quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Francisco Assis recusa a ideia de referendo ao casamento homossexual


O Governo vai avançar com a proposta de legalização do entre pessoas do mesmo , anunciou Francisco Assis, o líder parlamentar do PS, acrescentando que a bancada rejeita a ideia de realizar um referendo sobre esta matéria. A ideia do referendo já tinha sido rejeitada durante a pré-campanha por José Sócrates e pela direcção do PS.
Ontem, em declarações à Rádio Renascença, o deputado do Ribeiro e Castro defendeu a realização de um referendo à legalização do casamento homossexual. Ribeiro e Castro defendeu que os socialistas não podem legislar como se tivessem ganho as eleições com maioria absoluta.
“Esta é uma questão que se prende mais com a sociedade do que com o Estado. A família é anterior ao Estado e creio que o Estado não tem legitimidade para se atravessar no domínio da família, alterando definições que são matriciais”, disse Ribeiro e Castro. Outro deputado do CDS, Telmo Correia, também já tinha defendido a necessidade de referendo à legalização do casamento entre homossexuais.
Para Francisco Assis essa proposta está fora de questão. "O referendo é um de organização da decisão política pouco participada", justifica o líder parlamentar socialista, em declarações aos jornalistas. Além disso, a proposta de casamento homossexual estava nos programas dos partidos e é conhecida dos portugueses.
Assis informou ainda que essa iniciativa, que não contempla a adopção por casais do mesmo sexo, será levada a cabo pelo Governo.

Publico/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.