sábado, 22 de agosto de 2009

Punição de Luxa faz Roberto Brum treinar sozinho e dormir mais com a mulher

Roberto Brum está treinando sozinho. Quase. Como ele mesmo diz, todos os dias às 14h00, trabalha com um preparador físico, separado do time do Santos. O volante define sua rotina assim: “Sou eu com os cones, a estaca e a caixa de areia”.
Brum foi afastado do elenco santista pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Oficialmente, o motivo é deficiência técnica. “É o que me foi dito. Acho que fui afastado por motivo de ”, disse ao Blog do Boleiro.
No dia 27 do mês passado, Luxa não quis mais trabalhar com o jogador depois de Brum ter recebido o terceiro cartão amarelo na partida contra o , porque reclamou do juiz Heber Roberto Lopes. Ele foi advertido quando saía de campo para ser substiutído por Róbson.
Congregado da igreja pentecostal Cristo É a Vida”, Roberto Brum passou os últimos 26 dias em silêncio sobre as razões que, extra-oficialmente, teriam levado o treinador santista a tirá-lo do grupo.
No CT do Rei Pelé, em Santos, muita gente atribui a decisão de Luxa a questões religiosas. O pai de santo Robério de Ogum, ex-guru e parceiro do técnico, teria aconselhado o afastamento de Roberto Brum, se o Santos quisesse uma vaga na Libertadores da América.
Robério nega ter influenciado Luxemburgo e afirmou ao Terra que “o Vanderlei teria de ter pulso forte para afastar alguns jogadores e tomar decisões sérias. Os jogadores eram o Roberto Brum e sua patotinha”.
Brum prefere, por enquanto, ficar em silêncio. Ele está definindo seu futuro e não quer confusão enquanto ainda é jogador do Santos, com quem tem contrato até junho de 2011. Cuidadoso, deixa no ar que tem mais para contar.
Mas uma revelação feita na entrevista mostra um dos preços que os jogadores de pagam por causa da profissão. “Estou dormindo mais com minha mulher”, disse referindo-se aos dias em que passa concentrado quando está jogando.

Blog do Boleiro – Você foi afastado do Santos por discriminação religiosa?
Roberto Brum – Eu não tenho feito comentários em cima disso. Várias pessoas já quiseram falar comigo sobre isso. Só posso comentar mais para a frente.

Por que?
Porque o momento é de quem está jogando. Ainda sou funcionário do Santos e se fico falando sobre estas coisas extra-campo posso estar criando um ambiente ruim. O Santos está aí na luta por uma vaga na Libertadores e não seria legal.

Mas você se sentiu discriminado?
Não posso responder esta pergunta também. Não posso afirmar nada sem ter provas. Fico com os fatos. O que me disseram é que fui afastado por questões de jogo. Só isso.

Os jogadores do Santos tem falado com você?
Tem. Converso com eles, mas mais pelo .

Você está treinando?
Estou, mas separado. Todos os dias, a partidas das duas horas da tarde, vou lá e trabalho com o Marquinhos ou com o Fernando que são os preparadores físicos. Treino na academia e no campo.

Sozinho?
Eu, eles, os cones, a estaca e a caixa de areia.

Como você está se sentindo?
Olha, no futebol, a gente passa por altos e baixos. Estou num momento de tristeza. Quero jogar, porque é o que me dá alegria. Mas estou procurando – neste momento – realizar coisas para preencher este vazio. Especialmente nos domingos, quando estava sempre jogando.

O que você tem feito?
Tenho visitado e recebido amigos. E tenho ficado mais com minha família. Estou mais perto dos meus filhos, são dois de 13 e oito anos de idade, e percdbo agora como era ausente. Eu sou um jogador dedicado no meu trabalho e vi como estava distante deles.

Que mais?
Estou dormindo mais com minha mulher. Quando a gente joga durante a semana, se você contar, vai ver que deixa de dormir em de dois a três dias. Tem semana mais leve, que eu me ausentava até dois dias.


Mais filhos a ? O Ronaldo disse que não pode ficar em tratamento. (risos)
Não, a gente já trancou tudo. Não tem jeito de ter filhos. Só se for milagre de Deus.

E seu futuro? Está conversando com outro clube?
Não estou atrás de nenhum clube. Tenho treinado, cumprindo o que me foi determinado pelo clube. Mas já fui procurado por algumas equipes.

Quais?
O Bahia falou comido, um time da Austrália, outros que disputam a Série B. Alguns me procuraram diretamente, outros por intermédio de empresários ou treinadores. Fico honrado por isso, mas não decidi nada.

O Santos foi procurado por alguma equipe?
Eles dizem que sim. Eu converso direto com o Capela (Luis Antonio Ruas Capella, supervisor) e o Clodoaldo (gerente de futebol) sobre o que pode acontecer. Posso jogar emprestado em uma equipe da Série B e retorno no final do ano. Mas posso também jogar lá fora. Aí seria em definitivo.

A janela está fechando na Europa. Você foi procurado?
Um time da Rússia me oefereceu o mesmo que ganho aqui. Não dei continuidade. Não vale a pena enfrentar o frio de lá pelo mesmo salário. Uma equipe da Grécia também falou comigo, mas foi a mesma coisa, mesmo salário e não dei continuidade.

Blog do Boleiro/NC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.