quarta-feira, 7 de abril de 2010

Semana Santa deixa rastro de luto e dor

Managua - Apesar de as igrejas evangélica e católica orarem pela paz e pela não violência, e incluírem os temas em sermões da Semana Santa, a Nicarágua registrou número recorde de acidentes nesses dias, com um saldo superior a 90 mortes, índice que só foi superado, na América Central, pela Guatemala, onde ocorreram mais de 100 acidentes de trânsito, afogamentos e homicídios.
Na Semana Santa, 34 pessoas morreram afogadas, 30 em acidentes de trânsito e 26 foram assassinadas com armas de fogo e brancas. Dois policiais morreram no município de Waslala, a 150 Km ao norte da capital, no enfrentamento com quatro delinqüentes, que também morreram.
A tragédia maior em acidentes de trânsito ocorreu na cidade de Rivas, a 130 km ao sul de Manágua. Na madrugada do sábado, 12 jovens morreram no choque entre caminhonete em que viajavam contra um ônibus que se dirigia ao balneário San Juan del Sur.
No Domingo de Ramos, a vice-presidenta do Conselho de Igrejas Evangélicas Pró-Aliança Denominacional (CEPAD), Lillian Reyna, conclamou pessoas de boa vontade a celebrarem a Semana Santa com devoção e a rezarem pela não violência no país.
Igual chamado lançaram bispos da Igreja Católica. Na Sexta-Feira Santa, na tradicional procissão da via-crúcis, o bispo de Manágua, Leopoldo Brenes, disse: “Estamos orando pela paz. A Nicarágua não precisa filhos com espírito de violência, senão que construam um país de prosperidade, tolerância e liberdade.”
Até o domingo à tarde, números preliminares indicavam mais de 300 mortos nos países da América Central, vítimas de acidentes, afogamentos e homicídios.

ALC/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.