quinta-feira, 11 de março de 2010

Mais de 5.000 anglicanos dos EUA querem passar para a Igreja Católica


Reverendo Martyn Minns dá a bênção em celebração anglicana em Woodbridge, Virgínia

CIDADE DO VATICANO — Um grupo de mais de 5.000 anglicanos americanos quer passar para a Igreja Católica após a oferta feita pelo papa Bento XVI, informou nesta quarta-feira em Roma a agência de notícias católicas Zenit.
Os bispos da "Anglican Church in America" (ACA, Igreja Anglicana na América), anunciaram que haviam realizado recentemente um encontro em Orlando, sul dos EUA, durante o qual decidiram solicitar "formalmente" a plena comunhão com a Igreja Católica.
O Vaticano anunciou em novembro passado a adoção da Constituição Apostólica, que permite uma conversão coletiva para o Catolicismo dos tradicionalistas anglicanos decepcionados com a visão extremamente progressista de sua Igreja, principalmente em temas como o homossexualismo e a ordenação de bispas.
A Constituição Apostólica autoriza o nascimento de uma "estrutura canônica" específica para os novos "anglicanos católicos".
O papa Bento XVI decidiu em outubro passado criar uma estrutura para receber os setores mais tradicionalistas anglicanos, o que gerou reações dentro e fora da Igreja Católica, acusada de querer unificar os setores mais conservadores.
A nova estrutura poderá aceitar os sacerdotes casados, embora os bispos anglicanos casados que se juntarem à nova congregação não possam ser reconhecidos como bispos e os sacerdotes que entrarem não possam se casar depois.
Os bispos celibatários terão que ir a cada cinco anos ao Vaticano para uma "visita ad limina" ao Papa, como está previsto para as conferências episcopais de todos os países.
A ACA tem cerca de 5.200 membros em 100 congregações e é diferente da Igreja Episcopal.
Também não faz parte da Comunhão Anglicana, que têm como primado principal o arcebispo de Canterbury.

AFP/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.