quinta-feira, 23 de abril de 2009

Até 2045 computador será mais inteligente que ser humano, diz profeta

Ray Kurzweil, profeta da euforia tecnológica, acredita que até 2045 os computadores irão nos ultrapassar em inteligência, o universo se tornará consciente e os humanos viverão para sempre.
O futurista mais radical do planeta se afunda em uma grande poltrona negra em um dos cantos de seu abarrotado escritório sentindo o jet-lag. Ele está pálido, o amarelo doentio de sua pele contrasta com o azul-escuro de seu amassado terno. Seu olhar cansado está fixo no chão e seus largos óculos de aro preto se agarram desesperadamente ao proeminente nariz. A coleção de estátuas de gatos - mais de 300 - ocupa cada superfície disponível na sala. Debruçado sobre a escrivaninha, cercado por seus felinos, ele parece mais um incomodado e esquisito contador do que o homem que tem sido aclamado como o verdadeiro herdeiro do criador da lâmpada elétrica, Thomas Edison.
Nas últimas quatro décadas, Ray Kurzweil se estabeleceu como um dos mais influentes inventores do mundo. Sua especialidade é o reconhecimento de padrões - ensinar máquinas a classificar e aprender informações. Ele criou o primeiro computador capaz de ler - à base do escaneamento moderno - e o primeiro programa capaz de transformar texto em fala. Stevie Wonder, amigo do cientista, costuma dizer que esta última criação mudou sua vida. Em 1983, com a ajuda de Wonder como conselheiro, nasceu o Kurzweil250 - um sintetizador que revolucionou o mundo da música com suas recriações absurdamente realistas de instrumentos acústicos de orquestra. Por suas contribuições no campo da inteligência artificial, Kurzweil entrou para o Hall da Fama dos Inventores e recebeu honrarias da Casa Branca das mãos de três presidentes - incluindo o maior prêmio de sua área, a Medalha Nacional de Tecnologia.
Mas nenhum de seus feitos abalou tanto a comunidade científica quanto sua última previsão. O estudioso acredita que, em um futuro não tão distante, as máquinas não irão apenas superar a humanidade em inteligência - irão também alterar irrevogavelmente o sentido do que significa "ser humano". Robôs de proporções celulares irão exterminar doenças de nossa corrente sanguínea. Dispositivos nano tecnológicos, operando em escala molecular, exterminarão a poluição de nossa atmosfera. Nossa mente, nossas habilidades, nossa memória e até nossa consciência serão arquivadas em computadores - permitindo que, em essência, vivamos para sempre, graças às informações salvas. "Hoje em dia achamos irresponsável não fazermos backup de nossos PCs", argumenta Kurzweil. "Mas, aos poucos, começaremos a fazer backup de nossos cérebros. As pessoas ficarão surpresas ao saber que ainda não podíamos fazer isso em 2010."
Kurzweil é muito específico no que diz respeito à data em que essa mudança de proporções épicas ocorrerá. Até 2045 máquinas e humanos irão se fundir, redefinindo a vida como a conhecemos. Esse momento é chamado de Singularidade, em referência ao termo usado na astrofísica para descrever o ponto dentro de um buraco negro onde as leis comuns da física não mais se aplicam. A fim de preparar a si mesmo e o resto do mundo para a era das máquinas conscientes, Kurzweil se tornou o principal profeta da vindoura Techno Rapture (uma espécie de versão tecnológica do "Arrebatamento", pregado por algumas vertentes do cristianismo). Ele viaja o mundo para se reunir com cientistas importantes, promove o Singularity Summit, encontro que atrai líderes de organizações como Google e MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e desenvolve sua própria linha de suplementos nutricionais para estender a vida das pessoas até que chegue o dia em que a existência possa ser eternamente preservada pela tecnologia. Aos 61 anos, Kurzweil toma 150 de suas próprias pílulas todos os dias, determinado a viver tempo suficiente para estar presente no dia em que, graças às máquinas, deixará de envelhecer.
Dizer que sua previsão é controversa é minimizar o furor científico gerado por ela. Mesmo um pragmático como Bill Gates é capaz de se derramar em louvores à visão de Kurzweil, chamando-o de "a pessoa mais capacitada na previsão do futuro da inteligência artificial que conheço". Mas, para outros pensadores de vanguarda, Kurzweil foi longe demais, mergulhando em um fervor quase messiânico com suas promessas de vida eterna. "A Singularidade é uma nova religião - e do tipo bem maluco", salienta Jaron-Lanier, cientista de ponta da computação, pioneiro no ramo da realidade virtual. "A Singularidade é a chegada do Messias, o céu na Terra, o Armagedom, o fim dos tempos. E todo fanático acha que vai viver o suficiente para ver o mundo acabar.

Terra/Noticias Cristãs

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Edir Macedo: 'Me converti, após uma desilusão amorosa


O bispo Edir Macedo fez uma revelação no mínimo curiosa, em vídeo publicado em seu blog, no dia 17 último. Em uma pregação intitulada Revolta da fé, ele declarou:
“Eu me converti, porque fui abandonado por um grande amor. Mas, graças a Deus, arranjei um amor muito maior e superior. É necessário que a gente perca aqui, hoje, para ganhar lá na frente”.
O amor muito maior citado por Macedo é Ester Eunice Rangel, com quem ele é casado há 36 anos.
A declaração sobre a conversão relembra os tempos em que Edir Macedo tinha apenas 19 anos e, depois de viver uma decepção amorosa, diz ter recebido a “chama da conversão”.


Veja o Vídeo:



OFuxico/Editado por Notícias Cristãs

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Demonstração de fé no feriado

Levados pela fé, milhares de gaúchos oraram e cantaram juntos, na tarde de ontem, em Porto Alegre, por um mundo melhor.

Reunidos no Anfiteatro Pôr-do-Sol, às margens do Guaíba, fiéis vindos de todo o Rio Grande do Sul e de outros Estados celebraram os 40 anos da Igreja Internacional da Graça de Deus, liderada pelo missionário R. R. Soares, que apresenta o Show da Fé na TV.

As celebrações começaram às 15h e se estenderam até o início da noite. Pelo palco, passaram pastores – entre eles o líder estadual Alcides Bayer – e celebridades da música gospel, como a intérprete Cassiane, muito conhecida entre os evangélicos.

Emocionada, a dona de casa Irma Maria da Silva, 57 anos, prestigiou o evento do início ao fim e cantou as músicas que embalaram a multidão – oriunda das quase 200 igrejas da congregação no Rio Grande do Sul e de comunidades de outros crédulos religiosos.

– A gente se sente muito bem participando de um evento como esse, porque a energia é incrível. Não tem como não se emocionar. Faz bem para a alma. Se depender de mim, volto sempre – disse Irma.

O ponto alto da festa aconteceu com a chegada do televangelista Romildo Ribeiro Soares, mais conhecido como Missionário R. R. Soares. Líder e fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, o religioso ganhou notabilidade à frente do Show da Fé, que apresenta em vários canais de TV. Atualmente, conta com cerca de 900 igrejas espalhadas pelo país, com milhares de seguidores. No evento de ontem, comemorou 40 anos de sucesso.

– Ele é um homem muito bom e merece tudo isso – resumiu o aposentado Jair dos Santos Soares, 67 anos.

Zero Hora

FONTE: www.overbo.com.br

Ataque tribal matou 177 pessoas no sul do Sudão no fim de semana

SUDÃO - Pelo menos 177 pessoas morreram durante o fim de semana em ataques aos vilarejos da tribo Lou Nuer por homens armados do grupo étnico rival Murle, no sul do Estado de Jonglei, afirmou à Reuters nesta segunda-feira (20) uma autoridade do governo.

“Até as 4h da tarde, 177 corpos já tinha sido encontrados pela equipe”, afirmou o comissário do condado de Akobo, Doyak Chol. “Estamos esperando mais de 300 depois que todos os locais forem verificados.”

Um porta-voz do Exército do Sul do Sudão, Malaak Ayuen Ajok, afirmou que ainda não conseguiu verificar o número de mortos, mas disse que “não será menor do que 60″.

Um círculo vicioso de violência contra o gado no sul do país tem ocorrido na região rica em petróleo desde o acordo de paz, em 2005, entre o norte e o sul, que acabou um dos conflitos mais longos da África, mas deixou muitos civis armados.

O longínquo e pantanoso estado de Jonglei, onde a gigante francesa do petróleo Total possui uma grande e ainda pouco explorada concessão, tem sido palco de ataques desse tipo e mortes, que devastaram comunidades e linhas étnicas.

Eleições e referendo

Analistas internacionais e autoridades do governo do sul têm dito que, além de acabar com a paz, esses confrontos mantêm um clima de divisão antes das eleições nacionais de 2010 e um referendo sobre a independência para o Sul em 2011.

Em março, pelo menos 453 pessoas, a maioria mulheres e crianças, foram mortas em ataques nas vilas Lou Nuer e Murle, vistos como uma retaliação pelo roubo de 20 mil cabeças de gado da tribo Lou em janeiro.

“Desta vez eles visaram seres humanos, não gado”, afirmou Chol, referindo-se à violência deste fim de semana, que teria sido realizada por 500 homens armados. “Eles estavam atirando indiscriminadamente. Foi vingança.”

Chol não revelou quantos mortos eram Lou Nuer e quantos eram Murle, mas afirmou que os vilarejos Lou desarmados ofereceram pouca resistência.

Em um dos 16 vilarejos atacados, muitas crianças se afogaram em um rio enquanto tentavam fugir, afirmou Choi. Os ataques começaram antes do amanhecer do sábado, acrescentou.

O coordenador regional para o sul da missão da Organização nas Nações Unidas no Sudão, David Gressly, disse à Reuters que uma equipe da ONU viajará na terça-feira para a região, que tem difícil acesso, para avaliar a segurança e as necessidades humanitárias após o episódio de violência.

Estima-se que 2 milhões de pessoas morreram e 4 milhões foram retiradas de suas casas na guerra de duas décadas entre o norte e o sul, causada por diferenças de ideologia, raça, religião e pelo petróleo. Um conflito separado em Darfur, no oeste do Sudão, ainda está ocorrendo.

Portas Abertas

FONTE: www.overbo.com.br

Bispos discutem celibato e avanço evangélico na 47ª Conferência da CNBB


Poder, posse e prazer. Três das principais preocupações da sociedade atual estarão em discussão a partir desta quarta-feira em Itaici, município de Indaiatuba, na 47ª Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Os mais de 300 bispos do país não estarão, porém, refletindo sobre as aflições dos fiéis católicos. Estes temas fazem parte do debate sobre a situação e o futuro dos padres, cujos principais votos exigidos pela Igreja Católica são obediência, pobreza e celibato.

Os temas entram na pauta com a revisão do documento 55, que trata das Diretrizes Básicas da Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, em vigor desde 1995. O novo texto será discutido, estudado e terá de ser aprovado pela Assembleia e, em seguida, encaminhado à Congregação para a Educação Católica, em Roma, para aprovação. Em fevereiro de 2008, o Encontro Nacional dos Presbíteros, que reuniu cerca de 450 padres do país, aprovou um documento no qual pedia mais transparência na escolha dos bispos, opção ao celibato e apoio à beatificação de Dom Helder Câmara, fundador da CNBB e símbolo da resistência no período da ditadura militar. Nenhum dos pedidos vingou.

“Considerando o teor das propostas, a Presidência da CNBB, ouvido o Conselho Permanente, deliberou, entre outras coisas, que o subsídio fosse publicado sem as referidas propostas, o que faremos em breve”, desculpou-se em correspondência aos padres, em abril do mesmo ano, o padre Francisco dos Santos, presidente da Comissão Nacional dos Presbíteros, ligada à CNBB.

A insatisfação dos padres, porém, não será desprezada. A Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados, a que cuida da formação e da obediência dos padres, preparou um documento para discussão na 47ª Assembléia no qual um dos itens principais é a formação humano-afetiva do clero. Uma das propostas é oferecer aos padres serviço psicológico para que mantenham o celibato.

A obediência aos bispos é ainda mais questionada depois que o presidente do Paraguai e ex-bispo da Igreja Católica, Fernando Lugo, reconheceu a paternidade de um menino de 2 anos e, poucos dias depois, surgiu outra mulher afirmando que ele é pai também de um garoto de 6 anos . Os dois foram concebidos durante período em que o celibato deveria ter sido observado. A Igreja Católica pediu perdão aos fiéis.

- A reunião em Itaici é de bispos, não de padres. A discussão é sempre difícil e polêmica porque os bispos têm uma posição firme, dentro de uma visão que vem de Roma. É uma visão universal, não da situação do clero local - resume o padre Daniel Aloiso Hemkemeier, da diocese de Guaíra, no Paraná, vice-presidente da Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil.

A incômoda situação ocorre justamente num momento em que a Igreja Católica admite que é preciso modernizar a atuação dos padres, para que eles possam dialogar no mesmo nível com os vários segmentos da sociedade. É uma forma de fazer frente ao crescimento de outras religiões e à postura dos próprios católicos, cada vez mais preocupados consigo mesmo. Não se trata, no entanto, de transitar nas paróquias entre fiéis, mas de se inserir em outros ambientes para levar a mensagem da Igreja em linguagem acessível.

- O desejo da Igreja é que o padre seja um homem de hoje e dialogue com a cultura de hoje - diz o bispo Dom Antonio Muniz Fernandes, presidente da regional da CNBB para os estados de Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Perfil dos padres mudou

A vida de padre mudou. Os candidatos chegam hoje mais velhos aos seminários, com média de idade de 22 anos, nove a mais do que na década de 60. São mais amadurecidos tanto do ponto de vista emocional quanto profissional, pois já tiveram experiências - inclusive sexual - antes de emergir no estudo da teologia. Optam pelo sacerdócio movidos pela vocação, pela fé. Esse é o retrato da nova geração de padres católicos no Brasil, que começou a engrossar os bancos dos seminários a partir dos anos 90.

É uma turma muito diferente daquela que nos anos 70 se interessou pela Teologia da Libertação e virou padre exclusivamente por motivação política. Ou dos noviços que se isolavam nos seminários por incentivo dos pais, para ter uma boa formação intelectual ou, simplesmente, como alternativa de carreira.

- Vamos focar os debates na formação dos padres. Esse assunto (a opção ao celibato) não será o tema central da discussão. - desconversa o bispo da prelazia de São Félix (MT), dom Leonardo Ulrich Steiner, integrante da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados.

Na avaliação de Dom Steiner, os padres precisam se aproximar das situações cotidianas e aprender a falar de Deus a diversos públicos.

- Não podem ficar distanciados das comunidades, da problemática social, das dificuldades que cada um vive - explica o bispo

A questão, segundo Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Teresina, no Piauí, outro integrante da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados, é, além de modernizar a formação, desenvolver um programa de reciclagem dos padres, para que eles se sintam mais à vontade. Embora tenham formação acadêmica - filosofia e teologia - muito acima da média, eles correm risco de se isolar em posturas individualistas ou autoritárias.

- O desafio é conciliar a vida no seminário com a presença em outros ambientes e o peso que se dá a isso no processo - diz o bispo, que defende o período de reclusão em seminário para que o padre alcance, com a formação acadêmica, sua identidade.

E acrescenta:

- O celibato não pode ser considerado uma incapacidade de amar. Ele é uma capacidade de amar e tem de ter motivação espiritual - explica.

Em julho, nos dias 6 e 7, uma nova reunião de padres, organizada pela Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil, voltará a discutir a situação do clero. Na pauta estão questões bem mais concretas do que a fé e o amor a Deus. Eles querem debater acesso a planos de saúde e de aposentadoria. Querem ainda o que se pode chamar de “piso salarial nacional”. Os padres hoje recebem a côngrua para ter uma vida digna. Nas grandes cidades, o valor alcança três salários mínimos, mas no resto do país não. Para garantir a velhice, os padres pagam INSS, como qualquer pobre mortal.

Depois que se aposentam, vários padres têm de recorrer ao apoio da família para sobreviver, já que cada diocese se responsabiliza pelo apoio aos religiosos idosos, sem que haja uma política única da Igreja Católica para tratar dos temas.

Em alguns casos, não há mais lugar para eles na paróquia depois que acaba a vida útil de seus sermões.

- Um dos pontos da ordenação dos padres é prometer obediência ao bispo. Mas ninguém é padre por acaso. Ele é preparado, formado para isso. Quem não se encaixa cai fora - resigna-se o padre Hemkemeier.

CNBB quer modernizar as atividades pastorais

Embora a formação humana e afetiva dos padres encabece a pauta de discussões, os bispos têm maior interesse em discutir a modernização das atividades pastorais. Na prática, o objetivo é fazer com que os padres se aproximem mais dos fiéis para estancar a sangria provocada pelas igrejas evangélicas.

- Os tempos mudaram. Hoje o homem interroga tudo e o sacerdote precisa estar disposto a dar respostas para essas questões. Ele precisa, depois de ordenado, perceber onde está a presença de Deus nessa nova realidade - diz o bispo Ulrich.

Os bispos também querem incentivar a formação de padres em comunidades indígenas e de afro-descendentes para atrair esses públicos.

- Fazer isso é difícil e infelizmente, para a Igreja Católica, não existe uma receita pronta - diz Afonso Soares, presidente da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião (Soter) e professor de teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Para Soares, o grande trabalho da igreja é recuperar a identidade dos presbíteros, que mudou muito ao longo dos anos. O celibato, por exemplo, terá que ser discutido em algum momento, mesmo com a resistência dos bispos. Ele lembra que os padres podiam se casar até os séculos XII e XIII. Só por volta de 1246 houve a inclusão do celibato no rito romano. No rito oriental, os padres ainda podem se casar.

- Na Itália, centro do catolicismo, um bispo da cidade de Bozzano chegou a propor que cada diocese resolva como quiser a questão do celibato. Isso dá uma idéia de como o assunto é polêmico. Outro tema que a igreja cedo ou tarde terá que enfrentar é o ministério para as mulheres, já que há menos padres ou homens com formação religiosa para atender os católicos - explica o professor da PUC/SP.

O pedido de beatificação de Dom Helder Câmara não seguiu ainda para Roma, mas ele é o homenageado da 47ª Conferência.

Fonte: O Globo online / Folha Gospel

FONTE: www.overbo.com.br

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Boates Gospel - Seria Deus honrado nisso?

Ao penetrar na fase moderna dos acontecimentos mundiais, o crente se encontra com uma dupla ameaça às verdades bíblicas. Uma das ameaças vem de fora do ambiente da igreja, agindo através de correntes filosóficas seculares. Outra ameaça vem de dentro da própria Igreja, onde se verifica insatisfação de grande número de cristãos com relação aos enunciados da ortodoxia Cristã.

A maioria das pessoas que professam o nome de Cristo, ou seja, aqueles que se dizem religiosos, tem se caracterizado nestes últimos tempos, pela fé na capacidade humana, e por um grande interesse pelos prazeres do mundo – o hedonismo. Muitos dos pensadores religiosos, tem se caracterizado somente pelos fundamentos éticos da religião. O modernismo teológico tem concorrido para que se aceite um conceito de Deus absolutamente destituído de atributos ou substância.

Os crentes em geral defrontam-se com perplexidades de natureza teológica em todos os meios de comunicação aos quais se têm habituado. Santidade, está fora de moda, pois afinal de contas, estamos vivendo a era do prazer, aproveitar a vida é que é importante. O que importa é ser feliz, neste mundo pós-moderno onde se cultua o corpo, a vida, os amigos. Tudo se torna motivo de culto. As igrejas de um modo geral estão tão liberais que seus líderes permitem de tudo, afinal de contas o importante é ser feliz e ter o caixa da igreja suprido. Não se pregam mais sobre Santidade, sobre ética, sobre família e vida Cristã. São obreiros fraudulentos, que se omitem covardemente ao orientarem seus rebanhos nos caminhos da retidão da palavra de Deus.

Não podemos nos esquecer que a Igreja é composta de todos aqueles que são verdadeiramente salvos. Paulo afirma: "Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela" (Ef 5.25). O plano de Deus para a Igreja é tão grande que ELE exaltou Cristo a uma posição de suprema autoridade por amor à igreja.

Em (1 Jo 3.9) diz:" Uma vez nascidos de novo não podemos continuar pecando como um hábito ou como um padrão de vida. O Cristão é conhecido exatamente por ter uma vida diferente dos costumes do mundo. Uma vida oposta aos padrões deste sistema que tem como mentor o Anti-Cristo. Ser Cristão é ter atitudes de vida de piedade, misericórdia e santidade.

O liberalismo exacerbado é prejudicial a nossa instituição "Igreja", é prejudicial aos jovens Cristãos e a família que constitui a base da igreja. Devemos estar alertas para não deixarmos que as práticas mundanas entrem em nossas igrejas. Por mais que queiram desprestigiar, a Igreja é Pura, Santa e é a noiva de Cristo.E a noiva de Cristo tem como marca o não se macular com os prazeres do mundo.

Muito me admira saber que pessoas que se dizem a noiva de Cristo, a Igreja eleita para morar no céu, compartilhando com as mesmas obras que os ímpios praticam.

Crentes que participam de roda de escarnecedores. Organizam e saem em blocos de carnaval, dizendo que é para evangelizar. Outros freqüentam até boate, que para disfarçar introduzem o nome "Gospel", que lindo! Boate Gospel, será que Deus é honrado nisso? Deus não se deixa corromper pois ELE é Santo. É o homem que tem que entrar nos padrões de Deus, e não ELE, se adequar à vontade do homem.

A Igreja custou o sangue de UM inocente, a saber, Cristo derramou seu sangue precioso para pagar o preço da nossa salvação. Fomos gerados no monte chamado caveira ou gólgota. Cristo para gerar a igreja teve dores de parto, foi pregado numa cruz.

E tem gente que se dizendo Cristãos(mas de Cristãos não tem nada) zombam do sacrifício salvífico de nosso Senhor Jesus Cristo. Freqüentam igrejas, usam o nome de Deus, mas com as suas obras, negam tudo aquilo que Cristo nos ensinou. Pois vivem uma vida desregrada, sem padrões Cristãos. Os salvos não precisam de boates gospel para satisfazer suas almas, pois Cristo é nossa alegria. Esta é uma desculpa para quem nunca se converteu de verdade e fica usando destas artimanhas para justificar suas concupiscências.


Como verdadeiros Cristãos, devemos ser exemplo para os infiéis, devemos ser luz neste mundo, para que todos vejam Cristo em nossas atitudes, em nossas vidas. Em (ICo 3.16) diz: "Não sabeis vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?. Aquele que é templo de Deus e morada do Espírito Santo, não tem prazer nas coisas deste mundo, muito menos em rodas de escarnecedores, em boates gospel ou bloco carnavalesco evangélico. Tudo isso é obra escarnecedora de quem não é,e nunca foi templo de Deus.

Os salvos tem prazer em estar na casa do Senhor, em meditar na sua palavra, em ter comunhão santa e honesta com os irmãos que compartilham da mesma fé. A Igreja tem que ser diferente do mundo, nossas práticas tem que mostrar a diferença. Devemos exalar o bom cheiro de Cristo, e não o cheiro do pecado e do mundo, pois este cheiro das obras deste mundo Deus abomina.

Nós honramos ao Senhor com nossa obediência à sua palavra e uma vida cheia do Espírito Santo, Façamos como Daniel na Babilônia, não precisamos comer na mesa do rei (deste mundo), mas devemos comer dos banquetes que Deus preparou para sua Igreja.

Fonte: Pr. Josué Brandão

Adaptado por João Tocalino

FONTE: www.cacp.org.br

A historicidade da ressurreição de Jesus


Nicholas Thomas Wright é estudioso do Novo Testamento e profundo conhecedor de História Antiga. Na impossibilidade da reconstituição dos fatos históricos, Wright defende a historicidade da ressurreição de Jesus por meio de argumentos interessantíssimos, tão desconhecidos no Brasil quanto o próprio Wright. O assunto é da maior importância, sem dúvida, pois "se Cristo não ressuscitou, ilusória é a vossa fé" (1 Coríntios 15: 17). Segue um resumo das idéias centrais de Wright.

Para começar, o historiador levanta questão da originalidade da idéia de ressurreição tal qual ela é apresentada pelo cristianismo primitivo. A ressurreição corporal de Jesus é uma idéia completamente nova em relação à civilização helenística e também a judaica. As duas civilizações têm idéias que se relacionam à vida após a morte (o Hades, dos gregos, por exemplo, ou a ressurreição de todo o povo no fim dos tempos, dos judeus), mas nenhuma delas traz à tona o fato de um homem, depois de morto, reaparecer aos vivos em carne e osso, corporificado.

Em segundo lugar, Wright ressalta a centralidade que o fato ressurreição tem para o cristianismo primitivo, enquanto as doutrinas da vida após a morte nas seitas judaicas ou inexistem ou têm caráter secundário. Por que essa questão ganharia aspecto central na nova religião, caso não estivesse fundamentada em um fato?

Em terceiro, a unanimidade existente em torno da idéia de ressurreição entre os cristãos primitivos. Transcrevo um trecho de Wright:

“por que os primeiros cristãos tinham essa muito nova, mas admiravelmente unânime, opinião a respeito da ressurreição? [...] É claro, todos os primeiros cristãos diziam que tinham essa opinião por causa do que acreditavam a respeito de Jesus. Agora, se a idéia de que Jesus se ergueu dos mortos só aparecesse depois de vinte ou trinta anos de cristianismo, como muitos estudiosos céticos têm suposto, encontraríamos muitas facções que não aceitariam a ressurreição, e aquelas que aceitassem lhe dariam uma forma diferente daquela específica do cristianismo primitivo. Assim, a ampla e unânime aceitação da crença na ressurreição pelos primeiros cristãos força-nos a dizer que alguma coisa certamente aconteceu para moldar e colorir todo o movimento cristão”.

Outro argumento interessante de Wright é o fato de os quatro Evangelhos apresentarem as mulheres como primeiras testemunhas da ressurreição de Jesus. Ora, mulheres não tinham nenhuma credibilidade naquele contexto histórico, tanto que Celso (século II d.C.) escarnece da ressurreição dizendo: “Essa fé se baseia apenas no testemunho de algumas mulheres histéricas”. Então, se os Evangelhos tivessem sido escritos para persuadir, evitariam usar as mulheres como testemunhas. Se as colocaram nesse papel, foi porque elas efetivamente desempenharam esse papel, isto é, testemunharam o fato da ressurreição.

Wright ressalta ainda que nos, quatro Evangelhos, a narrativa da ressurreição não tem caráter doutrinário e teológico, como vai adquirir nos Atos dos Apóstolos e nas Epístolas de São Paulo. O evento é simplesmente narrado e ponto (particularmente em Marcos, o Evangelho mais antigo). Diga-se também que é narrado sem as tradicionais alusões ao Antigo Testamento, o que aponta para o surgimento de uma tradição oral baseada em efetivos testemunhos de um fato: a ressurreição pessoal e intransferível de Jesus, fato que fundamenta a consolidação do cristianismo entre os primeiros discípulos, após a crucificação do mestre, bem como a expansão dessa crença em grupos de pessoas cada vez numerosos.

http://observatoriodepiratininga.blogspot.com
___________________________________________________________________
Nota Importante

O CACP oferecerá ainda nesse ano 2009 um "CURSO DE APOLOGÉTICA - NÍVEL 1". E em 2010 estaremos preparando o nosso "CURSO DE TEOLOGIA BÁSICA". Nossos cursos serão sérios e ortodoxos.

FONTE: www.cacp.org.br

Liberalismo Teológico invade Faculdades Teológicas brasileiras


DENÚNCIAS - HERESIAS EM SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS CRISTÃOS - UMA VERGONHA!

A Bíblia predisse que dentre nós mesmos surgiram pessoas com ensinos pervertidos. (Atos 20.28-31) Isto significa que além de lutarmos contra as heresias das seitas pseudo-cristãs, temos que nos preocupar com as perversões ensinadas em nosso meio cristão, as quais brotam de mentes manipuladas pelo Diabo. E de onde têm surgido tais perversões? Do meio acadêmico teológico. Claro que há seminários que ensinam a Bíblia sem questioná-la como a inerrante Palavra de Deus. Todavia, outros seminários, que afirmam preparar pastores para o ministério, estão admitindo em seu rol de professores pessoas que negam a inerrância bíblica e afirmam que ela está repleta de mitos e lendas. Não raro é uma turma de pastores e professores viciados em filosofia. O Diabo conseguiu espalhar ensinos falsos através da teologia liberal do século XIX, e da nova teologia defendida por alguns moderninhos, o que parece até uma bela e cômica parceria. Isso é tão diabólico que seitas espíritas também concordam com muitos ensinos disseminados em certos seminários cristãos. Ateus, quem sabe, se sentiriam muito bem em estudar neles. Esperar destes últimos uma crítica à Palavra de Deus era esperado, mas de mestres e irmãos em Cristo?! Vejamos o que o Espiritismo Kardecista e a Legião da Boa Vontade apregoam sobre a Bíblia e depois compare com o que está sendo ensinado em alguns importantes seminários cristãos:

"A Bíblia contém, evidentemente, fatos que a razão, desenvolvida pela ciência, não poderia hoje aceitar, e outros que parecem estranhos e repugnam, por se prenderem a costumes que não são mais os nossos". (1)

"Ora, isso explica a necessidade das revelações progressivas, cuja finalidade (traçada pelo próprio Jesus) é corrigir e atualizar a parte humana da Bíblia Sagrada. Portanto, com todos os erros, de origem humana, a Bíblia contínua certa, como demonstra a Doutrina do Céu da LBV” (2)


Os teólogos que se contaminaram com as idéias da teologia liberal ensinam as mesmas tolices. Claro que não podemos evitar o cumprimento de profecias, que já apontavam para crenças de homens que não suportariam a sã doutrina, seguindo a mestres com suas heresias. (2 Timóteo 4.3) Veja os absurdos por eles ensinados:

(a) Adão e Eva não existiram, mas são um símbolo para a humanidade que foi criada através da evolução. Há alunos de um seminário teológico que ouviram de um professor de Filosofia que Adão e Eva nunca existiram, e que a teoria do BIG-BANG explica a origem de todo o universo. Então, as palavras de Jesus em Mateus 19:4, 5, sobre Deus ter criado o homem conforme o relato de Gênesis precisam ser reinterpretadas, na opinião de tais falsos mestres. Já chegou-se a ouvir que Jesus pouco sabia de que Ele era Deus, e como um mero homem judeu cria no que lhe fora ensinado.

(b) Os milagres de Jesus não ocorreram, mas tais lendas fazem, segundo essa patota, um milagre muito maior na vida dos leitores. Por exemplo, Jesus nunca teria andado na água, pois isso seria cientificamente impossível, portanto, não foi um milagre. Mas o grande milagre dessa lenda ou mito é ensinar por trás das linhas uma verdade: Precisamos ter fé em Deus quando atravessamos dificuldades. Outros chegam a ensinar em seminários teológicos evangélicos que Jesus nunca multiplicou os pães, mas apenas conseguiu fazer aquela multidão partilhar os pães e peixes que já possuíam consigo. Que lindo, não acha? Querem com isso ensinar que o milagre de Jesus foi maior, ou seja, fazer aquelas pessoas comerem juntas. Mas se elas já tinham os pães e os peixes consigo, por que a Bíblia diz que Jesus observou que elas estavam famintas e disse "porque há três dias que a multidão permanece comigo e não tem o que comer; e não quero despedi-la em jejum? (Mateus 15.32) Que ensino mais pútrido e diabólico! Então, se isso fosse verdade, poderíamos ensinar que a historinha da Chapeuzinho Vermelho é inspirada por Deus, porque embora o relato não tenha ocorrido de fato, mas ele teria uma mensagem inspiradora para as criancinhas que desobedecem às suas mamães: Não andem no mau caminho, que o mal lhes sobrevirá. Se você comparar o modo como os espíritas kardecistas e alguns teólogos em nosso meio interpretam os milagres de Jesus verá muitas similaridades. Tudo lendário, mitológico. Aliás, proponho a essa patota de falsos mestres abandonarem nossas igrejas e fundar a deles. Tenho até uma sugestão de nome: I M L - Igreja Mitológica Liberal. Já que é prá alegorizar tudo, pois tudo é mito, então vamos liberar geral!

(c) As profecias de Daniel foram escritas após o cumprimento. Então, Daniel não fez profecias, mas o posterior escritor que assumiu o nome de Daniel apenas relatou o que já havia ocorrido. Como a ciência e a razão não admitem profecias, então o jeito é datar os escritos para após o cumprimento. Isso é negar as Escrituras. A maior prova de que as Escrituras são inspiradas por Deus são as profecias. Só Deus pode saber o futuro com precisão.

(d) Os relatos de visões na Bíblia, como a do Apóstolo Paulo, na estrada para Damasco se trata de um mito fundante. O que seria isso? Uma lenda que dá origem a uma nova religião, seita, ou corrente de pensamento. Um aluno num seminário ouviu do professor de Filosofia que os relatos de visão, se ocorreram, como o caso do apóstolo Paulo, são explicados pela psicanálise como neurose. Muito boa essa! Se Paulo era neurótico, coitadinho do apóstolo João na Ilha de Patmos!

(e) Outro aluno ouviu de um professor num seminário teológico que muitos judeus estão se aproximando de Jesus, já o aceitam mais facilmente. Isso tem acontecido de fato. Mas a heresia veio quando o professor disse: "Só que muitos judeus que se aproximam de Jesus não aceitam o sacrifício resgatador de Jesus, o que não constitui heresia entre nós. Conheço inclusive teólogos e pastores em nosso meio que não aceitam o sacrifício de Jesus Cristo, mas isso não os torna um herege." Não acha isso uma afronta à fé cristã? Se não crer no sacrifício expiatório de Jesus não torna alguém herege, o que é que torna?

(f) Influenciados por teólogos liberais, vemos professores questionarem até a pessoalidade do Espírito Santo. Eu, Fernando Galli, ouvi em alto e bom som, e expresso isso usando como testemunha minha o nome glorioso do meu e seu Salvador Jesus Cristo, que um professor de uma faculdade teológica afirmou para mim no carro que o Espírito Santo não é um ser pessoal, mas a força e o agir de Deus. A mesma crença das Testemunhas de Jeová. E pior, disse-me que não existe heresia hoje, pois como não sabemos quem é Deus exatamente, não somos capazes de, baseados numa verdade, determinar o que é heresia ou verdade. Por isso, a verdade é Jesus. Isso é uma vergonha! E para piorar as coisas, um grupo de alunos ouviu do mesmo professor a seguinte frase: "Se alguém levar os onze primeiros capítulos de Gênesis a sério, precisa ser internado."

(g) A ressurreição de Jesus não ocorreu de fato, conforme afirma Karl Barth. Na verdade, a mensagem da Bíblia é a ressurreição de Jesus em nossos corações. A Bíblia, em contrapartida, afirma: " E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé; [...] E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados." - 1 Coríntios 15.14, 17.

(i) Jonas jamais foi engolido por um grande peixe. É mito também. E Jesus teria falado bobagem quando confirmou o relato de Jonas ao dizer:

"Uma geração má e adúltera pede um sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o do profeta Jonas. Porque assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra. Ninivitas se levantarão, no Juízo, com esta geração e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui está quem é maior do que Jonas." -
Mateus 12.39-41.

Então, recebemos uma infeliz notícia de um seminário teológico no sul do Brasil, no qual um professor disse aos alunos: "Essa estorinha é de criança, mas tem um alto sentido teológico." O mesmo caso da estória da Chapeuzinho Vermelho! Ora, se Jesus confirmou o relato, para que transformá-lo em estória. Talvez seja por isso que essa laia de teólogos moderninhos ande ensinando que assim como o relato de Jonas não ocorreu, assim também a ressurreição de Jesus não ocorreu também, mas ele teria ressuscitado apenas em nossos corações.

O que fazer se seu seminário teológico,ou algum professor, ensinar essas besteiras?


O primeiro passo é falar com o professor, com respeito. Segundo, se ele não se retratar em sala de aula, é comunicar o reitor ou diretor da Faculdade Teológica. Ele analisará o caso e, se ficar provado, com testemunhas, que o professor falou algo que vai de encontro a doutrina bíblica, então o diretor falará com o professor e pedirá para que este se retrate perante a classe. Se isso não ocorrer, e o Diretor não tomar as devidas providências, então você deverá comunicar a liderança da denominação que é responsável pelo seminário, bem como o seu pastor, que o recomenda para o seminário. Seu pastor buscará junto com você resolver esse problema.

Agora preste atenção! Se mesmo assim isso não se resolver, e as heresias continuarem sem retratação, caberá a você decidir se deverá ou não sair do seminário e buscar outro. Não exponha nomes, não critique pessoas. Todavia, gostaria que você, caso tenha se sentido mal por ouvir heresias que o seminário que você estuda não toma providências em retratar-se, heresias estas do tipo ou mais graves mencionadas acima, então, por favor, se tiver gravações disso, entre em contato com o CACP. Queremos preparar um material a ser espalhado gratuitamente para todos os pastores possíveis.

FONTE: www.cacp.org.br

A sensualidade no meio evangélico


A SENSUALIDADE EXPOSTA DE MULHERES QUE SE APRESENTAM COMO CRISTÃS EVANGÉLICAS EM ÁLBUNS DE SITES DE RELACIONAMENTOS

O dicionário Michaellis diz o seguinte: "...discrição - dis.cri.çãosf (lat discretione) 1 Qualidade daquele ou daquilo que é discreto. 2 Qualidade de quem sabe guardar segredo; reserva. 3 Ato de discernir; capacidade para discernir; discernimento. 4 Circunspeção, prudência. Cf com descrição".

Lá, no começo das Escrituras Sagradas, no livro de Gênesis, quando o casal caiu em pecado de desobediência, o Criador lhes deu o que vestir.

Provérbios 11.22 nos diz o seguinte: "A mulher bonita que não é discreta é como jóia de ouro em focinho de porco".

Em 1ª Timóteo 2.9, encontramos o seguinte: "Do mesmo modo, quero que as mulheres se vistam com decência, modéstia e discrição..."

Fazendo apologia daquela máxima de que o que é bonito precisa ser mostrado, algumas pessoas afirmam que a sensualidade está na cabeça das pessoas. Esta conclusão está acertada. Mas, é exatamente por este motivo que as Escrituras Sagradas pedem discrição. As pessoas indiscretas alimentam o desejo das mentes carnais. Quem é espiritual não presta serviço como pedra de tropeço para ninguém.

A sensualidade não edifica. Isto é óbvio demais, e mesmo assim há quem não perceba.

É necessário existir pudor. Mas, hoje, neste mundão atual, sem Deus, a cultura machista incentiva as mulheres a se colocarem na posição de cultuadoras do próprio corpo. Faz com que elas se sintam bem se mostrando.

Resultado:

1 - Elas vão às academias de ginásticas e malham de maneira exagerada;

2 - Elas vão aos cirurgiões plásticos sem necessidade física para ir;

3 - Quase moram dentro dos salões de cabeleireiros.

Por quê? Para depois mostrarem o seu corpo ao mundo masculino! As revistas sexistas mostram mulheres que estão dentro deste ciclo louco que as fazem ser um produto da apreciação de homens, fazendo com que pensem que precisam da aprovação coletiva deles.

Este ciclo faz parte da cultura antropocêntrica da metade do século XX e começo do XXI. E, infelizmente, com o advento da internet (que é uma bênção quando usada com sabedoria), algumas garotas adolescentes e adultas fazem uso do recurso da comunicação em massa para suprir a falta de capa na revista Playboy.

Fonte: E.A.G. - http://belverede.blogspot.com

FONTE: www.cacp.org.br

Cabala: veja cinco atitudes obrigatórias para seguir a religião de Madonna



Rainha do Pop segue ramo religioso criado no século 20 que mistura a tradição da mística judaica com astrologia e ciência.


Madonna não pode desejar mal a ninguém
Madonna e Jesus Luz voltaram a ser fotografados na última semana saindo do centro de cabala de Nova York. A conversão do modelo brasileiro à religião da cantora rendeu brincadeiras como “Jesus volta ao judaísmo”. A cabala de Madonna é a cara da artista, pois se trata de uma versão pop muito longe da praticada pelos judeus do século 13.




Madonna frequenta o Kabbalah Centre, fundado no século 20 e que se caracteriza pelo seu sincretismo, misturando elementos judaicos da cabala, astrologia e física – para ser ter ideia, acredita-se que Isaac Newton foi um estudioso da cabala. Uma das diferenças é que o centro de cabala não é restrito, todos podem participar, sejam judeus ou não.


Se você quiser freqüentar o mesmo centro de cabala de Madonna, então veja cinco preceitos em que você deve acreditar:

1 -) Afunde os olhos no “Zohar”
Se prepare para mergulhar no livro “Zohar”, que interpreta os cinco primeiros livros da Bíblia. Se você não tem paciência para ler a Bíblia, não vai conseguir entrar para a cabala, já que o livro sagrado deles tem muito mais dogmas e interpretações

2-) Esqueça Adão e Eva
Deixe para trás o casal escondendo suas vergonhas com folhinhas e comece a acreditar que o mundo surgiu a partir de uma “vasilha repleta de luz”. A luz é a força de criação e a vasilha a força de dar e receber. Quando a vasilha resolveu criar, ela se rompeu em uma grande explosão, dando origem ao mundo imperfeito

3-) Olhe para as estrelas
Como um movimento religioso “New Age”, assim como é o wicca e os duendes da Xuxa, o centro de cabala usa elementos da mística ocidental. A ideia central é de que todas as coisas vivas, a energia e o espaço-tempo são manifestações de Deus, realizando ligações com os eventos celestes.

4-) Viva em 1% de mundo
Não é preciso ter medo do inferno e nem sonhar com as virgens do paraíso. A cabala acredita que vivemos em uma das dimensões do mundo. Embora o planeta seja um caos, ele representa apenas 1% da realidade absoluta. A cabala ajuda a buscar essa realidade absoluta, fonte de toda sabedoria e felicidade.

5-) Nunca deseje mal a ninguém
Segundo o centro de cabala, más ações têm como efeito acontecimentos ruins. Os ensinamentos da Torá mostram quais ações devem ser seguidas. O julgamento só acontece para aqueles que não seguem o caminho de bênçãos do “Zohar”. Portanto, Jesus Luz não pode cobiçar a mulher do próximo e Madonna não pode desejar mal para Luciana Costa, que quase roubou o seu namorado.


Abril/NC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Cientologia: esqueça Deus e libere a mente para seguir religião de Tom Cruise


Religião foi criada por autor de ficção cientifica na década de 1950 e acredita na existência de Xanu, um malvado imperador galáctico.

Tom Cruise acredita em mente reativa
Tom Cruise e sua mulher, a atriz Katie Holmes, são os adeptos mais famosos da cientologia. A religião também é conhecida por outras estrelas de Hollywood, como John Travolta.

Veja cinco pontos determinantes a serem seguidos para se tornar um adepto da religião fundada em 1952 pelo autor de ficção cientifica L. Ron Hubbard.

1-) Acreditar que o mundo foi criado por um malvado imperador
Nada de Deus, trevas, luta entre o bem e o mal. Tudo começou há 75 milhões de anos, quando o malvado imperador Xenu realizou a “confederação das galáxias” para resolver o problema de superpopulação. A solução foi matar bilhares de seres com bombas de hidrogênio – Xenu devia ter um QI avançado, uma vez que a bomba só foi inventada pelos homens no século 20. A alma desses seres mortos - conhecida como thetans – vagaram até se encarnarem nos primeiros humanos, dando origem a todo sofrimento terreno.
2-) Não falar durante o sexo
Que Deus não existe, muita gente acredita, mas para a cientologia, Deus é uma invenção prejudicial aos thetans assim como Jesus, Maomé e qualquer outra entidade divina. Também são considerados prejudiciais: psiquiatras, gays e falar durante o sexo e o parto. A questão é: se o médico não fala com a enfermeira, como ele pede o bisturi?
3-) Tratar a mente
A cientologia defende a ideia da mente reativa, que é a origem dos nossos medos e comportamentos irracionais - o conceito parece ter sido retirado das idéias de Freud. Assim, o tratamento da mente é a solução para o fim de todo o sofrimento.
4-) "Implantar" um aparelho em si mesmo
A cientologia faz uso de um aparelho parecido com um detector de mentiras para acelerar o tratamento da suposta mente reativa. Uma corrente elétrica passa pelo fiel, enquanto ele responde uma série de perguntas e tudo isso é medido pelo eletropsicômetro, instrumento criado por Hubbard. O aparelho ajuda o auditor a descobrir quais temas merecem cuidados especiais na limpeza da mente.
5-) Gastar dinheiro para mover objetos
Depois de várias sessões com o eletropsicômetro e de ter gasto quase US$ 500 mil por isso, o fiel pode subir na hierarquia da igreja. É somente aqui que ele pode ler um dossiê sobre a verdadeira história da origem do homem. Neste momento, o seguidor também consegue o poder de mover objetos e ler mentes. Se Tom Cruise alcançar esse estágio, ele, sem dúvida, poderá dispensar os efeitos especiais e interpretar um X-men.

Abril/NC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Miss Califórnia: Deus estava me testando


Competidora perde coroa de cerimônia de Miss EUA depois de responder pergunta sobre “casamento” gay.

Na cerimônia de Miss EUA no domingo a noite, a competidora Carrie Prejean teve de responder à pergunta que ela mais temia: “Vermont recentemente se tornou o quarto estado a legalizar o casamento de mesmo sexo. Você acha que todos os estados devem imitar?”

Prejean, já coroada Miss Califórnia, estava sendo considerada a candidata com as melhores chances de ganhar o concurso Miss EUA, mas ela sabia que sua resposta a essa única pergunta poderia não ficar bem para os jurados, principalmente o juiz que fez a pergunta, o blogueiro de fofocas de celebridades Perez Hilton, que é abertamente homossexual e que se considera “a rainha da mídia”.

“De todos os assuntos que estudei, temi esse. Orei para que não me fizessem uma pergunta sobre casamento gay”, disse Prejean para Courtney Friel do Canal de Notícias Fox numa entrevista exclusiva. “Se tivessem escolhido qualquer outra pergunta, sei que eu teria vencido”.

A resposta dela, que de repente a tornou o centro tanto de elogios quando de zombarias, incluiu as palavras: “Em meu país, em minha família, penso que creio que um casamento deve ser entre um homem e uma mulher. Sem ofensas a ninguém aí, mas é assim que fui criada e é assim que penso que deve ser — entre um homem e uma mulher”.

Em sua entrevista com Friel, Prejean explicou que, no final das contas, o maior juiz do caráter dela era não aquele que lhe fez a pergunta, mas aquele que não precisa de uma câmera de TV para assistir à resposta dela.

“Isso aconteceu por um motivo. Ao me fazer responder a essa pergunta na frente de uma audiência nacional, Deus estava testando meu caráter e fé”, Prejean disse. “Estou contente que permaneci fiel a mesma”.

Mais tarde na entrevista, Prejean acrescentou: “Não tenho lamentos sobre dar respostas com honestidade. Perez Hilton me perguntou sobre minha opinião e eu lhe dei. Não tenho nada contra os gays, e não tive intenção de ofender ninguém em minha resposta”.

Contudo, Hilton pareceu extremamente ofendido num vídeo de YouTube que ele fez logo depois do término do concurso, chamando-a de “burra” e um palavrão, e afirmando que ela deu “a pior resposta na história das cerimônias de Miss EUA”.

Prejean, que no final terminou como a candidata mais importante do concurso, perdendo a coroa para a Miss Carolina do Norte Kristen Dalton, confessa que ficou transtornada com o descontrole de Hilton, mas também diz que ela recebeu uma enchurrada de apoio.

“Obtive mais de 500 pedidos de amizade no Facebook, centenas de mensagens de pessoas que não conheço, dizendo que estão orgulhosas que eu fiquei firme”, disse ela. “Isso fez de mim a real vencedora da noite”.

O título da vencedora Kristen Dalton, noticiou o jornal londrino Daily Mail, vem com o uso durante um ano de um apartamento em Nova Iorque, uma equipe de relações públicas, uma bolsa de dois anos na Acadêmia Cinematográfica de Nova Iorque e um salário que não foi revelado. Dalton também competirá no concurso Miss Universo em agosto.

Se por algum motivo Dalton ficar incapacitada de cumprir seus deveres como Miss EUA, Prejean seria a primeira na fila para cumprir as resonsabilidades da vencedora do concurso Miss EUA.

MND / Júlio Severo

FONTE: www.overbo.com.br

Ex-bispo, presidente do Paraguai é envolvido em novo caso de paternidade


Uma mulher de 27 anos anunciou nesta segunda-feira (20) que pedirá ao presidente do Paraguai, Fernando Lugo, que reconheça seu filho de 6 anos, em uma ação judicial semelhante à que ocorreu há menos de 15 dias contra o ex-bispo da Igreja Católica.

Lugo chocou o país na semana passada quando, pressionado por uma reivindicação judicial, admitiu ser pai de um menino de 2 anos , fruto de uma relação com uma jovem quando ainda era sacerdote.

O presidente registrou o menino e iniciou os trâmites para que a criança leve o seu sobrenome.

Desta vez, Benigna Leguizamón, uma humilde vendedora de detergentes que mora na periferia da Ciudad del Este, a uns 350 quilômetros de Assunção, disse que pedirá a Lugo o reconhecimento de um de seus quatro filhos.

“Tive um relacionamento com este senhor (Lugo) (…) e desta relação existe esta criatura que está sofrendo”, disse Leguizamón a jornalista um pouco depois que ter apresentado seu caso a representantes da Secretaria estatal da Infância e da Adolescência.

“Um dia ainda vou esperar, se não assumir a sua responsabilidade amanhã, às seis da manhã apresentarei o pedido”, acrescentou.

Em um comunicado lido em sua residência, Lugo não confirmou nem desmentiu a nova acusação. “Estou disposto a atuar sempre com o argumento da verdade e colocar-me à disposição da justiça para todos os requerimentos que surjam”, afirmou ele.

A Secretaria de Informação da Presidência anunciou em comunicado que “o presidente reitera que está disposto a atuar sempre com o argumento da verdade”.

“Uma equipe jurídica liderada pelo advogado Marco Fariña se ocupará de atender aos aspectos jurídicos e aos requerimentos da imprensa” sobre a nova denúncia.

A mulher assegurou que o relacionamento com Lugo começou em 2001 quando ela era uma mãe solteira de uma criança. “Eu fui pedir a ajuda do bispo Lugo, porque o pai da minha primeira filha tinha se recusado a dar uma assistência à menina”, disse ao jornal “Última Hora”.

“Neste momento, Lugo me deu apoiou, mas se aproveitou da minha enorme necessidade e me induziu para que tivéssemos relações. Em um ano estava grávida dele. Tive meu filho com uma parteira na casa em que morava, cujo aluguel ele pagava.” Segundo ela, a criança nasceu em 9 de setembro de 2002.

Leguizamón disse que não denunciou o presidente por medo, mas que teve coragem de denunciar assim que ficou sabendo do caso que veio à luz na semana passada.

“Ofereceram-me dinheiro para que denunciasse durante a campanha eleitoral, mas recusei porque não quero que o caso de meu filho seja manipulado. Ele (Lugo) me deu dinheiro até que meu filho tivesse dois anos, depois foi cortando e hoje não atende mais as minhas chamadas”, assegurou.

G1

FONTE: www.overbo.com.br

Unhas pintadas e sobrancelhas feitas ajudam a identificar engano em velório evangélico


RIO - Francisca Constantina de Souza, de 49 anos, e Helena dos Santos, de 51, morreram no último domingo, no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, Duque de Caxias. As famílias das duas foram comunicadas e iniciaram, nesta segunda-feira, os procedimentos para os enterros. Porém, os parentes levaram as mulheres trocadas para os velórios. Já na funerária, no município de Itaguaí, Daniele Moura, de 25 anos, olhou para a pessoa que estava no caixão e disse que aquela não era sua mãe, Francisca. Enquanto isso, a família Santos velava Francisca como se fosse Helena, em uma capela ao lado do Cemitério de Queimados, na Baixada Fluminense.

A troca só começou a ser desfeita no início da tarde desta segunda-feira, quando Elias Santos, de 30 anos, foi comunicado sobre a reclamação da família de Francisca (Vídeo: bombeiros retiram o corpo de Francisca do velório em Queimados) . Ele é filho de Helena e estava desconfiado devido a algumas diferenças entre sua mãe e a mulher que estava velando, na capela oito do Memorial Envida, em Queimados. De acordo com os amigos mais próximos, Helena era evangélica e não poderia estar com unhas pintadas e sobrancelhas feitas, como o cadáver que estava no caixão. Ela foi atropelada e levada ao Hospital de Saracuruna no fim de semana, mas não resistiu aos ferimentos e morreu, às 10h45m, de domingo. Ela tinha cinco filhos.

- É uma verdadeira bagunça. Estamos sentindo muita dor. Cometeram um erro grave - ressaltou Elias.

Confirmação por um ‘torpedo’

A família de Francisca estava no Instituto Médico-Legal (IML) de Duque de Caxias, contrariando a versão da Secretaria de Saúde. Com celulares nas mãos, os parentes de Helena chegaram e disseram que também suspeitavam de uma troca. Eles pediram a um amigo para fazer uma foto do cadáver que estava sendo velado em Queimados, e a enviasse pelo celular. A foto-torpedo chegou. Acabou com a dúvida, mas deu sequência ao sofrimento de Daniele Moura. Em uma tela de três polegadas, ela viu a imagem da mãe dentro de um caixão, a mais de 20 Km de distância.

- Eu vi e tenho certeza. Essas pessoas estão fazendo o velório da minha mãe. Olhem o que fizeram com as nossas famílias - afirmou.

Os parentes de Francisca processarão o estado. Segundo o advogado Ricardo Felipe Meira de Carvalho, eles vão denunciar o fato ao Ministério Público, pedindo uma ação criminal. Também moverão uma ação por danos morais e materiais.

- Só com táxi, eles gastaram mais de R$ 700. Sem contar todo o prejuízo psicológico - disse Ricardo.

De acordo com as famílias, se os corpos forem liberados na parte da manhã, serão enterrados ainda nesta terça-feira.

Francisca foi internada no dia 28 de março, em decorrência de um aneurisma cerebral. Na manhã de domingo, o hospital avisou a família sobre sua morte e os filhos, sem condições emocionais, pediram que o ex-marido de Constantina fizesse o reconhecimento do corpo. O engenheiro químico Daniel de Moura Barbosa, de 54 anos, foi ao local, olhou para Helena e, segundo ele, pressionado pelos funcionários da unidade, disse que aquela era Francisca. Após ser declarado sem vida, entre erros e dúvidas, o corpo viajou mais de 170 Km sem ter seu destino definido.

- A gente estava separado há 19 anos. Achei que o cadáver se parecia com a minha ex-mulher e reconheci. Depois, com a certeza dos meus filhos, alertei o hospital sobre o erro e eles mandaram devolver o corpo - contou Daniel.

” Comecei a gritar para alguém me ouvir. Eu sabia que não era a minha mãe ”

Para Daniele Moura, o momento mais desesperador foi o início do velório do corpo que o hospital apontou como o de Francisca. Ela disse que, ao falar que aquela não era sua mãe, foi chamada de louca.

- Comecei a gritar para alguém me ouvir. Eu sabia que não era a minha mãe. Pensaram que eu estava confusa, devido ao nervosismo, mas eu conheço minha mãe e aquele corpo não era o dela - afirmou, aos prantos, Daniele.

A Secretaria estadual de Saúde afirmou que Francisca e Helena saíram do hospital depois de serem reconhecidas pelos parentes, que teriam assinado os termos de retirada. Segundo a assessoria de imprensa, não há possibilidade de ter havido uma inversão. O órgão afirmou que não vai responder por algo que foi confirmado pelas famílias até receber o resultado do exame das impressões digitais.

Extra

FONTE: www.overbo.com.br

Ex-sacerdote acusa superior de humilhá-lo sexualmente nos EUA

Um ex-sacerdote católico denunciou nesta segunda-feira outro religioso no condado de Orange (sul da Califórnia) por submeter-lhe a diversas humilhações sexuais quando era um adolescente sob seus cuidados, informou a imprensa local.

Ben Rodríguez, de 45 anos, levou o caso à Justiça após saber que seu antigo mentor tinha se envolvido em um novo suposto caso de abuso sexual contra outro menor.

Segundo Rodríguez, o sacerdote Gordon J. Pillon o abusou em um apartamento que pertencia à igreja Nossa Senhora de Guadalupe na localidade da Habra, quando ele tinha entre 15 e 18 anos.

Rodríguez declarou que os episódios de humilhação começaram quando seus pais tramitavam o divórcio, momento no qual Pillon se transformou em seu guia espiritual.

“Gordon não era só um padre, era como uma personalidade de uma seita. Não tinha consciência”, disse o denunciante.

Pillon, que negou as acusações, foi quem influiu Rodríguez a escolher a vida religiosa, e os dois voltaram a se encontrar anos mais tarde em Illinois.

Rodríguez se transformou então em ajudante de Pillon. Em 2006, soube que um jovem tinha passado por uma situação parecida com a sua, momento no qual decidiu notificar o ocorrido à diocese de Peoria, onde servia há 16 anos.

“Quando fiz meu relatório soube que seria o fim do meu sacerdócio. Isto é como uma irmandade, quando faz algo contrário tem um problema”, comentou Rodríguez, que finalmente optou por levar o caso à Justiça comum.

“Fiquei atônito que ele tenha decidido ir à Justiça comum”, afirmou Pillon, que explicou que, depois de Rodríguez o acusar a seus superiores, o caso “chegou a Roma e ficou provado que não era verdade”.

Folha Gospel / EFE

FONTE: www.overbo.com.br