sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Ministério da Saúde e CNBB lançam campanha para incentivar teste de HIV

Ação começa em seis capitais e deve mobilizar Pastorais da Aids. Ministério estima em 630 mil o número de portadores do vírus no país.

Em uma parceria inédita, o Ministério da Saúde e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançaram nesta quinta-feira (22) uma campanha que pretende envolver os quadros do ministério e as pastorais da Igreja Católica para difundir a importância da realização dos testes de HIV na população geral e de sífilis entre gestantes.

Em um primeiro momento, a campanha será realizada, em caráter experimental, em seis capitais: Manaus, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, João Pessoa e Rio de Janeiro. O objetivo do ministério é utilizar a credibilidade e influência da igreja na comunidade para ampliar as atividades do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids) da pasta. No dia 29 de outubro, Curitiba será a primeira capital a receber a campanha.

Pelo menos 142 das 272 dioceses da Igreja Católica em todo o país já tratam do assunto a partir das Pastorais da Aids. Essas pastorais contam com 13 mil agentes capacitados para atuar no acompanhamento de portadores do vírus HIV e seus familiares.

O objetivo da campanha é fazer com que o cidadão compreenda a necessidade de conhecer a sua sorologia e busque o teste antes que a doença se desenvolva. As paróquias que quiserem fazer mobilizações para testagem poderão contar com a rede pública de saúde que vai disponibilizar profissionais qualificados para realizar os testes e atuar no aconselhamento pré e pós-exame e encaminhamento à rede de assistência para os casos positivos.

Participaram do lançamento da campanha na sede do Ministério da Saúde, o ministro José Gomes Temporão, representantes da Igreja, o presidente da Pastoral da Aids, dom Eugênio Ríxen, e o secretário-geral dom Dimas Lara Barbosa.

Batizada com o slogan “Declare o seu amor”, a campanha terá materiais impressos que serão distribuídos pelos agentes do ministério e da Igreja nas comunidades. O ministério estima em 630 mil o número de infectados com o vírus HIV no país. Desse total, cerca de 225 mil ainda desconhecem a sua condição sorológica.

Fonte: G1/OVERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.