sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Polícia destrói igreja protestante, ferindo dezenas de fiéis na China


Cerca de 400 agentes agrediram violentamente dezenas de cristãos, impedindo-os de receber assistência médica. Os fiéis da pequena igreja clandestina, que estava sedeada numa capela construída dentro de uma fábrica de sapatos e vestuário, estavam a pernoitar no local, esperando assim evitar a acção policial.
A polícia, contudo, não se deixou influenciar por esta acção e procedeu à demolição, com recurso a bulldozers, da capela, que alegam ser uma construção ilegal.
Enquanto o edifício era demolido, os cerca de 400 agentes atacaram ferozmente, segundo testemunhas citados pela AsiaNews, os cristãos presentes.
Pelo menos 100 pessoas ficaram feridas, várias perderam os sentidos, mas quando chegaram ao hospital foi-lhes negada assistência médica. A polícia terá ordenado aos médicos das urgências que não atendessem os cristãos, chegando ao ponto de proibir transfusões de sangue para quem precisasse.
Durante a acção policial foram ainda roubados telemóveis, dinheiro e mobília do local.
Segundo algumas estimativas, haverá cerca de 50 milhões de cristãos protestantes que se reúnem em pequenas igrejas clandestinas, localizadas em locais de trabalho, ou em casas privadas. Estas operam fora do controlo do Ministério dos Assuntos Religiosos, que procura controlar toda actividade religiosa através das Associações Patrióticas.

Renascença/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.