quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Deputado afirma que Deus não deixará que o aquecimento global aconteça: “não será um novo dilúvio que irá matar a humanidade”


O congressista republicano John Shimkus (Illinois) afirmou recentemente que se opõe às novas leis que visam a comercialização das emissões de carbono, pois Deus não permitirá que a Terra seja destruída pelo aquecimento global. Agora, ele poderá ser eleito presidente do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos EUA.

Shimkus é um dos quatro republicanos que disputam o controle do comitê, responsável por supervisionar a legislação de saúde pública, qualidade do ar e saúde ambiental, o fornecimento e distribuição de energia além do comércio interestadual e estrangeiro dos EUA.

Ele não é o favorito. O provável novo presidente será 0 republicano Fred Upton (Michigan). Porém, é um dos mais experientes, pois participa do Comitê desde que foi eleito pela primeira vez para representar o Illinois, em 1997.

“Eu acredito que a Bíblia é a Palavra de Deus”, disse Shimkus ao site Politico.com. “Acredito quando leio que Deus não destruirá a Terra pelas águas.”

Durante audiência do Congresso americano, em março de 2009, no momento em que ocorria uma discussão sobre taxas de emissão de carbono, Shimkus citou o livro de Gênesis: “[Disse Deus] Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância. E nunca mais destruirei todos os seres vivos como fiz desta vez. ”

“Acredito que a palavra de Deus é infalível, é assim que acontecerá com a sua criação. A Terra só vai acabar quando Deus disser que chegou a hora. O homem não vai destruir a Terra. Este planeta não será destruído por uma grande enchente. Acredito que a Palavra de Deus é infalível, imutável e perfeita”, acrescentou.

Ele também disse que a legislação sobre a emissão de carbono é o “maior ataque à democracia e à liberdade deste país” que já presenciou. Para ele, isso também prejudicaria a vida das plantas, reduzindo a quantidade de dióxido de carbono no ar.

“É o alimento das plantas”, disse Shimkus. “Então, se diminuirmos o uso de dióxido de carbono, não estamos tirando da atmosfera o alimento das plantas? … Assim sendo, todas as nossas boas intenções poderiam ser em vão. Na verdade, poderíamos fazer exatamente o oposto daquilo que as pessoas que desejam salvar o mundo estão dizendo. ”

Os deputados republicanos Joe Barton (Texas), Fred Upton (Michigan) e Cliff Stearns (Flórida) também estão buscando a presidência do Comitê de Energia e Comércio. Todos os quatro também prometeram anular as leis que reformam o sistema de saúde americano já aprovadas pelo Congresso.

“Acredito que tenho as credenciais no âmbito desta comissão para fazer justiça, sem ouvir protestos do outro lado do corredor”, escreveu Shimkus. Mas em 2007, este mesmo deputado provocou uma enxurrada de críticas por comparar a guerra do Iraque a um jogo de beisebol entre o Saint Louis Cardinals, seu time do coração, e o “desprezado” Chicago Cubs.

Seja quem for o eleito, o fato é que a regulamentação da emissão das taxas de carbono dos Estados Unidos terá um efeito em todo o planeta. No futuro, elas poderão ser determinantes no nível de aquecimento global, que influencia o derretimento das calotas polares. Se as previsões de muitos ambientalistas estiverem certas, isso poderá fazer com que a Terra seja submersa pelas águas dos oceanos.

Fonte: Raw Story / Gospel+ Tradução: Jarbas Aragão Via: Pavablog

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.