sábado, 27 de novembro de 2010

CRM aciona padre por curandeirismo

Entidade médica diz que Barth provoca desistência de tratamento convencional.
O padre Renato Roque Barth teve que se explicar ontem à Justiça a respeito das denúncias sobre prática de curandeirismo e exercício ilegal da medicina. Todas as denúncias partiram do Conselho Regional de Medicina (CRM) sobre o método biosaúde desenvolvido pelo padre, que utiliza ervas, argila e até urina para tratamento de doenças como câncer e Aids.
Na primeira audiência de conciliação realizada no Juizado Especial Criminal, já que o crime de curandeirismo é considerado de menor potencial ofensivo, Barth não aceitou as denúncias e prorrogou para o final do mês de fevereiro a decisão do caso em uma segunda audiência. “Ele não aceitou essa acusação porque quer provar a veracidade da biosaúde”, enfatiza um dos advogados de defesa, Vilson Nery. A condenação para o crime de curandeirismo se reserva ao cumprimento de serviços comunitários.
Por telefone, a reportagem entrou em contato por diversas vezes com a Associação Brasileira de Saúde Popular (Abrasp), presidida por Barth em Cuiabá. Em resposta a uma das ligações ele disse que só iria se manifestar após o final do processo.
Esta não é a primeira tentativa do CRM em barrar o método alternativo desenvolvido pelo padre. Em 2007, a mesma denúncia foi encaminhada à Justiça. O presidente do CRM, Arlan Azevedo, explicou que alguns nódulos com possibilidade de no futuro vir a se transformar em câncer são passíveis de cura. “É nesse estágio que ele age”, enfatizou. Azevedo salienta que o conselho não é contrário às práticas de terapia alternativa, porque “dão acalento espiritual e minimizam os efeitos provocados pelos tratamentos”, disse. O problema, segundo o representante do CRM, é que a biosaúde estaria influenciando as pessoas a abandonar o tratamento tradicional. “O método dele vai contra a terapia de bem-estar”, sentenciou Azevedo.
Movimentos sociais apóiam Barth. De acordo com a representante do Centro-Oeste no Movimento Nacional dos Direitos Humanos, Dalete Soares, as denúncias configuram uma espécie de “perseguição para inibir a prática da medicina alternativa”. Classificadas como atentado, as denúncias foram relatadas em uma carta encaminhada ao Comitê Interamericano de Direitos Humanos.

BIOSAÚDE – A técnica não aceita nenhum tipo de produto químico, açúcar e carnes. Desenvolvida na década de 1970, a técnica se baseia na energia de cada pessoa para detectar doenças. Em Mato Grosso, existem quatro centros de biosaúde. Os exames duram em média 20 minutos. Mesmo contestada pela medicina tradicional, a técnica atrai muitos.


Notícias Cristãs com informações do Diário de Cuiabá
Link Original: http://news.noticiascristas.com/2010/11/crm-aciona-padre-por-curandeirismo.html#ixzz16WY0wlHW

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.