segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Igreja rejeita modificação da Constituição

COSTA RICA – A Conferência Episcopal da Costa Rica divulgou ontem um comunicado no qual rechaça “totalmente” o projeto de lei que visa uma modificação constitucional que deixa de estabelecer que a religião do país é a religião católica; assim como a intenção de eliminar a palavra “Deus” dos juramentos oficiais.

Os bispos explicam que este projeto de lei proposto pelo “Movimento por um Estado Laico na Costa Rica” se enuncia como remédio para preservar a liberdade religiosa dos habitantes do país” quando na realidade o que estão fazendo aqueles que pertencem a este grupo é aproveitar “esta oportunidade para impulsionar sua própria agenda”.

Os bispos asseguram que a atual Constituição “permitiu, historicamente, uma sã, respeitosa e equilibrada colaboração entre o Estado e a Igreja em áreas do desenvolvimento integral de nosso país. Afirmar o contrário é ignorar a história”.

Ao comentar o desejo deste grupo de suprimir o nome de Deus do juramento constitucional, os prelados indicam que esta pretensão “evidencia um doloroso secularismo, totalmente oposto ao conceito de justa autonomia da comunidade política e da Igreja, e entendido como a exclusão de Deus e da fé dos âmbitos públicos, reduzindo esta a um simples intimismo”.

Fonte: Portas Abertas / OVERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.