domingo, 13 de junho de 2010

Nota de R$ 100 sem “Deus” está entre as mais raras do real


Em 1994, foram produzidas três séries da cédula sem a inscrição “Deus seja louvado”.
O real, com apenas 16 anos de existência, já produziu peças que qualquer colecionador gostaria de ter em seus arquivos. Um exemplo disso na era brasileira de estabilidade econômica é a cédula de R$ 100, de 1994, com duas características: as assinaturas do ministro Rubens Ricupero (Fazenda) e do presidente do Banco Central, Pedro Malan, e sem a inscrição "Deus seja louvado".
Somente três séries – cerca de 300 mil exemplares – com essas assinaturas e sem a inscrição foram impressas, segundo o diretor de divulgação da Sociedade Numismática Brasileira, Hilton Lucio. Como as emissões são de milhões de exemplares, isso torna essas notas de R$ 100 objetos cobiçados.
- Existem algumas séries e assinaturas da família do real que já têm bom valor junto aos colecionadores, contanto que estejam em excelente estado de conservação. Merecem destaque as primeiras impressas em 1994, de todos os valores.
As notas de real atualmente em circulação se tornarão itens de coleção quando as novas cédulas chegarem ao bolso dos brasileiros. Nem por isso deverão passar automaticamente a valer mais que o estampado no papel - a não ser em casos bastante específicos.
- Uma nota que ainda está em circulação pode ser rara, dependendo de quem a assina [são duas assinaturas, as do ministro da Fazenda e do presidente do Banco Central). Das atuais, algumas notas de R$ 100, em excelente estado de conservação e com determinadas assinaturas, já valem mais para colecionadores.
A nota de R$ 1, que já deixou de ser produzida há quatro anos – apenas a moeda continua a ser produzida – , já tem algum valor para colecionadores, segundo Lucio – mas apenas se estiver em perfeito estado de conservação - sem dobras, manchas ou quaisquer marcas.
- As notas nessas condições têm cotações que se iniciam com R$ 5. As que circularam e mesmo aquelas com defeitos mínimos, valem apenas R$ 1.

R7/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.