segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Líderes da igreja Renascer voltam ao Brasil depois de prisão nos EUA. Assista


SÃO PAULO - Os líderes da igreja Renascer em Cristo, o apóstolo Estevam Hernandes e a bispa Sônia, desembarcaram neste sábado em São Paulo. O retorno ao Brasil foi antecipado em 15 dias, com autorização da Justiça americana por problemas de saúde na família. O apóstolo e a bispa estavam presos em Miami, nos Estados Unidos, depois que foram flagrados entrando no país, em janeiro de 2007, com dólares não declarados e escondidos dentro de uma bíblia.

O voo vindo de Miami chegou no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, por volta das 5 horas deste sábado. Estevam e Sonia Hernandes foram recebidos com festa por um grupo de 40 bispos e fiéis da Renascer, que pulavam e gritavam “apóstolo, eu te amo” e “ôôô, Renascer até morrer”.

Enquanto Estevam sorria e era abraçado por fiéis, bispa Sonia, visivelmente abalada, foi cercada e consolada pelos amigos mais próximos. Segundo a assessoria de imprensa da igreja, os dois seguiram direto para o hospital, que não teve o nome divulgado, e não devem dar declarações.

Assista um vídeo da chegada do casal ao aeroporto em São Paulo:


A justiça americana condenou o casal a 10 meses de detenção - cinco em regime fechado e cinco em prisão domiciliar por contrabando de dinheiro, segundo decisão do juiz Federico Moreno do Tribunal Federal do Sul da Flórida. Eles cumpriram pena de forma intercalada - enquanto ele esteve na cadeia, Sônia ficou em casa. O revezamento foi adotado para que um deles ficasse em casa para cuidar dos filhos. A Justiça determinou ainda mais dois anos de liberdade vigiada após o cumprimento da pena, contados a partir do dia 17 de agosto de 2007.

Cada um também teve que pagar uma multa de US$ 30 mil à Justiça americana. Os dois foram presos no dia 9 de janeiro no aeroporto de Miami depois de passasr na alfândega com US$ 56,5 mil, apesar de terem declarado apenas US$ 10 mil. Os líderes da igreja ficaram presos durante dez dias, pagaram fiança e conseguiram liberdade assistida, monitorada pela polícia por tornozeleiras eletrônicas.

Estevam e Sônia se declararam culpados em uma audiência em 8 de junho de 2007. Sônia chorou e se disse arrependida. Estevam pediu misericórdia ao juiz. No período em que estiveram nos Estados Unidos, os dois participaram semanalmente de cultos por videoconferência. Em um deles, ao vivo, Sônia pediu para que os fiéis continuassem orando por eles.

- Não tenham pena da gente - disse a bispa Sônia Hernandes.

Estevam Hernandes disse que chorou ao saber que iria para uma cadeia federal.

- Chorei porque não sou masoquista e porque gosto da minha cama, do pessoal da igreja. Vou escrever cartas para o pessoal quando estiver na cadeia - disse.

Fonte: O Globo / Estadão

O VERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.