sábado, 20 de fevereiro de 2010

Homem invade igreja e tenta estuprar fiel em Belo Horizonte

Três mulheres frequentadoras de uma igreja evangélica na região do Barreiro, em Belo Horizonte, viveram momentos de pânico na manhã deste sábado (20/2), quando um homem invadiu o local, anunciou um assalto e ainda tentou estuprar uma delas. As vítimas só conseguiram se livrar da ameaça depois de lutar contra o bandido. Uma delas, uma senhora de 65 anos, acabou com a osso da bacia quebrado.

O caso ocorreu no Bairro Santa Cecília, por volta das 6h. Segundo a Polícia Militar, o homem entrou na Igreja Evangélica Maranata quando apenas as três fiéis estavam no local. Ele trancou a porta de entrada e exigiu dinheiro delas.

Após terem negado, o bandido levou as mulheres para o banheiro e tentou estuprar uma delas, de 25 anos. As vítimas entraram em pânico e começaram a atacar o agressor. A senhora de 65 anos bateu com um cabo de vassoura no homem e acabou sendo empurrada no chão, fraturando a bacia. Nesse momento, outra vítima pegou um aparelho de som que estava próximo e jogou na cabeça do bandido. Atordoado, ele fugiu.

Após fazer rastreamento na região, militares do 41º Batalhão encontraram o suspeito há dois quarteirões da igreja. Marcos Antônio da Rocha, de 32 anos, é foragido da Cadeia Pública de São Joaquim de Bicas, na Grande Belo Horizonte, onde cumpria pena de 13 anos por estupro, assalto e latrocínio. As vítimas foram encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Barreiro e passam bem.

CORREIO WEB

Música Gospel fatura bilhões e chama atenção das gravadoras e da política


Recentes pesquisas revelam: o mercado gospel é um dos mais rentáveis no país. Segundo dados da Associação Brasileira de Produtores de Disco (ABPD) revelam que a música gospel está presente entre os 20 CDs mais vendidos no Brasil. A MK Music apresentou dados de que o segmento gospel faura em torno de um bilhão de reais ao mês. Tais números tem atraído diversos empresários dispostos a investir no setor e recebido destaque também na política brasileira.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Um exemplo recente é a Sony Music, tradicional gravadora secular, que revelou recentemente a abertura de um selo gospel. A previsão é de que 15 a 20 artistas sejam contratados ainda este ano. Sem dúvida, um grande acréscimo em qualidade de gravação, produção e distribuição ao mercado gospel, mas que tem sido recebida com olhos desconfiados da parte dos evangélicos.

A Som Livre, outra gravadora conhecidamente secular, já mantém há algum tempo interesse no meio gospel: para os católicos, a gravadora aposta em seu cast na banda Rosa de Saron, além de padres com Fábio de Melo e Reginaldo Mazotti; para os evangélicos, Lázaro e Mattos Nascimento, além de ser a resposável por alguns álbuns de Aline Barros e ter uma parceria com o Ministério Diante do Trono que garante ampla divulgação do grupo além de um link para a loja virtual no site da gravadora.

Contudo, quando se fala em gravadoras dedicadas ao mercado gospel, há que se falar na MK Music – Aline Barros e Fernanda Brum, que fazem parte do cast desta gravadora, venderam juntas quase 5 milhões de CDs e DVDs. Um CD de 2004 de Aline Barros, por exemplo, vende 400 mil cópias por mês, segundo dados do gerente comercial da MK Music, Carlos Knust. Tamanho é o sucesso de Aline que ela recebeu o Grammy Latino na categoria música cristã nos anos de 2004, 2006 e 2007, revelando-se um dos destaques da música gospel brasileira e do cast da MK Music, que também é composto por grandes nomes como Eyshila, Kleber Lucas (ambos alcançando marcas de venda de um milhão de CDs e DVDs) e o mais recente ganhador do Grammy Latino, a banda de rock cristão Oficina G3.

Mas o destaque para a música gospel não está apenas nos números. Recentemente foi aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) o Projeto de Lei PLC 29/09 que garante à música gospel os benefícios previstos na Lei Federal de Incentivo à Cultura, também conhecida como Lei Roaunet (Lei 8.313/91). Contudo, segundo o projeto, para que eventos de música gospel recebam os benefícios de tal lei, não podem ser promovidos por igrejas. Em contraposição, pessoas físicas e jurídicas (exceto igrejas) poderiam aplicar parte do Imposto de Renda devido em ações culturais de música gospel. Para que entre em vigor basta agora que o Projeto de Lei seja aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Seja como um bom investimento empresarial ou como um novo tipo de manifestação cultural, a música gospel é destaque e ganha cada vez mais relevância no país. Cabe aos artistas cristãos tirarem vantagem da situação e entrarem neste mercado com o coração cada vez mais dedicado a Deus para que esta exposição seja um meio eficiente de evangelização e propagação do nome do Senhor Jesus Cristo em todo o Brasil.

Fonte: Lagoinha / Gospel+

Desafio da Música Gospel: conheça em detalhes o reality show que busca novos talentos na música gospel


No dia 6 de março de 2010 estréia um novo reality show, o Desafio da Música Gospel. Diferente dos outros realitys que estamos acostumados, este é voltado para o público cristão. Como o nome mesmo já revela, este programa busca novos talentos da música gospel.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

O programa visa ser um bom meio de entretenimento, utilizando-se de várias formas de interação como o celular, a internet, a televisão.

Inscrições

As inscrições deverão ser efetuadas através do site oficial (http://www.desafiodamusicagospel.com.br) e tem um custo de R$ 70,00. Cada pessoa deve fazer uma inscrição individual, não podendo ser realizada inscrições de bandas, grupos ou duplas. Para se inscrever é necessário de mais de 18 anos, porém maiores de 16 anos poderão realizar a sua inscrição mediante autorização de pais ou responsáveis legais.

Audições

As audições serão realizadas no Brasil, nos Estados Unidos e em Portugal. Os inscritos menores de 16 anos devem comparecer na audição com seu responsável legal com documentação que comprove que tal pessoa tem a capacidade de autorizar a participação no programa.
No Brasil as audições serão realizadas em Salvador, Brasília, Manaus, Florianópolis, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo entre os meses de março a junho de 2010. Os selecionados nessa primeira audição irão para a segunda fase de audições, onde somente os melhores serão escolhidos. Os candidatos inscritos que obtiverem mais de 500 votos no site oficial do programa irão diretamente para a segunda fase de audições.

Laboratório de Música

Segundo o regulamento do programa, os melhores candidatos selecionados na segunda fase das audições irão ao “Laboratório de Música”, que será realizado em São Paulo.

Participações Especiais

Conceituados artistas da música gospel farão participações especiais no programa. Entre eles o cantor gospel PG, a banda vencedora do Grammy Latino Oficina G3 e a cantora Soraya Moraes.

Sony Music

O recém lançado selo gospel da gravadora Sony Music promete agitar o programa. Maurício Soares, responsável pela Sony em seu selo gospel já assinou parceria com os produtores do programa. A Sony lançará os produtos oriundos do programa além de contratar o grande vencedor.

Estréia

A estréia está prevista para o dia 6 de março, às 13:30 na RedeTV!, mas também promete em seu site oficial a transmissão em canais gospel. A apresentação ficará a cargo do cantor Conrado e da ex-Paquita Andrea Faria.

As audições serão feitas no Brasil, nos Estados Unidos e em Portugal.

Fonte: Site oficial Desafio da Música Gospel / Notícias Cristãs / Gospel+

Igreja Renascer – Estevam Hernades passa por cirurgia e seu filho é atendido por equipe médica belga


Na tarde do dia 10 de Fevereiro, o apóstolo Estevam passou por uma cirurgia na boca, segundo o site Folha Renascer.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Na noite do mesmo dia, durante o Culto de Poder, a Bispa Sonia confirmou a informação. Segundo ela o apóstolo deu continuidade à um tratamento bucal, por isso não foi possível ministrar no culto desta quarta.

O Apóstolo Estevam Hernandes passa bem.

Bispo Tid é atendido por equipe belga no hospital

Na noite desta quarta feira (17/12) o Apóstolo Estevam divulgou que uma equipe médica da Belgica especialista em neurologia, está fazendo exames no Bispo Tid. Segundo ele, um amigo do casal que mora na Belgica entrou em contato com a equipe de médicos que se prontificaram em acompanhar o caso.

Visivelmente emocionado, o apóstolo Estevam disse que a médica não cobrará nada: “Temos uma dívida de amor” disse a médica ao apóstolo. O bispo continuará no Hospital Albert Einsten; segundo as ultimas informações, Felippe Hernandes segue na USI (Unidade Semi-Intensiva).

O bispo da igreja Renascer em Cristo, Felippe Daniel Hernandes, trata de complicações neurológicas de origem metabólica e gastrointestinais – devido à cirurgia corretiva do aparelho digestivo.

Fonte: Folha Renascer / Gospel+

Bento XVI visita templo luterano evangélico de Roma

No próximo dia 14 de Março, Bento XVI participará numa celebração na Christuskirche, o templo da Igreja Evangélica Luterana de Roma.
A visita foi confirmada à agência Zenit pelo Conselho Pontifício para a unidade dos cristãos e pelo porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi.
A comunidade luterana de Roma tinha convidado o Papa, em 2008, por ocasião dos 25 anos da visita de João Paulo II (11 de Dezembro de 1983).
Na celebração do próximo dia 14 de Março participará também o Cardeal Walter Kasper, presidente do Conselho Pontifício para a unidade dos cristãos.
Está previsto que o Papa pronuncie uma homilia sobre a passagem bíblica “Se o grão de trigo que cai na terra não morrer, permanecerá só; mas se morrer, produzirá muito fruto” (Jo 12, 20-26).
Por sua parte, o pastor Jens-Martin Kruse analisará o primeiro capítulo da II Carta de São Paulo aos Coríntios.

Zenit/Notícias Cristãs

Casamento homossexual: Adventistas, evangélicos e patriarcado de Lisboa partilham "profunda preocupação"

Lisboa - Adventistas, evangélicos e patriarcado de Lisboa manifestaram hoje "uma profunda preocupação por a instituição do casamento enfrentar a ameaça da redefinição do seu conteúdo", considerando que a união heterossexual é "a origem primeira da família".
"O alargamento do conceito de casamento de modo a abranger outras realidades que não a união heterossexual monogâmica implica a subversão do conceito e o enfraquecimento ainda maior da rede primária da sociedade que é a família", refere uma declaração conjunta do Departamento das Relações Ecuménicas do Patriarcado de Lisboa, Aliança Evangélica Portuguesa e União Portuguesa do Sétimo Dia.
Para os representantes das três religiões, o casamento é "uma união para a vida entre um só homem e uma só mulher".

Lusa/Notícias Cristãs

Imagem de Jesus fumando e bebendo causa indignação na Índia


Desenho está em livro-texto usado nas salas de aula de educação primária na região nordeste do país.

Imagem de Jesus Cristo segurando um cigarro e uma lata de cerveja ilustrado no livro-texto

NOVA DÉLHI - O porta-voz da Arquidiocese de Mumbai, Anthony Charanghat, protestou nesta sexta-feira, 19, pela inclusão de uma imagem de Jesus Cristo fumando e segurando uma lata de cerveja em um livro-texto usado nas salas de aula do primário no nordeste da Índia.
"Deveriam proibir o livro, porque fere os sentimentos dos católicos e representa uma falta de respeito", disse à Agência Efe por telefone Charanghat.
A fonte disse não ter visto o desenho em questão, mas assegurou estar sabendo da polêmica.
O porta-voz da Conferência Episcopal da Índia (CBCI), o irmão Babu Joseph, pediu nesta semana ao Governo que tome medidas contra a editora que publicou o livro, Skyline Publication.
Joseph informou que a CBCI ordenou aos colégios católicos da Conferência Episcopal da Índia que proíbam os livros desta editora nas salas de aula. "Jesus Cristo, como uma divindade, é central na fé e na vida cristã. É errada a tentativa de macular a imagem de Jesus Cristo é um ato censurável e inclusive condenável", disse em declarações à agência de notícias "Ians".
Segundo o porta-voz, Jesus Cristo aparece "caricaturizado" em um livro-texto para os alunos do primário do estado indiano de Meghalaya, onde a fé cristã é majoritária, ao aparecer "com um cigarro em uma mão e uma lata de cerveja na outra".
Curiosamente, em 2007 um jornal tâmil - grupo étnico de fé hindu - gerou uma polêmica religiosa na Malásia ao publicar um desenho de Jesus Cristo na mesma posição.

Efe/Notícias Cristãs

Padre é flagrado comprando cocaína

Um padre da Igreja Católica Apostólica Romana do noroeste da Pensilvânia, nos Estados Unidos, está sendo acusado de porte ilegal de drogas, depois de ser flagrado comprando cocaína na Filadélfia, informou a agência de notícias AP. O padre James B. Shimsky, de 50 anos, faz parte da diocese de Scranton e foi preso em janeiro deste ano.
James B. Shimsky está afastado de sua paróquia na Filadélfia.
Oficiais da Divisão de Narcóticos confirmaram que um homem foi pego com cocaína em seu jipe na manhã de 30 de janeiro deste ano, no norte da Filadélfia. O padre foi flagrado numa blitz, quando policiais pararam seu veículo e encontraram a droga.
William Genello, porta-voz da diocese, afirmou que James B. Shimsky foi afastado da igreja de St. John Vianney Parish desde sua prisão.

G1/Notícias cristãs

Pastora Alda Célia e Bispa da Sara Nossa Terra lançam o Aroma Gospel, a unção em spray


Sengundo o site da Igreja Sara Nossa Terra, “o Aroma Gospel é uma empresa que nasceu com um sonho de ter produtos de ótima qualidade e excelência para atender ao público evangélico”. A empresa já está no ramo a alguns anos, e hoje tem a frente como sócia e garota propaganda a cantora e Pastora Alda Célia, artista contratada pela gravadora MK Music.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Em entrevista com Bispa Ana Almeida, da Igreja Sara Nossa Terra do Rio de Janeiro, descreveu como surgiu a idéia que teve com as sócias pastora Alda Célia e Neuzi Pantera, para lançar este óleo, segundo elas “abençoado”, e também explicam que uma das primeiras providências da nova empresa foi criar um aroma em spray para perfumar todas as igrejas Sara Nossa Terra do Brasil e do exterior a partir de 2008.

Como surgiu a idéia do Aroma Gospel?

Quando a pastora Alda Célia voltou de Israel o que mais me impressionou foi que estávamos buscando um óleo que tivesse boa qualidade, um ótimo aroma e que acreditamos que representasse a unção. Ela trouxe um óleo de ótima qualidade e tivemos todo o cuidado nos detalhes, como por exemplo em fazer uma embalagem bonita e prática através do spray. É uma coisa prática para que a pessoa ficasse com aquele aroma lembrando da unção.

Porque entrar no mercado de produtos evangélicos?

Porque não consumir produtos que saibamos da procedência debaixo de todos os conceitos bíblicos? E também a empresa nasce onde colocamos Deus como nosso sócio, ou seja, 10% da empresa pertence a Ele. Nosso sonho é ser uma empresa modelo e as pessoas verão que é possível ter um negócio cumprindo todas as leis e ser abençoado.

Como é a Aroma Sara Nossa Terra?

Nossa primeira providência foi trabalhar em cima do aroma que perfume as igrejas. Já que a Sara Nossa Terra estava com este projeto de padronizar o visual, resolvemos trabalhar em cima de um spray que pudesse ser colocado no ambiente. Como todos gostaram do cheiro da mirra, pois é forte e ao mesmo tempo suave, pensamos em tornar o cheiro da mirra a nossa essência. Para que todos que entrarem na Sara Nossa Terra sentissem o cheiro da unção.

Porque o ramo de perfumes, essências e sprays?

Quando montamos a empresa estávamos pensando em que produzir, pois a Alda tem uma abrangência muito grande no Brasil. Queríamos divulgar um produto que não deixasse de trazer um conceito de adoração. Inaugurar a empresa com este óleo teve um significado muito grande para nós. Pois estavamos em busca desta unção de adoração e as pessoas irão poder ficar com aquele cheirinho gostoso.

A idéia é levar a Aroma Gospel para todo o Brasil?

A idéia é disponibilizar o óleo em todo o Brasil através do mercado cristão, em site de produtos gospel e também na Sara Brasil. Nossa idéia, em primeiro lugar, foi atender ao ministério Sara Nossa Terra e depois partirmos para todo mercado evangélico do Brasil e com isso reunirmos representantes de diversos pontos do País.

Alda Celia e a Aroma Gospel

Em 2009 a cantora, pastora e ministra de louvar Alda Célia chegou a falar sobre o Aroma Gospel: “Quero testemunhar uma bênção: neste ano Deus permitiu que ao lado da Bispa Ana de Brito e de Neuzi Pantera lançássemos o óleo ‘Aroma Gospel’ que já é vendido em todo Brasil. Deus está nos dando novas estratégias e agora também lançamos o óleo da alegria.”

O Aroma Gospel também conta com óleo repelente em sua linha de produtos. Segundo blogs e sites do gênero o oléo ungido em spray custa em base R$10.

Fonte: Sara Nossa Terra e Gospel+
Via: Genizah Virtual

Sansão e Dalila será a nova minissérie bíblica da TV Record após A História de Ester

A Rede Record está empenhada em investir nas minisséries bíblicas. Às vésperas da estreia de “A história de Ester”, que vai contar a saga de uma heroína judia, a emissora já tem uma produção sucessora: “Sansão e Dalila”.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

De acordo com a UOL, fale-se que uma terceira minissérie do gênero está em pauta. Tudo indica que o tema escolhido será José do Egito.

Fonte: Arca Universal / Gospel+

Igreja Evangélica se une a Católica para falar sobre capitalismo, consumismo e economia na Campanha da Fraternidade Ecumência 2010

Com o tema Economia e Vida e o lema Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro, retirado do Evangelho de Mateus, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) lançou ontem a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O objetivo manifesto é colaborar para a promoção de uma economia a serviço da vida, a partir de um esforço entre Igreja e a sociedade. Nas entrelinhas, há críticas ao modelo econômico, considerado excludente, e uma intenção de incluir os temas caros aos grupos religiosos na campanha eleitoral brasileira.

Entre os principais pontos previstos para enfoque estão a valorização das pessoas, a superação do consumismo e a relação entre economia e desigualdade social. “É importante que todos possam construir um bem comum, visando uma sociedade sem exclusão”, afirmou o secretário geral da entidade, Luiz Alberto Barbosa. Esta é terceira vez que a campanha é organizada pelo Conic, que reúne a Igreja Católica, a Luterana, a Anglicana, a Presbiteriana e a Católica Ortodoxa.

Segundo ele, o tema é estratégico, pois 2010 é ano eleitoral e, nas campanhas políticas, a economia é um dos principais assuntos. Como destacou, as igrejas, ao questionarem o atual modelo, que, segundo a entidade, tem gerado desigualdades, propõem que a sociedade reflita e, em outubro, esteja consciente de seus direitos e deveres e possa ajudar os políticos a pensar melhor na economia.

“Os candidatos precisam ver o que está dando certo para manter e mudar o que está errado para colocar o ser humano em primeiro lugar e não o lucro, que é o que a gente tem observado no país. O atual modelo econômico neoliberal tem feito com que as questões sociais fiquem em segundo plano. Nunca sobra dinheiro para a educação e a saúde, por exemplo, mas a preocupação em socorrer os bancos, aumentar os juros, a tributação e os impostos é sempre prioridade”, afirma.

Divórcio

Para Júlio Sérgio Gomes de Almeida, economista e ex-secretário de Política Econômica do governo Lula, o debate é importante, pois, no momento da crise econômica mundial, uma parcela grande de dinheiro internacional foi desviada para salvar os bancos e, com isso, áreas importantes acabaram sem recursos. “Dou toda razão para a campanha. Todo esse dinheiro daria para acabar com alguns problemas, como tirar a África da miséria, resolver as preocupantes questões ambientais e melhorar a educação e a saúde no mundo. Porém, não posso negar que a alternativa de não socorrer os bancos pioraria ainda mais a situação econômica mundial”, destaca.

Ele afirmou ainda que é preciso lembrar a toda a população que a economia, os bancos e o sistema financeiro não são um fim em si. “É preciso tentar atingir os objetivos das pessoas e da vida. Para isso é que serve a economia. Porém, nesse momento de crise, nos divorciamos desse processo”, reconhece.

Rede de proteção

Economista e ex-diretor do Banco Central, Carlos Eduardo de Freitas não vê o Brasil tendo um sistema de capitalismo neoliberal extremado e, sim, um modelo econômico de livre iniciativa. Segundo ele, o país tem uma das maiores redes de proteção social que existem no mundo, materializada no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e no Sistema Único de Saúde (SUS). “O Brasil não é um modelo neoliberal de capitalismo selvagem. Temos uma rede de proteção social, Bolsa Família, ensino público e sistema de saúde. É claro que alguns pontos são defeituosos, mas existem e, portanto, podem ser melhorados”, disse.

Ele defendeu ainda que a campanha teria efeito maior caso o foco fosse contra a corrupção que, como destacou, ainda é grande. “A população não pode ser contra os tributos altos, pois são eles que pagam o SUS, a educação, a aposentadoria das pessoas idosas, o auxílio-doença e muito mais. Então, há uma incompreensão. Se a campanha dissesse que a corrupção prejudica, eu concordaria e o trabalho teria um objetivo melhor. É a corrupção que tira o dinheiro dos impostos que poderiam ser aplicados, por exemplo, na saúde e na educação. É importante que não haja corrupção nos órgãos do governo”, afirmou o economista.

Para Freitas, o sistema de livre iniciativa do Brasil tem os seus defeitos, mas as qualidades são maiores e superam os pontos negativos. “Basta ver nos anos do governo Lula que são muitas as pessoas que passaram das classes D e E para a C, nível de classe média. Então, esse sistema é eficiente. É claro que tem defeitos, que às vezes são perversos, mas para isso existem as redes de proteção social, como o SUS e o INSS”, conclui.

Fonte: Correio Braziliense / Gospel+
Via: Folha Gospel

Em meio a funk, pagode e violência, a música gospel ganha adeptos e almas nas favelas

Música evangélica faz sucesso no Complexo de Manguinhos, em meio aos ritmos do carnaval. As 18 comunidades, atravessadas por mangue e ferrovia, têm moradores tocando ritmos para todos os gostos, inclusive a música de igrejas evangélicas tradicionais.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Além do funk e do pagode, presentes em todas as favelas cariocas, agora a música evangélica disputa o mercado, e na esteira dessa presença, uma mensagem que mostra novas possibilidades de caminhos alternativos para quem quer mudar de trilha.

Mesmo a existência de cantos religiosos, em espaços marcados pela falta de condições satisfatórias de vida, surgem como resultado da conversão à fé cristã através do trabalho missionário. Tal é o caso de Fabrício de Oliveira, cuja história com a música começou no grupo Novo Lance. Do pagode, que ele cantava, passou a cantar música evangélica com ensinamentos bíblicos, após se converter.

Hoje Fabrício exerce a função de ministro de louvor em sua igreja, desenvolveu um trabalho musical aceito no Complexo de Manguinhos e divulgadas entre as congregações do Complexo de Manguinhos. Ao cantar, o músico convida a igreja a adorar a Deus, e distribui suas canções em CDs, cuja venda já superou as 5 mil cópias.

“Eu regravei os hinos da Harpa Cristã e fui divulgar nos grandes centros, como Madureira, Jacarepaguá e Campo Grande. Lá, eu montava o aparato de som, cantava ao vivo e vendia cada CD a R$10. Vendi 5 mil cópias”, afirmou.

Fonte: ALC / Gospel+

Acampamentos e retiros de carnaval – O que os jovens evangélicos fizeram durante a folia?


Carnaval para muitos é sinônimo de curtição, bebedeira, bastante folia. É a festa da carne. Mas há quem pense diferente e que prefira nesse período, alimentar o espírito. É o caso de milhares de jovens e adultos que aproveitam o feriado prolongado para irem a retiros espirituais e a congressos nas igrejas.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Jovens que trocaram folia por adoração a Deus

Os retiros das igrejas sempre têm uma grande participação dos membros, que encontram lá uma programação variada que engloba lazer, leitura da Bíblia, louvor e estudos bíblicos. A igreja Quadrangular, por exemplo, neste ano preparou seis retiros, que acontecem em Arapiraca, Rio Largo, Marechal Deodoro, Atalaia, Tabuleiro do Martins e na Pajuçara. Mil membros participam. De acordo com o pastor presidente da Quadrangular, João Luiz, o objetivo dos retiros é afastar os jovens das cidades onde o carnaval é mais festejado. “Como o próprio nome já diz, nós nos ‘retiramos’ do meio de toda a folia. Lá, os jovens têm atividades de lazer, devocional e cultos à noite, sempre com um tema”, contou ele.

Outras igrejas, como Batista, Presbiteriana, Assembleia de Deus, também organizam todos os anos acampamentos para seus membros terem aonde ir no feriadão. A Asembleia de Deus, igreja evangélica que possui o maior número de membros em Alagoas, além do tradicional Reumadf (Retiro Espiritual da AD no Farol), organizou cerca de 30 congressos em todo o estado. A adesão é tanta que na Assembleia de Deus na 2ª Região (Tabuleiro), por exemplo, a quantidade de jovens que decidiram participar do congresso foi tão grande que o evento será realizado em dois locais diferentes. Cerca de 600 participantes estarão no Ginásio do Colégio Fantástico, no Benedito Bentes, e mais de 300 ficarão no Ginásio da Escola Geraldo Melo, no Graciliano Ramos. No congresso que acontece na igreja do Tabuleiro do Martins, na Av.Maceió, são esperadas 3 mil pessoas por noite.

Ricardo Jatobá, 21 anos, já participou de três acampamentos e só não vai nesse ano porque a igreja em que congrega preparou outra programação. “Gosto da programação dos retiros; de conhecer pessoas novas e de estar com as que gosto. Além de estar tranquilo bem longe dessa folia de carnaval”, disse.

Acampamento de Carnaval da Igreja Renascer em Cristo

Jovens que preferem escapar da folia carnavalesca têm, todos os anos, a opção de ir ao Acampamento Renascer que acontece durante o feriado de Carnaval.

Localizada em Mairinque, a 66 km de São Paulo, a Fazenda Renascer recebeu, no período de 12 a 16 de fevereiro, mais de 2.100 pessoas vindas de todas as partes do país, que foram em busca de diversão, comunhão e da presença de Deus.

Ministrações de bispos e pastores, shows de diversas bandas e festas temáticas fizeram parte da programação. A palavra mais esperada do evento foi a do Apóstolo Estevam Hernandes, que aconteceu na manhã de segunda-feira (15/2). O louvor do grupo Renascer Praise e do cantor Marcelo Aguiar, que cantou Me dá o Poder de Filho, acompanharam a ministração do Apóstolo.

Para Marcelo Aguiar, o acampamento como sempre foi além do esperado. “Vimos jovens sendo libertos, muitos sem perspectiva de vida, que por meio de uma palavra de santidade aprenderam o que é ser um alicerce verdadeiro”, contou.

Sobre a ministração do Apóstolo, ele compartilha o que mais chamou sua atenção: “Precisamos estar limpos para permitir o agir do Espírito. Essa palavra foi impactante porque o Senhor libertou de forma tremenda jovens com deformações que nem imaginávamos. Posso descrever aquela manhã como ‘sobrenatural’, porque só é possível presenciar tudo isso onde há o mover de Deus”.

Fonte: Primeira Edição e Renascer / Gospel+
Via: Notícias Cristãs

Stryper: Michael Sweet revela detalhes do novo CD


O vocalista da banda Stryper revelou detalhes sobre o novo CD da banda pioneira no rock cristão americano através do site de relacionamentos Facebook.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Michael Sweet falou em mensagem direcionada aos fãs que o novo CD buscará mostrar as raízes do Stryper, a sonoridade inicial da banda – isso revelará aos fãs um lado do Stryper desconhecido.

Michael fala ainda que as influências musicais iniciais do Stryper foram Judas Priest, Iron Maiden, Scorpions, Van Halen, UFO, Deep Purple, Led Zeppelin, Queen, Kansas e outras bandas da época, sendo essas que auxiliaram na formação da identidade musical da banda. Nas últimas turnês, o Stryper fez covers de “On Fire” de Van Halen e “Braking the law” do Judas Priest.

Mas para aqueles que acham que tocar estas músicas ou buscar gravar um CD que mostre estas raíses musicais seja fugir de sua fé, Michael Sweet dá o alerta “Para aqueles que acham que nós estamos nos distanciando da nossa fé – você está errado. Nós nunca estivemos mais sérios em relação à nossa fé em todas as nossas vidas”. Ainda destaca que este será um álbum divertido onde eles poderão mostrar as habilidades com os quais eles foram abençoados.

Em breve serão divulgados mais detalhes e a lista de músicas do CD.

Fonte: Stryper Music no Facebook / Gospel+

Kaká: “Música gospel tem evoluído muito bem”


O jogador de futebol declaradamente evangélico Kaká afirmou recentemente que a música gospel brasileira evoluiu muito e que sente que cantores, bandas e ministérios tem feito a diferença. Kaká disse: “Realmente a música gospel tem evoluído muito bem. O Brasil tem cantores em todos os ritmos, todos os sons, grupos, bandas e músicos excelentes”.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Essa declaração foi dada após uma partida de futebol que Kaká participou em Portugal com a finalidade de arrecadar fundos para auxílio das vítimas do terremoto que destruiu o Haiti.

A música gospel brasileira tem sido reconhecida internacionalmente nos últimos anos: um grande exemplo deste reconhecimento é o Grammy Latino que há 5 anos criou categorias para premiar o segmento gospel do Brasil. Soraya Moraes, em 2008, recebeu 3 Grammys Latinos.

Nacionalmente, a música gospel também tem alcançado seu espaço, sendo tocada em rádios e programas de televisão seculares se tornando até trilha de novelas.

Fonte: Arca Universal / Gospel+

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Irreverência homossexual: Elton John diz que Jesus Cristo foi ‘um gay superinteligente’


“Jesus Cristo foi um gay superinteligente”. Essa é a reflexão do cantor britânico Elton John, de 62 anos. Os comentários do músico, feitos durante uma entrevista que abordou temas como fama, amor, drogas e religião, foram publicados no site da revista americana Parade.

Elton John, ele próprio um homossexual, não lançou mão de eufemismos. “Eu acho que Jesus foi um homem gay compassivo e superinteligente que entendeu os problemas humanos”, afirmou o cantor.

O músico continua: “Na cruz, ele perdoou aqueles que o crucificaram. Jesus queria que amássemos e perdoássemos. Não sei o que deixa as pessoas tão cruéis. Experimente ser lésbica no Oriente Médio - é melhor estar morta”.

Na entrevista, Elton John também falou sobre David Furnish, seu parceiro de longa data. “Senti atração imediata por David. Ele estava muito bem vestido, muito tímido. Na noite seguinte, jantamos”, lembra. “Nós nos apaixonamos muito rápido”.

Segundo a BBC, um porta-voz da Igreja de Inglaterra já se manifestou sobre estas declarações polêmicas: A reflexão de Sir Elton John sobre o fato de Jesus nos pedir para amar e perdoar é partilhada por todos os cristãos, mas incursões sobre aspectos da pessoa histórica de Jesus devem ser deixadas para os acadêmicos”.

Elton John não foi a primeira estrela do mundo da música a proferir considerações não muito cristãs. Há 44 anos, John Lennon declarou que os Beatles eram mais populares que Jesus. No começo da década de 90, Madonna também causou polêmica ao beijar um santo no videoclipe da música “Like a Prayer”.

Fonte: Veja Online / Blitz / Yahoo!

Viver a Vida: o que os olhos não veem na novela da Globo

Não há nada melhor que viver a vida neste meu Brasil brasileiro onde o coqueiro dá coco. Ao menos na teoria, viver a vida é bom. Ora, ninguém pode afirmar que o bom é viver a morte, e se existe vida há que se viver. Nada mais óbvio.

Por Washington Araújo*, no Observatório da Imprensa

Marca do novelista global Manoel Carlos, a obra em andamento conta também com histórias reais de superação e tudo contado na eternidade dos 60 segundos logo após o último bloco do capítulo diário de Viver a Vida, a novela.
Em breve a novela seguirá para seu fim e até o momento quase nada tem sido escrito por especialistas da mídia sobre as aberrações que o folhetim apresenta. Mau-caratismo, traição, adultério, ciúme, inveja, alcoolismo e uso de drogas se apresentam no horário nobre toda santa noite como aperitivo antes do desbunde geral em que se transformou o que já não era bom, o famigerado Big Brother Brasil.
As “vinhetas de superação” trazendo ao horário nobre gente sofrida, abandonada, envolvida nas drogas ou no crime, pessoas portadoras de necessidades especiais e vítimas de todo tipo de violência, testemunham como foi bom ter dado a volta por cima. Porque nesse horário somente essas pessoas sabem como é viver a vida, enfrentar os desafios, superar as debilidades. Na novela tudo é caricato, tosco e apelativo. Personagens quando choram parecem estar gargalhando por dentro, e quando falam de amor optam pelo desamor, focam as desilusões e nossas pequenas tragédias humanas.
A realidade no folhetim é absolutamente virtual. Basta ver a favela de Viver a Vida. Tem até jantar à luz de velas. Balas perdidas? Existe isso? Onde? Quem? O hospital do Dr. Moretti é imenso pátio de diversões onde os médicos estão sempre na lanchonete, colocando em dia seus problemas amorosos e nunca incomodados por pacientes alquebrados, gente entre a vida e a morte como é tão comum e mesmo rotineiro em hospitais.
A pousada de Búzios tem clima de Copacabana Palace. Tudo na pousada é muito limpo, decoração de primeira, natureza exuberante, ninguém parece trabalhar mas tudo está sempre nos trinques e hospedes que é bom, se existem, não dão as caras. Faltou a Manoel Carlos a vivência de um feriadão em pousada de Salvador, Porto Seguro, Natal ou Florianópolis.

Trabalho infantil
Viver a Vida
é um vale de lágrimas do início ao fim. As pessoas choram sem parcimônia. E com gosto. Há aquela que chora porque não consegue parar de beber. Há aquela outra que chora porque está tetraplégica. Outra chora porque não consegue consumar o adultério. Há quem chore porque é abandonada pelo noivo a poucas horas do casamento. Outra chora porque o marido não aceita conviver em harmonia com os enteados, filhos do primeiro casamento. Tem quem chore porque a irmã tetraplégica recebe mais atenção da mãe e das irmãs. Há quem chore porque os filhos gêmeos estão apaixonados pela mesma pessoa. Tem quem chore por acreditar que uma pessoa tetraplégica não pode fazer ninguém feliz. É o folhetim dos vilões-fashion, gente descolada, rica e que prefere viver a vida na base de quanto mais fútil for a vida, melhor.
Até aqui nada de muito novo. O que não entendo é as autoridades responsáveis pela proteção da infância e da adolescência deixarem uma graciosa menina de apenas 8 anos de idade interpretar uma vilã. É o que acontece com a Rafaela interpretada pela espertíssima Klara Castanho. Vemos todas as noites sua infância sendo roubada. Assistimos impassíveis ao sequestro de uma inocência que deveria ser preservada, inicialmente por seus pais, depois por esse veículo de comunicação que é uma concessão pública chamada televisão e depois pelo pessoal do judiciário, das tais varas da Criança e do Adolescente.
Rafaela se pinta com as cores da vida adulta, se veste insinuante como é comum aos jovens, é a cara do consumo-mirim sempre instigando sua mãe a comprar isso e aquilo mesmo que não tenha rendimento para tal. O pior nem é isso. O pior é o retrato de criança manipuladora e sensual, chantagista e dona de opinião sobre assuntos bem complexos para mente em formação como é o caso de aborto, mãe esperando segundo filho, vida de mãe solteira e testemunha de tórrida cena de adultério.
Será que ninguém observa nada disso? Será que ninguém vai trazer à mesa a discussão sobre trabalho infantil em programas para público adulto como é uma novela das oito? Será que toda e qualquer manifestação artística é passível de ser exercida por crianças e adolescentes? Pelo andar da carruagem não me causará espanto se em capítulo futuro a pequena Rafaela se transformar em psicopata-mirim.

Mercado e audiência
É que ninguém está nem aí para colocar em prática dispositivos como o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069, de 13/7/1990), calhamaço que conta com impressionantes 267 artigos. Destes faço questão de enunciar apenas seu Artigo 3º:


“A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se-lhes, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade.”
A caracterização dada à personagem Rafaela faculta à atriz-mirim Klara Castanho seu desenvolvimento “mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade”? A meu ver, se dá exatamente o contrário. Rafaela é tratada como coisa a ser transportada na vida cheia de peripécias de sua mãe Dora; interpõe-se com protagonismo principal na relação de sua mãe com quem poderia ser seu bisavô, o romântico Maradona, dono da pousada; os diálogos de Dora com Rafaela se sustentam em mentiras escancaradas e em meias verdades; os olhares de “brinquedo assassino” de Rafaela ao iniciar sua precoce carreira de chantagista mirim com a principal protagonista do folhetim, Helena, não deixam dúvidas que coisa muito mais escabrosa vem pela frente.
Enquanto a trama se desenrola, Rafaela passa a frequentar com maior insistência o imaginário de milhões de crianças da mesma idade vindo a se tornar um modelo infantil a ser seguido com toda sua carga de manipulação e astúcia poucas vezes vista em personagens adultas. E não encontramos contraponto. Isso acontece porque levantar qualquer bandeira que vise proteger a integridade moral e a dignidade de uma criança explorada por um folhetim global é quase cometer crime de lesa-pátria. E não faltarão pessoas a torcerem o nariz para esse meu texto sob o pretexto de que seria incitação à censura. Nada mais ridículo que isso.
O ponto é que enquanto o Deus-Audiência estiver em seu trono nada poderá mudar. Nem que preceitos constitucionais sejam violados e que sejam arquivadas no baú das coisas imprestáveis imagens de crianças inocentes, bondosas, cheias de compaixão, educadas, inteligentes, respeitadoras dos mais velhos... e tantos outros predicados do tempo em que andar a pé era novidade.

* Washington Araújo é jornalista, escritor e professor da UnB

Vermelho/Notícias Cristãs

Imã acusado de abuso sexual de meninas é preso na Espanha

MADRI — Um imã acusado de abusar sexualmente de meninas para quem dava aulas de religião foi preso nesta quarta-feira no sul da Espanha, anunciou o representante do governo em Cartagena, Rafael González Tovar.
O funcionário do alto escalão disse que o imã foi detido na região e que seria interrogado por investigadores nas próximas horas.
O religioso muçulmano, de 48 anos, é acusado de abuso sexual pelos pais de cinco meninas para quem dava aulas de religião em uma mesquita na localidade de El Algar, inaugurada há um ano, segundo a imprensa.
O imã chegou a El Algar vindo do Marrocos para o Ramadã, em setembro, e depois permaneceu no local, disse o secretário da União das Comunidades Islâmicas da Espanha (Ucide) na região de Murcia, Mohammed Reda al-Qady.
O imã havia fugido há aproximadamente uma semana "porque sabia que o procuravam", declarou Rafael Tovar à imprensa local.

AFP/Notícias cristãs

Religião: Dois milhões de visitantes esperados na exibição do santo sudário em Turim




Dois milhões de visitantes deverão passar pela exposição do santo sudário, pano de linho que terá envolvido o corpo de Cristo no momento da deposição no túmulo, que será mostrado em Turim, na primavera.
De acordo com a organização da exposição, já está inscrito um milhão de visitantes para ver a controversa peça de pano, com exposição pública prevista para 10 de abril, pela primeira vez na última década.
Fiorenzo Alfieri, delegado da cultura da cidade de Turim, no norte da Itália, revelou, numa conferência de imprensa ontem realizada, em Roma, que o santo sudário ficará exposto até 23 de maio.
O papa Bento XVI vai honrar a 02 de maio a relíquia, uma das mais veneradas e contestadas da religião católica, vista em público pela última vez em 2000.
Em junho de 2008, quando a exibição foi anun ciada aos peregrinos, o papa tinha comentado que constituiria uma ocasião propícia para contemplar 'este rosto misterioso que fala silenciosamente ao coração dos homens, convidando-os a reconhecer a face de Deus'.
O santo sudário de Turim, peça em linho com 4,36 por 1,10 metros sobre a qual, segundo a tradição religiosa, terá ficado impressa a marca do corpo de Cristo supliciado, foi descoberto em meados do século XIV na igreja de Notre-Dame de Lirey, na França.
Desde há muito que o tecido é objeto de uma batalha entre os cientistas que acreditam na sua autenticidade e os que dela duvidam, nomeadamente os que se apoiam num exame de datação com carbono 14 realizado em 1988, que estabelece o fabrico da peça na Idade Média, entre 1260 e 1390.

Lusa/Notícias Cristãs

Feira do livro em Cuba tem mini-Bíblia

Edição de 1 centímetro de altura foi mostrada em Havana.
Ela foi publicada por uma editora peruana.
Foto: AFP
Cubana mostra 'mini-Bíblia' durante a 19ª Feira Internacional do Livro em Havana. O livro, de 1 centímetro de altura, é da editora peruana Chirre. (Foto: AFP)

G1/Notícias Cristãs

Homem preso por pregação pública vence na justiça

HARTFORD, Connecticut, EUA — Autoridades em Hartford, Connecticut, concordaram em instituir uma proibição permanente contra o uso do estatuto de “violação da paz” e um estatuto de “perturbação da ordem pública” que foram usados para algemar e prender um homem que estava pregando em propriedade pública.

Enquanto estava proclamando uma mensagem religiosa na cidade de Hartford, Jesse Morrell foi abordado por um agente policial que lhe disse que ele não poderia usar um microfone sem licença. Morrell concordou em falar sem microfone. Apesar disso, depois que o dono de uma loja se queixou do discurso de Morrell sem o microfone, a polícia o algemou e o levou à cadeia porque ele não queria concordar em cessar completamente a sua pregação.

Em 2006, advogados do Fundo de Defesa Aliança moveram processo contra a prefeitura em favor de Morrell.

Depois que o promotor municipal desistiu das acusações criminais contra Morrell, os advogados do FDA entraram com ação em tribunal federal por violação dos direitos da Primeira Emenda de Morrell. Os advogados do FDA e as autoridades da prefeitura de Hartford concordaram em chegar a um acordo fora dos tribunais.

“Os cristãos não deveriam penalizados por suas convicções”, disse Jon Scruggs, advogado da equipe de litígio do FDA.

“A Primeira Emenda protege todos os discursos, inclusive discursos com os quais os outros discordem. As cidades não podem se esconder atrás de um estatuto como meio de silenciar discursos protegidos pela Constituição”.

Traduzido por Julio Severo

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com /: www.juliosevero.com/OVERBO

Programa de Direitos Humanos é “desumano”, afirma jurista


O Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) contém uma série de diretrizes inconstitucionais que pode desestabilizar o equilíbrio de Poderes no Brasil.

O alerta é lançado pelo jurista Ives Gandra Martins, doutor em Direito com reconhecimento internacional e mais de 40 livros publicados e traduzidos em mais de dez línguas em 17 países. “É um programa de direitos desumanos, o que menos tem é dignidade humana”, salienta.

Entre as propostas polêmicas contidas no Programa, ações que pretendem descriminalizar o aborto, reconhecer a união civil entre pessoas do mesmo sexo, garantir o direito de adoção por casais homoafetivos, impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União, desestabilizar o direito à propriedade privada (com a criação de câmaras de conciliação dos conflitos, sejama grários ou urbanos), bem como a regulamentação profissional da prostituição.

Ives é taxativo: “Eu lembraria o que disse Agripino Grieco [crítico literário] quando lhe deram um livro de um mau poeta. Ele leu e disse: ‘Eu aconselho a queimar a edição e, em caso de reincidência, a queimar o autor’. Eu não sou tão cáustico à reincidência de queimar o autor, mas que vale a pena queimar a edição desse programa, vale”.

Nesta entrevista exclusiva ao noticias.cancaonova.com, o jurista explica os pontos cruciais do PNDH-3 e aponta a inconstitucionalidade das propostas.

noticias.cancaonova.com: Como o senhor avalia o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3)?

Ives Gandra Martins: Na minha opinião, o decreto que institui o PNDH-3 é inteiramente inconstitucional. Ele é editado pelo Poder Executivo, mas atinge aspetos que dizem respeito às prerrogativas próprias do Poder Legislativo, contra o artigo 49 da Constituição Federal (CF): “É da competência exclusiva do Congresso Nacional: [...] V – sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa“.

O pior é que tudo isso é uma escarrada repetição da Constituição Venezuelana. Em outras palavras, é o regime marxista que temos na Venezuela que nossos aprendizes de ditadores, aprendizes de revolução chavóide [Hugo Chávez, presidente da Venezuela] estão pretendendo colocar no Brasil. O que se pretende é dar um novo status jurídico ao Brasil, a caminho da ditadura, em que o Poder Executivo é tudo e os outros poderes são nada.

É um programa de direitos desumanos, o que menos tem é dignidade humana, através do qual só pode falar nesse país quem for materialista, ateu, não acreditar em Deus e se pautar pela cartilha desses cidadãos.

noticias.cancaonova.com: Mas um dos principais argumentos do governo é exatamente o pluralismo do plano, que incorpora resoluções da 11ª Conferência Nacional de Direitos Humanos (realizada em Brasília entre 15 e 18 de dezembro de 2008), bem como propostas aprovadas em mais de 50 conferências nacionais temáticas promovidas desde 2003. Em sua nota de esclarecimento, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos (Sedh) explica que mais de 14 mil pessoas estiveram envolvidas diretamente na elaboração do programa, além de consulta pública.

Ives Gandra: Uma sociedade de 190 milhões de habitantes não é representada por 14 mil amigos do rei. Por outro lado, quando eles colocam esses números, evidentemente nós sabemos que essas ONG’s e outras organizações são quase todas montadas, monitoradas, organizadas por eles mesmos.

E eu não acredito que haja um número em que todos tenham opinado com consciência. Eu posso formar um grupo maior e apenas uns poucos decidirem por todos, como em uma reunião de uma sociedade em que ninguém vai mas a diretoria publica as decisões em nome de todos. Tenho minhas sérias dúvidas se essas 14 mil pessoas estiveram presentes para dizer que eram favoráveis a essa tomada de posição.

Na verdade, eu lembraria o que disse Agripino Grieco [crítico literário] quando lhe deram um livro de um mau poeta. Ele leu e disse: “Eu aconselho a queimar a edição e, em caso de reincidência, a queimar o autor”. Eu não sou tão cáustico à reincidência de queimar o autor, mas que vale a pena queimar a edição desse programa, vale.

noticias.cancaonova.com: Esse Programa deveria ser elaborado com base no modelo da democracia deliberativa, em que o peso dos argumentos de grupos distintos é o que importa, e não sua representatividade?

Ives Gandra: Um plano de Direitos Humanos tem que ser elaborado pelos representantes do povo. Não existe, a meu ver, uma democracia deliberativa que possa decidir independentemente dos verdadeiros representantes do povo.

Eu só acredito em democracia em que haja equilíbrio de poderes. Toda democracia que elimina o Legislativo, elimina o Judiciário, mesmo com consultas populares, é uma ditadura, é permitir que o povo seja manipulado permanentemente por plebiscitos e referendos em que, na verdade, não se discute nada com profundidade. Eu pergunto sim e não para o povo, mas não discuto todos os meandros que só podem ser discutidos efetivamente pelo Poder Legislativo. Então, isso significa dizer que faço um plano sobre determinados direitos e excluo aqueles que estão vinculados a esses direitos.


noticias.cancaonova.com:
O senhor poderia citar exemplos da inconstitucionalidade do decreto?

Ives Gandra: O decreto em si também fere por inteiro a Constituição. Direitos que eles consideram humanos são tratados de modo distinto na CF.

Por exemplo, a CF garante que é inviolável o direito à vida do ser humano. Logo, o aborto, o homicídio uternino, a morte de nascituros entra em choque com o que garante o Artigo 2º do Código Civil: “A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro“. Com o PNDH-3, o homicidio uterino como “direito humano” fica consagrado.

A prostituição é uma chaga para a sociedade. Não se pode dizer que, como direito humano, o governo federal valorizará a prostituição, o lenocícino, o meretrício. Deve-se trabalhar para que essas mulheres encontrem uma profissão digna. Um decreto que valorize isso é evidentemente algo que afeta a dignidade humana, que está na essência dos direitos humanos.

O cidadão tem uma casa, é invadida por alguém, a partir desse momento, o invasor tem mais direito que o proprietário, pois se ele pretender uma reintegração de posse, o Poder Judiciário deixa de estar habilitado para fazê-lo. Uma comissão, formada pelo invasor, decide se o Poder Judiciário poderá, ou não, executar a reintegração. Ora, a CF declara, no artigo 5º: “XXXV – a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito“.

No PNDH-3, por exemplo, defende-se que sindicatos e centrais de trabalhadores terão mais força que os parlamentares na definição de programas, fazendo com que plebiscitos e referendos, como acontece na Constituição Venezuelana, tenham muito mais importância que a própria representação do Parlamento ou Poder Judiciário, que é aquele que faz respeitar a lei. Isso faz com que se adote aquele modelo que prevalece hoje na Venezuela, isto é, Poder Executivo e povo consultado e manipulado por esse Poder, sendo os outros Poderes secundários, sem nenhum valor.

Com relação à família, a CF, no artigo 226, diz: “A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. § 3º – Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento“. Fica claro que ela deve ser constituída por um homem e uma mulher, bem como o homem e a mulher e seus decendentes em caso de separação e viuvez. Mesmo assim, a família sempre tem origem na união entre o homem e a mulher.

Quando se busca dar o mesmo status de família para casais homoafetivos, pode-se dizer que a CF nada vale, pois se quer mudar uma cláusula pétrea, dizendo que é família a união entre dois homens ou duas mulheres que não podem gerar filhos. Se a família tem o sentido de garantir perpetuação da espécie, criação da prole, educação, formação da sociedade, casais de homens e mulheres não tem, até por questões biológicas, condições de gerar filhos. Isso fere, portanto, a meu ver, uma cláusula pétrea.

noticias.cancaonova.com: O que caracteriza uma cláusula pétrea?

Ives Gandra: Na cláusula pétrea, os direitos individuais não podem ser modificados. Se o artigo 226 coloca a família como base da sociedade, vale dizer que toda a CF é formada para a sociedade, que só existe com base na família. Se eu não posso modificar dispositivos como o direito à privacidade, com muito mais razão aquilo que é a própria essência da sociedade também não pode ser modificado. Qualquer mudança nesse sentido é inconstitucional, pois cláusula pétrea nem uma emenda constitucional pode alterar.

noticias.cancaonova.com: Em nota emitida pela Secretaria Especial de Direitos Humanos, afirma-se que: “Ao apoiar projeto de lei que dispõe sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo e ao prever ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos, o PNDH-3 tem como premissa o artigo 5º da Constituição (Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade…). Considera ainda as resoluções da 1ª Conferência Nacional LGBT, realizada em junho de 2008, marco histórico no tema. O programa também está em consonância com tendência recente da própria jurisprudência, que vem reconhecendo o direito de adoção por casais homoparentais”.

Ives Gandra: Eles mesmos dizem que a união entre duas pessoas do mesmo sexo é uma opção sexual. A opção sexual só pode acontecer depois de se ter, enfim, crescido e adotado essa opção. A opção natural é de um homem gostar de uma mulher. Essa opção natural, biológica, aquela que permite a geração de filhos, é da união entre um homem e uma mulher, como a CF previu.

Ora, se é uma opção, como se permitir a adoção de uma criança, que primeiro teria que ter sua opção biológica, se ela já começar a ser trabalhada por uma casal que já fez sua opção sexual e preparará a criança no sentido de ter a mesma opção, contra a natural?

É evidente que para o cidadão que queira viver com outro cidadão, existem mecanismos na lei, de contratos, de direitos obrigacionais, mas não como uma família. O que se está pretendendo é transformar a família, contra a natureza biológica e contra aquilo que a própria CF diz e não pode ser mudado.

Logo, isso de dizer que todos são iguais, não podem ser iguais contra a CF, que elenca as hipóteses em que ela, através de cláusulas pétreas, diferencia aquelas desigualdades que fazem com que o princípio da igualdade seja observado. Uma das formas, efetivamente, de preservar o princípio da igualdade é permitir que ele se realize no limite das desigualdades das pessoas.

noticias.cancaonova.com: Uma das ações do PNDH-3 prevê mecanismos que impeçam a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União. A Sedh explica: “O PNDH-3 tem como diretriz a garantia da igualdade na diversidade, com respeito às diferentes crenças, liberdade de culto e garantia da laicidade do Estado brasileiro, prevista na Constituição Federal”.

Ives Gandra: No momento em que o próprio decreto prevê que símbolos religiosos devem ser afastados, em um país que 97% das pessoas acreditam em Deus [citando dados de uma pesquisa do DataFolha], é como se dissessem: “Há uma ditadura de 3% da sociedade e vamos impor aos outros a obrigação de não ter nas repartições públicas símbolos religiosos”.

É como quem dissesse: “Estado laico é Estado ateu, e somente quem não acredita em Deus e não tem religião pode opinar. Vocês podem, escondidos, sem mostrar para os outros, acreditar em Deus, mas não queremos ter símbolos que representam valores”. Afinal, é evidente: quem quer valorizar a prostituição não pode aceitar valores e símbolos religiosos que objetivam a união e a fraternidade entre os povos.

noticias.cancaonova.com: Existe algum dispositivo legal que garanta os crucifixos nestes locais?

Ives Gandra: Não existe nenhum dispositivo legal que determine, mas também a criação de um dispositivo que elimine seria, a meu ver, contra aquilo que caracteriza a tradição do país. Considero que a CF percebe a religião como depositária de valores, de valores superiores do ser humano, de valores que elevam a dignidade da pessoa humana, e não a desvalorização da pessoa humana.

noticias.cancaonova.com: Outros segmentos religiosos também poderiam evocar a tradição como justificativa para expor seus símbolos em locais públicos?

Ives Gandra: Acredito que não, pois são valores que entraram posteriormente. Nos tribunais, sempre foi tradição ter o crucifixo, que tem um aspecto inclusive emblemático, pois representa o símbolo da justiça e, ao mesmo tempo, leva todo o magistrado a pensar permanentemente naquele que foi o julgamento mais injusto da história. O símbolo serve como ponto de reflexão e transcende a própria religião. Isso me parece que, independentemente das religiões, deveria ser sempre mantido.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou que cabe a cada tribunal decidir se deseja ou não manter o crucifixo. Neste particular, se o magistrado for um ateu e não quiser o crucifixo, ele tem o direito de não colocar. Isso vale para toda a magistratura do Brasil e me parece adequado. Agora, impor que mesmo os que queiram ter não possam ter é, evidentemente, fazer a ditadura do agnosticismo, ateia, daqueles que não acreditam.

noticias.cancaonova.com: Então, o que se tem é um entendimento errado do que seja Estado Laico? Como viver, de forma sadia, a dimensão pública da religião?

Ives Gandra: A Introdução da CF expressa: “Nós, representantes do povo brasileiro, [...] promulgamos, sob a proteção de Deus“. Que Deus é esse? Toda a CF foi promulgada sob a proteção de Deus.

Na verdade, o que eu vejo é que todos tem o direito de não acreditar em Deus. Se todos tem essa liberdade, por que tentar impor, dizendo que Estado laico é aquele em que não se pode ter nenhuma demonstração religiosa? Eles confundem Estado laico com Estado ateu. No laico, as deliberações não são tomadas à luz da religião, todos tem liberdade e os valores e tradições são conservados. Já no ateu, o que se busca é substituir símbolos religiosos pela visão que não quer símbolo nenhum.

noticias.cancaonova.com: Qual a sua opinião sobre a criação da Comissão Nacional da Verdade, que investigaria a responsabilidade de atos criminosos praticados durante o período da ditadura militar?

Ives Gandra: Nós estamos vivendo um momento em que o Brasil pode se projetar com paz para o futuro, encontrar caminhos novos, discutir em uma eleição programas futuros de crescimento. Não é preciso voltar à década de 60, à realimentação do ódio. Nós temos tortura hoje, nos diversos estados, na polícia, e é isso que tem que ser procurado. Temos que por uma pedra no passado e tentar equacionar o Brasil de hoje.

noticias.cancaonova.com: O Governo Federal poderia ter apresentado o Plano dessa forma?

Ives Gandra: Tudo isso, de rigor, já ganhou um formato jurídico que não deveria ter; deveria ser, no máximo, uma proposição, que passaria ou não no congresso. Da forma como foi feito, eu acredito que vai haver discussões preliminares no Congresso, quando projetos forem enviados.

O Decreto, embora tenha o contorno de carta de intenções, já tem o formato de comando jurídico.

Enfim, é um plano com viés ideológico bem claro, de pessoas que se realimentam do ódio passado, mas que, felizmente, por todas as suas deficiências, não tem chance de passar no Congresso. É nisso que eu acredito.

O que é o PNDH-3?

O Programa foi apresentado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (Sedh) da Presidência da República em 21 de dezembro de 2009; é visto como uma ação integrada de governo e política de Estado, que não deve ter sobressaltos com a alternância de poder.

Estão previstas mais de 500 ações programáticas em diversas áreas, elencadas em um texto com mais de 200 páginas. O documento é estruturado em seis eixos orientadores, subdivididos em 25 diretrizes, 82 objetivos estratégicos e 521 ações programáticas.

A primeira versão do Programa (PNDH-1) foi lançada em 1996, com especial ênfase em direitos civis e políticos. Em 2002, o texto foi revisto e publicado o PNDH-2, que destacou direitos econômicos, sociais e culturais. A revisão agora proposta buscaria tratar de forma integrada múltiplas dimensões dos Direitos Humanos.

Fonte: Canção Nova/OVERBO

Distribuição de Bíblias bate recorde, com 6,07 milhões de exemplares


A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) bateu recorde mundial na distribuição de Escrituras Sagradas em 2009, ao colocar para a população 6,07 milhões de Bíblias, 5,7% a mais comparado a 2008.
“O alcance dessa marca denota, por um lado, a imensa busca do brasileiro pelas Escrituras Sagradas e, por outro lado, o empenho de cristãos, igrejas e outras organizações em levar essa mensagem a todos”, avaliou o diretor executivo da SBB, Rudi Zimmer.
Além da distribuição de Bíblias, em 2009 a organização entregou 739,9 mil Novos Testamentos, 2,43 milhões de porções bíblicas (livretos de texto bíblico), e 221,7 mil seleções bíblicas (folhetos com textos bíblicos).
Dos 6,07 milhões de Bíblias, a SBB encaminhou 16,4% exemplares gratuitamente a populações carentes, como ribeirinhos da Amazônia, detentos, enfermos hospitalizados, pessoas portadoras de deficiência visual e estudantes.
Em 2009, a SBB distribuiu 51 Bíblias completas em Braile, dois Novos Testamentos e 19,08 mil volumes individuais em Braile, que contém, em média, um ou dois livros bíblicos. A Bíblia completa em Braile é formada por 39 volumes.
A SBB também ingressa nas publicações multimídias. No ano passado, ela distribuiu 23,3 mil exemplares do Novo Testamento em áudio e 3,2 mil exemplares da Biblioteca Digital da Bíblia, que reúne em cada CD-Rom mais de uma dezena de Bíblias completas em diversos idiomas.
Fundada em 1948, a SBB é uma entidade sem fins lucrativos que tem por missão promover a difusão da Bíblia. Ela integra as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), uma aliança mundial fundada em 1946 e presente, hoje, em 200 países e territórios.

ALC/Notícias Cristãs

Tesoureiro de Igreja é assaltado e sequestrado no momento em que faria depósito bancário

O tesoureiro Eujaco Silva Júnior, 46, foi vítima de um sequestro relâmpago ao meio-dia de hoje (17), enquanto saia da sede da igreja Comunidade Evangélica Aliança Cristã, no Bairro Amambaí. Segundo informações policiais, ele teria sido abordado por dois homens no momento em que faria um depósito bancário.
De acordo com Silva Júnior, um dos assaltantes que estava armado, anunciou o assalto e o conduziu até a um automóvel. Ele foi colocado no banco traseiro.
Ainda de acordo com a vítima, no mesmo momento em que os assaltantes conduziam o carro, eles pediam para Silva Júnior [sob ameaça de morte, caso os identificasse], dinheiro do depósito, celular, e aliança.
Durante o seqüestro relâmpago, um dos assaltantes que estava no lugar do carona conversava no celular com uma terceira pessoa informando a localização em que estavam. Após algum tempo de percurso, a vítima foi deixado no bairro Leblon próximo ao trevo do Imbirussú. Posteriormente os assaltantes fugiram tomando rumo ignorado.
Segundo o Boletim de Ocorrência, um dos ladrões é magro, com cabelo castanho escuro de corte militar, trajava calça jeans, camisa cor clara. Já o outro era moreno com aparência de vinte e cinco anos de idade cabelos curtos de cor preto, vestia calça jeans, sapatos e camisa clara.
Eujaco teve uma aliança subtraída, aparelho celular, dinheiro [a quantia não foi informada], além de documentos pessoais.

Midiamax/Notícias cristãs

Última audiência sobre caso Lucas Terra será no dia 25 deste mês

A última audiência de instrução sobre o caso Lucas Terra está marcada para a próxima quinta-feira (25), às 15h. Segundo nota divulgada pelo Ministério Público, poderá haver uma acareação para apurar a verdade dos depoimentos confrontando-se os pontos divergentes.

Carlos Terra, pai do adolescente, reivindica a prisão dos acusados

A acareação vem sendo reivindicada pelo Ministério Público estadual, entre o pastor Silvio Galiza, o bispo Fernando Aparecido da Silva e o pastor Joel Miranda, na 2ª Vara do Júri. Segundo o promotor de Justiça David Gallo, responsável pelo caso, a realização da acareação, contestada pela defesa, faz-se necessária porque houve contradição entre os depoimentos dos representantes da Igreja Universal do Reino de Deus.
Caso
O adolescente Lucas Terra foi assassinado, aos 14 anos de idade, em 21 de março de 2001 após ter sido violentado sexualmente, e teve seu corpo carbonizado em um terreno na Avenida Vasco da Gama. O pastor Silvio Galiza confessou a autoria do crime e está preso. Em liberdade até hoje, Fernando e Joel também são acusados no processo de terem participado do assassinato.

Veja mais sobre o caso: AQUI e AQUI

Correio da Bahia/Notícias cristãs

Obra que retrata religiosos empilhados é criticada na Espanha


Uma escultura que traz elementos religiosos católicos, judeus e muçulmanos foi vendida em três minutos na feira de arte contemporânea de Madri, Arco 2010, e se tornou a obra de arte mais polêmica do evento.
Chamada Stairway to Heaven (Escadaria para o Paraíso), a obra do artista espanhol Eugenio Merino retrata três homens rezando, um em cima do outro: um muçulmano, sobre ele um sacerdote católico e acima dos dois um rabino judeu, todos eles segurando livros sagrados das religiões dos demais – o Alcorão, a Bíblia e a Torá.
A obra foi vendida por 45 mil euros (R$ 112 mil) a um colecionador belga cuja identidade não foi divulgada. A escultura provocou a ira dos fiéis na Espanha e recebeu queixas oficiais.
Ao lado dela, aparece outra escultura que une uma metralhadora Uzi com uma menorá (candelabro ritual judaico).
A primeira reclamação saiu da embaixada de Israel em Madri. Em uma nota à direção da feira, o governo do Estado judaico diz que as peças “contêm elementos ofensivos para judeus, israelitas e certamente para outros.”
A embaixada classificou as esculturas como “uma mensagem cheia de preconceitos, estereótipos, provocações gratuitas e que fere a sensibilidade por muito que pretenda ser uma obra artística”.
A Conferência Episcopal da Espanha também reclamou. Através de comunicado à Arco os representantes do alto clero descreveram a peça com os religiosos como “provocação blasfema absolutamente desnecessária”.

'Mentes fechadas'

Mas apesar das reclamações feitas logo no primeiro dia do evento, a galeria espanhola ADN, que representa o autor, não tem medo de represálias e afirma não entender a polêmica levantada pela escultura.
O proprietário da galeria, Miguel Ángel Sanchez, disse à BBC Brasil que a peça “deveria ser vista pelo lado positivo de um encontro religioso porque não há nada de ofensivo ali”.
Já o autor da escultura acha que o problema “não é a obra dele”, mas as interpretações que possam ser feitas “por mentes fechadas”.
“Cada um é livre para pensar o que quiser. Fiz uma peça que fala da unidade de religiões. Uma torre com as três grandes religiões que se juntam para chegar ao mesmo fim, que é Deus”, disse Merino à BBC Brasil.
“Mas se as mentes fechadas querem ver outra coisa, aceito a crítica. Só que eles também têm que aceitar meu trabalho”, afirmou o artista.
Merino admite, no entanto, que a segunda escultura, que mistura a arma com o candelabro, possa afetar a sensibilidade de alguns fiéis.
“É verdade que a metralhadora é uma Uzi, uma arma de Israel famosa nos conflitos com os palestinos. Mas a intenção foi reciclar os elementos para transformar em uma coisa que não mata. No fundo a peça trata da paz”, disse ele à BBC Brasil.
A feira de arte contemporânea de Madri, Arco, é uma das duas maiores do mundo e já está na 29ª edição. Neste ano, o evento termina no próximo dia 21, embora para o público fique aberta até o dia 19.

BBC Brasil/Notícias Cristãs

Liberdade religiosa e música gospel são temas de dois projetos na CE

Entre as matérias previstas para exame pelos senadores da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), na reunião da próxima terça-feira (23), duas proposições originárias da Câmara tratam de temas relativos à religião. Um dos projetos (PLC 160/09) regulamenta incisos da Constituição Federal que asseguram o livre exercício da crença e dos cultos religiosos. A outra proposta (PLC 27/2009) altera a Lei Rouanet - de incentivo à cultura - para reconhecer a música gospel e seus eventos como manifestação cultural. As duas proposições já contam com parecer favorável dos relatores, mas dependem de outras votações depois de passarem pela CE.
Além de estabelecer mecanismos que asseguram o livre exercício religioso, o PLC 160/2009, do deputado George Hilton (PRB-MG), regulamenta a proteção aos locais de cultos e suas liturgias, a inviolabilidade de crença e do ensino religioso no país, todos previstos pelo art. 210 da Constituição. Composta por 19 artigos, a proposição reconhece o direito ao registro das religiões como personalidades jurídicas e que essas, quando voltadas para a assistência social, deverão usufruir também de todos os direitos, isenções, imunidades e demais benefícios concedidos a entidades nacionais de natureza semelhante.
Quanto aos locais e objetos de culto, o projeto define que esses farão parte do patrimônio cultural e histórico do país e como tal deverão ser protegidos, inclusive com impedimento de demolição ou desvio de suas destinações. A única exceção, neste caso, seria feita para o caso em que o Estado necessitasse do espaço ou do prédio religioso para utilidade pública ou para interesse social. Um dos artigos da proposta também prevê que os governos destinarão, na elaboração dos planos diretores das cidades, espaços para fins religiosos.
Há ainda a permissão clara de liberdade para assistência espiritual dos fiéis internados em hospitais, casas de correção e presídios, e também de liberdade de representação de cada credo religioso por capelães militares no âmbito das Forças Armadas Auxiliares.
No quesito educação, o projeto define que os órgãos de ensino das instituições religiosas, em todos os níveis, terão liberdade para funcionar, e prestar serviço à sociedade, sob a livre escolha das pessoas. Também fica assentado na proposta que os títulos e qualificações obtidos pelos educadores dessas instituições terão o mesmo valor que os obtidos em outras instituições, desde que os cursos atendam a legislação educacional vigente.
Ainda sobre a questão do ensino religioso nas escolas, a proposição define que a matrícula é facultativa e deverá constituir parte integrante da formação básica dos alunos, constante dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade religiosa.
Dos artigos 12 a 19, distintos temas são contemplados, como o reconhecimento do segredo de ofício sacerdotal e do casamento celebrado de acordo com as leis canônicas ou normas das religiões; a imunidade tributária das pessoas jurídicas religiosas e de seus patrimônios; a concessão de visto para sacerdotes, membros ou leigos estrangeiros atuarem no Brasil, entre outros.
Finalmente, o projeto estabelece que a violação à liberdade de crença e a aos locais de culto sujeita o infrator às punições previstas no Código Penal. O relator da matéria, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), lembra que na CE a matéria será analisada quanto ao mérito do que couber ao tema educação.

Música gospel
O PLC 27/2009, do deputado Rodovalho (DEM-DF), sugere a inclusão da música e dos eventos gospel no rol das manifestações culturais reconhecidas pela Lei Rouanet - passível, portanto, de receber incentivos financeiros de empresas privadas que depois auferem isenções e descontos tributários. O termo gospel, originário da língua inglesa, refere-se às músicas de temática cristã, e por, extensão, as artistas que compõem e interpretam essas músicas.
O deputado Rodovalho justifica sua intenção, lembrando que esse estilo musical se disseminou pelo país, inclusive em eventos de grande porte, mobilizando a juventude que cultiva os valores cristãos. O projeto, porém, excetua dessa possibilidade os eventos de música gospel promovidos por igrejas.
A matéria já foi acatada pela Comissão de Assuntos Econômicos e tem o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) como relator na CE.

Agência Senado/Notícias Cristãs

Esposa do televangelista Benny Hinn entra com pedido de divórcio


ORANGE, Calif. EUA — A esposa do televangelista Benny Hinn entrou com pedido de divórcio no Sul da Califórnia.

Suzanne Hinn entrou com documentos na Corte Suprema da Cidade de Orange em 1 de fevereiro, citando diferenças irreconciliáveis. O casal está casado há mais de 30 anos. Hinn dirige uma igreja e estúdio de televisão em Aliso Viejo.

Ele é um dos seis televangelistas sob investigação do senador Charles Grassley, republicano de Iowa.

Grassley enviou cartas para seis ministérios evangélicos, inclusive o de Hinn, em 2007, perguntando sobre gastos com aviões particulares, mansões a beira mar, omissões da diretoria e envolvimento em empreendimentos comerciais. Os ministérios negaram terem violado qualquer lei.


Suzanne Hinn ministrando em igreja nos EUA

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com/OVERBO

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Bispos mexicanos pedem que traficantes se convertam

Cidade do México - A Conferência Episcopal Mexicana (CEM) pediu ontem ao governo, aos políticos e à sociedade civil que se esforcem para tentar frear de maneira urgente os altos índices de violência e de delinqüência no país, onde foram assassinadas mais de 17.000 pessoas desde 2007.
O pedido foi feito durante uma coletiva de imprensa, realizada na sede da CEM, em Cidade do México, para a apresentação do documento "Que em Cristo, nossa paz, o México tenha vida digna". O bispo de Nuevo Laredo, Dom Gustavo Rodríguez Vega, disse em nome dos bispos mexicanos que todas as instâncias sociais devem se unir para fazer frente a este fenômeno.
Para a CEM, existem dois fatores que promoveram o fenômeno do crime organizado no México: o enfraquecimento do tecido social e uma crise da moralidade.
"A economia é um dos âmbitos em que devemos buscar os fatores que contribuem à existência da violência. A pobreza, o desemprego, os baixos salários e os níveis desumanos de vida expõem muitas pessoas à violência" – declarou Dom Rodríguez
Vega.
Ele sublinhou a necessidade de acabar com "os privilégios da classe política" também como modo para deter a insegurança. Dom Rodríguez Veja alertou ainda para a gravidade de que a cidadania assuma a violência como algo natural.
No documento, dirigido a políticos, organismos civis e aos meios de comunicação, se faz um chamado a autoridades federais, estaduais e municipais, assim como ao Exército, para que tratem o crime organizado não somente como um problema de segurança, mas também de "saúde pública".
Por fim, um apelo a quem exerce a violência, para que abandonem a prática: "Arrependam-se e mudem de vida! Busquem a vida e não somente a morte. Deus está sempre disposto a perdoar-lhes".
O documento sobre a situação da violência no México é fruto de um ano de trabalho por parte de católicos do país.

RV/Notícias Cristãs

Servir a Deus e ao dinheiro

por Dom Murilo S.R. Krieger(*)

A Campanha da Fraternidade faz parte do calendário anual da Igreja no Brasil. Promovida pela CNBB, procura inquietar a sociedade com reflexões sobre temas sociais, especialmente aqueles que estejam prejudicando a vida fraterna. Neste ano de 2010, novamente será ecumênica isto é, assumida, também, por outras igrejas cristãs. O tema escolhido para a CF 2010 foi: Economia e vida; e o lema: Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro (Mt 6,24). Seu objetivo geral é o de unir as pessoas de boa vontade na promoção de uma economia que esteja a serviço da vida. Seus objetivos específicos são denunciar a perversidade de um modelo econômico que visa, em primeiro lugar, ao lucro; educar para a prática de uma economia de solidariedade, valorizando a vida como o bem mais precioso; e conclamar a sociedade para a implantação de um modelo econômico que respeite o ser humano.
São objetivos ousados. Mas como não ser ousados diante das injustiças que nascem de uma economia em que o lucro está em primeiro lugar e o ser humano não passa, muitas vezes, de um “produto”? Como ficar indiferentes diante de uma “máquina” econômica que gera desigualdades, miséria, fome e morte? Há os que perguntarão: tem sentido as igrejas cristãs tratarem de um tema como esse? Não haveria temas mais “religiosos”? Tudo o que é importante para o ser humano é importante para o Evangelho. Por isso é que Jesus se preocupou não somente com temas ditos “religiosos”, mas também com a fome, com as doenças e as injustiças. Ao advertir que não podemos servir a Deus e ao dinheiro, Cristo deixou claro que os problemas de nosso mundo têm como causa a ganância e o egoísmo. A solução desses problemas está, pois, em nossas mãos.

* é Arcebispo de Florianóplis

DC/Notícias Cristãs

Após polêmica, mostra com Jesus gay é cancelada na Espanha


Série de fotos que propõe 'visão atualizada' da vida de Cristo foi considerada 'blasfema' por grupos católicos.
A exposição de uma polêmica releitura da vida de Jesus Cristo, que inclui cenas de homossexualismo, prostituição e forte conteúdo sexual, teve de sair de cartaz na Espanha após levantar a ira de grupos católicos.
A série "Circus Christi" foi descrita pelo seu autor, o fotógrafo Fernando Bayona, como "uma visão atualizada da vida de Jesus pelo filtro da sociedade atual, nas quais os personagens vivem vidas paralelas às narradas nos textos bíblicos".
Em uma das 13 fotografias, o dolorido nascimento de Jesus se dá em um precário ambiente caseiro. A sua pregação é simbolizada por um show de rock.
E talvez o mais polêmico retrato seja o Beijo de Judas, no qual dois modelos masculinos, um com a camisa aberta no peito, trocam carícias. A foto empresta uma estética amplamente utilizada na publicidade.
Grupos católicos espanhóis qualificaram a mostra de "blasfêmia" e disseram que o "escárnio" do artista "fere o sentimento dos cristãos".

Segurança
Segundo a imprensa espanhola, apenas 38 pessoas tiveram a chance de ver a exposição, que ficaria em cartaz até o dia 5 de março na Universidade de Granada, na sul andaluz da Espanha.
Por causa dos protestos de grupos católicos e a polêmica criada na imprensa e na sociedade local, a universidade decidiu suspender a exibição alegando que não poderia garantir a segurança no local.
Ouvido pelo jornal "El Mundo", o artista, que declinou pedidos de entrevista da BBC Brasil, disse que ficou "surpreendido" com a reação gerada pela exposição e garantiu que a polêmica não lhe beneficia.
"Há muita gente que está falando de ouvir dizer, porque nem sequer houve tempo suficiente de todas as pessoas que estão opinando terem visitado a exposição", afirmou, ao jornal.
Bayona disse que a decisão de encerrar a mostra foi de mútuo acordo entre ele e a universidade, "para não colocar ninguém em perigo".
Em um comunicado, a Universidade de Granada lamentou que "um elevado número de pessoas" tenha se sentido ofendido e garantiu que o trabalho não foi patrocinado "através de bolsa de estudo ou qualquer outra forma".

BBC Brasil/Notícias Cristãs