quinta-feira, 27 de maio de 2010

Pastor norte-americano, filho de Billy Graham, vai pregar para multidão no Mega Space

Depois de relutar em seguir os passos do pai e, assim, se transformar no seu sucessor nato, o norte-americano Franklin Graham, de 58 anos, pregou, pela primeira vez na vida, há 27 anos. Naquela noite, Graham teve uma experiência desanimadora diante de 1 mil pessoas e jurou que nunca mais pregaria. Mas o mesmo convite, vindo de um amigo e pastor evangélico, John Wesley White, surgiu seis anos depois, em uma cruzada evangélica. Ele aceitou e o povo, para quem declamaria palavras de salvação e de esperança, ouviu suas palavras. De lá para cá, Franklin não apenas reviveu a história de seu pai, Billy Graham – que pregou o Evangelho para mais de 200 milhões de pessoas, ao vivo, em centenas de cruzadas, e hoje tem Mal de Alzheimer, aos 91 anos de idade –, como promove, anualmente, uma dezena de festivais evangélicos pelo mundo, e dirige uma organização humanitária cristã, a Bolsa do Samaritano, que atua em cerca de 100 países e também em catástrofes, como a do terremoto que destruiu parte do Haiti.
Esta semana, Franklin Graham chega ao Brasil, mais precisamente a Santa Luzia, na Grande Belo Horizonte, para o segundo festival de 2010, que será realizado no Mega Space. Ele estará acompanhado de artistas – como Ana Paula Valadão, Michael W. Smith, Toque no Altar, Tommy Coomes, Dennis Agajanian e David Quinlan –, que vão se apresentar no Festival da Esperança, com músicos locais e coral de voluntários de igrejas da região. Franklin esteve no Brasil em 2001, em Recife; e seu pai, em 1974, no Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira, o evento é aberto somente a igrejas; quinta e sexta-feira, começa às 19h, e no sábado, às 8h, com programação infantil; e, às 18h, para adultos.
Em entrevista ao Estado de Minas por e-mail, o missionário disse que Santa Luzia foi escolhida porque ele vinha recebendo inúmeros convites das igrejas mineiras há anos. Sua mensagem durante todo o evento é de fé e esperança. “As pessoas estão procurando por esperança. A situação econômica mundial está se deteriorando e as pessoas querem saber que esperança podemos ter para o futuro. Quero que elas saibam que podem ter esperança eterna por meio de Jesus Cristo”, diz.
O Festival da Esperança é gratuito. Mais de 1 mil igrejas da Região Metropolitana de Belo Horizonte estão envolvidas, e o público esperado é de 220 mil pessoas. Só para ter ideia, o coral que se apresentará diariamente conta com 2 mil vozes. O espaço terá estrutura especial e, para o transporte, serão disponibilizados 600 ônibus, parte deles saindo da Estação BHBus São Gabriel, a partir das 16h.

Caixas de sapato
Assim como todas as outras cidades que foram sede do festival, Belo Horizonte receberá também um dos projetos assistenciais da organização cristã internacional de ajuda humanitária da Bolsa do Samaritano, também presidida por Graham. São as Caixinhas da Esperança, caixas de sapato repletas de presentes dentro, que serão distribuídas a crianças de mais de 100 comunidades carentes da região metropolitana, escolhidas pela organização do evento. Vão desde brinquedos a roupas e produtos educacionais e de higiene pessoal. As doações vieram de outros países por onde o festival já passou. Na sexta-feira, o próprio missionário Franklin fará a distribuição dos presentes a crianças de uma comunidade escolhida.

Serviço

Festival da Esperança
Mega Space – Avenida das Indústrias, 3.000 – Distrito Industrial II – Santa Luzia
Amanhã e sexta-feira, às 19h; e no sábado, às 8h, a programação infantil; e, às 18h, para adultos.
Gratuito

Uai/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.