maio-junho de 1989, Chai Ling tinha 23 anos e estudava psicologia na Universidade de Beijing (Beishida). Ela era a única líder mulher, que previu com grande tristeza o triste fim do movimento democrático (“Haverá um banho de sangue”, disse ela em uma entrevista alguns dias antes de 4 de junho). Juntamente com outros 11 estudantes, ela fez um juramento que derramaria seu sangue pelo país, tendo como modelo os heróis chineses do passado, que cometeram suicídio para despertar o povo.

Depois do massacre, Chai Ling se tornou uma das 21 pessoas mais procuradas pela polícia chinesa. Com a ajuda de um grupo de budistas e organizações de Hong Kong, após um período escondida, ela conseguiu fugir para a França, e depois Estados Unidos. Morando em Boston, ela se formou em Economia em Harvard, e com seu marido, Robert Maggin Jr., criou uma empresa de software que emprega 300 pessoas. Ela nunca esqueceu seu juramento e sempre doava parte de sua renda para orfanatos e organizações chinesas.

As ameaças e as dificuldades a fizeram perder a esperança. “Apesar de todas as batalhas e sucessos, compreendi como sou pequena se comparada ao sistema. Como eu, uma simples cidadã, poderia enfrentar um sistema inteiro, com muitos recursos?”

Chai Ling não teve ensino religioso. “Na China, não podemos acreditar em Deus. ‘Deus’ foi classificado pelos líderes como o mal que os capitalistas usam para fazer lavagem cerebral nas pessoas. ‘Deus’ era uma palavra proibida em nossa sociedade. Como resultado, o amor de Deus também assustava. A sociedade estava repleta de ódio, desconfiança e medo.

Apoiada por seu marido, um cristão protestante, e alguns amigos que trabalham como voluntários contra o aborto, Chai Ling decidiu aceitar Cristo no dia 4 de dezembro de 2009. No dia 4 de abril, ela foi batizada. A fé na ressurreição de Cristo a deixa mais segura da “vitória em Deus” em meio às tribulações.

Em seu testemunho, Chai Ling demonstra compaixão pelos líderes chineses responsáveis pelo massacre: Ela disse que o perdão de Deus é tão completo que mesmo um dos criminosos que estava com ele na cruz, quando se arrependeu de seus pecados, recebeu a promessa feita por Cristo de levá-lo ao céu. “Se os líderes chineses soubessem que, não importa o que tenham feito, se eles se arrependerem, poderão receber o mesmo amor e perdão que todos nós recebemos. Qual é o presente que eles receberão? Liberdade para eles mesmos e para a China!”

Depois de lutar por ideias de igualdade e democracia, eles descobriram que só há razão em seu comprometimento com os direitos humanos se ele estiver baseado em Cristo. “Quando pensávamos que se iniciava um movimento democrático, gritávamos que todos os seres humanos são iguais. Agora, posso dizer isso com certeza, pois Deus nos criou iguais, segundo sua imagem e semelhança.”

Fonte: Arca Universal / Gospel+

Estudo aponta porque 60% dos jovens deixam a igreja após concluir o ensino médio ou a faculdade

O que inicialmente começou como projetos de investigação sobre o êxodo dos jovens das igrejas depois do ensino médio e da faculdade se transformou em um movimento para ajudar a nova geração a prosperar em sua fé.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Aproximadamente apenas 40% dos jovens continuam na igreja depois da formatura, o que significa que 60% se desviam nesse período. Apenas 16% dos calouros da faculdade se sentem bem preparados pelos ministérios de jovens de suas igrejas para continuarem na igreja depois do período escolar.

O Instituto Juventude Completa, nos Estados Unidos, intitulou a ação de “Movimento Fé Fortalecida”. O objetivo é ajudar os adolescentes a desenvolver e a não abandonar a fé.

Com muitos estudantes deixando sua fé durante a faculdade, o Instituto Juventude Completa abordou o sério assunto da pesquisa e começa a desenvolver um sistema operacional e recursos voltados aos grupos de jovens do ensino médio nos Estados Unidos.

O Instituto lançou a versão piloto de um novo currículo para fortalecimento da fé entre os jovens, com o objetivo de obter um feedback de pastores antes de liberar a versão revisada e completa no próximo ano.

O propósito da iniciativa é ajudar os alunos a desenvolver uma fé que faça parte dos seus pensamentos e emoções interiores, e pois isso também exteriorizada nas escolhas e ações.

Esses comportamentos incluem a frequência regular à igreja, leitura da bíblia, oração e o afastamento de comportamentos de risco, como o consumo de álcool.

Pesquisa realizada pelo Instituto revelou que os jovens não estão abandonando a sua fé por causa de um ambiente universitário hostil – como professores universitários e seus colegas que confundem suas crenças. O interesse na espiritualidade também não foi encontrado como uma ameaça à fé cristã.

Na verdade, de acordo com o professor associado de Sociologia na Faculdade de New Jersey, Tim Clydesdale, “o que muitos estudantes universitários estão fazendo, no entanto, é armazenar as suas crenças e práticas religiosas em um cofre de identidade”, explicou.

O Instituto mostra que o desenvolvimento da identidade cristã é fundamental para a criação de fé inabalável. Identidade, o instituto diz, é uma mistura daquilo que pensamos sobre nós mesmos e que os outros pensam e retratam de nós, o que inevitavelmente influencia, se não determina, as escolhas que fazemos e a forma como nos relacionamos com Deus e com os outros.

O novo currículo de ensinamento cristão do Instituto para os jovens oferece exercícios para os alunos pensarem sobre sua fé e a sua identidade e onde querem estar, particularmente na sua relação com Deus, daqui a um ano. Ele também aborda o problema de muitos estudantes universitários continuarem em uma igreja após a formatura.

O novo projeto foi criado após o Instituto lançar o Transition College Project, um conjunto de iniciativas que orientou mais de 400 grupos de jovens formados nos Estados Unidos durante a sua transição para a faculdade.

O objetivo do projeto foi compreender melhor a dinâmica da vida a partir da juventude, e identificar atitudes que os pais, líderes de jovens, igrejas e os próprios alunos poderiam seguir para a trajetória ao longo da vida de fé e de serviço a Deus.

Fonte: Adiberj / Gospel+
Via: Creio

Kléberson conta que recebeu notícia da convocação abraçado a uma Bíblia


Rio - Abraçado a uma Bíblia e à esposa. Foi assim que o volante Kléberson, do Flamengo, recebeu a notícia de sua convocação para a Copa do Mundo. O jogador revelou nesta segunda-feira que apelou para a religião no momento decisivo. "Eu estava em casa, no meu quarto, no momento. Eu chorei muito junto com a minha esposa. Esperávamos tudo isso, sempre nos dedicamos a esse momento", contou o atleta.
Para Kléberson, a oportunidade de disputar mais um Mundial é única. "É uma emoção muito grande estar novamente na Copa, aos 30 anos", disse o volante., que revelou ter conversado rapidamente com Adriano, outro jogador do Flamengo que tinha chances de ser chamado, mas que ficou de fora da lista de Dunga. "Nós nos falamos. Disse a ele que gostaria que ele estivesse lá", contou.

O Dia/Notícias Cristãs

"Nenhuma força poderá jamais destruir a Igreja" - as palavras do Papa em Portugal

"Muitas vezes preocupamo-nos com as consequências sociais, culturais e políticas da fé, dando por suposto que a fé existe. Mas que acontece se o sal se tornar insípido?" As palavras de Bento XVI ecoaram este final de tarde na primeira missa celebrada nesta visita de quatro dias ao país. Na homilia no Terreiro do Paço, o momento de reflexão que sucede as leituras da Bíblia, o Papa questionou se "a confiança talvez excessiva nas estruturas e nos programas eclesiais, na distribuição de poderes e funções" não estará a pôr em risco a fé dos cristãos.
Ao longo da sua reflexão, Bento XVI sublinhou o papel da acção missionária portuguesa nos cinco continentes e pediu para que hoje os portugueses contribuam para a ?edificação da comunidade europeia? com a mesma coerência com a sua identidade cultural e religiosa que demonstraram no passado dos descobrimentos.
"No rio vivo da tradição eclesial, Cristo não está a dois mil anos de distância, mas está realmente presente entre nós e dá-nos a Verdade, dá-nos a luz que nos faz viver e encontrar a estrada para o futuro", disse Bento XVI antes se dirigir a uma "Lisboa amiga", onde gostaria de aumentar as "esperanças humanas na esperança divina."
Sem tocar os temas polémicos, o Papa sublinhou que se se não faltam "filhos insubmissos e até rebeldes" à Igreja, "é nos santos que a igreja reconhece os seus traços característicos e saboreia a alegria mais profunda."
Apelou por fim a cada cristão para se afirmar. "A ressurreição de Cristo assegura-nos que nenhuma força poderá jamais destruir a igreja", disse. "Portanto a nossa fé tem fundamento, mas é preciso que esta fé se torne vida em cada um de nós."

IOnline/Notícias Cristãs

Um milhão de Bíblias serão distribuídas para o Brasil


Será lançada na próxima semana, no Brasil, a campanha nacional desenvolvida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com a Comissão para a Missão Continental no Brasil: “Projeto 1 milhão de Bíblias”, cujo tema é “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).
''Que mais pessoas possam se aproximar, com vida e com carinho, da Palavra de Deus, através deste projeto'', afirma o secretário-geral da CNBB Dom Dimas Lara Barbosa.
A iniciativa pretende levar a Sagrada Escritura e outros materiais educativos de evangelização a todos, no País, que não têm condições de adquiri-los.
Em entrevista, o prelado ressaltou que "um milhão de Bíblias para toda a nação brasileira é pouco", mas que, a partir deste número simbólico, se espera que este seja transformado, o quanto antes, não em um, mas em dois, cinco, dez milhões para que o povo, especialmente as famílias carentes, possa ter a Bíblia, a Bíblia infantil e um pequeno Catecismo da Igreja Católica em casa.
Segundo a coordenadora do "Projeto 1 milhão de Bíblias", Sônia Minder, a Conferência de Aparecida destacou a Palavra de Deus e o novo ardor missionário. "Essa campanha está dentro do ardor missionário do Documento de Aparecida de levar a Palavra para aqueles que não a têm".
Durante a campanha será divulgado, – no site da CNBB –, um cadastro para as pessoas colaborarem com esse projeto e se tornarem, dessa forma, discípulas missionárias.

Canção Nova/Notícias Cristãs

Kaká vibra com convocação para Copa do Mundo em português e inglês


O meia Kaká vibrou com a convocação para sua terceira Copa do Mundo.
Após confirmar a já aguardada presença na lista dos 23 jogadores de Dunga, o jogador do Real Madrid enviou mensagem via twitter agradecendo a Deus em português e inglês.
"Gloria a Deus !! Que alegria e privilégio de uma convocação para a Copa do Mundo / Tks Lord , big honour can play another World Cup", escreveu Kaká.
A seleção estreia na Copa em 15 de junho contra a Coreia do Norte no estádio Ellis Park, em Joanesburgo, às 15h30m (de Brasília). Cinco dias depois, o time de Dunga encara a Costa do Marfim no Soccer City, na mesma cidade e horário. O rival da última rodada do Grupo G é Portugal, 25 de junho, às 11h (de Brasília), em Durban.

Confira a lista dos convocados:

Goleiros: Julio César, Gomes, Doni
Laterais: Maicon, Daniel Alves, Michel Bastos, Gilberto
Zagueiros: Lúcio, Juan, Luisão, Thiago Silva
Meio-campistas: Felipe Melo, Gilberto Silva, Ramires, Elano, Kaká, Josué , Julio Baptista, Kleberson
Atacantes: Robinho, Luis Fabiano, Nilmar, Grafite

Notícias Cristãs

A maior perseguição à Igreja nasce do pecado em seu interior

Respondendo a um jornalista no voo que nesta manhã de terça-feira feira o levou a Portugal, Bento XVI explicou que a maior perseguição sofrida pela Igreja nasce do pecado que ocorre em seu interior.
A bordo do Airbus 320 da Alitalia, no início de sua 15ª viagem apostólica internacional - a primeira para Portugal -, Bento XVI respondeu a uma pergunta que muitas pessoas gostariam de ter-lhe feito.
O jornalista perguntou-lhe se seria possível ver na mensagem de Fátima uma alusão ao atentado sofrido por João Paulo II e também aos sofrimentos que a Igreja vive hoje, por conta dos casos de abusos sexuais contra menores cometidos por membros do clero.
Bento XVI respondeu que o que poderia ser descoberto de novo ainda hoje na Mensagem de Fátima é nela se ver a "paixão" que acomete a Igreja, que "se reflete na pessoa do Papa".
"Não vêm apenas de fora os ataques contra o Papa e a Igreja, mas os sofrimentos da Igreja têm origem do interior da própria Igreja, do pecado que existe no seio da Igreja", acrescentou.
"Sempre se soube disso, mas hoje podemos constatar de maneira realmente aterradora: a maior das perseguições contra a Igreja não advém de inimigos externos, mas nasce do pecado no seio da Igreja, e a Igreja, portanto, tem uma profunda necessidade de reaprender a penitência, de aceitar a purificação, de aprender, por um lado, o perdão, mas também a justiça. O perdão não substitui a justiça."
O Papa sustentou que "o Senhor é sempre mais forte que o mal e Nossa Senhora é, para nós, a garantia visível, maternal, da bondade de Deus, que é sempre a última palavra na história".
Anteriormente, o Pontífice havia respondido a uma pergunta sobre a realidade da secularização de Portugal - um país profundamente católico.
Bento XVI reconheceu, em primeiro lugar, a presença ao longo dos séculos de uma "fé corajosa, inteligente e criativa", testemunhada pela nação lusitana também em várias partes do mundo, como no Brasil. Mesmo notando "a dialética entre fé e secularização em Portugal", não faltam pessoas dispostas a "criar pontes" e "criar diálogo" entre as duas posições.
"Penso que é precisamente esta a tarefa, a missão da Europa neste contexto: encontrar este diálogo, integrar fé e racionalidade moderna numa única visão antropológica que complete o ser o humano e torne comunicáveis as culturas humanas", constatou.
"A presença do secularismo é algo normal, mas a separação, a contraposição entre secularismo e a cultura de fé é anômala e deve ser superada - disse o Papa. O grande desafio neste momento é favorecer o encontro dos dois, para que assim se descubra sua verdadeira identidade. Esta é uma missão da Europa e uma necessidade humana em nossa história."
Bento XVI também respondeu a uma pergunta referente à crise econômica, que segundo alguns, coloca em risco a estabilidade da própria União Europeia.
Partindo da doutrina social da Igreja, que convida o positivismo econômico a dialogar com uma visão ética da economia, o Papa confessou que a fé católica tem deixado, com frequência, as questões econômicas de lado para dedicar-se primordialmente "à salvação individual".
"Toda a tradição da doutrina social da Igreja busca ampliar o sentido ético e o da fé, para, além do indivíduo, abordar a responsabilidade do mundo, e uma racionalidade ‘moldada' pela ética. Os últimos eventos ocorridos no mercado, ao longo dos últimos dois ou três anos, têm demonstrado que a dimensão ética está circunscrita e deve estar inserida no agir econômico".
"Apenas dessa forma a Europa cumprirá sua missão", concluiu.

Zenit/Notícias Cristãs

Acidente mata pastor e leigo metodistas

O pastor Germán Alanoca e o leigo Hugo Jamillo faleceram na sexta-feira, 7, quando viajavam num carro com outros delegados para Ancoraimes, onde as ligas da juventude da Igreja Evangélica Metodista Boliviana (IEMB) realizava seminário de capacitação de líderes.
Alanoca era presidente da Conferência Nacional de Pastores e deixa enlutados a mulher Victoria e quatro filhos e filhas. Jamillo era um jovem líder da Igreja Metodista "Cristo Obreiro", de Oruro, e desempanhava a função de secretário regional da Federação Juvenil Metodista.
Também viajavam no carro um jovem e uma jovem, que está hospitalizada, além do engenheiro Raúl Condori, secretário nacional de Mordomia e Finanças da IEMB, e sua mulher, Benita. O casal feriu-se no acidente e recebe atendimento médico.
Líderes vinculados ao Conselho de Igrejas Evangélicas Metodistas da América Latina e do Caribe (CIEMAL) expressaram condolências e pediram orações à família enlutada e à igreja boliviana.

ALC/Notícias Cristãs

domingo, 9 de maio de 2010

VÍDEO DO DIA - ALELUIAAAAAAAAA

Papa aceita renúncia de mais um bispo irlandês por caso de pedofilia


CIDADE DO VATICANO — O Papa Bento XVI aceitou nesta quinta-feira a renúncia do bispo irlandês Joseph Duffy, que admitiu ter acobertado no passado um caso de pedofilia em seu país.

A renúncia foi aceita oficialmente por motivos de idade, já que o bispo, de 76 anos, supera o limite de idade para a aposentadoria (75 anos), segundo informou a assessoria de imprensa do Vaticano.

Duffy, da localidade irlandesa de Clogher, reconheceu, em março passado, que não quis denunciar no final da década de 80 um sacerdote acusado de pedofilia a pedido dos pais das vítimas.

O bispo fez parte de um grupo de religiosos desse país recebidos em fevereiro pelo Papa no Papa no Vaticano depois da publicação de dois informes oficiais que revelavam o acobertamento por parte da hierarquia da Igreja católica desse país de inúmeros abusos sexuais cometidos por sacerdotes contra crianças.

Com a nova renúncia, Bento XVI prossegue com a limpeza da Igreja da Irlanda depois dos escândalos que explodiram no final do ano e que provocaram a primeira carta pública de desculpas de um pontífice.

Bento XVI também aceitou a renúncia do bispo da arquidiocese de Derry, Francis Lagan, que se aposenta por superar os 75 anos.

Até agora, seis bispos e auxiliares irlandeses envolvidos nas investigações apresentaram renúncia a seus cargos, dos quais quatro já foram aceitas pelo Papa.

Fonte: AFP/OVERBO

Pastor da Igreja Universal foi indiciado por estupro de adolescente na Bahia

O pastor da Igreja Universal do Reino de Deus preso em flagrante no último domingo tendo relações sexuais com uma adolescente de 13 anos dentro de um carro, foi indiciado na quinta (6) pelo titular da 20ª Delegacia (Candeias), Osman Ordello Guimarães pelo crime de estupro de vulnerável e rapto.


Alex Santos Gouvéia era pastor da IURD de Candeias, Região Metropolitana de Salvador, mas foi transferido há poucos meses para a central, no Caminho das Árvores, na capital. O acusado foi encontrado sem camisa dentro do veículo com a menina que estava seminua, deitada no banco da frente, por um agente da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

‘A garota estava praticamente nua com um short curto e um top. O vestido estava no banco de trás. A vítima chegou a passar por exame no DPT, mas ela confessou que estava tendo relações sexuais com Alex há três meses’, disse o delegado. A adolescente se considerava namorada do pastor que é casado.

Ainda de acordo com o titular da 20ª DP, a menina teria mentido para a família e não disse que iria à Salvador. ‘A menina falou para a avô que ficaria na casa da mãe que mora em Madre de Deus. Já Alex disse no depoimento que levaria a jovem para uma vigília – ele também foi pastor da Igreja que a menina freqüenta. A mãe e a avô da garota não tinham conhecimento do fato’, informou Guimarães.

O carro estava estacionado na estrada que liga Candeias a Salvador e quando o agente da PRE perguntou quem era a garota, Alex disse que era uma sobrinha. ‘Quando o policial pediu a identidade da menina e perguntou o nome dela e dos pais, ele não soube responder e se entregou’.

Um bispo – nome não divulgado – representante da Igreja Universal da Bahia foi à delegacia de Candeias e disse em depoimento que o pastor já foi expulso da congregação e que repudiam o crime. O acusado também será indiciado por rapto porque os responsáveis não tinham conhecimento da situação.

Fonte: Correio 24 Horas/OVERBO

Comissão de Direitos Humanos elege “BBB 10” como líder em baixaria


A campanha “Quem financia a baixaria é contra a cidadania” revelou que o “Big Brother Brasil 10” foi o programa que mais recebeu denúncias de desrespeito aos direitos humanos.

Das 391 denúncias enviadas pelos espectadores e fundamentadas pela comissão, entre agosto de 2009 e abril de 2010, 227 referem-se ao BBB 10. As reclamações foram classificadas como desrespeito à dignidade da pessoa humana, apelo sexual, exposição de pessoas ao ridículo e nudez.

Em segundo ficou o programa “Pegadinhas Picantes”, do SBT, com 105 denúncias. Entre as reclamações, cenas de nudismo, erotismo, humor grotesco e exposição de pessoas ao ridículo. Na sequência vem o “Pânico na TV”, da Rede TV!, e as atrações regionais “Se liga Bocão”, da Record, e “Bronca na TV”, do SBT, respectivamente.

A campanha é realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados e a reclamações podem ser feitas no site www.eticanatv.org.br.

O VERBO

Bispos pedem maior controle sobre programas de televisão

Uma grande maioria dos pais estadunidenses está preocupada com os programas de TV assistidos pelos filhos e pede um maior controle para diminuir a quantidade de cenas de sexo, violência e drogas nas telas da televisão.
Enquete realizada com 500 pais de família, por encomenda da Conferência Episcopal dos Estados Unidos, mostrou que mais de 80% dos entrevistados querem um maior controle sobre os meios de comunicação, que mostram cenas de violência, sexo, consumo de drogas ilegais, abuso de álcool. A enquete mostrou que pais estão tratando de controlar o que seus filhos veem, e mais de 90% informaram sobre regras caseiras de consumo dos meios.
Pais apelaram à indústria do entretenimento para ajude a proteger as crianças, e 75% dos entrevistados disseram que o governo também precisa atuar nessa questão.
A Conferência Episcopal de Estados Unidos fez uma série de recomendações baseadas nos resultados, dentre elas a ampliação da classificação de conteúdos, não só limitada a cenas de sexo e violência, mas também de consumo de álcool, drogas, tabagismo e linguagem inapropriada.
Também propôs aos políticos e organismos de radiodifusão que desenvolvam recursos para capacitar pais e espectadores no bloqueio de anúncios de televisão não desejados.
A transição da televisão analógica para o sistema digital é “uma excelente oportunidade para oferecer às crianças uma proteção adicional”, disse o presidente da Comissão Episcopal sobre Comunicação, monsenhor Gabino Zavala.

ALC/Notícias Cristãs

Marcelo Aguiar, Leonardo Gonçalves e Elaine de Jesus são contratados pela Sony Music


A Sony Music Brasil divulgou a contratação de três cantores para compor o selo gospel da gravadora. Marcelo Aguiar, Leonardo Gonçalves e Elaine têm estilos musicais diferentes e são a aposta da Sony Music Brasil por fazerem sucesso entre os cristãos.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Segundo Maurício Soares, diretor executivo do selo gospel da Sony Music, as contratações representam grande avanço não apenas para a gravadora, mas para toda a música evangélica brasileira. “É tempo de investirmos no meio gospel levando música com qualidade, responsabilidade e respeitando o que cada um desses cantores tem de melhor”, disse.

Em entrevista concedida ao site Gospel Planet, Marcelo Aguiar disse que “a Sony vai me proporcionar unir o meu sertanejo com o country, estou muito feliz com esta oportunidade”. Além da carreira solo, faz parte do Grupo Renascer Praise e é vereador em São Paulo.

A cantora pentecostal, ritmo exclusivamente brasileiro, pretende começar uma carreira internacional e tem planos de gravar um CD em inglês. Já Leonardo Gonçalves irá lançar um CD em hebraico ainda este ano.

Desde a abertura do selo gospel da Sony Music já foram contratados o Grupo Renascer Praise, Banda Resgate e a dupla Rayssa e Ravel.

Marcelo Aguiar

O cantor iniciou sua carreira aos oitos anos, cantando em festivais de músicas sertanejas. Foi calouro do programa Raul Gil e se tornou cantor profissional aos 15 anos. Aos 16 gravou seu primeiro disco e ganhou o prêmio Sharp, como revelação masculina da música brasileira.

Se converteu ao cristianismo em 2000 e é membro da igreja Renascer. Também faz parte do Renascer Praise. Na carreira solo lançou CDs gospel sertanejo. Em 2002 lançou “Eu amo te amar”, em 2004 “Coração Adorador” e em 2006 “Louvores Inesquecíveis”.

Leonardo Gonçalves

Começou sua carreira com 15 anos, quando participou do Coral Jovem do IASP e do conjunto vocal Tom da Vida. Em 2002 começou sua carreira solo, lançando o CD “Poemas e Canções”. A música Getsêmani foi utilizada como montagem de um videoclipe com cenas do filme “A Paixão de Cristo” e divulgado amplamente pela internet.

Em 2007 lançou o CD “Viver e Cantar”, com participação do grupo Communion como backing vocal na música “Ele Vive”. Também regravou canções de João Alexandre, fez duetos e participações especiais em CDs de Sérgio Saas, Allan Breno, Ton Carfi, Laura Morena e Alessandra Samadello.

Em 2008 venceu o Troféu Talento na categoria “Revelação Masculina”.

Elaine de Jesus

Cantora pentecostal, seu primeiro CD foi lançado em 1993, intitulado “Pentecoste Divino”. É filha do pastor Ouriel de Jesus, que é presidente da Assembléia de Deus – Igreja do Avivamento Mundial.

Já vendou 1 milhão de cópias de seus CDs e ganhou quatro Discos de Ouro, dois de Platina e um de Diamante. Em 2000 ganhou o Troféu Talento na categoria “Artista Revelação” e em 2005 na categoria “Projeto Gráfico”.

Seus trabalhos foram: “Pentecostes Divino” (1993), “Poder e autoridade” (1996), “Muito Especial” (1999), “Até o fim” (2002), “Pérola” (2004), “Sala do Trono” (2006), “Tranparência” (2008) e “Muito Especial (Nova Edição 2009)”.

Lançou também CDs em parceria com seu marido, o pastor Alexandre Silva. Em 2010 gravou seu primeiro DVD em comemoração aos seus 15 anos de ministério.

Fonte: Gospel+
Com informações do twitter de Maurício Soares e do portal Gospel Planet