quinta-feira, 22 de abril de 2010

Malta relata no Senado detalhes da CPI da Pedofilia em Alagoas


O presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta (PR/ES), fez um pronunciamento no plenário do Senado Federal nesta terça-feira, 20, onde relatou detalhes sobre os três dias de depoimentos colhidos pela CPI no município de Arapiraca.
Malta disse que, diante das evidências e testemunhos, o monsenhor Luiz Marques, ex-pároco da Igreja São José, – preso no domingo após prestar depoimento a CPI – deveria optar pela delação premiada .
O senador também teceu comentários acerca do vídeo que foi exibido no Fórum de Arapiraca, onde o monsenhor aparece mantendo relações sexuais com um ex-coroinha de 19 anos: “Se eu tivesse metade do vigor dele, minha mulher seria a mulher mais feliz do mundo”, disse.
Entre outros detalhes, Malta criticou o consumo de bebidas alcoólicas pelo religioso e disse que o padre molhava o pênis dos ex-coroinhas no uísque antes da prática de sexo oral. O ex-coroinha que aparece no vídeo afirma que era abusado sexualmente pelo padre desde que era menor de idade.
Malta falou ainda que denúncias sobre supostas ameaças de morte aos coroinhas também estão sendo investigadas pela CPI e solicitou a presença do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para acompanhar o depoimento do padre Edílson Duarte, em Brasília, onde outras lideranças religiosas devem depor e novas prisões podem ocorrer.
O Monsenhor Luiz Marques teve a prisão decretada pela Justiça após ter sido encontrado em sua residência indícios de que poderia deixar o Estado. Na tarde desta terça-feira ele deixou a sede do 3º BPM em Arapiraca e cumpre prisão domiciliar.

Agência Senado/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.