domingo, 18 de abril de 2010

Pulseiras do sexo estão proibidas em todo o estado


A Assembleia catarinense foi a primeira no Brasil a colocar em discussão e aprovar projeto que está sendo modelo para outros estados brasileiros. É uma resposta rápida do Legislativo catarinense a um problema que instalou-se na velocidade da internet nas escolas e lares, de uma moda que começou na Inglaterra voltada principalmente para crianças e meninas pré-adolescentes, pelo apego estético.
Foi o jornal Inglês The Sun que trouxe o assunto para a discussão ao publicar um artigo em que afirmava que nas escolas inglesas os adolescente usam pulseiras coloridas para trocar entre si mensagens de teor sexual. Segundo o jornal, os adolescentes teriam inventado vários jogos com as respectivas pulseiras, cujo objectivo é sempre o mesmo: ao arrebentar uma pulseira de uma determinada cor, o rapaz terá direito a reclamar o comportamento sexual da menina, que pode ir desde um abraço ou beijo até a uma relação sexual.
Há mais de cinco anos outras publicações inglesas também abordaram o tema. O Daily Mail comentou sobre as cores, que queriam significar as preferências sexuais dos usuário. Em setembro de 2009 o site do Christian Institute (Instituto Cristão), também da Inglaterra, divulgou a preocupação dos pais com relação ao uso das pulseiras por seus filhos crianças e adolescentes.
Foi na sessão de ontem (14), que a Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou por unanimidade o Projeto de Lei 047.5/2010 de autoria do Deputado Narcizo Parisotto, que proíbe a comercialização e distribuição das pulseiras do sexo em todo o estado.
As pulseirinhas coloridas passaram a ter consequências muito graves após serem usadas como "pulseiras do sexo". O simples adereço não causa mal algum, mas o significado e uso que passaram ter, sim. Se transformaram em peças de um jogo relacionado com as cores das pulseiras, onde cada cor representa uma ação que vai desde um inocente beijo no rosto até uma relação sexual completa. Os que realizam todas as etapas do jogo adquirem status obtendo respeito e admiração dos colegas. Em todos os lugares do Brasil há narrativas de fatos constrangedores envolvendo usuários das pulseiras. Crianças perseguindo outras tentando cobrar beijos e outras manifestações de sexualidade, supostamente pelo direito adquirido no jogo. Não bastasse isto, relatos dramáticos de violência sexual e assassinatos relacionados com a prática.

Confira os significados das cores das pulseiras:

* Amarela – abraço
* Rosa – mostrar o peito
* Laranja – dentadinha de amor
* Roxa – beijo com a língua, talvez sexo
* Vermelha – dança erótica
* Verde – chupões no pescoço
* Branca – a menina escolhe o que quer
* Azul – sexo oral a ser praticado pela menina
* Preta – fazer sexo com quem arrancar a pulseira
* Dourado – fazer todos os citados acima

Radio Cricúma/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.