domingo, 18 de outubro de 2009

Preso traficante que se passava por pastor evangélico Cleber Souza Rocha, traficante preso em Guarapari. Foragido da Justiça


Cleber Souza Rocha, traficante preso em Guarapari. Foragido da Justiça

Cleber Souza Rocha, braço direito do traficante internacional de drogas Ivanildo "Tigrão"
Mais um traficante da quadrilha que movimentava aproximadamente R$5 milhões em drogas somente no Espírito Santo foi preso pela Polícia Civil durante operação que contou com apoio de 20 investigadores da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (Deten) e do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Guarapari. A detenção de Cleber Souza Rocha, de 30 anos, aconteceu na noite desta quinta-feira (15) no bairro Kubitschek.
O delegado Lorenzo Pazolini, esclareceu que a polícia já investigava o bandido há cerca de seis meses e recebeu a informação de que ele estaria no município. Os investigadores cercaram as principais ruas do bairro até que prenderam o acusado. Ele saía de uma residência em uma quando foi surpreendido pela equipe da Deten e recebeu voz de prisão.
Em um primeiro momento, Cleber negou ser traficante e disse aos policiais que era pastor de uma Igreja Evangélica. Para tornar a versão ainda mais real, ele chegou a mostrar uma Bíblia aos policiais.
"Ele tentou se passar por pastor, mostrou uma Bíblia e afirmou que tinha acabado de sair de um culto religioso. Só que ele foi reconhecido e depois acabou confessando que usava a Igreja como forma de evitar a polícia".
Segundo as investigações policiais, Cleber era braço direito do bandido Ivanildo Macedo dos Santos, o "Tigrão", preso no mês de agosto no Estado de Goiás. O criminoso é apontado com um dos maiores traficantes do e chefe de uma quadrilha que tem ramificações em São Paulo, , Goiás, e Espírito Santo.
Conforme explicou o delegado Lorenzo Pazolini, Ivanildo tinha vários gerentes do tráfico no Estado e, em Guarapari, o homem de confiança dele era justamente o comparsa Cleber.
"Era o Cleber que gerenciava a venda de drogas em Guarapari. Ele era o responsável por receber a droga e vendê-la em bocas de fumo do município".
De acordo com a polícia, o bando que o traficante fazia parte chegava a movimentar mais de R$5 milhões com a venda de entorpecentes por mês. Desse total, aproximadamente R$800 mil era arrecadado em Guarapari.
A quadrilha comercializava principalmente cocaína e maconha. A primeira droga vinha da Bolívia e a segunda, chegava ao Brasil após ser comprada no Paraguai. Cleber está preso e aguarda vaga em alguma penitenciária do Estado.

Gazeta 0nline/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.