segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Benedita da Silva é barrada em evento religioso no Rio


A secretária de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, foi impedida de subir em um dos carros de som que reúnia religiosos, na II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que aconteceu domingo na Orla de Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Benedita chegou acompanhada da deputada estadual Beatriz Santos (PRB-RJ) – ligada à Igreja Universal do Reino de Deus. O babalawo (espécie de sacerdote da religião iorubá) Ivanir dos Santos, porta-voz da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), argumentou com a secretária que a comissão não teria recebido nenhum comunicado do governador Sérgio Cabral sobre o envio de representantes e que, por isso, “ela não subiria a um dos carros do movimento”.

O porta-voz explicou que a caminhada não faz parte de movimentos políticos e só representa uma amostra da força da democracia em relação à liberdade religiosa. Sendo assim, nenhuma pessoa com cargo político seria autorizada a falar sem aviso prévio.

A conversa terminou com a secretária pedindo a letra da música que havia acabado de tocar no carro de som, a gospel “Faz um milagre em mim”, em língua iorubá.

Na tarde de sábado, a assessoria da secretária Benedita ameaçou pedir ao prefeito Eduardo Paes que autorizasse a montagem de uma barraca para receber os convidados especiais dela e alguns pastores. A comissão não havia autorizado a montagem de nenhuma estrutura.

A Superintendência Estadual de Direitos Humanos, órgão da Secretaria de Assistência Social, que tem como coordenador Claudio Nascimento, é uma das apoiadoras da caminhada. O combinado entre os religiosos e a superintendência era que Nascimento representaria a secretaria.

Fonte: JB Online/ OVERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.