sábado, 22 de maio de 2010

Léo desmente tratamento vip a evangélicos do Verdão

Entre as inúmeras turbulências vividas pelo Palmeiras nos últimos dias, surgiu a informação de que há ciúmes de alguns atletas contra uma determinada ala do elenco. O grupo evangélico seria o alvo da discórdia porque recebeu a liberação para deixar a concentração do jogo contra o Vasco antes do resto da delegação.
"Todo mundo tem tratamento igual no Palmeiras, o respeito é igual", desmentiu Léo, um dos representantes dos evangélicos no Palestra Itália. "Não acho que houve um mal-estar pela liberação de alguns atletas no domingo à noite (resto do grupo voltou na segunda de manhã). Pedimos permissão e foi concedido", emendou.
Toda a confusão vivida horas depois do jogo contra o Vasco causou as saídas do técnico Antônio Carlos Zago e do atacante Robert. Léo acredita que aqueles que desrespeitaram as regras do clube devem assumir o erro e seguir normalmente o trabalho.
"Alguns não respeitaram (as regras), tudo tem um limite. Mas foi uma questão à parte, isso está superado, ficou para trás. Temos de pensar no Grêmio, estamos espertos para tentar explorar os lados negativos do adversário", relatou o defensor, sem prolongar a polêmica.
Na manhã desta sexta-feira, o técnico interino Jorge Parraga voltou a elogiar a postura e o comprometimento dos atletas do Alviverde. Ele rechaça qualquer possibilidade de desavença entre os jogadores.
"Desde terça, quando cheguei aqui, não aconteceu nada de diferente", assegurou o comandante, que promete aconselhar todo o grupo sobre a importância de manter a concentração no trabalho. "Espero alcançar a condição de poder alertá-los. Esses problemas externos mancham a carreira de qualquer um", encerrou.

Gazeta Esportiva/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.