sexta-feira, 30 de abril de 2010

Sexo, Intrigas e Poder - Parte 3




+ Se preferir, assista à reportagem em vídeo na íntegra

Pela primeira vez na história da igreja católica brasileira o vaticano reconhece um caso de abuso sexual contra menores. A longa investigação do Conexão Repórter repercutiu em todo o mundo e foi a base dos depoimentos da CPI da pedofilia em Arapiraca. Após duas horas de conversa, padre Edilson Duarte revela a Roberto Cabrini ter abusado de menores e faz revelações surpreendentes. Imagens exclusivas de uma CPI da pedofilia histórica.

Prisões, confissões, revelações, perplexidade. Nossa investigação é a base, não só dos trabalhos da CPI da Pedofilia, mas também das investigações da Polícia Civil e do Ministério Público de Alagoas. O vídeo é o ponto de partida e a nossa investigação se aprofunda. Gravações reveladoras, muitas com câmera escondida. Outras com o conhecimento de uma das partes. O depoimento das vítimas. Entrevistas contundentes. Testemunhas localizadas, que confirmam abusos. E uma série de detalhes apurados. Tudo isso fornece às autoridades fortes indícios da formação de uma quadrilha de pedófilos agindo na Igreja Católica em Arapiraca.

No dia 16 de abril de 2010 a Comissão Parlamentar de Inquérito da pedofilia do Senado Federal se transfere para a cidade alagoana. O presidente da CPI, senador Magno Malta, ouve todos os envolvidos nas denúncias. Vítimas e algozes cara a cara. Ânimos exaltados.

O que antes estava só por trás da sacristia é exposto. Os ex-coroinhas relatam os abusos. Em um momento de forte emoção, uma das vítimas não aguenta. Flávio desaba ao lembrar dos anos de sofrimento. Depois do depoimento ele continua chorando e confessa: está com medo de represálias.

Maria, empregada do monsenhor Luiz Marques, também é chamada para depor. Diz que nunca viu nada nos sete anos em que trabalha na casa do religioso. Mas o depoimento dela não convence o Ministério Público, nem as delegadas e nem a CPI. Ela foi presa por falso testemunho.

O atual motorista do monsenhor Luiz, Reinaldo Bezerra, também afirma nunca ter visto nada suspeito. Mas a gravação do Conexão Repórter prova o contrário. E revela que ele não só tinha conhecimento das relações, como também de que os atos começaram quando os coroinhas eram menores. Um caso clássico de falso testemunho. O senador Magno Malta chama o ex-coroinha Fabiano para uma acareação e ele relata que o motorista tinha total conhecimento dos abusos. O senador enfatiza que a conversa entre o motorista e o ex-coroinha, gravada pelo Conexão Repórter, foi de extrema importância para as investigações.

O depoimento do motorista na CPI foi considerado mentiroso. Por isso, ele também foi preso por falso testemunho. Outro trecho da investigação da nossa equipe é decisivo para que um dos acusados decida confessar. Nossas câmeras registram o momento em que o padre Edilson recebe Flávio, o ex-coroinha, de cuecas em sua casa. A gravação mostra um convite indevido. E na conversa, uma série de revelações. E com delação premiada, a confissão de padre Edilson Duarte. Monsenhor Raimundo, também acusado pelos coroinhas de ter cometido abusos, nega tudo.

E a parte mais tensa da CPI: Monsenhor Luiz Marques, que aparece no vídeo com o coroinha, é chamado para depor. Ele usa a Bíblia para se justificar. Confissões e pedidos de perdão. O clima esquenta com a acareação. Pela primeira vez, o monsenhor e os coroinhas frente a frente. E o momento em que o monsenhor mais influente de Arapiraca jamais imaginou: sua prisão.

Dois dias depois, a detenção é transformada em prisão domiciliar. Imagens exclusivas mostram os bastidores da CPI. Os acusados antes de prestarem depoimento e depois, a transformação. Uma rede de mentiras, pressão e ameaças desmascaradas.

Conexão Repórter

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.