terça-feira, 20 de outubro de 2009

"Bíblia para Todos": versão simplex chega terça-feira às lojas


A tradução interconfessional em que "A Bíblia para todos" se baseia começou a ser feita em 1972 por uma equipa de peritos católicos e protestantes, trabalho que se prolongou por 30 anos.
A primeira edição literária da Bíblia, com texto em português "simples, acessível e sem aditivos", é lançada terça-feira em Lisboa no que é considerado pelos responsáveis como uma "novidade absoluta no mercado editorial em língua portuguesa".
A novidade deve-se ao facto de se tratar da primeira edição literária em língua portuguesa, apesar de anualmente se editarem dezenas de milhões de exemplares só no , e de ter sido preparada com base num estudo de mercado, explicou.
Editada pela Temas e Debates e pelo Círculo de Leitores e preparada pela Sociedade Bíblica de Portugal, esta nova edição pretende ser uma resposta à "crescente secularização das pessoas", que não lêem a Bíblia "por ser difícil de entender" ou por possuírem edições antigas.
"Por isso criámos esta nova edição, sem aquele tipo de elementos que habitualmente acompanham a Bíblia, que é a divisão por capítulos, secções, versículos e notas. Retirámos isso tudo e criámos um texto simples, limpo, acessível com uma linguagem visual atraente para poder chegar à maioria das que não frequenta nenhuma igreja, não pratica nenhum culto, mas tem interesse e curiosidade neste texto", explicou Alfredo Abreu.
Outra novidade nas edições portuguesas da Bíblia reside na ordenação dos do Antigo Testamento, tendo sido seguida a ordem original, que é a hebraica.
"A Bíblia para todos", assim chamada por ser um texto interconfessional preparado por especialistas católicos e protestantes e que pretende chegar ao maior número de pessoas, vai ter uma primeira edição de 10 mil exemplares, mas está já a ser pensada uma segunda tiragem, disse à Lusa Alfredo Abreu, da Sociedade Bíblica Portuguesa.
A tradução interconfessional em que "A Bíblia para todos" se baseia começou a ser feita em 1972 por uma equipa de peritos católicos e protestantes, trabalho que se prolongou por 30 anos.
A edição pretende também responder a um estudo de mercado desenvolvido o ano passado com o objectivo de saber qual a relação dos portugueses com a Bíblia, nomeadamente se a lêem, onde e que dificuldades encontram.
"Com base neste estudo de mercado quisemos criar uma edição da Bíblia que correspondesse às expectativas, aos interesses e à linguagem própria do público que não vai à igreja, do público que compra livros nos hipermercados e nas livrarias comuns. Toda esta edição foi desenhada com base neste estudo e na experiência de 200 anos da Sociedade Bíblica em Portugal", referiu Alfredo Abreu.
Quem comprar esta edição vai poder aceder a um site (www.abibliaparatodos.pt) com conteúdos exclusivos, regularmente actualizados, e que permite a leitura online do texto, na versão literária e anotada, a consulta de notas e explicações e a escuta em áudio de parte dos textos.
Além disso, vão estar disponíveis mapas sobre zonas relacionadas com os textos, bem como infografias, sendo possível assinar um serviço gratuito de envio diário de textos bíblicos por sms ou email.
De acordo com Alfredo Abreu, anualmente vendem-se em Portugal cerca de 100 mil exemplares das várias edições e só as Sociedades Bíblicas Unidas (de que a Sociedade Bíblica de Portugal faz parte) vendem em todo o mundo entre 400 e 500 milhões de bíblias em papel.
Um dos sites mais conhecidos relacionados com a Bíblia, o www.biblegateway.com, tem oito milhões de visitas mensais, o que, a par das vendas anuais de centenas de milhões de exemplares em papel, prova que o "interesse na Bíblia é uma coisa sem paralelo na história da Humanidade", disse ainda.

Ionline/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.