segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Anglicanos de países em desenvolvimento rejeitam oferta do papa

PARIS - Bispos conservadores que afirmam representar quase metade dos anglicanos do mundo exortaram outros fiéis no domingo a reformar a Comunhão Anglicana, em lugar de aceitar o convite do papa Bento 16 de ingressarem na Igreja Católica Romana.
O grupo Sul Global, que no ano passado pareceu estar prestes a deixar a Comunhão, disse que aqueles que se opõem a gays no clero e outras reformas liberais deveriam "continuar firmes conosco, prezando o legado anglicano e fomentando uma vocação comum".
Recusando indiretamente a oferta do papa de receber anglicanos insatisfeitos na Igreja Católica, o grupo exortou as igrejas que formam a Comunhão a adotar um "pacto" para coordenar as diretrizes da pouco estruturada comunidade anglicana mundial, que tem 77 milhões de fiéis.
"O proposto Pacto Anglicano... traça para as igrejas anglicanas do mundo todo um para avançar, obedecendo aos princípios anglicanos, para buscarmos juntos os objetivos divinos de Deus", disse o comunicado postado no site da organização. Os conservadores vêem esse plano como maneira de bloquear reformas liberais nos Estados Unidos, Canadá e Grã-Bretanha.
Um possível chamado à conversão ao catolicismo por parte de bispos anglicanos em países em desenvolvimento, onde a religião está em expansão, poderia ter desferido um golpe forte contra a igreja anglicana, fundada em 1534 quando o rei inglês Henrique 8o rompeu com Roma para poder divorciar-se e casar-se com outra mulher.

QUANTOS VÃO ADERIR AO CATOLICISMO?
Liderado pelo arcebispo Peter Akinola, da Nigéria, o grupo Sul Global elogiou "o ensinamento bíblico comum sobre sexualidade humana" do papa, mas mencionou apenas brevemente a oferta que pode exercer impacto profundo sobre o anglicanismo e também o catolicismo.
As estimativas sobre quantos anglicanos podem aceitar a oferta papal variam entre alguns milhares e 400 mil fiéis, o número de membros do grupo separatista Comunhão Anglicana Tradicional, que há dois anos lançou um apelo a Roma para ser aceito na Igreja Católica.
O Adiante na Fé, grupo anglicano conservador que no sábado, em Londres, debateu a oferta do papa, ouviu um prelado de alto escalão da Igreja Anglicana, o bispo John Hind, de Chichester, dizer que "ficaria muito feliz em ser reordenado na Igreja Católica".
Pela oferta do Vaticano, clérigos anglicanos casados poderiam ingressar na Igreja Católica, mas os bispos casados teriam que abrir mão de seus títulos antes de fazê-lo. Apesar disso, o Adiante na Fé estima que cerca de uma dúzia de bispos talvez aceite a oferta.
O líder do grupo, bispo John Broadhurst, de Fulham, declarou que "o experimento anglicano acabou" porque não conseguiu resolver as divergências sobre clérigos gays e bispas mulheres.
Algumas igrejas anglicanas têm bispas mulheres, e a Igreja Anglicana as aceitou em princípio, mas continua profundamente dividida quanto a se elas devem ter a mesma autoridade que os bispos homens.
"O anglicanismo virou porque fracassou redondamente em resolver qualquer uma de suas questões contenciosas", disse Broadhurst, cujo grupo afirma representar cerca de mil sacerdotes anglicanos conservadores.

Reuters/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.