domingo, 16 de agosto de 2009

Marcha contra o aborto reúne 3 mil em Goiânia

Cerca de 3 mil pessoas percorreram na sexta-feira (14) as principais avenidas e ruas do centro de Goiânia (GO) na 1ª Marcha Goiana da Cidadania em Defesa da Vida, um manifesto envolvendo membros de entidades sem fins lucrativos que lutam contra o aborto em Goiás e no Distrito Federal, estudantes do ensino fundamental, além de lideranças políticas e religiosas. O evento é uma preparação para a marcha nacional, que vai acontecer em Brasília no dia 30 de agosto.

O coordenador do Comitê Goiano em Defesa da Vida - Brasil Sem Aborto, Lourivan Macedo, diz que o objetivo principal do evento de sexta-feira foi mobilizar a população contra iniciativas que visam a legalizar a prática de aborto. Ele cita o caso do projeto de lei 1.135, que tramita desde 1991 no Congresso Nacional. A matéria foi rejeitada em duas comissões, chegou a ser arquivada e voltou para ser apreciada no Plenário pelos deputados. O texto propõe a descriminalização do aborto. “Já devia ter sido arquivado esse projeto, mas voltou. Precisamos impedir que ele seja aprovado”, disse.

O arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Goiânia, d. Washington Cruz, que esteve na passeata, disse que o mais importante do evento é a criação de “uma onda que mobilize as pessoas pela vida, contra uma onde que existe no mundo pela política da morte”. “Não é uma marcha que vai acabar com o aborto, mas estamos aqui criando uma onda, uma energia positiva pela vida que vai unir as pessoas contra quem defende a morte”, disse.

Os participantes da marcha também são contra a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 54, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) e pretende legalizar o aborto em fetos anencéfalos. Para os organizadores, qualquer tipo de aborto é um crime legal ou moral.

“Mesmo em casos de estupro, a criança, o feto que está sendo gerado, não tem culpa do crime. É uma vida que tem tanto direito quanto nós de existir. Existem inúmeros relatos de mulheres que resolveram levar a gravidez adiante e hoje são mães realizadas”, disse Macedo.

Além do Brasil sem Aborto, movimento sem ligações partidárias ou religiosas, participaram do evento a Arquidiocese de Goiânia, a Associação Servos de Deus, Igreja Cristã Evangélica do Brasil e Federação Espírita do Estado de Goiás, o Rotary Club Serra Dourada, Casa Mãe de Deus, Casa Amor de Mãe, Associação Médico Espírita de Goiás, Grande Oriente do Estado de Goiás e Loja Maçônica.

A maioria dos participantes, entretanto, eram alunos da rede estadual e municipal de ensino, de Goiânia e cidades vizinhas. O prefeito Iris Rezende permitiu a liberação parcial das aulas para alunos de escolas de tempo integral que participarão da passeata.

Fonte: Terra

O VERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.