terça-feira, 25 de maio de 2010

Pastor “reforça” a seleção na África

Pastor Anselmo Alves, 51 anos, não tem o peso de Dunga na seleção brasileira. Não se trata também de um ilustre desconhecido. Evangélico da Primeira Igreja Batista de Curitiba, Anselmo é o guardião de um grupo influente de jogadores no elenco de Dunga. E já tem encontro marcado com os atletas em Johannesburgo assim que a seleção desembarcar na África.

O pastor ministra, na Igreja Batista em Curitiba, um enorme templo encravado no bairro Batel, no centro da cidade. E não foi possível encontrar os jogadores de Dunga no CT do Atlético-PR, quartel da seleção. O motivo: Anselmo Alves está na Itália e de lá parte na próxima semana para Johannesburgo.

A missão do pastor Anselmo é orar e encorajar os jogadores evangélicos, apontados como o núcleo forte da seleção. Entre os 23 convocados por Dunga, sete deles comungam da mesma fé: os zagueiros Lúcio e Luisão, os volantes Gilberto Silva e Felipe Melo, o lateral Daniel Alves, o atacante Luís Fabiano e Kaká.

Pastor Anselmo revelou que orou pela recuperação plena de Kaká e deve continuar com as orações durante da Copa. Desde o Mundial de 2002, o religioso acompanha a seleção. Naquele Mundial, ele foi decisivo na recuperação emocional de Lúcio, declarou o zagueiro.

“Lembro que ele estava arrasado com a falha que cometeu no gol de Owen no jogo contra a Inglaterra (o Brasil depois virou e venceu por 2 a 1, gols de Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo, em confronto válido pelas quartas de final). O Lúcio chorou muito. Nos reunimos e oramos e ele se recuperou para os jogos finais”, contou o pastor em sua página na internet.

De 2002, passando pela Copa de 2006, a presença do pastor Anselmo tem sido constante nas andanças da seleção, em Eliminatórias e outros eventos.”Sempre que a seleção está reunida em algum lugar do mundo, ele viaja até o local e ministra aconselhamento, faz um encontro diário, para estudar a Bíblia”, conta o pastor Rogério Leite em seu blog da Igreja Batista Passo D”areia. “Alguns céticos e perseguidores do cristianismo falam contra, e até especulam que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) paga as despesas de viagem e hotéis para o pastor Anselmo, mas todas essas despesas são pagas segundo ele, por amigos, irmãos da igreja e também jogadores de dentro e fora da seleção.”

Futebol no sangue. Anselmo, antes de se tornar pastor, era jogador de futebol. Nos anos 1980 atuou como ponta-direita do Atlético-PR, mas não teve sucesso como atleta profissional e abandonou a carreira.

Fonte: Estadão/OVERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.