quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Bispos mexicanos pedem que traficantes se convertam

Cidade do México - A Conferência Episcopal Mexicana (CEM) pediu ontem ao governo, aos políticos e à sociedade civil que se esforcem para tentar frear de maneira urgente os altos índices de violência e de delinqüência no país, onde foram assassinadas mais de 17.000 pessoas desde 2007.
O pedido foi feito durante uma coletiva de imprensa, realizada na sede da CEM, em Cidade do México, para a apresentação do documento "Que em Cristo, nossa paz, o México tenha vida digna". O bispo de Nuevo Laredo, Dom Gustavo Rodríguez Vega, disse em nome dos bispos mexicanos que todas as instâncias sociais devem se unir para fazer frente a este fenômeno.
Para a CEM, existem dois fatores que promoveram o fenômeno do crime organizado no México: o enfraquecimento do tecido social e uma crise da moralidade.
"A economia é um dos âmbitos em que devemos buscar os fatores que contribuem à existência da violência. A pobreza, o desemprego, os baixos salários e os níveis desumanos de vida expõem muitas pessoas à violência" – declarou Dom Rodríguez
Vega.
Ele sublinhou a necessidade de acabar com "os privilégios da classe política" também como modo para deter a insegurança. Dom Rodríguez Veja alertou ainda para a gravidade de que a cidadania assuma a violência como algo natural.
No documento, dirigido a políticos, organismos civis e aos meios de comunicação, se faz um chamado a autoridades federais, estaduais e municipais, assim como ao Exército, para que tratem o crime organizado não somente como um problema de segurança, mas também de "saúde pública".
Por fim, um apelo a quem exerce a violência, para que abandonem a prática: "Arrependam-se e mudem de vida! Busquem a vida e não somente a morte. Deus está sempre disposto a perdoar-lhes".
O documento sobre a situação da violência no México é fruto de um ano de trabalho por parte de católicos do país.

RV/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.