terça-feira, 23 de novembro de 2010

Casal faz votação na internet para decidir se deve abortar primeiro filho ou não

Alisha e Pete, também de 30 anos, lançaram a pesquisa no site birthornot.com porque dizem não se sentir seguros se devem ou não ser pais. A votação vai até 7 de dezembro, dois dias antes do limite para a realização do aborto, que seria feito de forma legal, de acordo com a agência UPI. Pete diz que Alisha sofreu aborto natural em três oportunidades.

O casal, que mora em Minneapolis (EUA), está publicando no site imagens atualizadas do feto, de um menino perfeitamente saudável e que foi apelidado de Wiggles [risadinha]. O mulher está entrando no quinto mês de gestação.

Pete, que se descreveu como um libertário, diz que a votação proposta pelo casal é uma espécie de lição de civismo extrema que esperam poder ensinar. “O voto é uma parte importante de quem somos como povo”, disse Pete. “Esta é uma oportunidade de as pessoas serem ouvidas sobre se são a favor ou contra o aborto, isso faz uma diferença no mundo real.”

Mas o resultado pode estar comprometido. O site e forum 4chan decidiu sequestrar a enquete, forçando a escolha pelo ”aborto”. Pete respondeu que durante as eleições “pessoas fazem coisas tolas o tempo todo, e seus votos precisam ser contados.”

Segundo a imprensa não há certeza da seriedade de Pete e Arnold Alisha, mas há três possibilidades:

1) É uma brincadeira idiota. Pete e Alisha desejam ficar famosos de qualquer maneira e acharam um jeito de obter cobertura da mídia. Mas se isso tudo é uma brincadeira, não teriam aparecido antes? O blogs está no ar desde setembro.

2) É um golpe de um grupo pró-vida. Pete disse que é católico não-praticante, enquanto Alisha é metodista. Pete disse que votou em Bush em 2000, mas não em 2004. Teriam eles criado este site confuso como uma ”parábola” para ilustrar do perigo de colocar a vida de crianças nas mãos dos eleitores?

3) É verdade. Pete e Alisha realmente optaram por fazer um aborto com base em uma pesquisa de Internet.

Independentemente da sua posição sobre o aborto, todas essas possibilidades sugerem que estas pessoas não poderiam jamais ter filhos.

Fonte: Pavablog / Gospel+
Via: Creio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.