sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Americana processa mágico David Copperfield por agressão sexual

Uma mulher da cidade americana de Seattle está processando o mágico americano David Copperfield, acusando-o de agressão sexual e de tê-la ameaçado enquanto ela estava na ilha que ele possui nas Bahamas.

O jornal Seattle Times relatou que a mulher, que não foi identificada, é uma modelo de 22 anos que alega que encontrou Copperfield em uma apresentação em janeiro de 2007, quando foi chamada ao palco pelo mágico.

Depois da apresentação, uma assistente de Copperfield pegou as informações pessoais da modelo, tirou uma foto dela e afirmou que o mágico estaria interessado em ajudar em sua carreira.

Em julho de 2007, a mulher diz que foi convidada para uma visita a Musha Cay, a ilha particular de Copperfield nas Bahamas, avaliada em US$ 50 milhões.

A mulher alega que teve garantias de que outras pessoas também estariam na ilha e que ela teria seu próprio quarto.

Segundo a versão da mulher, porém, durante sua passagem na ilha não havia outros convidados, só Copperfield, e ela foi agredida sexualmente em três ocasiões por ele.

Ela entrou com o processo contra o mágico, cujo nome real é David Seth Kotkin, no dia 29 de julho, o final do prazo de dois anos para entrar com processo, segundo o jornal.

"Extorsão"

Os advogados de Copperfield, Angelo Calfo e Patty Eakes, por sua vez, acusam a modelo de "extorsão pura e simples de dinheiro". Eles afirmam que a mulher tem um "um histórico de mentiras (...) que continua neste processo".

Os advogados do mágico afirmam que durante a visita de quatro dias e três noites da mulher à ilha de Copperfield, também estavam no local outras 40 pessoas e que ela teria conversado e jantado com os outros convidados enquanto esteve na ilha.

O mágico e seus advogados afirmam que a mulher foi até à ilha por vontade própria, "ninguém mentiu para ela, e ela poderia ter ido embora da ilha sozinha, quando quisesse".

Copperfield, de 52 anos, ficou conhecido por apresentações elaboradas nas quais ele, aparentemente, caminhou através da Muralha da China e fez com que a Estátua da Liberdade em Nova York desaparecesse.

O GLOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.