sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Partidos recorrem à fama das celebridades para conseguir votos em 2010

Um dia antes de acabar o prazo para filiação partidária, jogadores de futebol, socialites, empresários e artistas engordam time dos partidos


Reuters
Foto por Reuters
Romário entrou para o PSB e no dia da filiação trocou o nome do partido para PSDB.

As próximas eleições só começam no ano que vem, mas os partidos já deram a largada para escolher as suas principais apostas para ocupar vagas no Senado, Câmara e até na Presidência da República. Além dos políticos tradicionais, socialites, jogadores de futebol, artistas e empresários mudaram de ares e se filiaram ao PV, PSB, PcdoB, PP, PMDB, PRB, entre outros.

Neste sábado (3) - exatamente um ano antes das próximas eleições - acaba o prazo para quem quiser se filiar e concorrer a algum cargo em 2010, mas nem todos os novos membros confirmam a vontade de disputar uma eleição e alegam apenas ideias em sintonia com a dos partidos escolhidos.

Os boleiros Marcelinho Carioca e Romário foram recebidos pelo PSB, mas o único que admite candidatura no ano que vem é Marcelinho, que está de olho em uma cadeira de deputado federal. A sua assessoria confirmou que ele entrou para a política porque ele acredita que pode fazer diferente e promete surpreender com propostas para jovens na área esportiva. O jogador Edmundo negou interesse em se filiar a algum partido, como foi amplamente divulgado pela imprensa, e disse ao R7 que "não tem interesse na política".

O PT conta com o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, que teve a sua ficha abonada pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em agosto, mas o partido não confirma se há intenção política por parte do técnico do time do coração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente da marca de lingeries Valisère, Ivo Rosset, e sua mulher, a psicanalista Eleonora Rosset (ex-Mendes Caldeira), vão se filiar nesta sexta-feira ao partido.

Uma troca de farpas levou as socialites Ana Paula Junqueira e Maria Christina Mendes Caldeira, ex-mulher do mensaleiro Valdemar Costa Neto, a partidos diferentes. A primeira se filiou ao PV por se identificar com as preocupações ambientais, não descarta concorrer a uma vaga na Câmara e rejeita o título de ''rainha da Amazônia", concedido a ela porque possui uma área na região maior que a cidade de São Paulo. Mendes Caldeira cogitou entrar para o PV, participou da filiação da senadora Marina Silva ao partido, mas recuou depois do anúncio da entrada de Ana no partido.

A ex-BBB Mirla Araújo Prado entrou para o PRB, assim como o ex-boxeador Acelino Freitas, o Popó, que quer disputar uma vaga de deputado federal pela Bahia, ''levando a bandeira do esporte", informou o partido. O vencedor do primeiro BBB, Kléber Bambam, entrou no PTB mirando uma vaga de deputado estadual em 2012 e levou com ele Alan, da terceira edição do programa, como "cabo eleitoral".

Os empresários Guilherme Leal [presidente da Natura], Roberto Klabin [diretor da Klabin e presidente da Fundação SOS Mata Atlântica] se filiaram ao PV como os principais nomes para vice de Marina Silva, que trocou o PT pelo PV em agosto e sacudiu o cenário eleitoral com a possibilidade de disputar a Presidência ao lado dos pré-candidatos José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Ciro Gomes (PSB).

Outro empresário que agora está na política é o presidente da Fiesp [Federação das Indústrias do Estado de São Paulo], Paulo Skaf, que se filiou ao PSB e é cotado para o governo de São Paulo no ano que vem.

O delegado federal Protógenes Queiroz, que ficou conhecido por conduzir a Operação Satiagraha, namorou diversos partidos, mas ficou com o PCdoB. A ex-prostituta e fundadora da Daspu, Gabriela Leite, entrou para o PV no último domingo, no Rio. Os dois são pré-candidatos a uma vaga na Câmara Federal no ano que vem.

R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.