quinta-feira, 11 de março de 2010

Mulher acusada de ajudar a introduzir agulhas em corpo de menino é solta em Salvador


SALVADOR - A mulher acusada de ajudar o pedreiro Roberto Carlos Magalhães a colocar dezenas de agulhas no corpo de um menino de 2 anos , em Ibotirama, na Bahia, foi libertada da prisão. Angelina Capistana Ribeiro dos Santos era amante de Roberto Carlos e é acusada de ser cúmplice dele. O padastro da criança declarou, em interrogatório, que Angelina ajudava a introduzir as agulhas durante rituais de magia negra. Ele continua preso .
O pedido de revogação da prisão preventiva da ré, para que ela respondesse ao processo em liberdade, foi avaliado pela Vara Criminal do Fórum de Ibotirama. O juiz Oclei Alves da Silva aceitou o pedido e ordenou a soltura de Angelina. Também os promotores do Ministério Público avaliaram o pedido e deram parecer favorável.
A Justiça vai realizar mais uma audiência do caso. Até agora foram ouvidas 11 testemunhas, oito arroladas pelo Ministério Público e três pela defesa de Angelina. Uma nova testemunha, uma mulher, foi convocada e, após a audiência, a Justiça deverá decidir se Angelina irá ou não a júri popular.
O menino chegou a ser levado ao Fórum para ser ouvido pelo juiz, caso tivesse condições. Porém, foi avaliado por uma psicóloga, que concluiu que a criança não deveria ser ouvida.
A mãe do menino e Roberto Carlos viviam juntos há cerca de seis meses. Ela não desconfiou da agressão até que a criança teve o pulmão perfurado por uma agulha e começou a sentir dores . As agulhas foram inseridas no corpo do garoto aos poucos, num período de um mês. A criança não apresentava marcas ou hematomas na pele. Levado a Salvador, o menino foi submetido a várias cirurgias para retirada de agulhas.

Globo/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.