quarta-feira, 24 de março de 2010

Ex-pastor evangélico foge com menina de 14 ano

Francisca ficou com a revolta e a tristeza. Ditmar, em plena “crise dos 40”, abandonou mulher e filhos pela aventura.
Na adolescência, o amor proibido excita, faz perder a cabeça, deixa em desatino e leva à perdição. Na idade adulta a razão geralmente prevalece e os impulsos ganham freios. Entretanto, na história de amor clandestino entre um ex-pastor evangélico de quase 40 anos e uma estudante de 14, prevaleceu o delírio juvenil. Ontem ele abandonou a esposa, o emprego e os filhos. Ela deixou pais e irmãos. A história, que parece ter sido retirada das páginas de livros ou das telas de cinema, nada tem de ficção.
Kaline Siqueira do Nascimento conheceu Ditmar Neuman quando tinha oito anos. O então pastor freqüentava a casa dela, no Xaxim, acompanhado da esposa e dos filhos, a convite do pai da menina. Com isso a amizade entre as duas família se consolidou. Em janeiro deste ano, quando Kaline completou 14 anos, Ditmar a convidou para ser sua secretária. Ele preparava-se para a candidatura a vereador no ano que vem. A família dela autorizou, sem imaginar que desse contato, a paixão, que já deveria existir, tomaria tamanha proporção. O envolvimento com as eleições fez com que ele fosse expulso da igreja.

Desespero
Atormentado pelo desejo, o ex-pastor resolveu tornar público seu amor. Na última segunda-feira ele foi até a casa da menina e revelou seu amor aos pais de Kaline. Francisca Siqueira, 34, e Arnaldo José dos Nacimento, 37, ficaram revoltados, expulsaram Ditmar da casa e conversaram com a filha, que ficou em silêncio. Os pais acharam que o assunto era caso encerrado. Ledo engano. Ontem, ela foi para a escola, mas não assistiu à aula. Ditmar sacou R$ 20 mil do banco, apanhou Kaline na porta do colégio e os dois “ganharam o mundo”. As explicações do amor insano foram deixadas em cartas às famílias.
Depois de encontrar a carta deixada por Kaline, os pais ficaram desesperados. A primeira atitude foi parar uma viatura da Polícia Militar que passava pelo bairro para pedir ajuda. Os PMs disseram que não poderiam fazer nada e os orientaram a procurar um distrito policial. Os pais foram a duas delegacias na tarde de ontem, e, em nenhuma delas, conseguiram fazer o boletim de ocorrência.

Apelo
Sem poder contar com a ajuda da polícia, a família da garota procurou a imprensa. “Nós queremos que a polícia vá atrás deles e que prenda esse homem, pois, se depender dele, nunca mais veremos nossa filha. Temos certeza que ela foi iludida pela vida boa que ele prometeu. Nossa filha sempre foi obediente, uma boa menina e nunca teve namorados”, disseram os pais.
De acordo com o advogado criminalísta, Luciano Cesconetto, Ditmar pode ser preso por indução à fuga, cujo crime prevê pena de um mês a um ano em regime fechado ou multa.

Cartas às famílias
Para a esposa e os filhos de 12 e 7 anos, Ditmar diz, em cartas, que as desconfianças da mulher impulsionaram o desejo dele pela menina. “Tua cabeça começou a vagar e pensar besteiras e foi aí, no meio das tuas desconfianças, que surgiu interesse pela Kaline... podem me pôr na cadeia, mas isso não vai resolver. Agora é tarde. Eu amo a Kaline e ela me ama.” Em outro trecho, ele pede desculpa aos filhos pela ausência no Dia dos Pais: “Saibam que vocês têm um pai não presente neste momento, mas ele está em algum lugar deste imenso Brasil... o amor é tão grande que vamos sem rumo e destino por aí”.

Maior
Ditmar deixou todos os bens para a família, pediu para que cancelasse cartões e cheques e foi embora com a roupa do corpo. Ainda prometeu entregar o carro que usou para fugir com Kaline à esposa. Na carta, a promessa de um dia voltar: “Vou sentir muitas saudades dos meu dois filhos, mas se tudo der certo, em três anos e meio volto. Daí Kaline é de maior e vou perdi separação”.
Na carta deixada pela menina, ela pede para que os pais não a procurem. “Amo muito vocês do fundo do coração. Não estou indo para sempre, com 18 anos volto. Mas agora só quero ser feliz.”
Para a mulher de Ditmar e para os pais da menina, ficou o sofrimento e a angústia. “Ele vai usar e abusar dela. Criamos nossa filha com tanto amor e agora acontece isso. Queremos que a polícia o encontre e devolva nossa filha”, disseram Francisca e Arnaldo.

Paraná Online/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.